20 de ago de 2014

Perc3ption na coletânea 'The Rise Of Champions'




Para comemorar os cinco anos de atividade, o site A Ilha do Metal soltou a coletânea "The Rise of Champions", que traz as principais bandas do "Primeiro Torneio A Ilha do Metal", realizado entre junho e julho. A arte da capa ficou por conta do quadrinista Sam Fonseca do "Eventos Intrigantes da Era da Ferrugem".

As 19 faixas da coletânea estão em ordem de classificação durante o "torneio" realizado pelo site e o PERC3PTION participa com a faixa "Nonexistence", presente no álbum de estreia "Reason And Faith" (2013), lançado pela MS Metal Records, com distribuição pela Voice Music. O material, que aborda temas obscuros e polêmicos, notadamente os conflitos entre a razão e a fé, foi registrado no Norcal Studios (SP). A produção ficou a cargo de Edu Falaschi (Almah) e coprodução de Brendan Duffey e Adriano Daga.


Para fazer o download da coletânea, acesse: http://goo.gl/zkGpXN

Sites relacionados:

Contato para shows e merchandising: contato@perc3ption.com



Skyrion: 'vocal feminino não precisa soar Tarja nem Angela'


Ao contrário de que alguns podem generalizar, vocais femininos no Metal não são exclusividade do estilo Gothic Metal. Na própria cena brasileira temos vários exemplos de versatilidade nos vocais femininos, como Dani Nolden (Shadowside), Fernanda Lira (Nervosa), Daísa Munhoz (Vandroya) e Aline Strike (Fire Strike), apenas para citar algumas. Cada uma delas tem uma voz incrível e estilos completamente diferentes entre si. O SKYRION, que hoje conta com os vocais de Clarissa Moraes (ex-Illustria), é outro que foge do “padrão”.

O grupo, que lançou seu debut “Beyond Creation” (2009) pela Hellion Records, trazia a interessante mistura de Power, Prog, Thrash, Death e Melódico, e um vocal feminino à frente. Nada lírico nem gutural, mas agradou e o álbum foi licenciado na Rússia. “Sempre apreciei as bandas com vocais femininos como Nightwish, After Forever, Lacuna Coil e Epica, assim como Arch Enemy. Mas o vocal feminino no Metal pode se expandir para muitas vertentes”, explica o guitarrista e fundador Guilherme de Servi.

Com sua nova formação, o SKYRION voltou ao estúdio para registrar o segundo álbum, “The Edge”, em que refina as características do debut e traz a bela performance de Clarissa, reforçando que cantoras de Heavy Metal não precisam se resumir ao Gothic nem ao extremo, conforme observa o guitarrista: “É natural que cantoras que fazem sucesso se tornem influências ou criem tendências. Mas acho importante buscar uma própria personalidade. Vocal feminino não precisa necessariamente soar Tarja nem Angela. A rainha Doro Pesch está aí até hoje para provar isso."

Site relacionado:


Fonte: BMU Press

20/08/2014: Nando Moraes, Morfolk, Secret Service, Zombie Cookbook, X-Empire, Hell Metal Fest



Nando Moraes: Guitarra a serviço da música


Sempre que falamos em discos solos de guitarristas, a primeira coisa que vem a cabeça da maioria das pessoas é a imagem de solos intermináveis, exercícios físicos e pouca musicalidade interessante para os leigos.

O guitarrista NANDO MORAES tenta como seu primeiro trabalho solo derrubar este paradigma, e mostrar que existe sim como balancear técnica e música em um álbum de música instrumental.

