17 de jun de 2012

Kiko Loureiro - Comemorando aniversário com o lançamento do novo Single

Em comemoração ao seu aniversário neste sábado, dia 16 de junho, o guitarrista brasileiro Kiko Loureiro disponibilizará para download gratuito o seu novo Single, intitulado Conflicted e extraído do seu novo álbum Sounds of Innocence.

O material, que será hospedado no site oficial do artista, contou com a produção de  Kiko Loureiro, mixagem de Dennis Ward, no The TrakShak Studio, e a masterização conduzida por Jürgen Lusky, ambos os processos em Karlsdorf, Alemanha.
Sounds of Innocence foi registrado em cinco diferentes estúdios ao redor do mundo, e será lançado mundialmente no próximo mês de julho.

Informações Adicionais:

Formação Base: Kiko Loureiro (guitarras), Virgil Donati (bateria) e Felipe Andreoli (baixo).
Equipe: Minna Annola (Fotografia) e Gustavo Sazes (Designer Gráfico)

Para mais informações sobre as atividades do guitarrista KIKO LOUREIRO, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalpress.com.

Fonte: MS Metal Press

Bjack – Ainda Mais Rock (EP)


Independente – Nacional
Nota 9
Por Marcos Garcia

E acabou a paz dos puritanos, dos fãs de Grunge/Alternativo e dos mais radicais, pois o Hard Rock está mesmo de volta, indo de vento em popa, e esbanjando saúde, disposição, atitude e muito alto astral, sendo que esta última andava em falta no Metal como um todo há tempos.
E é gratificante ver que bons lançamentos pululam todos os dias em nosso país, agora com o BJack, quarteto gaúcho que acaba de pôr nas lojas seu novo EP, Ainda Mais Rock. 
Aqui, temos um EP com seis faixas, sucessor digno de seus trabalhos anteriores (O Resto é Pó, de 2007, Ainda o Mesmo, de 2010, fora o DVD 20 Anos de Rock Gaúcho, de 2009), só que ainda mais coeso e evoluído, logo, tome o mais puro Hard’n’Roll possível, que fica ali entre o final dos 70 e início dos 80.
A arte do CD (capa e encarte) é de primeira, bem cuidada e trabalhada, e a sonoridade que saí pelos falantes é ótima, clara, com brilho em cada instrumento, e peso necessário para manter o nível agradável e auto astral das canções, e nas seis faixas que compõe este trabalho (todas cantadas em português, logo, não há desculpa para enjoados que reclamam de letras em inglês), especialmente em faixas mais cativantes e que pegam nas primeiras audições.
O disco abre com Meus Erros Foram Feitos Pra Você, um típico Hard ganchudo, com ótimas vocalizações e guitarras, e um refrão daqueles que não saem da cabeça; a mais cadenciada Alguém, com um forte ‘q’ de Kiss, ou seja, não tão rápido, com um clima mais despojado e firme; a ótima Não Sou Mais Quem Você Quer, onde os vocais roucos e teclados (parece o bom e velho Hammond) mostram um trabalho ótimo, bem como os riffs de guitarra; Deixa, que é uma semibalada mais focada em um clima ameno até entrar em um crescendo e chegar ao refrão, onde a bateria se destaca bastante; a empolgante Faça as suas Escolhas; e as cortinas se fecham com a descolada Cansei, outra mais voltada ao Hard dos 70, embora as doses de peso remetam aos 80.
Um belo trabalho, bastante legal e que agradará ao mais exigente fã de Hard, com toda certeza, e que merece respeito e uma ouvida bem carinhosa.

Cansei


Tracklist:

01. Meus Erros Foram Feitos Pra Você
02. Alguém
03. Não Sou Mais Quem Você Quer
04. Deixa
05. Faça as suas Escolhas
06. Cansei


Formação:
Boto Wesz – Vocal
Marco Lopez – Guitarra, backing vocals e teclado
Denis Brauner – Baixo
Zé Scheffer - Bateria 


Contatos:


Morgoth - Cursed to Live (CD ao vivo)


Century Media – Importado
Nota 9
Por Marcos Garcia

É interessante ver algumas ‘reunions’ que ocorrem dentro do Metal há algum tempo, algumas com puro odor de oportunismo, outras vendo que realmente há uma vontade ou de dar sequência a um bom trabalho, ou homenagear um evento. E nesse último, podemos encaixar o retorno do Morgoth alemão, que retorna para uma homenagem ao clássico CD Cursed, de 1991, e que rendeu apresentações em vários festivais europeus e americanos, como Rock Hard Festival (Alemanha), Party.San Open Air (Alemanha), e Hellfest (França), Winternachtstraum Festival (Alemanha), Neurotic Deathfest (Holanda), e Walpurgis Metal  Dayz Festival (Alemanha), sendo que ainda estão confirmados para shows no Maryland  Deathfest (EUA), Summer Breeze (Alemanha), Brutal Assault (República Tcheca), entre outros.
Só que o retorno rendeu um CD ao vivo, Cursed to Live, que acaba de sair pela Century Media Records, em várias versões, logo, vai ao gosto do freguês.
Resultado da apresentação da banda Way of Darkness Festival, na Alemanha, em 10/07/2011, e tendo sido mixado por Dan Swanö (nem é preciso dizer com quem ele já trabalhou, certo?) nos Unisound Studios, e cuja a arte foi feita mais uma vez por Dirk Rudolph, em uma alusão à capa de Cursed, podemos ouvir cada um dos instrumentos separadamente com brilho e peso, mas sem descaracterizar os aspectos de um disco ao vivo, com bem poucos overdubs possíveis de serem detectados, ou seja, temos a intensidade musical da banda intacta, e o melhor para os fãs antigos: a banda está em plena forma, ainda despejando aquele mesmo Death Metal tradicional sem problemas, bem calcado na Velha Escola, exceto pelo vocal de Marc Grewe, que está um pouco mais urrado e menos gutural que antes. Mas pensem bem: são 20 anos de diferença, e manter esse tipo de vocal não é tão simples quanto muitos teimam em dizer, mesmo porque não há tanta diferença assim.
O disco em si é um delírio para fãs da banda, pois pega somente a fase áurea da banda, ou seja, as músicas que compõe o CD pertencem aos dois EPs (Resurrection Absurd de 1989, e The Eternal Fall de 1990), e dos álbuns Cursed de 1991 (de onde vem mais de 50% das músicas) e Odium, de 1993, deixando de fora o álbum Feel Sorry for the Fanatic, de 1996, então, tome pedradas como Body Count; a mezzo cadenciada, mezzo paulada Exit to Temptation, com ótimas vocalizações;  a esporrenta Unreal Imagination;  a trampada Resistance; Suffer Life, rápida e arrasadora; a ótima Pits of Utumno; e Selected Killing, intensa e agressiva.
Um CD muito honesto, uma grande homenagem ao Morgoth feita pela banda aos fãs, e que vale a versão dupla em CD, pois vem um DVD de bônus!

Body Count

Tracklist:

01.  Cursed  
02.  Body Count  
03.  Exit to Temptation  
04.  Unreal Imagination  
05.  The Travel  
06.  Resistance  
07.  Suffer Life  
08.  Pits of Utumno  
09.  Sold Baptism  
10.  Lies of Distrust  
11.  Under the Surface  
12.  Selected Killing  
13.  Burnt Identity  
14.  Isolated  
15.  White Gallery  


Formação:

Marc Grewe - Vocais 
Harry Busse – Guitarras base e solo
Sebastian Swart – Guitarra base
Sotirios Kelekidis – Baixo 
Marc Reign – Bateria 


Contatos: