15 de ago de 2016

KISSIN' DYNAMITE: Hannes Braun canta versão Metal do tema de "Pokémon"


O vocalista da banda alemã KISSIN' DYNAMITE, Hannes Braun, gravou recentemente uma versão pesada da trilha sonora da série de anime japonesa, Pokémon, muito famosa a 10-15 anos atrás, e agora está na moda devido ao jogo Pokémon Go para smartfones.

A versão metal do “Pokémon - Original Theme” está disponível no link abaixo:


Ela foi gravada dentro do projeto UMC (Ultimate Music Covers) bem conhecido na Alemanha. Os integrantes do UMC, o baterista Tobias Derer e o guitarrista Nils Lesser, são verdadeiros metaleiros e convidam seus colegas para gravar versões pesadas dos maiores hits da música pop e os coloca no Youtube. 

A banda alemã KISSIN' DYNAMITE lançou recentemente o seu quinto álbum, “Generation Goodbye”. Com o seu mais recente trabalho, a KISSIN' DYNAMITE fortalece essa identidade musical já com o som mais maduro, e equilibrado. ‘Generation Goodbye’ entrou nos charts na Alemanha no 14 lugar: a maior posição na história da banda.


Fonte: Kissin' Dynamite

SOILWORK: banda traz turnê mundial para três cidades do Brasil

Pela primeira vez, o grupo conseguiu incluir o país em sua turnê mundial – foto: divulgação

A banda sueca SOILWORK, um dos maiores representantes do death metal melódico mundial, finalmente vai desembarcar na América Latina! Após 21 anos de carreira, o grupo agendou uma longa turnê de estreia com passagem confirmada por Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Peru, Colômbia e México.

No Brasil, Björn "Speed" Strid (vocal), Sven Karlsson (teclado), Sylvain Coudret (guitarra), David Andersson (guitarra), Markus Wibom (baixo) e o novato Bastian Thusgaard (bateria) se apresentam especialmente no Rio de Janeiro (09/09 – Teatro Odisséia), São Paulo (10/09 – Clash Club) e Curitiba (11/09 – Music Hall).

A turnê traz canções do novo álbum “The Ride Majestic”, que arrancou elogios de toda a imprensa especializada ao classificá-lo como um registro de grande introspecção e complexidade. No entanto, como esta é a primeira vez do SOILWORK na América do Sul, para delírio dos fãs, o repertório dessa excursão deve reunir os principais hits do grupo como “Stabbing the Drama”, “Nerve”, “Follow the Hollow”, “Bastard Chain”, “As We Speak”, “Rejection Role”, “Let This River Flow”, entre muitas outras.

Os ingressos continuam à venda no site Clube do Ingresso (http://www.clubedoingresso.com/soilwork-rj |www.clubedoingresso.com/soilwork | http://www.clubedoingresso.com/soilwork-curitiba) e em pontos autorizados pela empresa. Mais informações nos serviços abaixo.

Confira a mensagem do vocalista Björn "Speed" Strid aos fãs sul-americanos em https://www.facebook.com/soilwork/videos/10153824251867263.

Os próximos compromissos do SOILWORK são os seguintes:
18/08 – Summer Breeze Festival – Sinbronn, Alemanha
20/08 – Motocultor Festival – Saint Nolff, França
21/08 – Waterfront – Norwich, Inglaterra
22/08 – Corporation – Sheffield, Inglaterra
23/08 – Tramshed – Cardiff, País de Gales
24/08 – Engine Rooms – Southampton, Inglaterra
25/08 – The Underworld – Londres, Inglaterra
09/09 – Teatro Odisséia – Rio de Janeiro, Brasil
10/09 – Clash Club – São Paulo, Brasil
11/09 – Music Hall – Curitiba, Brasil
13/09 – Uniclub – Buenos Aires, Argentina
14/09 – MM Box – Montevidéu, Uruguai
16/09 – Blondie – Santiago, Chile
17/09 – The Blood – Lima, Peru
18/09 – Auditorio Lumiere – Bogotá, Colômbia
20/09 – Lunario - Miguel Hidalgo, México

Apesar de ter sido formado em 1995, na cidade de Helsingborg, o SOILWORK sempre teve o seu nome atrelado aos principais representantes do movimento “New Wave of Swedish Death Metal” – popularmente conhecido como “Gothenburg Metal Sound” – como In Flames, At The Gates e Dark Tranquillity.

Após o lançamento dos álbuns “A Predator's Portrait” (2001), “Natural Born Chaos” (2002) e “Figure Number Five” (2003), a banda saiu do anonimato para se tornar um ícone cult da cena heavy metal européia, chegando a figurar como o principal expoente do death metal mundial, invadir a capa das principais revistas especializadas e abrir as portas dos grandes festivais da Europa como Waken Open Air, Hellfest, Rock Hard, entre outros.


Links relacionados:


Serviço São Paulo


Liberation Tour Booking orgulhosamente apresenta SOILWORK pela primeira vez no Brasil

Data: sábado, 10 de setembro de 2016
Local: Clash Club
End: Rua Barra Funda, 969 (próximo ao Metrô Mal. Deodoro e Palmeiras-Barra Funda)
Abertura da casa: 18h
Classificação etária: 16 anos. Entre 14-16 anos somente munido de autorização assinada por pai ou mãe. Será necessária a apresentação do RG na entrada da casa.
Informações gerais: info@liberationmc.com

Ingressos (2º lote):
Pista Meia entrada/estudante/promocional*: R$ 130
Inteira: R$260
Camarote: R$200 (entradas limitadas à venda pela internet e na Loja 255).
*promocional para não estudantes. Doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia entrada

Venda antecipada (sem taxa de serviço/apenas dinheiro): loja 255: Galeria do Rock – 1º andar – (11) 3361.6951
Ingresso Online (com taxa de serviço): www.clubedoingresso.com/soilwork


Serviço Rio de Janeiro

Liberation Tour Booking orgulhosamente apresenta SOILWORK pela primeira vez no Brasil

Data: sexta-feira, 9 de setembro de 2016
Local: Teatro Odisseia
End: Av. Mem de Sá, 66, Lapa
Hora: 18h
Duração: 180 min
Informações e dúvidas: info@liberationmc.com
Imprensa: press@theultimatemusic.com | 11 964.197.206
Infoline: (21) 2224-6367
Classificação etária: 18 anos

Ponto de venda sem taxa de conveniência: Hard n Heavy: Rua Marquês de Abrantes, 177, loja 106, Flamengo | (21) 2552-2449

BILHETERIA
R$105 (Pista Primeiro Lote - Meia entrada / Estudante)
R$105 (Pista Primeiro Lote - Promocional para não estudantes. Doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia entrada).
Inteira: R$210

Serviço Curitiba

Liberation Tour Booking orgulhosamente apresenta SOILWORK pela primeira vez no Brasil

Data: domingo, 11 de setembro de 2016
Local: Music Hall (antigo John Bull)
End: R. Engenheiro Rebouças, 1645
Hora: 19h
Banda de abertura a confirmar
Imprensa: press@theultimatemusic.com | (11) 964.197.206
Infoline: (11) 3813.8598
Informações gerais: info@liberationmc.com
Classificação: 16 anos. Entre 14-16 anos somente acompanhado de pai, mãe ou representante legal.

Ingressos (1º lote):
Pista: R$ 100 (meia entrada/estudante/promocional*) | R$ 200,00 (inteira
*para não estudantes – doe um kilo de alimento na entrada e pague meia entrada

Ingresso online (com taxa de serviço): http://www.clubedoingresso.com/soilwork-curitiba

Pontos de venda (sem taxa de serviço | pagamento em dinheiro):
DR ROCK: Rua Emiliano Perneta, 297 – Shopping Metropolitan, loja 04 – (41) 3324.0669


A/C Costábile Salzano Jr.

PESO MORTO: “estamos desenvolvendo o projeto 2 do Território Metálico, tentando filmar bandas em outros estados”


A banda brasiliense PESO MORTO concedeu uma entrevista ao Programa Liquidificador Rock, da Mkk Web Rádio, no dia 07 de agosto. Durante o bate-papo, os músicos comentaram a respeito do início das atividades do grupo, as suas evoluções ao longo da carreira, seu direcionamento musical, seu novo projeto para o Território Metálico e entre outros assuntos.

A entrevista na íntegra pode ser conferida a seguir:


PESO MORTO tem letras em português e seu estilo nasce de um crossover entre as influências de seus integrantes. Sua musicalidade passeia entre o peso e a velocidade instrumental do Thrash Metal, Metal Core e as temáticas introspectivas, fúnebres e sociais das composições do Death Metal.

Formada por Ricardo Thomaz (guitarra base), Alu Pedrotti (guitarra solo), Rennan Moura (baixo), João Paulo Mancha (bateria) e Paulo Lima (vocal), a banda PESO MORTO já se apresentou para o público de festivais relevantes da cena da cidade, tais como o Headbangers Attack, Blood Strangers, Seletiva Marrecos Festival, Seletiva do Porão do Rock, Festival Fuleragem.

Acompanhe a PESO MORTO em:



Assessoria de Imprensa

Conem inicia primeira semana com palestras de Felipe Andreoli, Juninho Carelli, Marcinho Eiras e Rodrigo Castanho


O Conem inicia oficialmente hoje à partir das 20h a primeira semana do 1º Conem. Você terá a oportunidade de assistir palestras de Felipe Andreoli, Juninho Carelli, Marcinho Eiras e Rodrigo Castanho. Não deixe de acompanhar todo conteúdo, pois pode ter certeza que será um divisor de águas em sua carreira. Aguardamos o seu feedback contando os seus resultados após aplicar as sacadas do CONEM.

O 1º dia do CONEM conta com os seguintes palestrantes:

- Junior Carelli > Tema: ROUBE COMO UM ARTISTA
- Felipe Andreoli > Tema: SAIBA A FORÇA DO CAPITAL HUMANO
- MARCINHO EIRAS > Tema: COMO FICAR SEMPRE EM EVIDÊNCIA INDEPENDENTE DA MÍDIA
- Rodrigo Castanho (palestra bônus) > Tema: QUAL O PAPEL DO PRODUTOR MUSICAL

Não esqueça do papel e caneta na mão, pois será um balde de informação valiosíssimo pra alavancar
sua carreira na música.

Quem se inscrever agora no site http://www.profissionaldamusica.com.br/ tem a chance de participar de palestras com grandes profissionais da música no Brasil. O CONEM é o 1º Congresso Nacional dos Empreendedores da Música. Feito de maneira 100% online e a transmissão totalmente gratuita será do dia 15 a 21 de Agosto/2016.

Nomes como Célio Ramos (Presidente da EM&T, maior escola de música e tecnologia da América latina), Aquiles Priester (Noturnall/Hangar), Felipe Andreoli (Angra), Ricardinho Paraíso (Multi-instrumentista e criador do site: tecnicasincriveis.com.br), o norte americano Mike Orlando (Adrenaline Mob/Sonic Stomp/Noturnall), entre outros gigantes da música nacional e internacional, darão dicas e sacadas matadoras usadas por eles mesmos para fazer do seu talento uma profissão rentável reconhecida e de sucesso.

Mais informações:


Fonte: TRM Press

HUGIN MUNIN: preparando últimos detalhes para gravação de novo videoclipe

“Lords of War” é uma das principais composições do novo álbum “ALL HAIL ODIN” – foto: divulgação


Não é de hoje que a banda santista HUGIN MUNIN vem se destacando pelo brilhantismo dos seus últimos trabalhos. Após tour pelos EUA, o grupo reconhecido como um dos nomes mais promissores do heavy metal nacional segue também despontando no cenário internacional e mostrando que não é apenas uma nova promessa.

Mesmo com a agenda cheia de entrevistas e ensaios para os próximos shows, Surt (vocal), Thorgrim (guitarra), Hjalmar (guitarra), Ymir (baixo) e Elandorr (bateria) encontraram tempo para programar a gravação do videoclipe para “Lords of War”, segundo single do novo álbum “ALL HAIL ODIN”, para o próximo dia 17 de setembro.

O set de filmagem escolhido é uma fazenda em Avaré, interior do Estado de São Paulo, e a produção novamente terá a assinatura da equipe Loud Factory, responsável também pelo videoclipe de “Look Skyward and Despair”, segundo single do elogiado EP “MOUNTAINBREAKER”.