“Amo rock/ metal instrumental, mas apesar da grande quantidade de material disponível neste formato vindo de guitarristas, muito pouca coisa me agrada, e o motivo é simples: o foco está na guitarra não na música! A maioria compõe olhando para as mãos e o resultado é que a composição fica desbalanceada em seus elementos. Cadê os riffs, por exemplo? Normalmente não há. Há sim muita pressa em começar o solo e pouca pressa em termina-lo. O critério para as músicas deste disco é basicamente desencanar do movimento das mãos, fechar os olhos e pensar no palco, na energia e movimento de um show de metal. Instrumental ou não, ou serve para o palco ou não serve pra nada. É isso que tento sempre”.

NANDO MORAES ficou conhecido no meio do Rock/Metal pela sua participação na banda LETHAL FEAR, com a qual gravou dois álbuns. Um ano depois da formação da banda, 1998, iniciou sua carreira como professor de guitarra.

Hoje em dia, além de gerenciar sua carreira solo, NANDO MORAES é professor de guitarra e dono da Escola de Música Adagio em sua cidade natal, Amparo/SP.

Em breve mais detalhes sobre a gravação de seu primeiro álbum solo.


Sites relacionados:




Morfolk: Música inédita na compilação da Metal Media


Já com seu vindouro álbum ‘…Until Death’ na fábrica, o MORFOLK apresenta uma música retirada do disco.

A música tem o título de ‘Desordem’, e como já entrega, ela é cantada em português, algo inusitado para a banda nestes mais de 20 anos de carreira. Mas o Death Metal característico do grupo continua lá.


Para conferir a música e mais 66 outras, visite o link e baixe gratuitamente:


‘…Until Death’, será lançado pelo selo Violent Records. O CD tem produção do músico e produtor Leandro Queiroz e foi gravado em seu estúdio na cidade natal da banda, São José dos Campos/SP. Já a capa ficou por conta do baterista Daniel Sanchez, que também é artista gráfico e designer profissional.

Confira um teaser recentemente disponibilizado:


Contato para shows e merchandise:

Sites Relacionados:



Secret Service Records: Anunciado o lançamento do álbum do It’s All Red


A gravadora britânica SECRET SERVICE RECORDS acaba de anunciar o lançamento do álbum da banda gaúcha de MetalCore IT’S ALL RED.

O trabalho, com o título de ‘The Natural Process Of…’, conta com 15 músicas, sendo três bônus (incluindo um cover para ‘Only’ do Anthrax), e é envolto em digipack.

‘The Natural Process Of…’, sucessor do primeiro registro ‘Vicious Words From The Heart’, foi produzido pela banda em dois diferentes estúdios. O álbum foi masterizado nos EUA pelo engenheiro de som Alan Douches, no West West Side Music, que também já trabalhou com bandas como Hatebreed, Killswitch Engage, Fall Out Boy, Converge, Mastodon, Atreyu, God Forbid, Every Time I Die, entre outras.

Confira mais informações sobre este e outros lançamentos da SECRET SERVICE RECORDS acessando o site oficial da gravadora:


O álbum foi lançado em digipack e pode ser comprado pelo link:



Sites Relacionados:



Zombie Cookbook: Música retirada de 7” pela primeira vez em formato digital


Para participar da coletânea comemorativa de seis anos da empresa Metal Media, o ZOMBIE COOKBOOK escolheu revisitar seu passado e trazer uma música de seu primeiro trabalho.

A música em questão é a faixa ‘Let Sleeping Corpses Lie’ retirada do EP ‘Cinetrash’, lançado apenas em vinil no ano de 2010.


Para conferir a música e mais 66 outras, visite o link e baixe gratuitamente:


Recentemente foi anunciada a gravação do primeiro videoclipe oficial do ZOMBIE COOKBOOK, uma superprodução coordenada pelo cineasta Rodrigo Aragão. Mais informações em breve.

Um novo lyric video também foi disponibilizado. A música escolhida foi ‘Then You Scream’ do álbum ‘Outside The Grave’ lançado em CD e LP.


Contato para shows e merchandise: contato@zombiecookbook.com.br

Sites Relacionados:



X-Empire: Confira vídeo do ‘making of’ de vindouro clipe


O X-EMPIRE apresenta o primeiro vídeo retirado do próximo videoclipe, desta vez para música ‘End Of Times’. Trata-se de um ‘making of’, mostrando o processo de gravação.

No vídeo, produzido pelo estúdio M&H, podemos acompanhar a viagem da banda até o interior de São Paulo, na cidade de Serra Negra, assim como toda a aventura por trás dessa empreitada.


O vídeo ainda conta com a presença do guitarrista Cauê Leitão (Andragonia) e Raphael Dantas (Perc3ption). Confira:


Como noticiado, para o videoclipe foi escolhida uma locação extremamente especial: Alto da Serra, na cidade turística de Serra Negra/SP, um dos 11 municípios paulistas considerados estâncias hidrominerais pelo Estado de São Paulol. Uma equipe de oito pessoas se juntou para trabalhar no clipe.

O EP ‘End Of Times’ foi gravado no FLIGHT STUDIO em Guarulhos em parceria com o M&H STUDIO no ABC Paulista. A capa ficou sob responsabilidade de Michael Douglas Bruno da MDA Artwork e o logo a cargo do artista Cleyton Souza.

O primeiro videoclipe, ‘Warcry’, que também conta com o vocalista Raphael Dantas (Perc3ption):


Contato para shows e merchandise: contactxempire@gmail.com

Sites Relacionados:



Hell Metal Fest: Confira o cast da segunda edição


Com a grande receptividade do primeiro evento, o festival HELL METAL FEST dá continuidade ao trabalho e apresenta o cast e detalhes da segunda edição.

O cast novamente está recheado de nomes emergentes da música pesada nacional e conta com as bandas Skinlepsy, HellArise, D.I.E., Devastação Sob Terror, Deforme e Outlanders.

A data desta edição é 6 de setembro, com início pontualmente às 17h30. A casa de shows é a tradicional Inferno Club na Rua Augusta.

Os ingressos antecipados já estão à venda:

LOJA 255 – Galeria do Rock (em breve)
SHOPPING ORIENTE: Rua Oriente, 500 – 2º andar
CADAQUAL: Rua Augusta, 2171 – Jardim Paulista
METAL MUSIC: Rua Dona Elisa Fláquer, 184 – Santo André
AGE OF DREAMS: Av. Marechal Deodoro – 2ºand – LJ 33/36 – SBC
TWISTER GAMES: Shopping Metro Itaquera – LJ 245

Mais informações: info@infernoclub.com.br



Fonte: Metal Media
Minds That Rock!
R. Eugênio Xavier de Souza
Jardim Santa Maria
Mococa, SP 13730-160
Brazil
Telefone: 55 19 98271-4968

Hate Embrace: disco “Sertão Saga” é altamente recomendado pelo Arte Extrema





“Sertão Saga” do HATE EMBRACE foi veiculado no programa Arte Extrema, no qual foi altamente recomendado pelos apresentadores, especialmente por Vitor Hugo Franceschini. Lançado em Julho de 2014 pela Insane Records e com distribuição da Black Legion Productions, vendeu 400 cópias em 7 dias, e já embalou o total de 650 cópias vendidas até o momento.

“A sonoridade é metal extremo maravilhoso, lançado pela Insane Records e com distribuição da Black Legion Productions. Eu achei um trabalho memorável e é um disco…que pelo conceito, pelo tema e pela importância, eu acredito que é um material histórico! Sem falar da arte gráfica, que achei de ótimo bom gosto.” 


A menção foi muito válida e demonstra a sinceridade do apresentador, ao citar e reconhecer um grande disco nacional. Embora o disco venha recebendo ótimo parecer por resenhas de diversos meios, reforça a identidade e todo trabalho temático bem estruturado da banda.

Assista o Arte Extrema #41:


Acompanhe Hate Embrace no FB: www.facebook.com/Hate-Embrace

Assessoria de Imprensa

Fire Hunter: capa e tracklist do segundo álbum são divulgados




Prestes a lançar seu segundo álbum, intitulado “No Fear No Lies”, os paranaenses do FIRE HUNTER divulgam o track list oficial do CD e sua capa, com lançamento previsto para o próximo mês de setembro. Gravado no estúdio IMF (Instituto Musical Falaschi) em São Caetano do Sul/SP, a produção ficou a cargo do renomado Tito Falaschi, deixando a banda satisfeita com o resultado final, como explica o guitarrista Adriano Burey: “... surpreendeu-nos, pois não achamos que ficaria com essa cara, pois estávamos acostumados com o estilo Power/Heavy oitentista, e agora foi dado um upgrade, novos elementos foram incorporados o gostamos muito desta atualização”.

Já a capa, foi idealizada pela própria banda, e desenvolvida por Jean Michel, da Designations Artwork (www.designations.com.br). Atualmente o FIRE HUNTER é formado, além de Adriano, por Ronaldo Costa (vocal), Eduardo Moraes (guitarra), Natanael Gomes (baixo) e Cleberson Neumann (bateria).


Tracklist:

1 – You'll Feel It Now
2 – Amaze Myself
3 – A Better Time 
4 – Time to Believe 
5 – Simple But Proud
6 – No Fear No Lies
7 – When Tears Dry
8 – In Your eyes
9 – Walk Together
10 – You Leave in Me

Saiba mais:

Formada em meados de 2000 na cidade de Ponta Grossa (PR), o FIRE HUNTER tem como intenção compor músicas mesclando o Metal tradicional com o melódico, não deixando de lado o peso, que é uma das coisas que podemos sentir em seus shows. O FIRE HUNTER já se apresentou em diversos lugares no estado do Paraná, e fez também shows no estado de São Paulo. Em 2008 tiveram o privilégio de fazer o show de abertura da banda alemã Scorpions, momento em que os músicos acreditam ser um marco em sua carreira. O FIRE HUNTER, também teve músicas gravadas no CD "PG Rock Town", e no CD "Rock Solidário". Em 2013 foi lançado o primeiro álbum oficial, “Arising From Fire”, contendo nove músicas inéditas. Disco esse produzido de maneira independente com a distribuição da Hellion Distro, trabalho que foi divulgado em grandes veículos de comunicação especializados, e teve saída para vários países de todo o mundo.


Contatos:

Site oficial: www.firehunter.com.br



Fonte: Wargods Press
Assessoria e Shows

Desert Dance vai ao Inferno




O DESERT DANCE, que conta com Junior Rodrigues (vocal), Lizzy Louiz (guitarra), Leonardo Xavier (baixo) e Nico The Boss (bateria), participará da "Lokaos Rock Party", que ocorre no dia 28 de agosto (quinta) no Inferno Club, em São Paulo. O grupo atualmente promove o EP de estreia, "Open Secrets".

"Open Secrets" foi gravado no estúdio Mr. Som (SP) ao lado do músico e produtor De Grigo (Paradise Inc., Oitoo, Electric Age, Tierramystica, Ação Direta e outros). Já a mixagem ficou a cargo de Henrique Baboom (Jeff Scott Soto, Salário Mínimo, Sioux 66, Panzer, Fake Number, Screams of Hate, The Mission, Nacionarquia e outros), com masterização de Alessandro Kbral no estúdio Wstf. O material está disponível para audição em https://soundcloud.com/desert-dance e à venda no iTunes (https://itunes.apple.com/gb/album/id893176587).


