3 de mai de 2013

Amazon revela título de novo álbum



========



RISE! Esse será o título do novo álbum da banda de symphonic metal AMAZON. 

O disco será o terceiro da carreira do grupo e está sendo produzido por uma dupla de artistas muito respeitados: Sander Gommans, membro fundador do After Forever, e Amanda Somerville, experiente vocalista com participações em bandas como Avantasia, Aina, Epica e Kamelot.

As gravações de RISE! foram concluídas no final de Março nos estúdios The Rock Station em Reuver na Holanda. O disco agora está em processo de mixagem e deverá ser lançado no início do segundo semestre.


De acordo com o guitarrista Renato Angelo, o título RISE! faz conexão com dois fatores em especial.

"O primeiro fator é a sonoridade como um todo, que está bastante robusta" explica o músico. "O segundo é o momento vivido pelo AMAZON, um momento de muito trabalho e dedicação, e que está trazendo uma grande satisfação pessoal à todos da banda. Conseguimos levar nossa música a um novo nível, estamos aprendendo muito durante esse processo de composição e gravação e já estamos colhendo alguns resultados. Por isso, o nome "RISE!" traduz bastante o espírito atual da banda."   


Entre outras novidades, no próximo domingo dia 12 de Maio o AMAZON será uma das atrações do festival "Rock Todas As Vertentes II" que rola na Estação Cultura em Campinas/SP. Os shows acontecem das 14h às 20h com entrada franca. 


Já no dia 16 de Maio, a vocalista Sabrina Todt será a entrevistada da semana no programa Rivendell New Talent da Rivendell Radio. O programa vai ao ar às 18h ao vivo no endereço www.rivendellradio.net

SOBRE O AMAZON:

O AMAZON foi um nome bastante conhecido no início dos anos 2000. Seu primeiro álbum, Victoria Regia, foi lançado pela Hellion Records em 2005 e logo a banda ganhou as páginas de todas as principais publicações especializadas da época. Também fizeram shows de abertura para o Nightwish e Epica no Brasil e não demorou para que o AMAZON fosse considerada a maior referência do symphonic metal no país. 


Atualmente formado por Sabrina Todt (vocal e flautas), Renato Angelo (guitarra e teclados), André Pedral (baixo) e Marcos Frassão (bateria), o AMAZON ainda lançou em 2004 o DVD Ao Vivo Em São Paulo (Via Funchal) e em 2010 o segundo disco de estúdio, Nature's Last Ride. 

Mais Informações:


========

Fonte: Som do Darma
Informações para Imprensa
A/C Eliton Tomasi
(15) 3211-1621  

Crédito Fotos: 
André Catani (Amazon)
Divulgação (Outras)

METAL MEDIA (03/05/2013): Zombie Cookbook, HellLight



========

Zombie Cookbook: Aliciado por militares, Hellsoldier deixa a banda


Com tristeza em seus corações (que não batem mais) os músicos do ZOMBIE COOKBOOK anunciam a saída do baixista Hellsoldier.

O músico, que já vem sendo assediado pela força militar há algum tempo, enfim sucumbiu e será agora parte de um experimento paramilitar (quase) secreto. Os militares querem extrair de Hellsodier alguma substância única em seu corpo decomposto para poder fazer trioxina.


"Ele sempre teve uma queda por assuntos de guerra, desde quando estava vivo" lamenta o vocalista Dr. Stinky, que continua:

"Ontem a noite recebemos a notícia que nosso querido amigo e baixista Hellsoldier está deixando a banda. Não foi uma decisão fácil pra ele, mas acreditamos e o apoiamos nesta decisão que com certeza é a melhor para ele e para a família."

Além de deixar a banda, Hellsoldier está voltando com sua família para sua cidade natal, Santa Rosa/RS (provável local dos experimentos).

"Despedimos-nos aqui pelo Zombie Cookbook, mas nossa amizade continuará para sempre. Foi um prazer enorme fazer parte destes anos em que tocamos, nos divertimos, queimamos vários corpos na brasa e ouvimos o rock pesadão!" - finaliza o vocalista em nome de toda a banda.

O grupo adianta que não tem um substituto ainda e está a procura de pessoas que se disponham a morrer (literalmente) pela banda.

O ZOMBIE COOKBOOK também deixa claro que as datas já agendadas não sofrerão mudanças e acontecerão do mesmo modo:

Rio Negrinho - 11/05 - Mago's Bar
Jaraguá do Sul (a confirmar) - 18/05
Curitiba - 15/06 - Hangar

Lembrando que o grupo acaba de disponibilizar um novo lote de camisetas oficiais para venda, que podem ser adquiridas diretamente pelo email: contato@zombiecookbook.com.br

Ouça uma música:


Contato para shows e merchandise: contato@zombiecookbook.com.br

Sites Relacionados:


===

HellLight: Tecladista original está de volta


O tecladista Rafael Sade está de volta ao HELLLIGHT. O músico fez parte da primeira formação do grupo.

O tecladista entrou na banda em 2004 e gravou o primeiro disco 'In Memory of the Old Spirits', lançado em 2005. Fez várias apresentações com o HELLLIGHT e sua participação no grupo terminou em 2007.



Rafael Sade começou com a música no final de 2003, aos 19 anos, quando formou a banda de Atmospheric Death/Doom, Soulsad, encerrada em 2009 e que retornou este ano prometendo um novo material. Também se aventurou como vocalista da banda Cold Ways. Mas como ele mesmo diz "foi só diversão" e durou apenas 2 shows.

O HELLLIGHT finaliza no momento seu novo trabalho 'No God above, No Devil below', quarto álbum de estúdio do grupo, sucessor do bem-sucedido 'And Then, The Light Of Counsciousness Became Hell...'. O trabalho será mais uma vez lançado mundialmente pelo selo russo Solitude Prods.

Ouça uma música da banda:



Contato para shows e merchandise: fabio_helllight@hotmail.com

Sites Relacionados:


Mysteriis - Campanha Oficial de Relançamento



A banda MYSTERIIS, um dos mais clássicos nomes do Metal Nacional, completou 15 anos de existência no último mês de março. Para celebrar este aniversário, a banda criou um projeto que viabiliza, através de pré-compra, o relançamento do clássico debut "About the Christian Despair" em formato LP (vinil). 

Lançado em 1999, "About the Christian Despair" teve duas prensagens, hoje esgotadas, o que faz do álbum um material raro.

O valor mínimo de pré-compra é de R$ 50, dando direito a 1 cópia do LP com nome do pré-comprador publicado no encarte juntamente com os demais. 

Outros valores estão disponíveis, dando direito ao número de cópias equivalente, assim como a prêmios exclusivos.

Sem um valor mínimo da pré-compra, o projeto sera inviável, portanto, pedimos que divulguem esta campanha em seus veículos, mailings e redes sociais.

Isto não é um pedido de doação, mas uma pré-venda que através da união, fará vivo um projeto em nome de um clássico nacional.

Para conhecer os detalhes da campanha e saber como fazer parte da pré-compra, os interessados podem acessar o link: catarse.me/pt/mysteriis

Ou esclareçam suas dúvidas diretamente com a banda através do email mysteriisofficial@gmail.com


========


Fonte: Lux Press

Barbaria - Watery Gate (CD)

Independente - Nacional
Nota 9

Por Marcos Garcia

E eis que os bucaneiros do Metal nacional retorna à carga mais uma vez, e agora, finalmente, O BARBARIA chega com seu primeiro Full Length, 'Watery Gate', que irá fazer muitos andarem pela prancha, pois o disco é ótimo!

Aos que ainda não conhecem o trabalho do quarteto, eles seguem a linha do Power Metal alemão dos anos 80, na linha de bandas como GRAVE DIGGER e RUNNING WILD, mas de forma atualizada e musicalmente mais cru e pesado, e buscando realmente dar uma climática voltada aos piratas e seu universo, de uma forma que modistas fãs de 'Piratas do Carbe' nem conseguem imaginar. Vocais agressivos e que esbanjam vigor e energia, guitarras com riffs pesados e bem azedos, mas sem perder a melodia, especialmente nos solos, baixo e bateria com boa técnica e firmes nos andamentos, sem deixar buracos que sejam. E a banda não usa de uma técnica mirabolante, mas prefere fazer uma sonoridade bruta, privilegiando o conjunto.

Gravado no estúdio SIMC Music, em Piracicaba (SP), tendo na produção Tiago Sega, o disco soa mais bem gravado e melhor acabado que a Demo 'Under the Black Flag', embora ainda esteja crua, mas todos os instrumentos são audíveis e pesados, com seus devidos volumes. Já a capa é um primor de beleza, dando a aclimatação perfeita ao que espera o ouvinte.

E preparem-se para a abordagem, pois eles vieram com tudo!

'Watery Gate' é um discão em termos de composições, com um bom nível, e sabendo não ser um disco cansativo, pois a banda não faz músicas de um fôlego só, e assim, temos um CD bem homogêneo.

O CD abre com 'Blackbeard', que tem uma intro melódica, para então virar uma verdadeira amassa-crânios de peso e agressividade, com ótimos riffs e vocais com dicção explendorosa, com um refrão intenso; depois, temos a pesada e mais cadenciada 'The Piper', com ótimo trabalho de bateria e baixo, tendo os mesmo elementos a ótima 'Buccaneers'; já 'Watery Gate' é aquele típico Power Metal com andamento mais moderado e empolgante, com belíssimo trabalho de baixo e vocais aburdos; a longa e emocionante 'The Flying Dutchman', uma pedrada Heavy/Power com andamento mais cadente e intenso, versando sobre a lenda do Holandês Voador, o barco fantasma das lendas (que foi usado no filme. A lenda é bem antiga, e referência relativamente comum na cultura Pop, logo, não confundam as coisas e achem que a banda está nessa por conta do filme); a pedrada agressiva de 'Under the Black Flag', já bem conhecida devido ao primeiro Demo CD, só que aqui está mais bem gravada e pesada, com ótimas guitarras; a climática 'Cut Throat Island', onde existem momentos de peso e agressividade se mesclando a outros mais densos e emotivos; e 'Merciless' com um certo toque de peso e elegância à lá MAIDEN, com ótimas bases e solo muito bom.

Eles chegaram para conquistar, e vocês, caros leitores, serão os próximos a ingressarem na tripulação desta embarcação, e por opção própria!

Um dos discos do ano em termos de bandas nacionais, com certeza, e que pode ser ouvido aqui, e mesmo baixado por algum tempo.




Tracklist:

01. Blackbeard
02. The Piper
03. Buccaneers
04. Watery Grave
05. The Flying Dutchman
06. Under the Black Flag
07. Cut Throat Island
08. Merciless


Formação:

Draco Louback - Vocais
Marcelo Louback - Guitarras
Carlos Veraart - Baixo
Anderson Gomes - Bateria



Contatos:

“Eu amei tocar no Brasil e quero revê-los nos shows em breve”, diz baterista do UFO





========

O UFO foi um dos principais nomes dos anos 70, servindo de influência para diversos outros grupos como Tesla, Def Leppard e Iron Maiden, que com o passar dos anos adotou a música “Doctor, Doctor” como tema de abertura dos shows da banda. 

Após três anos desde seu último show no Brasil, a banda retorna ao país para quatro apresentações sendo elas: Rio de Janeiro (08/05 - Teatro Rival), Goiania (09/05 – Bolshoi Pub), São Paulo (11/05 - Carioca Club) e Porto Alegre (12/05 - Teatro CIEE).

A The Ultimate Music entrevistou exclusivamente com o baterista Andy Parker que, super bem humorado, nos contou como se sente em retornar ao território brasileiro, as lembranças da última passagem por aqui, fez elogios à Chris Cornell e à Steve Harris e comentou sobre algumas curiosidades atuais sobre o UFO.

por Juliana Lorencini | edição Costábile Salzano Jr.


Após tantos anos de banda, o UFO se apresentou no Brasil pela primeira vez em 2010. Quais são suas recordações desta primeira visita ao país? E quais são suas expectativas em voltar a se apresentar aqui?

Andy Parker: Eu amei tocar no Brasil! As pessoas ai são realmente apaixonadas por música. Parece que elas realmente a sentem e isso nos deixou extremamente empolgados em tocar para elas. Eu espero que fãs loucos como estes compareçam sempre aos nossos shows.


Vocês lançaram no último ano “Seven Deadly”, produzido por Tommy Newton, e gravado no estúdio Area 51, em Celle, na Alemanha. Como foi o processo de gravação e composição deste novo trabalho?

Andy Parker: Escrevo músicas em casa ou em quartos de hotel ao redor do mundo. Então faço demos das músicas e as entrego para os outros caras da banda. Phil escolhe as músicas que ele gosta mais e escreve as letras. Nós as ensaiamos juntos e então vamos para o estúdio para gravá-las. Tenho um estúdio em casa e faço todas as guitarras aqui, então mando as faixas para um técnico e ele as mixa. 


Em 2011, vocês tiveram 11 de seus álbuns relançados em vinil. O que vocês acham dessa crescente volta do vinil ao mercado fonográfico, uma vez que os CDs em si perdem cada dia mais espaço para o MP3?

Andy Parker: Posso estar errado, claro, mas não vejo o vinil voltando a ser grande de novo. Acho que é um pouco de tendência apenas.


Como é ter Vinnie Moore integrando a banda?

Andy Parker: É ótimo tê-lo na banda! Ele é o cara mais incrível sempre! (risos). E o mais legal do planeta!


A propósito, vocês ainda acreditam que Pete Way poderá voltar à banda algum dia? Qual baixista virá acompanhando a banda na turnê sulamericana?

Andy Parker: Eu acredito que não. Infelizmente ele não está bem de saúde. Rob De Luca estará conosco durante a turnê brasileira.


O UFO é um dos principais nomes que serviu de influência para músicos de grandes bandas ao redor do mundo. Como você vê o hard rock/ heavy metal atualmente?

Andy Parker: Parece que ainda continua forte. O Rock nunca irá morrer.


Quais bandas da atualidade se destacam para vocês?

Andy Parker: Gosto muito do Chris Cornell. Parece-me que tudo em que ele está envolvido é ótimo. Também acho que Rival Sons é uma ótima nova banda.


Steve Harris é um fã assumido do UFO, tanto que “Doctor, Doctor” se tornou a música de abertura dos shows do Iron Maiden. Como vocês vêm essa homenagem ao grupo?

Andy Parker: Para mim é totalmente incrível! Ouvi dizer que ele também está tocando “Let it Roll” na turnê com sua nova banda.


Após os shows no Brasil, o UFO se prepara para mais uma turnê pela Europa, incluindo o Sweden Rock Fest. Como estão os preparativos para esses shows?

Andy Parker: Nós não nos preparamos normalmente. Apenas nos encontramos e ensaiamos um pouco e então vamos para estrada. Tocaremos também no Download Festival, em Castle Donnington. Nosso set é sempre mais curto em festivais, então temos que fazer um setlist especial e colocar nele algumas de nossas músicas mais curtas. Esta é a única circunstância em que preparamos algo e pensamos adiante. Normalmente nós nem mesmo ensaiamos, isso porque temos feito muitos shows.


Ainda falando em turnês, quais a principais diferenças que vocês vêm entre o público brasileiro e o europeu?

Andy Parker: Existem mais garotas bonitas no Brasil e nós amamos isso! Sinto que o público brasileiro é mais aberto e mostra mais seus sentimentos. Em certos lugares na Europa, as pessoas parecem ser mais reservadas. Mas isso pode mudar de cidade para cidade, então estou apenas generalizando.


Além da turnê de promoção de “Seven Deadly”, quais os planos da banda para esse ano?

Andy Parker: Existe a possibilidade de tocarmos na Costa Oeste nos Estados Unidos no final do ano.


Muito obrigada pela entrevista e eu gostaria que vocês enviassem um recado para os fãs brasileiros do UFO.

Andy Parker: Obrigado pela entrevista, gostei muito. Mal posso esperar para ver todos vocês no Brasil. Fãs incríveis, lindas garotas e churrascarias! Quem não seria feliz assim? (risos)

Links relacionados:


Serviço São Paulo


Main Stage SP orgulhosamente apresenta UFO no Brasil
Data: 11/05/2013 - sábado
Local: Carioca Club - Rua Cardeal Arcoverde, 2899 - Pinheiros - (11) 3813-8598
Hora: 19h
Ingressos: Die Hard (Galeria do Rock), bilheteria do Carioca Club
Ingresso online: www.ticketbrasil.com.br e em todos os seus pontos credenciados (12x s/juros no CC + taxa de conveniência) Valores promocionais do 1º lote para compras até o dia 10 de abril: Pista - R$90,00 | Camarote - R$140,00 Valores promocionais do 2º lote: Pista - R$100,00 | Camarote - R$150,00 Valores do 3º lote (à venda apenas no dia do show na bilheteria do Carioca Club): Pista - R$110,00 (Estudantes e Idosos) | Inteira: R$220,00 Camarote - R$160,00 (Estudantes e Idosos) | Inteira: R$320,00 Infos: www.mainstagesp.com.br
Imprensa: press@theultimatemusic.com – (13) 9161.6267


Serviço Rio de Janeiro: www.rivalpetrobras.com.br
Serviço Goiania: www.bolshoipub.com.br

Próximas divulgações THE ULTIMATE MUSIC - PR:
11/05 – UFO – Carioca Club – SP/SP
15/05 – Anthrax e Testament – HSBC Brasil – SP/SP
21/05 – Vinnie Moore – Teatro Municipal – Santos/SP
26/05 – Shadowside – Via Marquês – SP/SP
31/05 – André Matos – Fenix Club – Santos/SP
01/06 – Ensiferum – Carioca Club – SP/SP
14/06 – Blitzkrieg e Avenger – Fenix Club – Santos/SP
16/06 – Blitzkrieg e Avenger – Blackmore Rock Bar – S/SP
02/07 – CJ Ramone – TBA – Santos/SP
05/07 – CJ Ramone – Hangar 110 – SP/SP


========

for Sepultura, Krisiun, Shadowside, Confronto, Kiara Rocks, Pleiades, Hugin Munin and international concerts
A/C Costábile Salzano Jr
13 9161.6267


A Ausência de conformidade – entrevista com SILENT CELL



Um dos maiores valores do Metal é sempre saber se renovar, graças à bandas que surgem em todos os cantos do mundo que, amem ou odeiem, criam algo novo e ampliam os horizontes musicais do estilo.

