17 de fev de 2014

A Red Nightmare: Preparando debut álbum





A banda paraense A RED NIGHTMARE iniciou o processo de finalização de seu vindouro álbum de inéditas. Este será o primeiro trabalho completo do grupo a ser lançado pelo selo Ná Music.

Recentemente a banda lançou um single com o título de ‘Enemy’. O single conta ainda com a faixa ‘Hedonist’ como bônus.

O trabalho foi gravado nos estúdios Na Figueredo e The Coven Home Studio (estúdio do próprio A RED NIGHTMARE), produzido pela banda em parceria com Adair Daufembach e mixado e masterizado por Adair Daufembach no estúdio Daufembach em São Paulo.

A arte da capa de ‘Enemy’ ficou sob responsabilidade do artista Eduardo Lobo.

O pacote contendo as músicas, arte do encarte e imagens, pode ser baixado pelo link:


Contato para shows e merchandise: arednightmare@gmail.com

Sites relacionados:


Fonte: Metal Media

South Legion: Preparando debut que mistura Metal Extremo e música gaúcha





O grupo gaúcho SOUTH LEGION está em fase final de preparação de seu primeiro disco completo, ‘From The Spilled Blood’.

O disco foi gravado, mixado a masterizado por Roger Fingle no estúdio Nitro, em Caxias do Sul/RS. A produção ficou a cargo da banda e Raul Misturada.

A banda tem como principal característica a habilidade de misturar Metal Extremo (leia-se Death e Black Metal) à música regional dos pampas, isso se inclui a parte lírica, formando algo inusitado e único.

Para conhecer melhor como fica esta mistura, a SOUTH LEGION convida a todos para conhecerem o lyric video para a música ‘Do Verde Faremos Vermelho’:


Uma segunda música retirada do disco acaba de ser disponibilizada para audição e download, ‘Mist’:


‘From The Spilled Blood’ tem previsão de ser lançado muito em breve. Mais informações e detalhes serão anunciados.

Contato para shows e merchandise: southlegion.contact@gmail.com

Sites relacionados:


Fonte: Metal Media

Infestatio: Afirmado como uma das promessas da nova geração





É sempre bom ver novas bandas entrando de forma séria e honesta no mercado, especialmente fazendo música de primeira qualidade e já chamando a atenção desde seus primeiros passos.

Com o trio jundiaiense INFESTATIO está sendo desta forma. Mesmo sendo formado há quase uma década atrás é notório que o grupo deu seu passo definitivo com seu mais recente trabalho: o EP ‘F.Y.A.’.


A banda chamou a atenção da mídia especializada, assim como dos fãs de Thrash Metal. Confira um pouco sobre o que foi falado de ‘F.Y.A.’:

“Grande contribuição para o Metal nacional” – Whiplash!
“Thrash Metal na veia!” – Acclamatur Zine
“Uma boa estreia, que agradará muito os fãs do estilo” – Road to Metal
“Está com cara de promessa!” – Whiplash!
“Virá coisa muito boa por aí!” – Die Fight
“Ótimo nível técnico apresentado” – Whiplash!
“Estamos diante de uma banda que tem tudo pra vingar” – Heavy Metal Brasil
“Já se mostra uma banda pronta para alçar vôos mais altos” – Arte Metal
“Intensa e brutal” – Metal Temple (Grécia)
“Agressividade e brutalidade bem empolgante” – Metal Samsara

O EP ‘F.Y.A.’ está disponível para audição gratuita pelo canal no Sound Cloud: 


Para quem quiser comprar a versão física do trabalho, ela está disponível diretamente pelo e-mail: infestatio@infestatio.com

Contato para shows e merchandise: infestatio@infestatio.com

Sites relacionados:


Fonte: Metal Media

Woslom: ‘Evolustruction’ oficialmente lançado na Europa





O mais recente álbum do WOSLOM, o premiado ‘Evolustruction’, está oficialmente lançado na Europa via o selo italiano Punishment 18.

A gravadora, sediada em Cossato – região norte da Itália –, é especializada em lançamentos de bandas de Heavy/Thrash Metal e já lançou nomes como Delirium X Tremens, Lunarsea, Pitiful Reign, Ultra-Violence, entre outros. Para a versão europeia, uma faixa bônus, ‘Evolustruction (alt. version)’, foi disponibilizada.


Mais uma vez o quarteto paulista surpreendeu e novamente foi alvo de inúmeras críticas positivas. Confira:

Entre os melhores do ano em votação no Whiplash!

“Evolustruction” entre os melhores de 2013 por Pedro Humangous
Entre os melhores lançamentos de 2013 por Junior Frascá
“Evolustruction” entre os melhores de 2013 pelo Heavy Nation da UOL
Entre os melhores de 2013 por Costábile Salzano Jr./The Ultimate Press
Entre os melhores de 2013 por Maicon Leite/Roadie Crew
Álbum e músicos entre os melhores de 2013 no Metal On Metal
“Evolustruction” entre os melhores de 2013 pelo Arte Metal
Entre os melhores de 2013 pelo Som Extremo
Entre os melhores guitarristas em votação na Roadie Crew

Lançado de forma independente no Brasil, o álbum foi gravado em São Caetano do Sul/SP no Studio Acustica com a produção do WOSLOM juntamente com o engenheiro de som Danilo Pozzani. A capa ficou a cargo do artista João Duarte.

Contato para shows e merchandise: woslom@woslom.com

Sites Relacionados:


Fonte: Metal Media

Skinlepsy: Um dos debuts mais bem recebidos da história!





O debut da banda SKINLEPSY, ‘Condemning The Empty Souls’ pode ser considerado facilmente como um dos trabalhos iniciais mais bem aceitos da história do Metal tupiniquim.

Mesmo com o grupo formado por músicos experientes da cena que fazem ou fizeram parte de lendárias bandas de nossa cena (leia-se: Siegrid Ingrid, NervoChaos, Anthares, Skullkrusher, Pentacrostic e Opera), ‘Condemning The empty Souls’ contnua sendo o primeiro trabalho oficial sob o nome de SKINLEPSY.

E o reconhecimento foi amplo, de notas máximas e citações com um dos melhores discos do ano – não só no Brasil – a banda conseguiu pavimentar fortemente seu nome na cena.

Para se ter uma ideia mais ampla deste reconhecimento confira algumas menções que o álbum e a banda receberam durante 2013 e o início de 2014:

Baixista e baterista entre os melhores de 2013 no Metal On Metal
Entre os melhores de 2013 pelo Heavy Nation da UOL
“33 minutos de duração triunfal do thrash clássico” – Metal Hangar18 (Bulgária)
“Um dos mais excitantes álbuns de thrash do ano” Headbangers Latinoamérica (Chile)
“Isto sim é uma coisa boa e inovadora” – The Metal Crypt (EUA)
“Praticamente um ‘dream team’ do Metal nacional” – Whiplash
“O álbum é de um prazer magnético” – The Ring Master Review (UK)
“Qualidade, experiência, técnica e maturidade” – Metal Clube
“Uma banda formada por lendas da cena brasileira” – Latin Metal (Argentina)
“Um disco que tem tudo para atender ouvidos exigentes” – HellDivine
“Um ótimo exemplo do Metal sul-americano” – Voices From The Dark Side (Alemanha)
“O disco é obrigatório na coleção dos fãs de Thrash” – Roadie Crew
“Mostram que não estão de brincadeira com sua música” – Lords Of Metal (Holanda)
“Metal extremo feito por quem entende do assunto” – Road To Metal
“Um álbum forte e convincente” – Music Waves (França)
“Digno de figurar entre os melhores lançamentos do ano” – Heavy Metal Brasil
“Uma verdadeira aula de brutalidade que impressiona” – Arte Metal
“Definitivamente um álbum recomendado” – Pest Webzine (Romênia)
“Abram os olhos e desfrutem esse petardo!” – A Ilha do Metal

O álbum ‘Condemning The Empty Souls’, lançado pela Shinigami Records, conta com a produção, mixagem e masterização de Beto Toledo no Estúdio 44. A arte da capa ficou a cargo do artista Jean Michel da Designations Artwork.

O trabalho conta com a participação de alguns grandes nomes da Música extrema nacional: Luiz Carlos Louzada (Vulcano, Hierarchical Punishment, Chemical Disaster), Fernanda Lira (Nervosa) e Thiago Schulze (Divine Uncertainty).

Para comprar o disco ou qualquer outro material do SKINLEPSY, entre em contato pelo e-mail: skinlepsy@hotmail.com

Ouça uma música:


Contato para shows e merchandise: skinlepsy@hotmail.com

Sites relacionados:


Fonte: Metal Media

Imbyra: "O Machine Head é apenas uma influência, mas não a maior"





Desde que as músicas novas do IMBYRA, “The Newborn Haters” e “We Stand” foram se tornando conhecidas do público, muitos começaram a comparar a banda com o quarteto americano, até que de forma positiva. 

Fabricio Ravelli, explica: “Virar vocalista e guitarrista foi meio urgente. Desde quando sai do Hirax e comecei a cantar, essa foi a voz que veio... (risos!). Quem ouvir nosso novo álbum inteiro vai perceber que Machine Head é uma influência, mas não a maior”. E completa; “Claro que ficamos contentes, Machine Head é uma puta banda, assim como curtimos Trivium e diversas outras”.

Sobre os vocalistas que de fato o influenciaram, Fabricio revela: “Nunca falei, mas minhas principais influências no vocal, são James Hetfield do Metallica e Paul Stanley, da maior banda do planeta na minha opinião, Kiss. Além de gostar bastante do Jared Leto do 30 Seconds To Mars. Enfim, quando todos ouvirem vou querer ouvir as opiniões." 

Confira o clip de the Newborn Haters


Além de Frabricio Ravelli, no vocal e guitarra, o Imbyra conta com Kleber Fabianni (guitarra e vocal), Anderson de França (baixo e vocal) e Denis Roosevelt (bateria).

O IMBYRA foi fundado em 2008, na Califórnia (EUA), por Ravelli, na época, baterista da lendária banda de thrash/speed metal, Hirax.


Conheça mais:

contato@imbyra.com.br


Impéria - Em Dias Assim (CD)

Independente
Nota 8,0/10

Por Marcos "Big Daddy" Garcia


Atualmente, o Brasil anda passando por um "revival" de bandas de Hard Rock, Metal tradicional e mesmo no Thrash Metal que usam letras em português, resgatando um pouco de nosso passado musical, as raízes do Metal no Brasil. E sem soar datado, mas com muita experiência e melodia, chega o quarteto paulista IMPÉRIA, que botou nas ruas de forma independente "Em Dias Assim", seu primeiro trabalho.

O disco nos trás um belo Hard'n'Roll melodioso e ganchudo com letras em português, mas boas doses de Heavy Metal setentista. Temos bons vocais que sabem ser variados, guitarras em riffs ótimos e solos inspirados (sem serem exagerados), baixo e bateria em boa forma, mantendo uma boa base rítmica pesada e com boas mudanças de andamento. E isso tudo nos dá uma música bem envolvente e sólida, primando antes de tudo por um trabalho musical mais preocupado com melodias e arranjos bem feitos do que com técnica exagerada.

Gravado no estúdio Latitude, por Elias Attim, com produção de Fernando Magalhães, ficou com uma boa sonoridade, bem seca e crua, deixando os instrumentos soando claros e pesados. Poderia ser um pouquinho melhor, óbvio, mas está boa. A arte ficou simples, mas funcional e bem antenada com a proposta musical do grupo: seca, direta, mas elegante.

E "Em Dias Assim" tem ótimas músicas, com destaques para a forte e pesada "Guerra Sem Sentido" (uma faixa intensa, com um clima mais denso, ajudado pelo andamento não muito rápido), "Em Dias Assim" (um belo Hard'n'Roll ganchudo e que gruda com facilidade no ouvinte, com belo trabalho de guitarras), a ótima e cheia de sentimento "O Povo do Caos" (reparem bem na força dos vocais), o Hard'n'Roll "Alta Voltagem", a envolvente "Trilhas Abertas", e a bela "Eu Sou O Que Eu Sou".

Um belo disco de estréia de uma banda experiente, que merece bastante uma ouvida cuidadosa. O prazer na audição é certo.



Tracklist:

01. Kaotica
02. Guerra Sem Sentido
03. Em Dias Assim
04. O Povo do Caos
05. Alta Voltagem
06. Dias de Paz
07. Nova Terra
08. Trilhas Abertas
09. Eu Sou O Que Eu Sou
10. Eu Sou O Que Eu Sou - Sole Novum


Banda:

Marcio Deliberalli - Vocal
Felippe Deliberalli - Guitarra
Ricardo Ueno - Baixo
Flavius Deliberalli - Bateria


Contatos:

Mattilha assina com a Monstro Discos





A Alvo Distribuidora, do selo Monstro Discos, fará a distribuição do álbum de estreia da banda paulistana MATTILHA, "Ninguém é Santo". A gravadora goiana de Rock independente Monstro Discos vem promovendo desde 1998 a cena independente nacional.

"Ninguém É Santo" foi gravado, mixado e masterizado por Gustavo Simão no estúdio Choque DB (SP). O lançamento digital será no dia 13 de março e a versão física, em formato digipack, deverá chegar às lojas entre abril e maio.

A banda fará a festa de lançamento de "Ninguém É Santo" no próximo dia 15 de março (sábado) no "Canil Fest", na Livraria da Esquina (Rua do Bosque, 1254, na Barra Funda), em São Paulo (SP).

Como eles mesmos dizem, muitos veem a MPB como música popular brasileira, mas o Mattilha não. Criado em novembro de 2010, os "Filhos da Pompeia" tocam Música Pesada Brasileira e se propõem a valorizar o Rock'n'Roll em português.


Sites relacionados: 

Contato para shows: mattilharock@gmail.com 
(11) 99204-1569


Fonte: ASE
Assessoria de Imprensa

Dream Wild - Metal Warriors (EP)

Nota 8,5/10

Por Marcos "Big Dayy" Garcia


É muito bom ouvir bandas de Metal tradicional brasileiras, já que elas costumam nos brindar com uma música melodiosa e pesada, mas longe de soar datada, mesmo quando a sonoridade nos remete há algum período histórico do Metal como um todo. E o DREAM WILD, de Votorantim (SP) chega com seu EP "Metal Warriors", um trabalho muito bom.

A banda mixa elementos Metal tradicional inglês com o alemão, e algumas pitadas da escola americana do gênero, logo, temos um estilo bem trabalhado, limpo e melodioso, mas ao mesmo tempo cheio de energia e garra. Vemos ótimos vocais com bons timbres (que fogem dos agudos que muitas vezes mais irritam nossos ouvidos do que realmente agradam), riffs de guitarra raçudos e solos cheios de melodia, baixo bem presente e seguro na marcação rítimica, e uma bateria pesada e com boa técnica. Óbvio que o foco da banda em si são as músicas como um todo, sem buscar exibições individuais, mas que fique claro: os membros do grupo são músicos com técnica muito boa.

Dream Wild
A produção sonora ficou em bom nível, em um trabalho de Felipe Colenci. Óbvio que poderia estar bem melhor, mas está muito longe de ser considerado um trabalho fraco ou ruim. Todos os instrumentos estão bem claros e à mostra, sem problemas. Já a apresentação do EP foi algo bem simples, apenas com fotos da banda, mas como sempre, é uma boa estratégia, e rende bons frutos.

O EP é composto de três boas faixas: a energética "Breaking Heads" (baixo e bateria mostrando ótima forma, com um andamento bem ganchudo), "Stronger and Louder" (as guitarras estão em excelente forma aqui) e a ótima e cativante "Metal Warriors" (há certo "q" de IRON MAIDEN nas guitarras, que estão em ótima forma, além de um ótimo refrão, daqueles que se ouve uma vez e se sai cantarolando).

Ótima banda, e esperamos que cheguem em breve com um álbum completo.



Tracklist:

01. Breaking Heads
02. Stronger and Louder
03. Metal Warriors


Banda:

Márcio Rodrigues – Vocal
Ilde Carvalho – Guitarras
Marcos Santos – Guitarras
César Almeida – Baixo
Daniel Mestre – Bateria


Contatos:

Slasher - Katharsis (CD)

Independente
Nota 10/10

Por Marcos "Big Daddy" Garcia


Bem, hoje em dia, surge com muita força e atitude uma nova vertente dentro do Thrash Metal: o New Thrash Metal (copyright do Pai Marcão aqui. Se usarem, por favor, a referência é do Pai Velho), que é mais bruto, agressivo e extremo que o costumeiro, tendo vários representantes, como o próprio TESTAMENT, o ANDRALLS, e agora, o quinteto paulista SLASHER, que chega com "Katharsis", seu segundo disco.

"Katharsis" tem causado uma grande comoção no meio, saudado como um disco moderno, forte e pesado, com agressividade saindo dos falantes sem dó. Só esqueceram de mencionar que no meio dessa golfada de brutalidade, existem excelentes melodias, especialmente das guitarras. Podemos dizer que é um Thrash Nightmare para os não iniciados, mas para quem adora o estilo, não há como não gostar dessa mistura de vocais agressivos (embora surjam vez por outra vozes normais agonizantes e outras mais suaves), guitarras com riffs absurdamente agressivos (chegam a doer o ouvido devido aos timbres mais ríspidos) e solos melodiosos, baixo e bateria formando uma base rítmica comprometida com o peso até os dentes, mas sem deixar de ser técnica. E a banda tem personalidade bem definida, soprando vida em um gênero já bem desgastado pela avalanche de banda. Esse disco cheira a "melhores do ano", tenham certeza.

A produção sonora é de saltar os olhos de tão bem feita, mantendo a banda bem abrasiva o tempo todo, mas sem deixar de ter limpeza e sem arrancar as melodias que surgem de forma espontânea. Mas a produção, mixagem e masterização de Tue Madsen (que já trabalhou com ROB HALFORD, VADER, KATAKLYSM, e BEHEMOTH, só para citar alguns) realmente fez a diferença: o som está impo e espumando fúria pelos dentes o tempo inteiro. A arte, um belo trabalho de Stan W. Decker (mesmo artista que trabalhou com eles no primeiro disco, "Pray for the Dead"), esbanja beleza e encorpa a fúria lírica do grupo.

Slasher
Quando o disco começa a tocar, é melhor tomar cuidado: ele é capaz de fazer as paredes tremerem, seus vizinhos reclamarem como nunca, e causar expulsões sumárias de casa. Com esse quinteto, é sangue nos olhos certo, em um disco muito bem equilibrado em termos de composição, não existe nada dispensável ou chato.

E o que dizer de músicas como a bruta "Disposable God" (moshpit certo, sem mais, e com belíssimos momentos mais melodiosos), a furiosa "Overcome", a mais refreada e trampada "Final Day" (reparem bem na força dos vocais nessa música e nos toques modernos dos riffs), "Face the Facts", "Jamais me Entregar" (sim, cantada em português e é um chute nos dentes, mais refreada e com doses cavalares de energia, e mais uma vez, destque para as guitarras), "Hostile" (poucas vezes uma faixa teve um nome que justifique seu conteúdo musical. É a faixa do primeiro lyric vídeo do disco), a ótima versão para "Suffocatted" (da banda MOSH), e a excelente "All Covered in Blood" (que belos inserts de vocais limpos, em uma faixa mais cadenciada e com ótimo trabalho de baixo e bateria)? Cada uma delas é uma pérola!

Melhores do ano com certeza, e já está disponível para o download pago em vários sites, enquanto o CD físico será lançado em Março próximo. E por download, ele pode ser adquirido nos links abaixo:

Amazon MP3:

E aproveitando, a banda está com um projeto "crowdfunding" para a gravação do vídeo oficial para "Final Day". Quem quiser saber mais e puder ajudar, é aqui: http://www.slasher.com.br/clipe/




Tracklist:

01. Katharsis
02. Disposable God
03. Overcome
04. Final Day
05. Face The Facts
06. Jamais me entregar
07. Hostile
08. Suffocatted (MOSH cover)
09. All Covered In Blood


Banda:

Skeeter - Vocal
Lucas Aldi - Guitarras
Lúcio Nunes - Guitarras
Wellington Clemente - Baixo
Taddei Roberto - Bateria


Contatos:

SupreMa: Temos um planejamento e queremos chegar à Europa com força total




A banda paulistana SUPREMA que recentemente anunciou um novo vídeo clipe com a música "Fury and Rage", concedeu uma entrevista ao site português Via Nocturna e entre os temas abordados o guitarrista Douglas Jen falou sobre sua estrutura de shows, o sucesso que o CD "Traumatic Scenes" vem tendo na Europa, pirataria e também sobre o novo clipe.

Veja abaixo alguns pontos da entrevista, em mais uma aparição do SupreMa em sites europeus.

"Via Nocturna: A qualidade do metal brasileiro parece ser indiscutível. No entanto, não sentem que acabam por não conseguir chegar com muita força à Europa? Na vossa opinião isso dever-se-á a que?

Douglas Jen: O Brasil é cheio de talentos, existem pelo menos umas 30 bandas que você ouve e se impressiona, grandes músicos e grandes artistas! Eu creio que a Europa é uma meta que a grande maioria tem por aqui mas nem todos se arriscam. O mercado brasileiro se enfraqueceu muito de uns anos para cá pois o Brasil foi invadido por tournées internacionais, você tem facilmente 4 ou 5 shows internacionais na mesma cidade durante um único mês e o público acaba não tendo dinheiro suficiente para ir em todos os shows, sendo assim as bandas nacionais acabam tendo menos espaço. Desta forma muitas bandas super talentosas acabam ficando enfraquecidas e só mesmo as que lutam muito que conseguem algo melhor e conseguem difundir seu som pelo mundo. Esperamos que o SupreMa seja uma destas poucas que saem do país para mostrar seu som, temos um planeamento e queremos chegar à Europa com força total.

Via Nocturna: O vídeo da Nightmare ficou em segundo lugar numa televisão Suíça. Queres contar mais detalhadamente de que se tratou?

Douglas Jen: O clip da Nightmare foi muito difundido no Brasil e exterior, ficou por semanas na MTV/BRZ no Brasil e também NGT e NET, e pelo mundo foi bem difundido, não temos a noção exata de onde este clip chegou, porém quando a Rock Label TV nos informou que o clip ficou em 2º dos mais pedidos e assistidos da Suíça esta foi a notícia mais inesperada e feliz que poderíamos ter!! Espero que o novo clip da Fury And Rage alcance novamente estas marcas e seja um degrau na carreira do SupreMa, ele tem tudo para ser um divisor de águas."



A tour do novo CD "Traumatic Scenes" já iniciou e a banda passou por importantes capitais como São Paulo, Manaus e Maceió, e segue agendando datas para 2014 com seu novo cenário e toda estrutura que está rodando o Brasil. Para levar a "Traumatic Scenes Tour" para sua cidade, entre em contato através do e-mail contato@furiamusic.com.br. Entrevistas e materiais para resenhas devem ser solicitados pelo e-mail imprensa@furiamusic.com.br.


A/C Sérgio Dias
Imprensa

Dark Avenger: provável set-list do show de São Paulo




A banda DARK AVENGER prometeu um extenso set-list para a turnê “Tales of Avalon: The Lament Tour 2014’’, que tem o propósito divulgar o último trabalho de estúdio “Tales of Avalon: The Lament”, lançado em 2013 via Rossom Records. 

A primeira parada da turnê foi em Teresina, no Piauí, no último dia 8 de fevereiro, na casa Bueiro do Rock. A apresentação foi elogiada pelo público presente e os músicos ficaram felizes com a resposta dos fãs e mídia local. “Fomos tratados com um profissionalismo extremo pelos produtores locais, além disso, os fãs foram incríveis durante toda a apresentação em Teresina”, revelou Mario Linhares.


O grupo segue com os ensaios para o show de São Paulo, que promete ter mais de duas horas de duração e um set-list feito com as escolhas dos fãs. A abertura do evento fica a cargo das bandas Pastore e Zaltana.

Confira o provável set-list de São Paulo:

01. Tales of Avalon
02. Crown of Thorns
03. Doomsday Night
04. Golden Eagles
05. Morgana
06. Stronger Than Death
07. The Night on The Hill
08. Broken Vows
09. Father To Son
10. And So Be It
11. As The Rain
12. Can You Feel It
13. Caladvwch
14. The Thousand Ones
15. Rebellion
16. Who Dares To CAre
17. Dark Avenger
18. Armageddon


A Rossom Records e a Brasil Music Press informam que os ingressos para a apresentação única da banda Dark Avenger em São Paulo, no dia 15 de março, estão a venda no site da Ticket Brasil -- https://ticketbrasil.com.br/show/darkavenger-sp/ingressos/ -- e na loja Animal Records - Rua 24 de maio, 62 - Loja 367, Galeria do Rock, em São Paulo.


Serviço
Show: DARK AVENGER – "Tales of Avalon: The Lament Tour 2014"
Bandas Convidadas: Pastore e Zaltana


Data: 15 de Março de 2014, Sábado
Horário: Portas – 17h30min / Show – 18h
Local: Clash Club (www.clashclub.com.br)
Endereço: Rua Barra Funda, 969 - Santa Cecília, São Paulo - SP
Telefone: (11) 3661-1500
Classificação etária: 16 anos
Capacidade: 800 pessoas

*A organização do evento não se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais.

Preços:
PISTA - R$ 30,00 (Promocional/Meia Entrada)
CAMAROTE – R$ 45,00 (Promocional/Meia Entrada)

Online:

Ticket Brasil – https://ticketbrasil.com.br/show/darkavenger-sp/ingressos/, em até 12 vezes no cartão (Visa / Master) ou à vista por boleto bancário.

Ponto de venda

Galeria do Rock – Animal Records - Ponto de venda sem taxa de conveniência.

Loja Animal Records – Rua Vinte e Quatro de Maio, 62 - Lojas 367/369 - São Paulo (SP) – Telefone: (11) 3223 – 6277.

Horário: Segunda à sábado das 10h às 19h.

Formas de pagamento: Dinheiro, Débito e Crédito à vista nos cartões Visa, MasterCard, American Express, Diners Club International, Elo.


Unmasked Brains: criando um novo conceito musical e temático




Da capital carioca nasce um dos discos que marcará o ano de 2014: “Machina”. Os responsáveis pela autêntica viagem musical unificando vários elementos do Heavy Metal, UNMASKED BRAINS, tem em sua bagagem mais de vinte anos de estrada, muito bem vividos e em plena efervescência.

Depois de meses de trabalho, a capa e o lyric vídeo de “Little God Ivory” são liberados para matar a curiosidade dos fãs mais afoitos. A capa é o desfecho de todo o conceito gráfico criado por Jobert Mello. Desde o site, arte de camisa, arte cenográfica para palco, todos os elementos se complementam na arte da capa. Ela é uma evolução da capa da elogiada demo “Turning On”.

A temática foi denominada “Machina”, em um ambiente que mistura mecânica, eletrônica, física acústica, e biomecânica, com a personificação da “Machina” na figura central. Segundo o guitarrista/vocalista Reinaldo Leal, este conceito “tem muito a ver com nossa formação acadêmica, com nossos interesses comuns.”

A trilha selecionada para audição é “Little God Ivory”, uma crítica à idolatria religiosa. Segundo a banda, houve bastante liberdade na hora de gravar o material, como explicam a seguir: “Com a divulgação da faixa, queríamos evidenciar o conceito que queríamos atingir com a gravação de nosso álbum. Buscávamos a energia das nossas apresentações ao vivo, e com isso decidimos gravar como se ao vivo fosse: baterias reais, sem qualquer tipo de edição, gravadas sem uso de metrônomo, deixando nosso baterista Elcio Pineschi livre para dar o andamento que fosse ao seu agrado. Timbres de guitarras mais naturais, que privilegiam a harmonia das composições, sem deixar de lado o peso. Não buscamos a perfeição em relação à divisão harmônica das notas quanto ao tempo. Apostamos na dinâmica dos timbres, da execução musical como um todo. O peso e a energia aparecem pela composição e pela dinâmica musical.”.

Para assistir ao lyric vídeo, acesse: 


Contatos:
Assessoria e Shows: contato@wargodspress.com