29 de mai de 2016

Quem Sou Eu: Edson Graseffi (PANZER)


Função: baterista da banda PANZER.

Estilos de Metal/Rock que gosta: Thrash Metal, Stoner Rock, Doom Metal, Rock Progressivo, Hard Rock, Heavy Metal tradicional.

Como começou no Metal: eu fui criança em toda década de 70 e todos nós tivemos uma grande carga de Rock'n'Roll colocada pela TV e rádio naquela época. Meus pais haviam comprado algum eletrodoméstico na extinta Eletroradio Bras, e era costume na época se ganhar de brinde um LP na compra. Então tive na minha frente, um LP de uma banda Hippie chamada JODE, que trazia 3 hippies na capa. Aquilo me intrigou até que comecei a ouvir aquele vinil na velha vitrolinha da minha casa e simplesmente me apaixonei por aquelas músicas cheias de guitarras. Acredito que esse foi um dos discos que mais ouvi na vida, pois só tinha aquilo para ouvir. Em 1983, o KISS aportava no Brasil pela primeira vez e eu da mesma forma como foi o caso de muitos garotos da época, fiquei chapado com aquele visual e som, que era muito mais pesado do que a banda de hippies que eu costumava ouvir, eu tinha apenas 13 anos e acabei ganhando aquele vinil de presente. Este disco e tudo que a banda representava, acabou definindo quem sou hoje.

OBS: Eu ainda tenho estes 2 discos guardados em minha coleção.

Qual a primeira música que ouviu de Metal/Rock: CREEDENCE CLEARWATER REVIVAL, "Have You Ever Seen The Rain".

Primeiro disco que teve de Metal/Rock: JODE

Disco favorito de Metal/Rock: KISS, "Creatures of the Night".

Banda favorita: METALLICA e BLACK SABBATH.

Vocalista favorito: Ronnie James Dio.

Guitarrista favorito: Tony Iommi

Baixista favorito: Cliff Burton.

Baterista favorito: John Bonham e Bill Ward.

Um hino dentro do gênero, e por que ele: "Screaming for Vengeance" (JUDAS PRIEST), porque o PRIEST é a banda que realmente define o conceito Heavy Metal.

Uma decepção com uma banda que gosta: eu curtia muito o MANOWAR quando garoto, os 4 primeiros álbuns são ótimos. Mas com o passar dos anos eles começaram a se repetir, até o fatídico show em SP, onde eu vi uma banda que já não trazia nada de novo. Foi decepcionante para mim e passei a não acompanhar mais o que fazem hoje.
  
Melhor recordação: conhecer pessoalmente Dan Beehler (EXCITER) e poder conversar com ele e também o dia que recebemos a prensagem do álbum "The Strongest" (PANZER).

Um sonho dentro do cenário: poder fazer turnês por todo o Brasil com estrutura profissional e com produtores sérios.

Um pesadelo dentro do cenário: o maior pesadelo no cenário de hoje é a desinformação, mesmo em um momento onde estamos vivendo dentro de uma maré de informação, onde tudo é possível se achar e absorver conhecimento. Eu realmente sinto muito em ver que as pessoas ligadas ao Metal, principalmente os mais novos, não tem o mínimo interesse em conhecer bandas novas, até mesmo sendo “o novo”, bandas mais das antigas. Hoje no Metal temos um fenômeno de “grande massa”, o número gigante de pessoas que conhecem aquelas mesmas meias dúzias de bandas e levam aquilo como sendo as únicas. Isto, pode no futuro matar o verdadeiro espirito da coisa, pois um dia estas bandas deixarão de existir e este futuro está próximo.

Minha vida no Metal/Rock pode ser definida pela letra da canção: "It's A Long Way To The Top (If You Wanna Rock 'n' Roll)", do AC/DC.


Veja o vídeo de "Left Behind", trabalho mais recente do PANZER:


Acompanhe o trabalho de Edson Graseffi nos seguintes links:

Metal Media (Assessoria de Imprensa)