No Brasil, uma das bandas que mais se destaca na nova geração justamente pela ousadia é o SILENT CELL, que acaba de soltar ‘The Absense of Hope’, seu primeiro CD, que mostra uma banda ousada e sem medo de encarar desafios.

Graças à gentil ajuda da MS Metal Press, pudemos bater um papo com a banda, e saber um pouco de sua história e de seus planos para o futuro.


Metal Samsara: Primeiramente, queremos agradecer a atenção de vocês. Para começar a conversa, conte-nos um pouco sobre como surgiu a ideia da banda, e como se deu a transição entre a ideia surgir e a banda ser formada. Vocês já se conhecem a muito tempo, mas a banda só surgiu mesmo em 2010...

Nós que agradecemos a oportunidade Marcos! A ideia surgiu depois de alguns anos tocando juntos na verdade. A gente tocava em uma banda de pop rock pra arrecadar uma grana, e pelo fato de todos os integrantes terem passado a vida inteira ouvindo e tocando metal em outras bandas, nosso som era meio ‘pop rock from hell’. 

Foi o caminho óbvio a ser seguido, e a transição foi bem natural. Cansamos de tocar pros outros, e decidimos começar a tocar e compor pra nós mesmos.


Metal Samsara: O nome da banda, SILENT CELL, a priori, soa um pouco estranho, então, poderiam nos dizer qual foi o contexto em que ele surgiu, e em que ele está ligado ao som de vocês?

Quem veio com o nome na verdade foi o Horror, nosso baterista / vocalista.

A tradução ao pé da letra significaria uma ‘cela silenciosa’, abandonada. O motivo por escolher esse nome em particular foi o jeito como ele soou, e como as letras se formaram no papel. O nome clicou com todo mundo e deu no que deu.

Não existe nenhum significado obscuro por trás dele.


Metal Samsara: Essa é bem clichê: quais as bandas que influenciaram o trabalho de vocês? E como vocês se rotulariam, dentro de uma vertente do Metal, apesar de acreditarmos que esta idéia não faz sentido?

Não somos fãs de rótulos também, mas até entendemos o motivo da existência deles. Costumamos dizer que somos uma banda de ‘metal alternativo’, sendo que a mistura de estilos e influências que se ouve no CD são extremamente distintas.

As influências em si passam por todo o espectro do Rock e vertentes. Cada membro vem de uma escola diferente, cada um colocou seu toque de Thrash, Prog, Synth Pop e tantas outras coisas na hora de compor.


Metal Samsara: ao ouvirmos ‘The Absense of Hope’, a ideia clara que temos é que este disco deve ter levado muito tempo entre a concepção das músicas e a gravação, sendo que esta última é a que mais contribui para este pensamento, pois é extremamente profissional, em nível internacional. Então, como foi a experiência de entrarem em estúdio? O produto final os satisfez em 100%, ou acham que poderia ser melhor?

Levamos quase 3 anos. A experiência foi gratificante e frustrante ao mesmo tempo. Demos tudo o que tínhamos pra dar na hora de compor, fazer melodias, letras, etc. Mas infelizmente, o estúdio não estava sempre disponível pra gente, então fomos gravando tudo em pedaços. O que atrapalhava bastante, pois toda vez que a gente sentava pra gravar, já haviam passado alguns meses, as ideias já não estavam tão frescas e demorava pra começar a fluir de novo. Mas fora isso, o apoio que o Fabiano Pires (estúdio Pires, onde foi gravado o cd) deu pra gente foi fundamental pra realização do nosso projeto, e não teríamos conseguido sem ele.  

Levando em conta todos os obstáculos que tivemos que atropelar, nós diríamos que o produto final ficou excelente. Não ficou 100%, faltaram alguns detalhes que acabamos deixando de fora por falta de tempo, mas estamos orgulhosos do trabalho que criamos.


Metal Samsara: A produção do trabalho, feita por Marcos Maluf, e a mixagem de Alexandre Garcia, deixou o disco soando limpo e bruto, logo, esperam poder trabalhar com eles no futuro? Aliás, no permita o comentário: quando lemos a ficha técnica do CD e demos de cara com esses nomes, ficamos bem estupefatos aqui (risos)...

Pois é, foram eles mesmos os responsáveis por essa bagunça toda (risos)! 

Brincadeiras a parte, o Marco Maluf foi uma peça chave pra gravação e produção do cd. Mas infelizmente, ele teve outros compromissos durante o processo final, e tivemos que correr pro Ale mixar.

O que acabou dando certo no final das contas, pois ambos conseguiram colocar a sua pegada no cd, e o resultado final ficou mais forte e pesado por conta disso. 


Metal Samsara: ‘The Absense of Hope’, de certa forma, marca o início de uma nova fase no Metal nacional, já que esta sonoridade de vocês é algo bem corajoso em termos de público, pois por aqui, impera o radicalismo conservador no Metal. Como se sentem sendo os pioneiros? E justamente o radicalismo do público não chega a ser uma preocupação?

Existe o lado bom e o lado ruim de ser pioneiro em qualquer coisa. O lado bom é ser único, sair na frente dos outros e se destacar com mais facilidade. O lado ruim é que o processo todo acaba se tornando mais lento, pois o público demora pra assemelhar o que é novo, e a aceitação nem sempre ocorre de uma forma fácil. E de fato existe todo esse lance do metaleiro tradicionalista no Brasil, que é bitolado em Maiden e qualquer coisa que fuja da regra é coisa de poser e vendido.

Nada contra Maiden, ou qualquer outra banda que toque qualquer outra vertente do metal, mas acho que existe espaço pra todo mundo ser feliz. E não é porquê tal música tem um efeito eletrônico, ou porquê um refrão é mais lento que a banda é ruim, ou falsa.

A mentalidade da galera esta mudando aos poucos, e essa balança esta ficando cada vez mais equilibrada, é só ouvir as bandas novas que estão estourando por aí, é um som mais foda que o outro. Mas ainda falta muito chão.


Metal Samsara: Ainda sobre o CD, existe uma diversidade muito grande no que ouvimos, pois a banda soa ora mais bruta e seca, ora mais melodiosa e com forte dose de feeling, logo, como foi trabalhar com esses dois lados ao mesmo tempo? Isso é, expor tanta diversidade, mas ao mesmo tempo, ainda soar como algo conciso?

Achamos que isso tenha acontecido por dois motivos. O primeiro são as variedades de influências que cada músico trouxe pra equação, o outro foi que nós tomamos a escolha de não colocar nenhum tipo de limite ou barreira durante o processo de composição. Gravamos o que soava bem pra gente, independente de qualquer coisa.


Metal Samsara: Para a promoção de ‘The Absence of Hope’, a banda gravou um vídeo para ‘Devoted’. Por que justamente ela? E como surgiu a concepção do vídeo, bem como foi o trabalho de fazê-lo? Aliás, por falar nisso, um fato curioso são os trajes da banda. Eles têm algum significado?

A ‘Devoted’ é uma música que mescla bem os elementos que fazem do som da SILENT CELL o que é. Ela é pesada, tem um groove massa, refrão marcante...foi fácil escolher.

O clipe foi feito pelo pessoal da Triton Filmes, aqui de Bragança Paulista mesmo. O Fernando acreditou no nosso som e pulou no barco. Obviamente existiam algumas limitações financeiras e técnicas pra gravar, então tomamos o caminho mais simples e fizemos um clipe só da banda tocando, sem firula. O resultado ficou muito acima do que até a gente mesmo esperava.

Em relação aos uniformes, foi mais pelo apelo visual mesmo. Todos na banda são fãs de Kiss, Slipknot, Alice Cooper, Mudvayne, etc. Bandas que chamaram atenção não só pelo som, mas pelo visual. Usamos eles como referência.

Metal Samsara: Voltando a falar do ‘The Absence of Hope’, ele foi lançado no meio do ano, em formato independente, logo, como tem sido a recepção dele por parte do público e da crítica? Já tem uma idéia de como as coisas estão indo? E alguma coisa em termos de Europa e EUA?

A recepção tem sido monstra! Pelo menos pelo mundo online e pelas redes sociais, pegou todo mundo da banda de surpresa. Estamos com mais de 80.000 views no youtube e 40.000 likes no face, isso sem nenhuma turnê grande, apoio de gravadora e poucos shows, pra muita banda isso pode até não significar nada, mas pra gente isso mostra que o nível de aceitação é grande e o público existe. Não tem como negar.


Metal Samsara: Bem, o CD foi lançado, logo, isso significa que vocês devem estar caindo na estrada, certo? Já há alguma coisa concreta em termos de shows fora de SP, em outros estados? Aliás, o nome de vocês seria uma ótima para o Rock in Rio, pois o SILENT CELL cairia como uma luva no festival, pois sua proposta musical é bem acessível...

Se alguém quiser colocar a gente pra abrir pro Metallica no Rock In Rio, estamos com a agenda livre! (risos)

Fora isso, estamos correndo atrás de shows. No nosso caso já é um pouco mais difícil, pois estamos bem no meio da linha entre ser uma banda de metal, e ser uma banda ‘pop’ no caso. Então em muitos festivais que rolam por aí a gente não encaixa, uns a gente é pesado demais, pra outros somos muito leves, então tem essa trave. Mas estamos construindo os contatos e temos uns planos grandes no gatilho, um deles inclui uma turnê europeia pro final do ano, e alguns shows pela América latina. Só não da pra divulgar agora. 


Metal Samsara: Vocês pertencem ao cast da MS Metal Press, então, como tem sido trabalhar com eles?

Eles tem ajudado muito, o Eduardo acredita bastante na gente, assim como nós neles, eles sabem exatamente o que querem das bandas que eles representam. Mas a verdade é que o grande trabalho ainda não começou. Estamos dando um passo de cada vez, e organizando os pontos pra fazer um barulho forte na cena. A única coisa que podemos dizer no momento é pra galera aguardar um pouco, pois ainda vamos girar a cabeça de muito nego por aí.


Metal Samsara: Agradecemos muito por sua gentileza, e deixamos o espaço para sua mensagem. 

Mais uma vez, nós que agradecemos a oportunidade!

Segue abaixo nossos links e um telefone pra contato, Valeu!

(11) 99527-9389
(11) 7892-5686
Id Nextel: 9*68303
VIDEO OFICIAL - DEVOTED
SOUNDCLOUD: http://soundcloud.com/silentcellmusic (cd inteiro disponível para ouvir)












MS METAL PRESS (03/05/2013): Warcursed, Silent Cell, Scrok, Perc3ption, Daniel Piquê, Desecrated Sphere, Nowrong, Spreading Hate



========

DANIEL PIQUÊ: novo single saindo do forno


O music creative brasileiro DANIEL PIQUÊ confirmou que o seu próximo single se chamará “Old Boy”, e que será lançado ainda no primeiro semestre de 2013 nos seus principais canais na internet.

Todo o conceito gráfico do material foi concebido através da parceria entre Daniel e Gustavo Sazes, hoje radicado em Portugal. O projeto ainda não tem data para ser lançado, mas Piquê promete divulgar, constantemente, informações sobre este trabalho nas redes sociais. "A ideia da capa e do projeto como um todo, só vai fazer sentido para quem conhece a história de Rômulo e Remo, segundo a mitologia grega”, declarou Daniel. “É nestas horas que o rótulo music creative faz sentido pra mim”, finaliza.


Links Relacionados:



===

SPREADING HATE: grupo lança perfil oficial no Guia do Rock


A banda paulista SPREADING HATE lançou recentemente sua página oficial na Guia do Rock, para servir como suporte na divulgação do seu vindouro primeiro trabalho de estúdio, o álbum “Hatecomming”.

Esse mais novo canal do grupo tem como objetivo manter um contato mais dinâmico com seu público, além de ser um espaço onde serão disponibilizados temas sobre suas atividades, projetos paralelos dos seus músicos dentro e fora do mercado musical, promoções e muito mais.

O primeiro álbum da SPREADING HATE será lançado no Brasil através da Eternal Hatred Records, dentro do enorme cronograma de lançamentos do selo para 2013. A distribuição do material será realizada pela Voice Music, garantindo o produto nas principais lojas especializadas e MegaStores do país.


Links Relacionados:



===

NOWRONG: faça agora o download do primeiro EP do grupo


A banda paulista NOWRONG disponibilizou recentemente para download gratuito, o seu primeiro EP da carreira, intitulado “Nothing to Say”.

O NOWRONG foi formado em meados do ano de 2010, tendo como objetivo mesclar elementos oriundos do Heavy Metal ao que existe de mais cativante no Hard Rock. O grupo atualmente é formado por Diogo MadLock (vocalista/guitarrista), Rafael Bread (guitarrista), John Wolf (baixista) e Arth (baterista).


Links Relacionados:



===

DESECRATED SPHERE: banda revela arte da capa do seu segundo álbum


A banda paulista DESECRATED SPHERE revelou recentemente a arte de capa do seu segundo álbum de inéditas, intitulado “Emancipate”.


O material gráfico foi desenvolvido pelo artista brasileiro Raphael Gabrio (Kreator, Dying Fetus, Nile), segundo conceito proposto pela própria banda. “No nosso novo álbum falamos sobre a humanidade em si, seja o homem religioso ou não, sem importar a nacionalidade ou cor, o emancipar que há em religar consigo mesmo, além da carne e o materialismo, além de deuses e heróis”, declarou o vocalista Renato Sgarbi. “Falamos também sobre a necessidade do homem procurar respostas às perguntas que vão além da nossa capacidade de compreensão: de onde viemos? como o universo se originou? quem o criou? Emancipar é desprender de tudo que o aprisiona, te libertando, se livrando de um jogo imaginário aonde não há adversário”, finaliza.

Track List:

01. Reconnective
02. Transcending Materialism
03. Departure from Flesh
04. Immeasurable Universes
05. Linking Opposites (Demystifying Ormuzd and Ahriman)
06. Humanufactory
07. Urzustand
08. Source of Disassociation
09. (Re)Wake
10. Leaders of Babylon
11. Eçá

“Emancipate” tem previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2013, novamente através da parceria dos selos Eternal Hatred Records e Rapture Records.


Links Relacionados:



===

PERC3PTION: grupo finaliza gravações do seu debut álbum


A banda paulista de Prog Metal PERC3PTION finalizou o processo de gravação do seu debut álbum, intitulado “Reason and Faith”, e já partiu para a mixagem e masterização do material.

O primeiro álbum do PERC3PTION, que conta com a produção de Edu Falaschi (Almah, ex-Angra), será lançado no Brasil através da MS Metal Records, dentro do enorme cronograma de lançamentos do selo para 2013. "Estamos muito contentes e entusiasmados com o álbum e orgulhosos do trabalho de todos que estão envolvidos nesse projeto”, declarou o guitarrista Rick Leite. “Foram vários meses de gravações e a mixagem está nos deixando mais ansiosos ainda. Muitas pessoas estão nos perguntando sobre o lançamento e gostaríamos de agradecer, desde já, o apoio de nossos fãs e amigos pois agora falta pouco", finaliza.


Links Relacionados:



===

WARCURSED: baterista do grupo na 7th Natal Tattoo Expo


A banda paraibana WARCURSED, que está prestes a relançar o seu debut álbum “Escape from Nightmare” no Brasil, acompanhou os tatuadores Sóstenes Lopes e Jade Câmara, da Mahadeva Custom Tattoo, na 7th Natal Tattoo Expo, a segunda maior convenção internacional de tatuagem do país.

Na supracitada convenção, o tatuador Sóstenes Lopes garantiu o prêmio de melhor tatuagem oriental, na qual o tatuado foi Marsell Senko, baterista da WARCURSED, onde eles competiram com outros cinco tatuadores do país. Ao todo foram dezesseis horas de sessão, em dois dias, para concluir a tatuagem. "Minha maior ajuda foi do próprio tatuado, o Marsel, que aguentou todo esse trabalho em uma das áreas mais doloridas do corpo: as costelas", declarou Sóstenes.

Em paralelo, a WARCURSED continua em estúdio pré-produzindo o seu segundo álbum de inéditas, que tem previsão de lançamento para o segundo semestre do corrente ano, através da Eternal Hatred Records.


Links Relacionados:



===

SILENT CELL: confira lyric vídeo inédito do grupo



O site União Underground disponibilizou em seu canal no YouTube, uma homenagem à banda SILENT CELL, quando produziu um lyric vídeo inédito para a música “In The Absence Of Hope”, extraída do seu debut álbum homônimo.



Em paralelo, o SILENT CELL está negociando a sua primeira turnê europeia através da MS Metal Press/RoadMaster Agency, para o segundo semestre de 2013, em comemoração ao relançamento do álbum “The Absence Of Hope”, que será conduzido pela MS Metal Records, também no segundo semestre do mesmo ano.


Links Relacionados:



===

SCROK: grupo finaliza sessões de bateria do seu debut álbum


O baterista da banda maranhense SCROK, Felix Briano, finalizou recentemente as sessões do instrumento para o debut álbum do grupo, ainda sem título definido, é que será lançado no segundo semestre de 2013 através da MS Metal Records.



O material está sendo gravado no Orange Studio, em Teresina, Piauí, sob a produção de Mike Soares. “Estamos muito felizes com o resultado obtido até aqui”, afirmou Felix. “A nossa meta agora é elevar à décima potencia o que conseguimos no EP ‘Devastation’ e, pelo andar da carruagem, os nossos fãs ficarão muito surpresos com o que estamos realizando em estúdio”, finaliza.


Links Relacionados:



========


Para mais informações sobre as atividades das bandas acima e dos demais clientes da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalpress.com.