21 de abr de 2013

Pandora - Four Seasons (CD)

MS Metal Records - Nacional
Nota 10

Por Marcos Garcia

O estado da Bahia sempre contribuiu muito para a cultura brasileira, revelando bons nomes na MPB, bem como na Literatura, e no tocante ao Metal não poderia ser diferente, já que as terras do Pelourinho já cederam ótimas bandas, e agora, chega a vez do quarteto Thrasher PANDORA mostrar a cara com seu primeiro Full Length, 'Four Seasons', que a MS Metal Records colocou no mercado.

Primeiramente, que fique claro: estes caras sabem tocar, e muito, pois o Thrash Metal que eles praticam esbanja técnica e melodia vindas do Metal Tradicional, e mesmo sendo bruto como um mamute, e é empolgante de tanta energia e vida. O som não soa datado ou rebuscando a Old School, pois soa como uma mistura de um ANNIHILATOR com SLAYER, juntando isso tudo à personalidade do grupo, é um disco de fazer qualquer thrasher babar. Vocais agressivos e urrados com intensidade, riffs muito bem tocados e brutos e solos com fortes melodias, baixo proeminentemente técnico e bateria variada e absurda, e tudo isso coeso, formando uma muralha sonora compactada e firme.

A produção sonora, feita pelas mãos de André T. e Bruno Leal ficou evidentemente pesada e intensa, mas sem privilegiar ou destratar algum dos instrumentos, tudo muito bem equilibrado e evidente em cada detalhe (que são muitos). A parte gráfica ficou bem trabalhada, muito bem harmonizada com o conteúdo lírico-musical do CD.

E que CD é esse?!?!

"Aniquilação" seria uma bela proposta a ser posta na discussão, uma vez que a banda se equilibrou tanto em termos de composição, que o resultado que mixa agressividade, bom gosto e melodia ficou lá nas alturas.

Chega a ser pecaminoso destacar esta ou aquela música, mas podemos pegar 'Liar', faixa rápida e bem ganchuda, capaz de levar ao slam dancing facilmente, com destaque para o belo trabalho de guitarras insanas e vocais bem rasgados; a ótima e mais cadenciada 'Out of Earth', com lindas passagens melódicas nas guitarras (com inserts de música clássica) e um trabalho de baixo fantástico; o cover thrasher para 'Destroyer', do TWISTED SISTER, que ficou mais bruto e veloz que o original; 'Pandora', que começa arrastada e logo ganha um pouco mais de peso e agressividade, mantendo o clima opressivo; a ótima 'Four Seasons', uma faixa bem trabalhada e que transborda um feeling absurdo, ao mesmo tempo que tem peso e técnica bem evidentes, com alguns de jazz na bateria que precendem um ótimo crescendo; a longa e agressiva 'Springs of Creation'; e a magistral 'Nuclear Winter', novamente com grande coesão entre vocais e riffs, em uma canção mais melodiosa e com baixo muito evidente.

Um ótimo CD, elegante visualmente e avassalador musicalmente, e entra entre os melhores de 2013 com facilidade. E estão esperando o que para comprar os seus???



Tracklist:

01. Liar  
02. Out of Earth  
03. Death of a Friend  
04. Destroyer  
05. Pandora  
06. Prelude  
07. Four Seasons  
08. Springs of Creations  
09. Autumn of Decadence  
10. Summer of War  
11. Nuclear Winter  
12. Epitaph


Formação:

Bruno Leal - Vocal, guitarra
Rômulo Lebre - Guitarra
Marcos Cazé - Baixo
Louis - Bateria



Contatos:

SupreMa confirma show em Caruaru ao lado de Sepultura e Ratos de Porão



========


Os paulistanos do SupreMa confirmam participação no festival Agreste in Rock, que em seu segundo ano consecutivo traz uma programação musical voltada ao público Rock e Heavy Metal.

O festival ocorrerá durante os dias 30 e 31 de Agosto, e o SupreMa fará o lançamento oficial do CD "Traumatic Scenes" pelo Norte e Nordeste brasileiro.

"Em 2012 fizemos uma pequena rota de shows no Nordeste aproveitando alguns festivais que fizemos pelo carnaval daquele ano. Foi nossa primeira tour levando toda estrutura que temos nas grandes capitais, porém não foi oficialmente a tour do CD 'Traumatic Scenes'. Agora com o CD lançado no Brasil e Europa, iremos partir para uma tour nacional levando uma estrutura bem maior do que a que levamos em 2012, além de todo equipamento de som, levaremos o cenário completo, e também faremos o show completo da banda tocando as músicas do novo CD e também as que marcaram em nosso primeiro. Fãs do Norte e Nordeste, vocês não perdem por esperar, esta tour vai ser um marco em nossa história!" diz o guitarrista Douglas Jen.

O lançamento nacional do CD "Traumatic Scenes" ocorrerá em SP dia 26 de maio ao lado do Shadowside, e ambos farão uma grande festa do Metal nacional no Via Marquês (SP). Inf www.wikimetal.com.br .

O SUPREMA continua agendando datas para a tour 2013, prometendo a maior tour já realizada pela banda. Os contatos devem ser feito pela Furia Music no contato@furiamusic.com.br para Brasil, EUA e Europa, e pela Stormblaze Entertainment no manager@stormblaze.com na América do Sul.

Serviço:

Agreste in Rock - Ano 2
30/08: Lobão, Dr Sin, Casa das Maquinas, Rosa de Pedra
31/08: SupreMa, Devotos, Ratos de Porão e Sepultura
Local: Palladium, Caruaru (PE)

informações: www.agresteinrock.com.br


========

Fonte: Furia Music

St. Madness - Canonizing Carnage (English)

Nasty Prick Records - Imported
9 of10

By Marcos Garcia

The school of traditional North American Heavy Metal is, without doubt, clearly distinguished. To have this perception, just listen to a traditional American Metal band and European one, and you will see that the yankees make a more melodic sound and with a refined and elegant technique, even when the band does something more direct. It's a characteristic of North America, and this always generated good acts, as LIZZY BORDEN, OMEN, and even generates strong names, as the veteran band St. MADNESS, from Phoenix, Arizona, who arrives with her new album, the great 'Canonizing Carnage'.

For those who do not know, this quartet makes a traditional and strong Metal, Heavy as a mountain, with a lot of energy, with vocals very well posted and with a strong, aggressive and heavy and exciting guitar riffs, which occasionally go in Thrash Metal, and melodic solos, bass guitar with good technique and pounding drums, keeping pace, dictating the tempo and maintaining cohesive work. Result: a strong sound, dynamic and aggressive, which flows spontaneously, with various groove touches here and there. It's guaranteed to hear the music and have necks aches after they shake!

Having the production made by Patrick Flannery, Larry Lea and own Quartet, their music sound cleaned (which can be proven in the most calm moments), but at the very same time heavy and intense, without making you loose any characteristic of their sound. The art, by itself, is beautifully and well worked, with a striking cover and the inner art is attractive and well acclimatized.

Listen to the CD really is a great experience, because the level of composition is very high.

It is somewhat hard to pick one or another track specially, since all the songs are too good, but we have high lights in the heavy 'Not of this World', with their great vocals and chorus; 'My Name is Lester ' is another hit with extreme weight and great guitar riffs; the flurry and more rhythmic 'MDB', a catchy song with very good vocals and backings, MDB means 'Metal to the Death and Beyond, a anthemi statement; the shredding 'Canonizing Carnage', that give pain to the neck of the listener for headbanging; the heavy and full of feeling 'AZ Woman', where bass and drums give a show aside, precisely because diversity of tempo changes; the great version for PINK FLOYD's 'Comfortably Numb', who gained a heavy version; the rhythmic and sabbathical 'Energy Vampire', with its slow progress and its heavy and technique drums, along with intense vocals, showing themselves a versatile voice; 'Fuck All That', with its grooving and hooking pace and strong chorus; the sour version to METALLICA's 'Seek & Destroy', with memorable solo; and full of energy and heavy 'The Beginning of The End', which will cause huge slam dancing rings on the shows.

Buddy, this CD deserves both the investment for a physical copy as a live shows by Brazil.