Detalhes da HUGIN MUNIN em cena e behind the scenes serão divulgados logo após o último take.

“ALL HAIL ODIN”, terceiro disco de estúdio da HUGIN MUNIN, foi produzido, mixado e masterizado pelo renomado Athanasios Karapanos, em Birmingham, Inglaterra. O engenheiro de som atua no mercado há mais de 15 anos e já trabalhou com diversas bandas do segmento Viking/Death Metal.

Este álbum lançado foi oficialmente em maio, durante elogiada participação no Odin’s Krieger Fest 2016, na Clash Club, em São Paulo. A arte gráfica traz novamente a assinatura do renomado Jobert Mello, conhecido mundialmente por já ter trabalhado com Shadowside, Primal Fear, Sabaton, Woslom, Heavenwood, Bad Company, Grave Digger, Benedictum, entre outros. O artista também foi o responsável pela capa do EP “MOUNTAINBREAKER”.


O tracklisting oficial de “ALL HAIL ODIN” traz cinco composições inéditas, além da poderosa faixa-título do EP “What Lies Below”:

01. Return of The Wargod
02. All For Nothing
03. Hail Odin
04. Lords of War
05. Flames of Revenge
06. What Lies Below

Ouça a nova faixa “All For Nothing” em https://www.youtube.com/watch?v=w_J_34_1jMA.

Confira a música "What Lies Below" em https://www.youtube.com/watch?v=vsTLUv5VCQE.

“ALL HAIL ODIN” está disponível para compra em http://huginmunin.bigcartel.com.

A turnê promocional de divulgação deste registro fonográfico já está na estrada. Produtores interessados em contratar um show da HUGIN MUNIN devem enviar e-mail para press@theultimatemusic.com.

Links relacionados:


A/C Costábile Salzano Jr.

BURNKILL: clipe de "Cadáver do Brasil" mostra a revolta do país com a injustiça da corrupção


Uma das mais gratas revelações do Thrash Metal nacional, BURNKILL, continua a todo vapor com a divulgação de seu debut álbum, “Guerra e Destruição”.

Após o álbum ser disponibilizado a banda acaba de lançar o clipe da música “Cadáver do Brasil”, que tem em sua construção rítmica, muito peso e velocidade em um Thrash Metal visceral com influências diretas dos áureos anos 80.

“Cadáver do Brasil” é uma demonstração da revolta com a justiça que continua impune aos corruptos e cada vez mais pesada aos inocentes, além de cantarem em português a banda presa pelas letras inteligentes com a intenção de alguma forma conseguir atingir o intelecto do ouvinte, para que o mesmo não aceite calado as injustiças cometidas em nosso país.


O clipe mescla imagens da banda e das várias manifestações ao redor do Brasil que ocorreram entre o ano de 2014 e 2015.

“Cadáver do Brasil”



Formação:

Antony (Vocais) 
Lucas Maia (Guitarras)
Pablo Henrique (Guitarras)
Jorge Luiz (Baixo)
Anderson de Lima (Bateria)

Links Relacionados:



Fonte: Roadie Metal
A/C Gleison Junior (Apresentador/ proprietário)

Alírio Netto disputa vaga de vocalista da banda Malta em reality show


O ator e cantor Alírio Netto (Age of Artemis, Khallice, HeavyPop), que encerrou recentemente seu trabalho como protagonista de “We Will Rock You” em São Paulo, poderá se tornar o novo vocalista da banda de rock Malta. Ele é um dos dez concorrentes à vaga aberta com a saída do Bruno Boncini, que decidiu fazer carreira solo.

Alírio participa de um reality show virtual, no Gshow, para conseguir a vaga na banda, que tem contrato com a Som Livre. O programa mostrará o processo de seleção ao longo de seis episódios, e o grande vencedor será anunciado no dia 26 de agosto, no programa “Encontro com Fátima Bernardes”.

Para chegar aos 10 concorrentes do webshow, Alírio passou em uma peneira de 700 cantores inscritos. Agora, disputa contra Alexandre Cazarin, Dino Fonseca, Erik Moraes, Henrique Miranda, Luana Camarah, Luciano Belgrado, Marcelo Carvalho, Maiquell Zafanelli e Michael Castro.