Serviço - Lokaos Rock Party:
Desert Dance
DJs: Edu Rox, Julia Bueno, Bento Mello e Dani Buarque
Data: 28 de agosto (quinta-feira)
Abertura da casa: 22h
Local: Inferno Club
Endereço: Rua Augusta, 501 - Consolação 
Tel: (11) 3120-4140 
Entrada: R$ 20 (lista) / R$ 30 (na porta)

Sites relacionados:

Contato para shows: desertdancecontact@gmail.com



Resenha: Cartoon - Unbeatable (CD)

Independente
Nota 9,5/10,0

Por Marcos "Big Daddy" Garcia


A predominância de bandas retrô é de 70% de bandas com sonoridade baseada nos anos 80, mas é legal ver muitas preferindo ir beber na fonte dos anos 70, resgatando também os melhores aspectos da época e trazendo para o presente. Isso também é uma contribuição muito importante, e nisso, o quarteto mineiro CARTOON é um especialista. E em "Unbeatable", vemos a banda provar mais uma vez que não estão nessa vida e na estrada por longos 18 anos por um mero acaso.

Por mais que o som realmente relembre o auge dos anos 70, com grande influência de bandas como BEATLES (em sua fase mais psicodélica e criativa), DEEP PURPLE, LED ZEPPELIN e mesmo o QUEEN, a pegada pessoal do quarteto é algo sensível, e que nossos ouvidos podem captar prontamente. Ótimos vocais, guitarras com belo trabalho em bases e solos, baixo firme na marcação e esbanjando uma técnica bem bluesy/jazzística, bateria com peso e sabendo não só guiar os andamentos, mas também exibindo ótima técnica pessoal. Só que o uso de esraj (instrumento de cordas hindu), cítara, harmônica, violoncelo, pianos, flauta e sintetizadores realmente dá um tempero todo especial e particular à sonoridade, e a psicodelia permeia o trabalho do início ao fim. Esqueçam rótulos e ouçam!

Cartoon
A produção de Khadhu Capanema e Tomás Alem deixou o disco bem limpo, e apesar de conservar aquela sonoridade típica dos anos 70, a qualidade sonora é muito sensível, já que cada instrumento soa pesado e intenso, mas ao mesmo tempo, bem claro ao ponto de cada um deles pode ser ouvido separadamente. E a escolha de timbres foi muito boa. E o trabalho de de Vitor Maciel no design realmente deu um toque de "virada dos 60 para os 70", usando apenas fotos da banda.

"Unbeatable" é um disco grandioso, com músicas muito bem pensadas, arranjos perfeitos e nos lugares certo, e o melhor de tudo: fogem de qualquer ponto comum, aparentando que ouvimos uma banda dos anos 60 ou 70. Qualquer um iria duvidar (se não percebesse a qualidade sonora do disco) que o grupo realmente não seria confundido na época com quer que fosse. Outro ponto forte é que o quarteto não lança mão de músicas extremamente longas, e assim, ganham o ouvinte de vez (e bem rapidamente, já que "Unbeatable" é um disco ganchudo demais, bem acessível ao grande público).

Melhores momentos: a inteligente e psicodélica "Down on the Road Ahead" (que belíssimo arranjo no Hammond e vocais excelentes), a progressiva "The Golden Chariot" (mais uma com bela sonoridade do Hammond, só que aqui, baixo e bateria roubam a cena com uma técnica providencial), a linda e bem acabada "Until I Found You" que começa mais intimista e vira uma autêntica viagem de psicodelia e bom gosto (os vocais dão um show, e digo "bem acabada" no sentido que essa canção não tem nada que precise ser acrescentado, e nada pode ser retirado dela, além de um lindo solo de guitarra e um arranjo de piano muito bem postado), a maravilhosa "Promises", "Lazarus' Feet" e seu forte toque de Rock Progressivo (Hammond e backing vocals muito bem arranjados, que lembram bastante o trabalho do QUEEN nos anos 70), a dinâmica e totalmente progressiva "Time is Running" (remete diretamente ao bom e velho JETHRO TULL, sem ser uma cópia, muito longe disso), e a fenomenal "On the Judgement Day" (muita, mas muita psicodelia. Quase nos sentimos no Festival de Woodstock se fecharmos os olhos, com arranjos fortes de guitarras e bateria, fora um refrão ótimo).

Ouçam, comprem e se divirtam, mas acima de tudo: respeitem muito o trabalho do CARTOON, que é excelente!



Tracklist:

01. Down on the Road Ahead
02. The Golden Chariot
03. Until I Found You
04. She
05. Bridge to Nowhere
06. Promises
07. Lazarus' Feet
08. No Coming Back!
09. Time is Running
10. On the Judgement Day

Banda:

Khadhu Capanema - Vocais, baixo, esraj, cítara, violões 6 e 12 cordas e harmônica
Bhydhu Capanema - Bateria, percussão, tabla e voz
Khykho Garcia - Guitarras, violoncelo, violões, baixo e voz
Raphael Rocha - Teclados, piano, sintetizadores, violão e voz


Contatos:

Symphony Draconis: teaser de clipe e show em Santa Maria neste sábado



Neste sábado, 23/08, o SYMPHONY DRACONIS estará participando de um dos maiores festivais do interior gaúcho, a décima edição do OBSCURE FAITH, na cidade de Santa Maria. Na ocasião, a banda está divulgando seu debut, o elogiado “Supreme Art of Renunciation”, que vem obtendo excelente repercussão na mídia especializada.

Saiba mais sobre o evento:

O festival, que há oito anos movimenta a região de Santa Maria, onde já tocaram bandas da Argentina, França e várias regiões do país, chega a sua décima edição trazendo mais uma atração internacional - com apresentação única no estado - e quatro bandas das regiões Sul e Sudeste, que representarão com muita qualidade a vertente extrema do metal.


Além do SYMPHONY DRACONIS, se apresentarão: Funerus (EUA), Nervochaos (SP), Coldblood (RJ) e Apophizys (RS).


Ao mesmo tempo a banda se prepara para lançar o videoclipe da música “Transcending the Ways of Slavery”, no momento com um teaser liberado:


Próximos shows:

20/09 – Great Steel Festival – Criciúma/SC 
21/09 – O Chamado do Anticristo – Novo Hamburgo/RS
18 ou 19/10 – Rock in Santa Festival – Santa Cecília/SC 
06/12 – Storm Festival – São Leopoldo/RS


Ouça:

“Itzpapalotl”: http://migre.me/jReNn
“Transcending the Ways of Slavery”: http://migre.me/jReOM
“Eris Aeon”: http://migre.me/jReRg
“Supreme Act of Renunciation”: http://migre.me/jReSx


Contatos:




Assessoria e Shows

Resenha: Made of Stone - The Enlightened One (CD)

Independente
Nota 10,0/10,0

Por Marcos "Big Daddy" Garcia


E é um enorme prazer poder ouvir e resenha mais um trabalho do agora quarteto MADE OF STONE, vindo Alfenas (MG), e creiam-me: o grupo realmente se superou em "The Enlightened One", seu novo álbum, que mostra uma ótima evolução em relação ao ótimo "Day After Day", seu trabalho anterior.

Ainda apostando todas as fichas em uma sonoridade que transita entre o Rock'n'Roll melodioso com pitadas de Hard'n'Heavy, o grupo deu uma encorpada sonora, soando mais pesado e coeso, sem no entanto perder suas melodias tão preciosas. E dessa vez, as músicas estão mais envolventes e acessíveis a um público mais amplo, usando bastante de ótimos refrões de fácil assimilação (daqueles que se ouve uma ou duas vezes e a pessoa já começa a cantarolar). Os vocais de Felipe Loyola deram uma melhorada, já estão mais bem trabalhados e se encaixam bem sobre a base instrumental; a chegada de Rafael Greco para ajudar nas guitarras parece ter feito bem ao grupo, pois os riffs estão mais bem estruturados e os solos (onde ele faz todos) ganharam uma forte carga melodiosa. A base de Felipe Mafra (baixo) e Leandro Fonseca (bateria) está mais bem entrosada, fazendo a base rítmica soar mais sólida, sem exagerar demais na técnica, mas aos mesmo tempo, sem ser simplista. E que bela forma de música nos chega aos ouvidos, cheia de energia, técnica refinada, peso e melodia, que apesar de não ser nada muito novo, tem personalidade e é extremamente agradável.

Com produção de Felipe Loyola, mais a mixagem e masterização por Felipe Mafra, tudo feito no Estúdio Veronese. Como são ambos profissionais da área de produção e gravação, souberam dar peso e clareza ao trabalho do grupo. Vejam a definição sonora das guitarras, vocais e baixo, ao mesmo em que a bateria soa seca e pesada. Não se perde nenhum momento das músicas do disco. E a arte realmente ficou ótima, dando uma aclimatação ao que irão ouvir (embora certa influência do livro "Eu, Robô" de Isaac Asimov, pareça um tanto quanto evidente).

Made of Stone
Em termos de músicas, podemos dizer que a evolução vista no trabalho do MADE OF STONE está diretamente ligada aos ótimos arranjos que o grupo concebeu para as músicas do disco, bem como souberam aliar peso, melodia e refrões ganchudos com um trabalho musical refinado e delicioso de se saborear com calma e vagar. Não é um disco difícil de se gostar, pelo contrário, mas o número de repetições, por maior que seja, não irá cansar os ouvidos de forma alguma.

Após uma introdução bem climática, acordes limpos dão o ponta-pé inicial na ganchuda e dinâmica "Battle Cry", permeada com ótimos vocais e guitarras muito bem sacadas, além de refrão carregado de emoção e backing vocals de simples assimilação. Já "Face the Truth" é introduzida por guitarras ferozes, mas dá uma amaciada com guitarras limpas (onde baixo e bateria mostram-se bem entrosados e excelentes), ganhando peso próximo ao excelente refrão e um solo muito bom. Em "Angry", temos uma música um pouco mais pesada e rápida, com boa dinâmica nos vocais. "The Planet's Siking" também é pesada, mas com uma pegada mais melancólica (inclusive no refrão), onde vocais e bases de guitarra se mostram fortes (possivelmente devido ao tema mais voltado à questões ambientais). A bela "Slow Dance" é uma semi-balada pesada com alguns teclados e efeitos eletrônicos muito boa. A mesma dose de melancolia é vista em "See You Later", com belíssimo refrão e ótimo trabalho das guitarras. O peso e melodias ganchudas retornam em "Good and Evil", com ótimos arranjos de baixo e guitarras, e outro refrão bem caprichado. "Awake" já é uma faixa mais acessível, com o uso de guitarras limpas que faz a canção transitar entre o Rock'n'Roll e o Pop, mas sem ser melosa e com muito bom gosto, mas com peso mais evidente perto do refrão (sei que está repetitivo falar dos refrões a todo momento, mas quando ouvirem, vão compreender o porque o Pai Marcão fez questão de frisar tanto) e mais uma vez baixo e bateria roubam a cena. Mais peso é o que vemos na ganchuda e azeda "Ego", com algumas levadas mais velozes da bateria e belíssimo trabalho das guitarras mais uma vez. "Victim" é outra com mais melodia e peso bem balanceados, e vocais muito bem pensados. "Can You Feel Part 2" é uma linda balada mais sentimental e com bastante uso de guitarras limpas (embora permeada com momentos mais fortes), e ótimos vocais. E como bônus, ainda temos uma versão acústica para "Can You Fell", canção do primeiro disco, e como é bom ouvir a banda utilizando violão e voz, deixando soar seu "feeling" de uma maneira mais espontânea e intimista.

Excelente disco de uma banda que merece não só respeito, mas que mais e mais pessoas venham a conhecer seu trabalho refinado. E podem começar baixando o CD aqui, pois está disponível pela banda. Mas vamos metendo a mão no bolso e comprando, pois "The Enlightened One" MERECE, pois é um trabalho iluminado!



Tracklist:

01. Intro
02. Battle Cry
03. Face the Truth
04. Angry
05. The Planet's Siking
06. Slow Dance
07. See You Later
08. Good And Evil
09. Awake
10. Ego
11. Victim
12. Can You Feel Part 2
13. Can You Feel Acoustic


Banda:

Felipe Loyola - Guitarras, vocais
Felipe Mafra - Baixo
Leandro Fonseca - Bateria
Rafael Greco - Guitarras


Contatos:

Carnifex: banda lança o novo vídeo "Hatred And Slaughter"




A banda de Death Metal CARNIFEX, de San Diego (CA) está lançando seu vídeo oficial "Hatred And Slaughter" - que faz parte do novo álbum lançado pela Nuclear Blast, "Die Without Hope". 

Confira aqui o vídeo:  http://smarturl.it/HatredandSlaughter

Recentemente a banda anuncio uma turne na Europe em November/December como banda de abertura de PARKWAY DRIVE e HEAVEN SHALL BURN.



PARKWAY DRIVE
HEAVEN SHALL BURN
CARNIFEX
NORTHLANE
29.11.14 Sweden Stockholm @ Arenan  
30.11.14 Sweden Gothenburg @ Trädgårn  
01.12.14 Denmark Copenhagen @ Amager Bio  
02.12.14 Germany Berlin @ Columbiahalle  
03.12.14 Germany Offenbach @ Stadthalle  
04.12.14 Czech Rep Prague @ Roxy   
05.12.14 Germany München @ Zenith  
06.12.14 Hungary Budapest @ Barba Negra  
07.12.14 Austria Wien @ Gasometer  
08.12.14 Italy Bologna @ Estragon  
09.12.14 Switzerland Zurich @ Volkshaus  
10.12.14 Belgium Deinze @ De Brielpoort  
11.12.14 Holland Tilburg @ 013  
12.12.14 UK London @ Roundhouse  
13.12.14 UK Newcastle @ o2 Academy  
14.12.14 UK Glasgow @ Barrowland  
15.12.14 UK Nottingham @ Rock City  
16.12.14 UK Bristol @ o2 Academy  
17.12.14 UK Manchester @ Academy  
18.12.14 France Paris @ Le Cabaret Sauvage  
19.12.14 Germany Köln @ Palladium  
20.12.14 Germany Leipzig @ Haus Auensee  
21.12.14 Germany Hamburg @ Sporthalle


"Die Without Hope" foi gravado no Audiohammer Studios em Sanford, Florida e produzido pelo Mark Lewis (ARSIS, THE BLACK DAHLIA MURDER, WHITECHAPEL, DEVILDRIVER, DEICIDE, SIX FEET UNDER). A capa foi criado pelo artista Godmachine.  A gravaçao marca tambem a introduçao do novo guitarrista e amigo de longa data da banda, o  Jordan Lockrey. 


Mais sobre  "Die Without Hope":


Studio Blog Part 1: http://youtu.be/oNyT0_Q7cG0 





Studio Blog Part 3: http://youtu.be/3cyIXTg7CfE
'Dark Days' Lyric Video: http://youtu.be/By0LmL9aPG0

'Dragged Into The Grave' Lyric Video: http://youtu.be/b1hafyakGXE

'Dragged Into the Grave' guitar lesson: http://youtu.be/Jifp1Cal8Jk

'Condemned to Decay' guitar lesson: http://youtu.be/sSz5kAnHsTg

A formação do CARNIFEX é:



Scott Lewis – Vocais


Shawn Cameron – Bateria
Jordan Lockrey – Guitar
ras
Cory Arford – Guitar
ras
Fred Calderon – Baixo