Tracklist:

01. Prayer for the Doomed
02. Not of this World
03. My Name is Lester
04. She Used to Be my Girl
05. M.D.B.
06. Canonizing Carnage
07. AZ Woman
08. Comfortably Numb
09. Whipping Post
10. Energy Vampire
11. Hunting Humans
12. Fuck All That
13. He's Dancing on His Grave
14. Silver Tongued Devil
15. Seek & Destroy
16. The Beginning and The End
17. All I Have to Give


Line-up:

Prophet - Vocals
Heinous James - Guitars
Devlin Lucius - Bass
Sircyko - Drums



Contacts:


St. Madness - Canonizing Carnage (CD)

Nasty Prick Records - Importado
Nota 9

Por Marcos Garcia

A escola do Heavy Metal tradicional Norte-Americano é, sem sombra de dúvidas, bem diferenciada. Para ter esta percepção, basta ouvir um disco de Metal tradicional americano e do europeu, e notará que os yankees fazem uma sonoridade mais melodiosa e com uma técnica mais refinada e elegante, mesmo quando a banda faz algo mais direto. É uma característica dos Norte-Americanos, e isso sempre gerou bons frutos, como LIZZY BORDEN, OMEN, e ainda gera nomes bem fortes, como o do veterano ST. MADNESS, de Phoenix, Arizona, que chega com seu novo disco, o ótimo 'Canonizing Carnage'.

Para quem ainda não os conhece, este quarteto destila um Metal tradicional forte, pesado como uma montanha, com muita energia e garra, com vocais muito bem postados e com uma agressividade forte, riffs de guitarra bem pesados e empolgantes, que vez por outra esbarram no Thrash Metal, e solos bem melodiosos, baixo com boa técnica e uma bateria pesada e extremamente segura, mantendo o ritmo, ditando os andamentos e mantendo o trabalho coeso. Resultado: uma sonoridade forte, atual, dinâmica e agressiva, que flui de forma espontânea, com vários toques de groove aqui e ali. É garantido ouvir e ter dor de pescoços depois de tanto agitar!

Tendo a produçãod e Patrick Flannery, Larry Lea e do próprio quarteto, a produção consegue ser bem limpa (o que pode ser comprovado em momentos mais amenos), pesada e intensa, sem deixar que em momento algum se perca algo da música da banda. A arte, por si só, é muito bem trabalhada, com uma capa chamativa e todo encarte possui uma arte atraente e bem aclimatada.

Ouvir o CD realmente é uma experiência ótima, pois o nível de composição é bem alto.

É um tanto quanto árduo relacionar uma ou outra faixa como destaque, já que todas as músicas são ótimas, mas temos pontos altos na pesada 'Not of this World', com seus ótimos vocais e refrão; 'My Name is Lester' é outra pancada com extremo peso, com riffs de guitarra ótimos; a arrasadora e mais cadenciada 'MDB', com vocais e backings cativantes, e aliás, MDB significa 'Metal to the Death and Beyond', ou seja, 'Metal até a Morte e Além', uma declaração antêmica; a destruidora de pescoços 'Canonizing Carnage'; a pesada e cheia de feeling 'AZ Woman', onde a cozinha rítmica dá um show à parte, justamente pela diversidade de mudanças de andamentos; a ótima versão para 'Comfortably Numb', do PINK FLOYD, que ganhou uma roupagem pesada de primeira, com o baixo se destacando bastante; a cadenciada e sabbáthica 'Energy Vampire', com seu andamento lento e sua bateria esbanjando técnica, junto com vocalizações intensas e que mostram uma voz versátil; 'Fuck All That', com seu andamento grooveado ganchudo e refrão forte; a versão azeda e destruidora para 'Seek & Destroy' do METALLICA, com solo memorável; e a cheia de gás e pesada 'The Beginning of The End', que causará rodas de pogo enormes.

Discão, que merece tanto o investimento para uma cópia física quanto uns shows da banda pelo Brasil.



Tracklist:

01. Prayer for the Doomed
02. Not of this World
03. My Name is Lester
04. She Used to Be my Girl
05. M.D.B.
06. Canonizing Carnage
07. AZ Woman
08. Comfortably Numb
09. Whipping Post
10. Energy Vampire
11. Hunting Humans
12. Fuck All That
13. He's Dancing on His Grave
14. Silver Tongued Devil
15. Seek & Destroy
16. The Beginning and The End
17. All I Have to Give


Formação:

Prophet - Vocais
Heinous James - Guitarras
Devlin Lucius - Baixo
Sircyko - Bateria



Contatos: