20 de mar de 2015

Storm – Nordavind (CD)

Moonfog Productions


Ano de 1995.

Após alguns anos das polêmicas abrangendo incêndios de igrejas, violações de túmulos, assassinatos, o suicídio de Per Yngve Ohlin (Dead, vocalista do MAYHEM) em 1991, e culminando com a morte de Øystein Aarseth (mais conhecido por Euronymous, guitarrista/fundador do MAYHEM) pelas mãos de Varg Vikernes (do BURZUM) em 1993, o Black Metal norueguês explodiu para o mundo, trazendo consigo as cenas sueca e grega. As pessoas começaram a descobrir que, após dado como morto em 1986/1987, o Black Metal estava, na realidade, em animação suspensa, fora do foco da mídia em geral. E ali, nos países escandinavos, o estilo ganhou corpo, foi finalmente canonizado e preparado para nos novos tempos que chegavam. Assim, podemos afirmar que 1995 seria o ano em que o Black Metal arrombou as portas e chegou para ficar de vez.

Mas outro traço interessante da época é que muitos músicos, na época, tinham projetos paralelos, para poderem expressar suas criatividades sem, contanto, descaracterizarem suas bandas originais. Isso era bem comum na Noruega, e assim, Satyr (do SATYRICON e WONGRAVEN), junto com o amigo Fenriz (do DARKTHRONE, ISENGARD, NEPTUNE TOWERS, entre tantas outras bandas/projetos) resolveram criar um trabalho paralelo, dando roupagem de Metal à músicas tradicionais da Noruega, e ainda convidaram a cantora Kari Rueslåtten (na época, do THE 3th AND THE MORTAL) para a empreitada. E dessa união, nasceu o projeto STORM, que rendeu apenas um fruto, o ótimo “Nordavind” (cujo nome significa “vento do norte” em norueguês), lançado em fevereiro de 1995.

Satyr gravou guitarras, baixo, teclados e vocais, usando o nome S. Wongraven (que, no fundo, é seu nome verdadeiro, Sigurd Wongraven), Fenriz gravou a bateria e vocais sob o nome Herr Nagell (usando seu sobrenome verdadeiro apenas, e “herr” significa “caro” ou “dileto”, em alemão), e Kari fez suas partes usando o próprio nome. Em “Nordavind”, fica claro o amor nacionalista dos membros por seu país, dando àquelas canções tradicionais do peso do Metal, o que seria chamado de Folk/Viking Metal alguns anos depois (óbvio que já existiam bandas usando o nome do gênero, mas eram apenas bandas de Metal usando temas voltados ao folclore europeu), todo cantado em norueguês. Mas é impossível não gostar desse disco, já que ele transpira uma honestidade e um amor pátrio enormes. Chega a ser comovente.

Storm
Óbvio que a sonoridade do disco não é a melhor do mundo, um reflexo do modelo sonoro inicial em que Satyr e Fenriz viviam na época, sendo que o próprio Satyr fez a produção (e engenharia de som feita por Kenneth Moen). Mas mesmo assim, não chega a danificar as músicas, de forma que se ouve perfeitamente os instrumentos musicais, apenas os timbres são referentes ao Black Metal. A arte, por si, é uma homenagem à Noruega, sem dúvidas.

“Innferd” é uma introdução em teclados que vai ambientando o ouvinte para “Mellom Bakkar Og Berg”, que já começa com ótimo trabalho de vocais, com Satyr usando uma entonação viking em tons normais e as intervenções de Kari são belíssimas, com uma frase em vocal rasgado no final da canção, e mudanças de andamento ótimas. Em “Haavard Hedde”, é a vez de Fenriz mostrar seu vocal Viking (como já havia feito no ISENGARD), em uma faixa com andamento um pouco menos veloz. A curta, envolvente e forte “Villemann” se segue, outra com andamento mais moderado, com belos duetos entre Kari e Satyr. “Nagellstev” é uma canção sem guitarras ou baixo, apenas com o som do bumbo da bateria acompanhando os vocais melodiosos de Fenriz, ou seja, uma música só dele (com letras parcialmente idênticas a “Soelen Gaaer Bag Aase Ned”, do ULVER). Um dos pontos mais altos do CD é a encorpada “Oppi Fjellet”, com um trabalho ótimo das guitarras (que riffs!), belas mudanças de andamento, coros para vikings e os vocais de Satyr mostram maior diversidade de tons. A longa e variada “Langt Borti Lia” é a mais bela canção do CD, justamente porque os vocais de Kari são bem macios e ela usa uma ótima diversidade de tons, e baixo e bateria mostram uma força maior que nas faixas anteriores, já que as mudanças de andamento são muitas. Em “Lokk”, temos um solo de Kari nos vocais, sem base instrumental, lembrando muito do que se houve em New Age. Fechando, “Noregsgard” é a faixa mais pesada do disco, com riffs de guitarra bem azedos (mas que os fãs de DARKTHRONE percebem na hora serem os mesmos usados em “Quintessence”, faixa do “Panzerfaust”, apenas com algumas mudanças aqui e ali), e Fenriz e Satyr fazem ótimos duetos, belas intervenções de Kari e uma cozinha rítmica muito boa. “Utferd” é uma bela instrumental de violões e teclados, encerrando o disco com chave de ouro.

“Nordavind” foi filho único desta associação, já que Kari saiu da banda pouco depois do lançamento do disco (devido a se sentir traída por Satyr e Fenriz, que introduziram trechos extremos nas letras, coisa que ela pedira que não fosse feito, já que era uma exigência para sua participação) e se dedicou à sua carreira solo. Satyr deu continuidade ao SATYRICON, que hoje tem uma sonoridade mais voltada ao Death’n’Roll que ao Black Metal. Fenriz hoje se dedica a fazer Metal Punk, distante do Black Metal que a banda praticou por anos. 

Aos que se interessarem, ainda existe material do STORM na coletânea “Crusade from the North”, de 1996, lançada pela Moonfog: a inédita “Oppunder Skrent og Villmark”, “Noregsgard” em uma versão remixada, e a versão de um ensaio para “Mellom Bakkar Og Berg”.

Um disco ótimo, que pedia (e ainda pede) uma seqüência merecida.



Músicas:

01. Innferd 
02. Mellom Bakkar Og Berg 
03. Haavard Hedde 
04. Villemann 
05. Nagellstev 
06. Oppi Fjellet 
07. Langt Borti Lia 
08. Lokk 
09. Noregsgard 
10. Utferd


Banda:

S. Wongraven – Vocais, guitarras, baixo, teclados
Herr Nagell – Vocais, bateria
Kari Rueslåtten – Vocais

Spartacus: redefinindo o Heavy Metal tradicional brasileiro





O novo álbum da banda gaúcha SPARTACUS, “Imperium Legis”, lançado no começo do ano, tem tido uma excelente aceitação pela imprensa e por diversos admiradores, marcando assim trinta anos de estrada com um lançamento marcante. Gravado no Estúdio Hurricane em Porto Alegre, este segundo registro do SPARTACUS mostra a banda fazendo seu tradicional Heavy Metal tradicional sem soar datado ou repetitivo, usando e abusando de timbres pesados e grande desenvoltura. Sebastian Carsin, requisitado produtor, foi o responsável pela produção e mixagem do trabalho, e como ele mesmo comentou, “trabalhar no novo CD da Spartacus foi um desafio!”, explicando o motivo: “não só pela expectativa que a banda tinha, como levar em frente minha ideia de que o CD tivesse uma sonoridade atual sem soar modernosa, mas não tão clássica que aparecesse old school e datado… O resultado, ao meu ver, ficou fantástico, e o mais importante… cantado em português!”.

“Imperium Legis” é composto de músicas que foram significativas na história da banda, mas que não tiveram oportunidade de registro fonográfico em sua época inicial de exposição, nos anos 80/90. Além desses temas, o disco também traz também composições de anos recentes com a marca característica da sonoridade que a banda vem desenvolvendo ao longo deste milênio. Todas as músicas têm arranjos de todos os integrantes, respeitando a composição e estruturação original do tema, além de incrementações e até pós-composições em trechos com elementos sintetizados inseridos pelo guitarrista Victor Petroscki.

