20 de fev de 2017

PATO JUNKIE: assista ao novo videoclipe da banda



Os mineiros do PATO JUNKIE acabam de liberar um videoclipe para a faixa ‘Bad Memories’, que estará no novo álbum da banda, já intitulado “The Rag Doll”. Assista:


O vídeo foi dirigido por Alvaro Borges e Getúlio Alves e editado pela Alcatraz Filmes.

Este é o segundo vídeo que a banda libera para o material. O primeiro foi para a faixa que dá nome ao álbum. “The Rag Doll” sucede o debut “Doido e Violento”, lançado em 2015.


Para quem ainda não conhece, o PATO JUNKIE mistura influências que passam pelo Punk, Hardcore, Alternative Metal, Nu Metal, Thrash Metal e Metalcore, criando um material, acima de tudo, de altíssima qualidade!


Em breve mais informações.


Sites relacionados:

Fonte: Metal Media

RISING STATE: pré-produzindo primeiro EP


Quando anunciou sua estreia, o RISING STATE chamou atenção com o lançamento de seu primeiro single, o qual gerou uma enorme repercussão nas redes sociais, assim como excelentes críticas por parte do público e da mídia especializada.

Encabeçado pelo baixista Luiz Mário Moraes, que recrutou membros experientes da cena metálica gaúcha, como Cassio Canto (In Torment, bateria), Leo Nunes (Scelerata/Luis Kalil, guitarra) e Robson Lacerda (vocais), o sucessor de Portrait of a Despot, seu primeiro single, já está na linha de produção.


Agora a banda segue trabalhando na pré-produção de seu primeiro EP, que, embora ainda não tenha previsão de lançamento, já está com as composições em estágio bem avançado.


“A fase de composição e arranjos está concluída e as músicas que irão compor o EP já foram escolhidas. No momento estamos trabalhando na elaboração do conceito das letras e pré-produção dos vocais. Assim que essa fase estiver completa, o que deve acontecer muito em breve, entraremos em estúdio para registrar o material que dará sequência ao que foi apresentado no nosso primeiro single, lançado no fim do ano passado.”

A banda vem atualizando sua página no Facebook com os bastidores de todo o processo, que pode ser acompanhado pelo link: www.facebook.com/risingstateband


Sites relacionados:

Fonte: Metal Media

AFFRONT: de promessa a realidade do Metal nacional



Antes tratado como a “nova banda dos músicos do Unearthly”, o AFFRONT cresceu e se firmou como uma banda independente, de “cara própria”.

Com seu disco de estreia, ‘Angry Voices’, a banda finalmente passou a ser uma realidade, mais um nome forte em nosso cenário e mais um candidato e representar o nome do país mundo afora.

Para coroar este trabalho, ‘Agry Voices’ também entrou nas famosas listas de melhores do ano! A banda foi citada como revelação de 2016 pelo site Metal Samsara (https://goo.gl/tR3bSX), além de estar presente na lista de melhores do ano do site grego Metal Temple (https://goo.gl/4sB6Zs).

O álbum também foi votado como um dos melhores do ano e o clipe de ‘Under Siege’ entre os melhores em enquete realizada pelo site HeavynRoll (https://goo.gl/uDRuo5).

A música ‘Under Siege’ foi citada como uma das 50 bandas de 2016 pelo site RockBreja: http://rockbreja.com/50-musicas-de-2016/

‘Angry Voices’ foi gravado no Musicalico Studio no Rio de Janeiro e produzido por R.Rassan e M.Mictian. A Mixagem e masterização ficaram nas mãos de Daniel Escobar. Já capa foi mais uma belíssima obra de Marcelo Vasco.


No Brasil o álbum está sendo lançado pela Cianeto Discos e já pode ser comprado pelo e-mail affrontmetal@gmail.com

Algumas faixas foram disponibilizadas em formato de vídeo, assista:





Sites relacionados:

Fonte: Metal Media

ALL SEVEN DAYS: revelada a capa, tracklist e nome do novo álbum


Após um pequeno hiato das mídias sociais, a banda ALL SEVEN DAYS, retorna com novidades pertinentes e importantes na carreira do grupo, entre elas a divulgação oficial da capa, tracklist e o nome do primeiro álbum do grupo.

Intitulado de “Synthetic Soul”, o álbum será um retrato da alma da banda, apresentando conceitos divergentes em sua proposta musical, no qual, o grupo atravessa com maestria estilos clássicos e modernos. A ideia é ter uma letra inteligente com a estrutura musical em cima das influencias do grupo, mas mantendo sempre a identidade e personalidade da ALL SEVEN DAYS.

O conceito lírico do álbum busca apresentar ao ouvinte uma ideia que vem sendo trabalhada a nos pelo conjunto, o guitarrista Stanley Lima fala um pouco sobre o sentimento imposto nas letras do álbum, “Nós queremos passar a imagem de alguém que depois de muito procurar a liberdade e a realização no mundo externo, percebe que é olhando pra si mesmo que é possível encontrar as respostas”.

O álbum “Synthetic Soul” teve sua produção feita pelo renomado Marcelo Ribeiro que fez todos os trabalhos no “N Studios” em Santo André/SP. A arte gráfica ficou a cargo do também conhecido e experiente, Canuto Jonathan, proprietário da Canuto Artwork.

Com um total de 10 musicas o disco ainda não teve sua data de lançamento revelada, mas a banda garante que isso ocorrerá o mais breve possível, sem contar que todo o material já esta produzido e mixado, restando apenas o trabalho de prensagem industrial.



Tracklist:

01 – Synthetic Soul
02 – Ashes
03 – Black Ruby
04 – Dead End
05 – Enought!
06 – Last Command
07 – Chronus and Kairos
08 – Solace
09 – Cross of Sorrow
10 – Tears of Revolution

Formação:

Gui Fonseca – Vocal
Stanley Lima – Guitarra
Dam Gomes – Guitarra
Matheus Carvalho – Baixo/Teclado
Henry Correia – Bateria

Mais informações:


Fonte: Roadie Metal

PHELAN: revelado início das gravações com Thiago Bianchi



Após o retorno das atividades em 2016 com o lançamento do single “Power of the Night”, a banda curitibana de Heavy Metal anunciou a data 01/05 para início das gravações do terceiro álbum de estúdio no Estúdio Fusão em Cotia/SP, com produção a cargo de Thiago Bianchi.

Confira o primeiro single “Power of the Night” no YouTube!


Acompanhe PHELAN no Facebook: www.facebook.com/BandaPhelan

Fonte: Dunna Records

ROADIE METAL VOL.09: confira a capa, tracklist e data oficial de lançamento


Uma tarefa árdua, mas extremamente satisfatória temos para anunciar, o lançamento oficial da coletânea Roadie Metal Vol.09.

Como todo o processo finalizado, as coletâneas já se encontram em processo de prensagem e nessa edição você irá conferir uma seleção de 34 bandas, sendo 33 brasileiras e pela primeira vez a coletânea Roadie Metal terá a participação de uma banda japonesa. O Material começara a ter sua distribuição no dia 06 de março de 2017 e dois programas especiais apresentados pela Roadie Metal em seu lançamento.

Confira a tracklist oficial e a arte interna das coletâneas. Para obter a sua basta acompanhar os programas da Roadie Metal e concorrer aos sorteios que são feitos pelo apresentador Gleison Junior.

O programa vai ao ar toda quarta feira das 20h40min as 23h00min e sábado das 14h40min as 16h15min, sempre ao vivo com entrevistas e muita música pesada, transmitido pelo canal oficial do YouTube e Facebook.

Mais uma vez o parceiro de longa data da Roadie Metal, Marcelo Nespoli, assina toda a arte das compilações e o renomado produtor Fred Mika, dos estúdios Musik, cuidou de toda a produção e equalização das faixas.



Coletânea Roadie Metal Vol.09 – CD-01

01 – Ruins of Elysium – Serpentarius
02 – Older Jack – Wahnsinn
03 – Pato Junkie – The Rag Doll
04 – Stoneria – Latino Americano
05 – Demons Inside – Remorse, Effect of Traumas... Remains
06 – Lasting Maze – Forsaken Land
07 – Cálida – Viemos Para Ficar
08 – The Phantoms of the Midnight – Midnight
09 – Lo Han – Waiting for You
10 – Pátria Refúgio – Guerras Atuais
11 – Stonex – Maggots (In My Brain)
12 – Ozome – Tudo veio da Lama
13 – Marco Zero – Efeito Moral
14 – Indominus – The Arsonist
15 – In The Sent – Dar o Culto da Manhã
16 – Attívita Power Trio – Vestido de Seda
17 – Lexuza – Natural

Coletânea Roadie Metal Vol.09 – CD-02

01 – Heavenless – Hatred
02 – Core Divider – Ignorance
03 – Coast To Coast – Alive (Japão)
04 – Concept of Hate – Black Stripe Poison
05 – Vultures – A Stranged Land
06 – Unknown Code of Existence – We Are Not More Aliens
07 – R.I.V. – Headache
08 – Patrick Pedroso - Only Ashes
09 – Elizabethan Wallpurga – The Serpent’s Eyes and the Horns of Crown
10 – Inferms – Sadistic Desire
11 – Viletale – Vile
12 – Sagrav – The Lynching
13 – Tormentors – For Hate
14 – Visceral – Maldito
15 – Lascados - Sem o Próprio Chão
16 – Bruno F. Vascontin – Resurrected
17 – Rinits Horror Show – Morte de Verão

Fonte: Roadie Metal

CARNA ROCK: Ribeirão Preto recebe 20 bandas nos cinco dias de carnaval


A cidade de Ribeirão Preto receberá a sexta edição do já tradicional evento “Carna Rock” entre os dias 24 a 28 de fevereiro, o festival esse ano irá contar com 20 bandas da região, dividas em cinco dias, sendo quatro bandas por noite. Sem se restringir a apenas um estilo, os organizadores garantem uma celebração a todas as vertentes do Metal, desde os mais clássicos aos mais modernos.

Dia 24 de fevereiro a partir das 22 horas a banda “Que Miras Chicón” abre o festival, seguida por “Mr. Dam”, “Spring Harbor” e “Red Fever”, comprovando que o Carna Rock é o maior festival de metal independente da região de Ribeirão Preto.

Dia 25 de Fevereiro as bandas “RDS”, “Shotdown”, “OUDN” e Necrofobia, se apresentam, considerada uma das noites mais pesadas do festival. Vale ressaltar que toda a criação do evento foi idealizada pelo vocalista da banda paulista, Necrofobia, que através de seu mentor Rômulo Ramazzini continua sua saga incansável de apoio e dedicação ao Metal Nacional, chegando a sua sexta edição sem qualquer incentivo ou apoio cultural.

Dia 26 de fevereiro a noite começa mais cedo, com a banda de abertura “MonoFuzz” dando início aos shows a partir das 20:00 horas, seguida por “Start Today”, “Magnética” e “2 Ponto Zero”.

Dia 27 de fevereiro as bandas “Sol de Papel”, “Seven Keys”, “Espiral 8” e “El Kaboing”, são a garantia de uma segunda com muito Rock/Metal aos não adeptos do carnaval, o início dos shows será as 22:00 horas.

Dia 28 de fevereiro é o encerramento do festival e as bandas “Skinnerhate”, “Stoned Bulls”, “Slasher” e “Violência Moral”, serão os incumbidos a fechar com “chave de ouro” o festival que a cada ano se mostra mais forte, se tornando o principal movimento feito na cidade de Ribeirão Preto quando o assunto é Metal Nacional.

O evento irá ocorrer no “Route 3330 Music Bar, localizado na AV: Independência, nº 1279, em Ribeirão Preto/SP, o custo de cada noite é de R$15,00.

Maiores informações no link do evento:


SAMSARA BLUES EXPERIMENT: trio se apresentará no Clash Club

Show foi transferido para a tradicional casa de shows na Barra Funda.

O show do trio alemão SAMSARA BLUES EXPERIMENT no dia 11 de março em São Paulo agora será noClash Club (Rua Barra Funda 969). As atrações da noite, o valor dos ingressos e os horários continuam os mesmos (venda online em https://www.sympla.com.br/samsara-blues-experiment-em-sao-paulo---11-de-marco-a-partir-das-18h__106463).

Pela primeira vez na América do Sul, a banda promete em seu repertório as aclamadas faixas do disco de estreia “Long Distance Trip”, além de apanhados dos seus dois discos posteriores e inéditas do seu próximo lançamento, "One With the Universe", anunciado para maio. Além do show em São Paulo, a turnê ainda passa pelo Chile, Argentina, Uruguai e outras quatro datas pelo Brasil.

Acompanham o SAMSARA BLUES EXPERIMENT ao Clash Club na capital paulista as bandas Saturndust eHammerhead Blues, as duas prestes a lançar os respectivos novos álbuns.


SERVIÇO

SAMSARA BLUES EXPERIMENT em São Paulo (11 de março, às 18 horas)



Data: 11 de março de 2017
Local: Clash Club (rua Barra Funda, 969)
Horário: 18 horas
Bandas de abertura: Hammerhead Blues (18h30) e Saturndust (19h30)
Banda principal: SAMSARA BLUES EXPERIMENT (20h30)

Fonte: Abraxas Produtora
A/ C Erick Tedesco (Assessor de imprensa/Abraxas Produtora)

BELPHEGOR: polêmico grupo inicia turnê pela América Latina com setlist bombástico

Banda austríaca retorna ao Brasil para quatro shows – foto: divulgação

A banda austríaca BELPHEGOR, um dos principais representantes do metal extremo mundial, recentemente iniciou nova longa turnê pela América Latina com bombásticas apresentações no México (17/02 – Circo Volador) e Guatemala (18/02 – Salon Agayc – Venustiano Carranza).


O grupo também levará especialmente a polêmica turnê promocional do bem-sucedido álbum “Conjuring the Dead” para El Salvador, Colômbia, Peru, Bolívia, Chile, Argentina e Brasil.

Até o momento, Helmuth (vocal/guitarra), Serpenth (baixo/vocal) e Bloodhammer (bateria) executaram o seguinte repertório:


Com realização da Dark Dimensions, a caótica exibição do power trio ainda vai devastar os seguintes países:
19/02 – Buhos – San Salvador, El Salvador
21/02 – Auditorio Lumiere – Bogotá, Colômbia
23/02 – C. C. Festiva – Lima, Peru
24/02 – Ex-Carnivale – Cochabamba, Bolívia
26/02 – Teatro Mundo Magico – Santiago, Chile
27/02 – The Roxy Live – Buenos Aires, Argentina
28/02 – Manifesto Bar – São Paulo, Brasil
03/03 – Clube Aprigio – Campo do Meio, Brasil
04/03 – Burburinho Bar – Recife, Brasil
05/03 – Teatro Boca Rica – Fortaleza, Brasil

Os ingressos para a apresentação em São Paulo continuam à venda pelo site do Clube do Ingresso (http://www.clubedoingresso.com/belphegor) e diversos pontos autorizados. As entradas para os shows em Recife e Fortaleza estão disponíveis pelo site da Sympla (www.sympla.com.br). Mais informações no serviço abaixo.

Após sofrer com a face intolerante do fanatismo religioso da Igreja Ortodoxa, a censura e cancelamento de shows na Rússia, o BELPHEGOR não enfraqueceu, ganhou mais força para seguir em frente, além de inspiração para um novo trabalho que já está sendo gravado.

Segundo a gravadora Nuclear Blast, o majestoso “Conjuring the Dead” representa o melhor resultado do BELPHEGOR em 21 anos de carreira. Este trabalho entrou nos charts da Alemanha (60º), Áustria (33º) e França (177º), além de alcançar boas posições também nos EUA (13º no Heatseekers e 52º no Hard Music) e no Canadá (58º).

Confira o videoclipe da faixa-título “Conjuring the Dead”:


Assista ao vídeo de “Black Winged Torment”:



Links relacionados:


Serviço São Paulo

Dark Dimensions orgulhosamente reapresenta BELPHEGOR no Brasil


Data: terça-feira, 28 de fevereiro de 2017
Local: Manifesto Bar
End: Rua Iguatemi, 36 – Itaim Bibi
Hora: 18h (open doors)
Imprensa: press@theultimatemusic.com | 11 964.197.206
Classificação etária: 18 anos. Maiores de 16 anos somente acompanhados do pai ou responsável. É obrigatório apresentação do documento de identidade.
Duração: Aproximadamente 90 minutos
Estacionamento: nas imediações (sem convênio)
Estrutura: acesso para deficientes, área para fumantes e enfermaria

SETOR / PREÇOS 
PISTA: R$ 80,00 (1º lote – promocional*) | R$ 100,00 (1º lote – meia/estudante*)
*doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia-entrada).

Pontos de venda (sem taxa de serviço – pagamento apenas em dinheiro): Carioca Club

*Consulte o ponto de venda mais próximo em http://www.clubedoingresso.com.
**Para a compra de ingressos para estudantes, aposentados e professores estaduais, os mesmos devem comparecer pessoalmente portando documento na bilheteria respectiva ao show ou nos pontos de venda. Esclarecemos que a venda de meia-entrada é direta, pessoal e intransferível e está condicionada ao comparecimento do titular da carteira estudantil no ato da compra e no dia do espetáculo, munido de documento que comprove condição prevista em lei;
***A produção do evento NÃO se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais;
****É expressamente proibida a entrada com câmeras fotográficas e filmadoras profissionais ou semi-profissionais.

A/C Costábile Salzano Jr.

ALIRIO NETTO e LIVIA DABARIAN: 10 Dicas de Nova York em novo episódio do canal 12,5%



Os atores e vocalistas Alirio Netto e Livia Dabarian, ambos protagonistas do musical “We Will Rock You”, que terminou sua primeira temporada no Brasil em 2016, acabam de divulgar o primeiro episódio da temporada 2017 do canal 12,5%. Nele os atores apresentam 10 dicas para curtir a cidade de Nova York (EUA) e ainda mostram trechos do show “Freddie Mercury Revisited” no final do episódio.

Alirio Netto, que já interpretou os papeis de Jesus e Judas no musical “Jesus Cristo Superstar” e a atriz e cantora Livia Dabarian, que também fez parte do programa “Gente Inocente” e fez Rita Cadilac em “Chacrinha o Musical”, resolveram criar o canal 12,5% para explorar novas ideias e falar um pouco de tudo para seu público fiel e apaixonado.

Neste canal, o fã de Alirio Netto e Livia Dabarian conhecerá um pouco mais sobre o que os dois atores pensam sobre os mais diversos assuntos. O programa tem a direção de Bruno Esteves, que já trabalhou com Alirio no videoclipe de “Hunger and Shame” do Age of Artemis e tem uma vasta experiência com criação de conteúdo para o Youtube.

Confira o episódio: 


Mais informações:

DUDÉ E A MÁFIA: confirmado show de estreia do novo tecladista no Ton Ton Jazz em SP


A banda DUDÉ E A MÁFIA inicia no mês de março sua série de shows visando divulgar o primeiro EP da banda que foi lançado em fevereiro. Dessa vez, a festa será no Ton Ton Jazz, em Moema, e contará também com a estreia do seu tecladista, Leandro Voinschi Lantin.

O show acontecerá no dia 2 de março, quinta-feira, à partir das 21h e terá duas entradas, incluindo uma Blues Jam Session acompanhada de uma segunda entrada com os sons autorais da banda. O Ton Ton Jazz fica na Alameda dos Pamaris, 55, e a entrada custará R$ 27,00.

O EP de estreia da DUDÉ E A MÁFIA contém oito faixas entre gravações de estúdio e ao vivo. Tanto a arte da capa, quanto o conteúdo sonoro desse material, tem agradado bastante os fãs do novo cenário Rock paulistano o que gerou grande expectativa para a banda com relação a 2017.

Atualmente formado por Dudé (vocal), Lennon Fernandes (baixo), Ed Navarrette (guitarra), Luiz Cazati (guitarra), Sérgio Navarrette (bateria) e Leandro Voinschi Lantin (teclado), a banda DUDÉ E A MÁFIA mergulhou de cabeça no velho e bom Hard Rock das décadas de 70 e 80, tudo temperado com uma pegada Blues na medida certa e letras em Português. A banda segue a estrada do Rock desde 2013 produzindo seu próprio material.

Serviço:
DUDÉ E A MÁFIA no Ton Ton Jazz
Horário: 21h
Quando: 2 de março (quinta-feira)
Endereço: Alameda dos Pamaris, 55 – Moema – SP
Ingressos: R$ 27,00

Links relacionados:

Fonte: TRM Press

WAEL DAOU: sexta faixa de “Sand Crusader” disponível



Ao meio de uma melodia triste e harmoniosa “Mira” nasce como a faixa mais calma de “Sand Crusader”, onde traz a história de vida do personagem principal do disco, com um ar melancólico, mas ao mesmo tempo esperançoso para o desenrolar do conceito.

“Mira” também é a última faixa inédita do álbum, as demais que virão a seguir serão as faixas do EP “Ancient Conquerors”, mas que ganharam uma nova roupagem devido terem sido regravadas.

Ouça “Mira” agora mesmo:


Links Relacionados:


SACRARIO: persistência e profissionalismo em prol do Heavy Metal


Em sua mais recente entrevista o SACRARIO falou de tudo um pouco, desde sua trajetória, aos momentos bons e ruins, tours fora do Brasil e o quanto se mantêm ativos por amor ao Heavy Metal, pois viver do mesmo parece uma sorte para poucos.

Confira alguns trechos da entrevista realizada pelo site Road to Metal:

Road to Metal: Quando se inicia um projeto duradouro, como a Sacrario, muitos sentimentos rondam no começo. Conseguem listar como foi esse turbilhão de sentimentos no inicio da banda e as expectativas na época?

Fabbio Webber: Quando começamos não pensávamos em voos mais altos, apenas fazíamos o que gostávamos, sem qualquer tipo de preocupação, desde a gravação de uma “demo” até shows no underground. Mas a vontade e as ideias em fazer uma música de qualidade e profissionalismo foi se desenvolvendo ao longo do tempo em que amadurecemos como músicos e como pessoas.


RtM: As letras da Sacrario abordam temas provocativos e diretamente críticos. Como acontece o equilíbrio entre a crítica e a provocação na hora de compor as músicas?

Fabbio: As nossas letras tiveram uma evolução bastante significativa, pois no início sentíamos como se elas simplesmente fossem apenas um complemento da música, porém essa postura mudou. Escrevemos sobre temas reais, que ocorrem no dia a dia, entretanto não opinamos explicitamente nas letras para que as pessoas possam pensar e refletirão seu modo. Cito como exemplo, Neither God Nor Devil, pois aqui não está explícita a nossa definição sobre o que pensamos a respeito, simplesmente deixamos para que todos reflitam acerca da existência de Deus, do Diabo, de apenas um deles, ou a inexistência de ambos.


RtM: Hoje sabemos que a Sacrario já é uma referência para a região e para o País. Mas para os integrantes, o que a Sacrario significa?

Fabbio: Apesar de não vivermos de música, vemos e encaramos a banda com seriedade, como um trabalho, e com compromisso. Amamos o que fazemos, somos fãs de nós mesmos. E é na banda que podemos expressar não apenas nossa arte, mas também os nossos sentimentos, já que além de sermos músicos, somos artistas.

Leia a entrevista completa no link a seguir:



Links Relacionados:


BATTLE BEAST - Bringer of Pain (CD)


2017
Nacional

Nota: 10,0/10,0


Tracklist:

1. Straight to the Heart
2. Bringer of Pain
3. King for a Day
4. Beyond the Burning Skies
5. Familiar Hell
6. Lost in Wars
7. Bastard Son of Odin
8. We Will Fight
9. Dancing with the Beast
10. Far from Heaven
11. God of War (bônus)
12. The Eclipse (bônus)
13. Rock Trash (bônus)


Banda:


Noora Louhimo - Vocais
Joona Björkroth - Guitarras
Juuso Soinio - Guitarras
Janne Björkroth - Teclados
Eero Sipilä - Baixo, backing vocals
Pyry Vikki - Bateria


Contatos:


Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


A inovação é uma das forças motrizes que levam o Metal adiante, sempre em direção ao futuro. As páginas do passado já estão escritas e ninguém as mudará, o futuro ainda está por ser escrito, logo, como se faz e se ouve Metal nos dias de hoje é extremamente importante para se responder uma questão: como será o Metal no futuro?

Acredito que não existirá uma resposta única ou concisa, mas este autor se guarda o direito de dizer: vai ser de primeira, pois os países do norte da Europa têm gerado cada vez mais bandas relevantes e com trabalhos de alto nível. E a Finlândia nos revela mais um excelente nome: o do sexteto BATTLE BEAST, que chega a nós pela parceria entre a Shinigami Records e a Nuclear Blast Brasil por meio de seu mais novo álbum, o excelente “Bringer of Pain” em versão nacional.

Primeiramente, é mais que necessário que o leitor se isente de qualquer idealismo ou preconceito musical, pois “Bringer of Pain” tem uma gama enorme de influências musicais, e muitas vezes, bem diferentes entre si. Mas todas se mesclam e formam uma música bem diferente e personalidade. Tem Metal tradicional, Hard Rock, Glam Metal, Pop, Power Metal, e mais, mas sempre em uma música bem equilibrada e com uma energia enorme. E isso tudo com aquele famoso jeito melodioso bem envolvente, junto com cada refrão que ouve-se uma vez, e você vira fã da banda.

Ouça e seja capturado pelo BATTLE BEAST!

Produzido pelo tecladista Janne Björkroth nos JKB Studios, e que teve a ajuda de Viktor Gullichsen e Mikko Karmila na mixagem. A masterização é de Mika Jussila e foi feita nos Finnvox Studios. Resultado: uma sonoridade bem feita, equilibrando muito bem limpeza, peso e agressividade do grupo, sem deixar nada de fora. E isso nos permite perceber como a música do grupo é espontânea e bem arranjada.

Em termos artísticos, Jan Yrlund fez uma capa muito bonita e que realmente consegue personificar a música do grupo.

Vocais que oscilam entre o suave e o raivoso sem pudores (e perfeitamente encaixados no instrumental rico da banda), guitarras esbanjando peso e melodia em riffs de fácil assimilação e solos criativos, base rítmica sólida e com bom nível técnico, e partes de teclados muito bem encaixados no instrumental do grupo é o que compõe as músicas de “Bringer of Pain”. E embora bem trabalhado, o trabalho deles não é de forma nenhuma complexo demais. Muito pelo contrário: a acessibilidade musical é altíssima, o que faz do CD um disco indispensável.

“Bringer of Pain” já nasceu em berço de ouro, é precioso em cada momento. E por isso, é um trabalho bem difícil destacar essa ou aquela faixa, o que farei aqui para dar uma referência ao leitor. Mas não se preocupem: esse disco vicia e se justifica!

A arrasa-quarteirões “Straight to the Heart” e sua pegada acessível permeada por riffs ótimos e excelentes vocalizações (o acento Pop é evidente, mas excelente), a pesada e trabalhada “Bringer of Pain” (onde se percebe arranjos ótimos de baixo e bateria), a deliciosamente envolvente “King for a Day” e a forte presença dos teclados (outra que tem uma acessibilidade musical descarada e maravilhosa, fora um refrão que gruda e não solta mais, e não é o primeiro vídeo de divulgação por mero acaso), o contraste entre guitarras e teclados apresentado em “Beyond the Burning Skies” e seu andamento pesado e em tempo mediano, o hit pesado e altamente sedutor de “Familiar Hell” (como essa moça canta e sabe interpretar, bem como saber variar os timbres de voz do suave ao agressivo sem nenhuma dificuldade, e o vídeo da música possui uma mensagem mais que necessária de ser divulgada), a força do Rock industrial moderno e denso em “Lost in Wars” (que tem a participação especial de Tomi Joutsen  , do AMORPHIS, nas vozes masculinas), o lado um pouco mais Power Metal/Tradicional de “Bastard Son of Odin” (mais uma vez, baixo e bateria mostram sua força e peso), um andamento um pouco mais lento e com boa pegada que mixa bem peso e melodia é o que “We Will Fight” nos proporciona (e isso com um belo trabalho das guitarras, inclusive solos muito bons, fora um refrão bem marcante), o jeitão Pop descarado e maravilhoso de “Dancing with the Beast” e seus arranjos preciosos de teclados e vocais, e a balada altamente acessível e elegante que se ouve em “Far from Heaven” (novamente, que belos vocais e que interpretação).  E isso sem mencionar as faixas bônus da versão nacional:  “God of War” (com um meio termo entre peso, melodia e acessibilidade, mostrando teclados e base rítmica perfeitos), “The Eclipse” e seu peso avassalador recheado de grandes riffs (mas com algumas partes mais melodiosas e introspectivas, onde os vocais mostram sua versatilidade mais uma vez), e a pancada mezzo Hard Rock mezzo Rock’n’Roll de “Rock Trash”.

Sim, uma vez mais, um disco me força a falar de todas as suas canções. Isso porque NÃO DÁ para deixar uma sequer de fora!

Sei que “Bringer of Pain” pode deixar alguns assustados na primeira ouvida, e mesmo causar reações adversas. Mas sempre digo: a segunda ou a terceira ouvida fazem maravilhas!

Mais um disco que já está na lista dos melhores do ano!