27 de mai de 2017

MEMORIAN - For the Fallen (Álbum)


2017
Nacional

Nota: 9,4/10,0

Tracklist:

1. Memoriam
2. War Rages On
3. Reduced to Zero
4. Corrupted System
5. Flatline
6. Surrounded (By Death)
7. Resistance
8. Last Words


Banda:


Karl Willetts - Vocais
Scott Fairfax - Guitarras
Frank Healy - Baixo
Andy Whale - Bateria

Convidados:

Lynda “Tam” Hughes - Palavras declamadas em “Last Words”


Contatos:

Twitter:
Youtube:
Instagram:
Assessoria:

Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


É algo quase comum ver bandas que surgem das cinzas de outras que já se foram, sejam elas famosas ou desconhecidas. Tocar Metal, em qualquer uma de suas vertentes, é um vício, não tem jeito. E no caso das bandas que surgem com integrantes já bem conhecidos, essas já nascem sob fortes expectativas. Essa pressão pode ser algo sufocante e que poucos conseguem lidar. Mas o MEMORIAM, vindo de Birmingham (Inglaterra), mostra que a pressão a eles só fez bem, pois “For the Fallen”, lançado no Brasil pela coligação formada pela Shinigami Records e Nuclear Blast Brasil, é um disco formidável.

Antes de tudo, é preciso dizer que a banda é formada por músicos com passagens por bandas lendárias como BOLT THROWER, BENEDICTION, CEREBRAL FIX, NAPALM DEATH e outros. Ou seja, “For the Fallen” é um disco de Death Metal à moda antiga, tocado por quem manja do assunto, e sem clonar o que já fizeram antes.

Mesmo fazendo um estilo já bem manjado, se percebe que o grande diferencial do MEMORIAM em relação a um enorme dilúvio de clones é: a música flui deles, não dos discos que eles ouviram até quase furar. Aqui, tem personalidade pulsando nessa música simples e brutal, nos moldes do Death Metal inglês do inicio dos anos 90. Vocais urrados, riffs impactantes, baixo e bateria coesos e com peso absurdo, tudo na medida certa para deixar os ouvidos doendo de tanto ouvir.

Sim, “For the Fallen” é viciante, um disco ótimo e cheio de momentos maravilhosos!

Produzido, mixado e masterizado por Ajeet Gill (e tendo Scott Fairfax, guitarrista do grupo, também na mixagem), a qualidade sonora de “For the Fallen” não deixa a desejar, unindo peso, agressividade e clareza de uma forma mais que satisfatória, além de manter evidente o despojo musical necessário para o estilo.

A arte da capa é do veterano Dan Seagrave (sim, o mesmo que fez capas para bandas como DISMEMBER, MORBID ANGEL, ENTOMBED e tantos outros), além do layout feito pelo artista Marcelo Vasco. Tudo isso para dar aquela aura Death Metal à moda antiga que o grupo faz musicalmente.

Inicialmente nascido para homenagear o baterista Martin “Kiddie” Kearns (do BOLT THROWER, falecido em setembro de 2015), o MEMORIAN tem músicos do calibre de Karl Willetts urrando como se não houvesse amanhã, os riffs abusivamente pesados e agressivos de Scott Fairfax, além do baixo peso-pesado de Frank Healy e a bateria destruidora de Andy Whale, todos nomes fortes e conhecidos de qualquer fã de Death Metal. E mesmo sendo uma banda cuja referência sonora seja o Death Metal praticado no início dos anos 90, percebe-se que eles não soam datados, mas bem atuais.

É incrível ouvir faixas como a azeda “Memoriam” (cadenciada e muito pesada, com riffs simples, mas marcantes), o massacre imposto por baixo e bateria na esmagadora “War Rages On” (que mesmo em sua simplicidade Old School, é bem trabalhada, com boas mudanças rítmicas), a cadencia fúnebre e opressiva de “Reduced to Zero” (longe, vinda direto dos primeiros anos da década de 90, com vocais urrados que encaixam perfeitamente na base instrumental, com ótima dicção), a empolgante “Corrupted System” e sua pegada Hardcore e seu final mais lento e pesado, a causticante “Surrounded (By Death)” e sua base rítmica constante e pesada, e “Lost Words”, que segue esta mesma fórmula de peso cadenciado e sortuno e tem a participação de Tam, vocalista do SACRIFICE inglês, nos vocais.

Ou seja, o MEMORIAM vem em boa hora, é bem vindo, e “For the Fallen” se mostra nascido em berço de ouro. Logo, ouçam sem moderação! 



Comentário(s):