Os responsáveis pela gravação, Marco Canto (vocal), Victor Petroscki (guitarra), Marco Di Martino (baixo) e Guilherme Oliveira (bateria) imprimiram a marca registrada da banda em onze faixas de igual destaque, e conforme resenha publicada no site Brasil Metal História, ”Imperium Legis” possui uma gama muito boa de composições, todas cantadas em português, que não se destacam por técnicas abusivas e egocêntricas de seus músicos, mas sim pelo bom gosto apresentado pelos mesmos. Leia o texto completo aqui: http://goo.gl/6oy0yg

E, além de comercializar o CD fisicamente, há a opção de compra via CDBaby, através do link http://www.cdbaby.com/cd/spartacus2 ou pelo e-mail wargodspress@gmail.com. As músicas estão disponibilizadas para streaming no Soundcloud oficial da banda, em http://goo.gl/Lct7TF.


Contatos:




Assessoria e Shows

Unmasked Brains: satisfeitos com os resultados do festival




Realizado no dia 21/02, o “Unmasked Metal Fest” tem repercutido positivamente, mesmo após quase completar um mês da sua execução, em noite lotada no Planet Music, onde contou, além dos anfitriões UNMASKED BRAINS, com as bandas Hatefulmurder, Dark Tower, Forkill, Syren, Tamuya Thrash Tribe, Melyra e Killrape. Reinaldo Leal, guitarrista e vocalista do grupo, disse que “A ideia era fazer um show de lançamento do nosso primeiro álbum full length, “Machina”, e sempre martelou em nossas cabeças que a tônica principal seria a entrada gratuita, representando o acesso irrestrito e livre de ônus a todos que quisessem comparecer a aproveitar.”

Ao colocar a ideia em prática, surgiu a vontade de fazer tudo entre amigos, e foi o que aconteceu: “Com o amadurecimento do impulso inicial, percebemos que a iniciativa poderia ser uma oportunidade de reunir grandes bandas, amigos, públicos e outros fatores, em formato de festival, e que fosse de grande proveito para todos que lá estivessem. Não tínhamos a experiência necessária para dar um primeiro passo muito grande, então a primeira decisão foi escolher o número de bandas participantes, todas autorais, e o local. As bandas imediatamente compraram o argumento oferecido, que era de oferecer ao público presente um show de qualidade técnica de maneira gratuita. 

Como o intuito da UNMASKED BRAINS é sempre oferecer um trabalho de qualidade, os equipamentos teriam que estar dentro deste contexto, conta Leal:“Contratamos as equipes de sonorização e iluminação, além de escolher o já estabelecido estúdio HR no fornecimento do backline, comum nos eventos de bandas internacionais. Apesar de ser gratuito, queríamos qualidade nas apresentações, e conforto para as bandas se apresentarem de forma digna”.

E para fazer uma espécie de “controle de qualidade” do evento, a banda criou uma enquete que visa justamente saber o que público achou do festival. Acesse e dê sua opinião, é rápido e fácil: http://survs.com/survey/6jil96m8qs

Tendo em mente que para um evento com tantas bandas, era preciso criar uma forma de organizar tudo: “Criamos um grupo de debates entre os líderes das bandas, de forma a criar uma rotina no evento de maneira participativa. Todos tiveram voz para que chegássemos a um denominador comum. Assim, o aproveitamento seria algo previamente combinado, às claras, sem surpresas de momento.” A aceitação por parte do público foi maior do que o imaginado, com cerca de 700 pessoas circulando na casa ou nas redondezas, e, além disso, as portas estavam abertas para às bandas que não tocariam no evento, podendo expor material e divulgar seu trabalho. O resultado disso tudo? “Pessoas que há muito não se encontravam, jovens headbangers com seus pais, novas amizades sendo feitas, uma verdadeira celebração ao underground, em um clima sem brigas ou maiores problemas.” Reinaldo finaliza: “De uma maneira geral, acreditamos que aquilo era, de fato, o que se entende por uma “cena”, ou seja, pessoas reunidas em torno de um assunto comum, artistas podendo apresentar seus trabalhos de forma adequada, bandas levando material para exposição, comércio local sendo aproveitado, percebendo que o público headbanger merece espaço e um maior fomento para gerar mais atividades culturais.”.

Para completar, o programa Heavy Metal On Line deu amplo destaque ao festival, disponibilizando a cobertura em sua nova edição, confira: http://goo.gl/PJLutA


Contatos:




Assessoria e Shows

Architects: Informações sobre os 3 shows no Brasil




Os ingleses do ARCHITECTS farão 3 apresentações no Brasil no mês de Maio:

29/05 – Rio de Janeiro @Teatro Odisseia
30/05 – São Paulo @Clash Club
31/05 – Curitiba @ Espaço Cult

A banda foi formada em Brighton, Inglaterra, no ano de 2004 e possui seis álbuns. Graças ao seu último trabalho, “Lost Forever Lost Togheter”, o ARCHITECTS se tornou uma das bandas mais conceituadas do metalcore/post hardcore da atualidade.

A formação atual conta com Sam Carter (vocais), Tom Searle (guitarra), Dan Searle (bateria) e Alex Edwin Dean (baixo)

Assista o vídeo de “Gravedigger”:



Confira o serviço dos 3 shows no Brasil.



RIO DE JANEIRO, BRASIL


29/05 (sexta-feira) Abertura da casa:18h00

ARCHITECTS (Inglaterra)
Banda de abertura a confirmar
LOCAL: TEATRO ODISSÉIA
Av. Mem de Sá, 66, Lapa
Rio de Janeiro, RJ
(21) 2224-6367

Ingressos à venda pela internet a partir de 20/03. Na Galeria do Rock a partir de 25/03:

R$130 (primeiro lote antecipado - estudante/meia entrada)

R$130 (primeiro lote antecipado - promocional para não estudantes mediante doação de 1 kilo de alimento não perecível)

R$260 (primeiro lote inteira)

R$150 (dia do show - estudante/meia entrada)

R$150 (dia do show - promocional para não estudantes mediante doação de 1 kilo de alimento não perecível)


Local da venda antecipada:

LOJA HARD N HEAVY
Rua Marquês de Abrantes, 177,loja 106, Flamengo Rio de Janeiro-RJ
Fone: 0xx21 2552-2449
Horário de funcionamento da loja: do meio dia às 19:00 (segunda a sexta), das 11h00 às 16:00 (aos sábados).



Venda de ingressos pela internet:


Realização: Liberation Tour Booking
Informações gerais: info@liberationmc.com

Classificação etária: 16 anos. Entre 14-16 anos somente munido de autorização assinada por pai ou mãe. Será necessária a apresentação do RG na entrada da casa.


SÃO PAULO, BRASIL

30/05 (sábado) Abertura da casa:18h00
ARCHITECTS (Inglaterra)
Banda de abertura a confirmar
LOCAL: CLASH CLUB
Rua Barra Funda, 969
São Paulo - SP
0xx11 3661 1500

Ingressos à venda pela internet a partir de 20/03. Na Galeria do Rock a partir de 24/03:

R$130 (pista - primeiro lote - estudante/meia entrada/promocional)
R$150 (pista - segundo lote - estudante/meia entrada/promocional)
Camarote: entradas limitadas à venda apenas na Lojas 255

Local da venda antecipada:

LOJA 255 (Galeria do Rock, Rua 24 de Maio, 62, primeiro andar, loja 255, São Paulo-SP,fone: 0xx11 3361-6951).

Venda de ingressos pela internet:



Realização: Liberation Tour Booking
Informações gerais: info@liberationmc.com

Classificação etária: 16 anos. Entre 14-16 anos somente munido de autorização assinada por pai ou mãe. Será necessária a apresentação do RG na entrada da casa.


CURITIBA, BRASIL

31/05 (domingo) Abertura da casa:18h00
ARCHITECTS (Inglaterra)
Banda de abertura a confirmar
LOCAL: ESPAÇO CULT
Rua Doutor Claudino dos Santos, 72, Largo da Ordem, Curitiba
+55 41 3323-2381

Ingressos à venda pela internet a partir de 20/03. Nas lojas físicas a partir de 25/03:

R$130 (pista - primeiro lote - estudante/meia entrada/promocional)
R$150 (pista - segundo lote - estudante/meia entrada/promocional)

Locais da venda antecipada:

DR ROCK (Praça Rui Barbosa, 765 - Shopping Metropolitan - Loja 04, Curitiba-PR, fone: 0xx41 3324-0669).

TÚNEL DO ROCK (Av. Marechal Floriano Peixoto, 34, Curitiba-PR, fone: 0xx41 3322 9502).

Venda de ingressos pela internet:


Realização: Liberation Tour Booking
Informações gerais: info@liberationmc.com

Classificação etária: 14 anos.


Sites relacionados:




Fonte: Lanciare

Montese: banda lança novo vídeo clipe





A banda de hardcore da capital mineira, MONTESE, lançou nesta quinta (19) o novo videoclipe “Tão sincero quanto (ou perto disso)”, com direção de Rodrigo Porto e produção da Foka Vídeos.

As imagens captadas no videoclipe são de uma “house party” para os amigos próximos da banda, que cantam, se divertem, bebem e até dão mosh em um estúdio de ensaio apertado, ao som do Montese.

“Tão sincero quanto (ou perto disso)” faz parte do primeiro álbum da banda, Quando me encaro de frente, gravado e produzido por Gabriel Zander e lançado em 2014 pela Hearts Bleed Blue (HBB) em parceria com a SpiderMerch.

Assista ao videoclipe: Youtube


Depois do EP Esboço, lançado em 2012, e de ter adquirido experiência na estrada tocando ao lado de nomes como a banda sueca Atlas Losing Grip (de Rodrigo Alfaro, ex-Satanic Surfers), Dead Fish e Bullet Bane, o Montese chegou em 2014 a seu primeiro CD cheio. Gravado e produzido por Gabriel Zander no Rio, Quando Me Encaro de Frente traz 10 faixas alternando punk rock e hardcore, carregando influências de Hot Water Music e Noção de Nada. Melodias e coros marcantes dão o tom em sons como "Pilar", "Um Canto Aos Que Choram", "Tão Sincero Quanto (Ou Perto Disso)" e "A Dor". Ouça o álbum: www.hbbrecords.com



Paola Zambianchi

Rock in Rio 2015 anuncia mais uma atração: Mötley Crüe no Palco Mundo




O grupo, que está em sua última turnê, se apresenta no dia 19 de setembro, mesma noite do Metallica; Esta será a primeira e única apresentação da banda na América do Sul

Rio de Janeiro, 19 de março de 2014 - MÖTLEY CRÜE está confirmado para a edição brasileira do Rock in Rio, em setembro, na Cidade do Rock. O grupo, criado em Los Angeles, que mistura estilos como punk rock e hard rock, que anunciou sua última turnê em 2014, se apresenta no Palco Mundo no dia 19, na mesma noite do Metallica. Esta será a primeira e única apresentação da banda na América do Sul, que está em sua última turnê. 

Formado em 1981, o quarteto — Vince Neil (vocal), Mick Mars (guitarra), Nikki Sixx (baixo) e Tommy Lee (bateria) — lançou hits como "Girls Girls Girls", "Kickstart My Heart", "Shout at the Devil" e "Home Sweet Home" e vendeu mais de 100 milhões de álbuns em todo o mundo, conquistando sete discos de platina ou multiplatina. Ficou em 22º no Top 40 entre os hits mais tocados, e possui estrela na Hollywood Walf of Fame, possui três indicações ao Grammy, 

Seus singles já foram trilha de filmes como "A Ressaca" e "Um Diabo Diferente". Em 2014, a banda anunciou a sua última turnê, Final Tour, que vai percorrer os continentes até o final de 2015 e será encerrada em Los Angeles, no Staples Center. 

A edição brasileira do Rock in Rio está confirmada para 18, 19, 20, 24, 25, 26 e 27 de setembro de 2015, na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro (Parque dos Atletas - Av. Salvador Allende, sem número), em uma área com mais de 150 mil metros quadrados. As atrações iniciais incluem Katy Perry, System Of A Down, A-Ha, Queens of the Stone Age, Faith no More, Hollywood Vampires, Metallica, Queen + Adam Lambert, De La Tierra e Mastodon, que se apresentam no Palco Mundo, e John Legend, músico confirmado para o Palco Sunset.


Sobre o Rock in Rio:

Com 30 anos de história, o Rock in Rio é o maior evento de música e entretenimento do mundo por uma série de razões. Das quatorze edições anteriores, cinco ocorreram no Brasil (1985, 1991, 2001, 2011 e 2013), seis em Portugal (2004, 2006, 2008, 2010, 2012 e 2014) e três na Espanha (2008, 2010 e 2012). Em 2015, o Rock in Rio acontecerá em Las Vegas, EUA, em maio, pela primeira vez. Em setembro, a sexta edição no Brasil acontecerá na Cidade do Rock.

Combinando todas as edições já realizadas, mais de 7,5 milhões de pessoas já participaram do evento. Outro número que não para de crescer é o das redes sociais, nas quais o Rock in Rio está quebrando recordes com mais de 11 milhões de seguidores. Em termos de atrações, somando-se as edições brasileiras, portuguesas e espanholas, mais de 1.274 atrações musicais se apresentaram nos palcos do Rock in Rio, com um total de 1.200 horas de música, com transmissão para mais de 1 bilhão de telespectadores em todo o mundo, pela TV e Internet. 

Ao longo dos anos, mais de US$ 530 milhões foram investidos na marca. Além disso, mais de US$ 23,2 milhões foram investidos em projetos sociais e ambientais. Mais do que os índices de audiência e de investimentos significativos, o Rock in Rio tem ajudado na economia dos lugares visitados: mais de 148 mil postos de trabalho foram gerados ao longo dos últimos 29 anos. Na Espanha, o festival é top of mind, superando a concorrência da Fórmula 1. Na edição de 2013, 46% da plateia do Rock in Rio era de fora do estado do Rio de Janeiro. O impacto econômico da edição de 2013 na cidade, publicado pela Riotur, foi de R$ 1 bilhão, e as taxas de ocupação de hotéis eram de cerca de 90% no período.



Informações para a Imprensa
A/C Fabiana Fuchs

Quinta Travessa: confira o videoclipe “Treta”





Após a excelente repercussão do EP “A Hora da Verdade” (2014), a banda paulistana QUINTA TRAVESSA lançou o videoclipe “Treta”. 

A faixa apresenta com maestria as influências de New Metal, Heavy Metal e Rap, utilizando afinações baixas, rimas rápidas, vocal melódico e agressividade.


Links relacionados:



Fonte: Island Press

Metalizer: prestes a lançar segundo CD, revela capa e gravadora de “Your Nightmare”




O momento ainda reserva o lançamento do próximo disco, está na fase final da produção do segundo disco, intitulado "Your Nightmare". Novas informações e maiores detalhes de mais este petardo do METALIZER começam a ser desvendados, a Black Legion Productions vem mantendo a tradição de lançar bandas do cast, e este petardo será mais um a ser inserido nos próximos lançamentos.

Banda adverte: “Seus maiores pesadelos reunidos em mais um autêntico exemplar do Thrash Metal Nacional. 'Your Nightmare', segundo álbum do METALIZER, chegará aos seus ouvidos agressivo, direto, impiedoso e pesado, bem como deve ser um verdadeiro CD de Thrash Metal. Apenas um conselho aos Headbangers: Evitem escutar antes de adormecer…”



Assista “Thrash General” ao vivo:






Assessoria de Imprensa

Frozen Aeon: banda de volta com sua formação clássica




Depois de uma reunião e posto em limpo as desavenças do passado, tudo foi resolvido e o FROZEN AEON, banda carioca de Black/Death Metal, está de volta ao front com sua formação clássica:

Alexy Frozen - Vocais
Shagharephy - Guitarras 
Hellderson - Baixo 
Kolossus - Bateria 

A banda entra em estúdio em breve para retomar os ensaios e compor as músicas para o tão esperado full length, que será conceitual e contará a história de Vlad Tepes, o Empalador.


Mais algumas novidades que serão divulgadas em breve e o visual novo da banda, que abandonará os corpse paints.

A banda já se encontra disponível para shows, interessados, entrar em contato com a banda por meio de sua página oficial no Facebook.

Links:

frozenaeon@outlook.com



Fonte: Frozen Aeon