26 de mai de 2017

MOTHERWOOD - Motherwood (Single)


2017
Nacional

Nota: 8,2/10,0


Tracklist:

1. Sadness
2. Coldness


Banda:



Guilherme - Vocais, guitarras, baixo, bateria
Yuri - Sintetizadores, bateria, ambientação e caos


Contatos:

Site Oficial:
Twitter:
Bandcamp:
Assessoria:

Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


Muitas pessoas podem não saber, mas a cidade de Americana (SP) possui uma longa e bonita história no Metal nacional. Uma das primeiras citações honrosas à cidade foi quanto o VULCANO gravou o célebre “Live” em um clube da cidade. Depois, do Hard ao Metal extremo, muita coisa rolou, muitas águas passaram por baixo da ponte, mas ela continua fértil, permitindo que bandas e mais bandas venham de lá. E um nome bem jovem, mas de valor, daquelas bandas é o MOTHERWOOD, que chega com o Single “Motherwood”.

O dueto (sim a banda é composta de dois membros apenas) foca seus esforços em um Black Metal intenso, que transborda agressividade e momentos com melodias fúnebres. Mas longe de soar como tantos outros, o grupo mostra uma personalidade musical bem forte, e o que se ouve no Single são músicas sinistras e bem trabalhadas, e embora o enfoque soe bastante na linha da SWOBM, a banda soa viva e cheia de energia. Óbvio que tem muita influência de Doom Death Metal (que são ouvidas nos momentos mais lentos e soturnos).

Se preparem, pois o trabalho deles é de cair o queixo!

A produção é de Yuri e Guilherme, que mantiveram controle de sua obra e criação. A gravação respeita bem as raízes do gênero, mas de uma forma que o ouvinte possa compreender o que está sendo tocado. Óbvio que poderia ser melhor, com as guitarras um pouco mais altas, mas já está muito bom para um “first coming”.

Sem soarem inovadores, o grupo mostra personalidade, vontade e, acima de tudo, um trabalho musical primoroso, pois se percebe que existe uma boa técnica instrumental presente, embora eles estejam longe de soarem virtuosos.

“Sadness” é uma viagem agressividade e melancólica de mais de sete minutos de duração, cheia de ótimas passagens de teclados e riffs de guitarra marcantes, boas mudanças de atmosfera e um andamento não tão acelerado, mostrando o lado mais atmosférico e soturno do grupo (e temos um ótimo solo de guitarra, algo raro no gênero). Já em “Coldness”, surge o lado mais agressivo do trabalho do dueto, com um bom trabalho de baixo e bateria, com mais velocidade e pegada brutal. E é interessante perceber este contraste ótimo, coisa que vem do coração, da alma de quem quer fazer um trabalho relevante acima de tudo.

O bom é que este Single é um promo CD, ou seja, o álbum da banda já vem por aí.

Esperemos ansiosos!

Comentário(s):