Vote no próximo vocalista da banda no link: http://goo.gl/WxPd47

Veja primeiro episódio do reality show: https://goo.gl/ZoJCR7

O protagonista de “We Will Rock You”, que tinha só músicas do Queen, começou sua carreira aos 15 anos em bandas de rock em Florianópolis. Tem vários discos lançados. No teatro musical, despontou em Brasília, protagonizou “Jesus Christ Superstar” no México e fez o mesmo musical em São Paulo.

Mais informações:


Fonte: TRM Press

IT’S ALL RED: tudo pronto para o show de abertura para o Megadeth!


Tudo ensaiado e preparado exaustivamente para que o IT’S ALL RED honre a escolha de ser a banda de abertura do lendário MEGADETH em Porto Alegre. Segundo consta o próprio Sr Mustaine fez a escolha de grupo. Ponto para os gaúchos! O baterista Renato Siqueira dividiu um pouco do sentimento nesse momento:

“Uma das maiores gratificações de fazer metal é ter seu trabalho reconhecido pelo público. Quando isso acontece também através de seus ídolos, é como se um sonho se realizasse.

Amanhã iremos fazer o show de abertura para o Megadeth, algo inimaginável há quase 25 anos atrás quando eu colocava o LP de Countdown to Extinction pra escutar com meu irmão e tocar as linhas de bateria do Nick Menza (R.I.P.) nas almofadas do sofá de casa.

Eu sinto uma responsabilidade enorme, não só por fazer parte deste grande show, mas por estar representando, para nossos ídolos, todos os músicos e bandas do Rio Grande do Sul, que batalham para fazer seu trabalho da melhor forma possível. Neste exato momento, muitos gaúchos estão rodando o mundo fazendo sua música pesada, como o Krisiun e o Híbria que estão na América do Norte, o Rebaelliun na Europa, o nosso amigo Dio tocando nos EUA com Westfield Massacre, entre tantos outros que estão por aí e muitos estarão no público, nos assistindo hoje. Isso só nos fortalece e nos prova que temos grandes músicos no nosso Estado, assim como em todo Brasil!

Batalhamos muito, ensaiamos muito, trabalhamos com toda seriedade do mundo sem passar por cima de ninguém, e este show é como uma “premiação” por todo nosso esforço.

Daremos nosso melhor para todos que estiverem nos assistindo!”


A apresentação acontece nesta terça, 16 de agosto, no Pepsi On Stage. O início está marcado para exatas 21h. Todas as infos sobre o shows podem ser conferidas pelo link: www.facebook.com/events/947458685323350/

Em seu show, o IT’S ALL RED irá focar nas músicas de seu mais recente trabalho, o altamente bem-recebido álbum ‘Lead By The Blind’. Para quem quiser dar uma conferida, ouça via Spotify, visite:


Já versão física do novo álbum, assim como todo o material do grupo estará à venda no show, e também está disponível para venda diretamente com a banda pela likestore (https://goo.gl/p3KpPg) e através do e-mail merch@itsallred.com


Sites relacionados:


Fonte: Metal Media

ALCEST: aquecendo as turbinas para lançamento de novo álbum

Banda francesa é uma das atrações mais esperadas do Overload Music Fest, pois executará o clássico álbum “Écailles de Lune” na integra – fotos: William Lacalmontie

Faltando poucos dias para desembarcar pela segunda vez no Brasil, a banda francesa ALCEST já começa a preparar terreno para o tão aguardado novo álbum “Kodama”. Visando saciar a ansiedade dos fãs, os reis do dream pop/post-rock/shoegaze mundial, continuam a revelar detalhes do quinto disco de estúdio.

A dupla Neige e Winterhalter apresentou lyric video para o single “Oiseaux de Proie” (Birds of Prey): https://www.youtube.com/watch?v=jwE5FG-pIdk.

Com lançamento marcado para o próximo dia 30 de setembro, “Kodama” significa “espírito das árvores” e traz influências de bandas como The Smashing Pumpkins, Dinosaur Jr., The Cure, Grimes e Tool, além da cultura e arte japonesa.

Ao lado de Katatonia (SUE), Labirinto (BRA) e Vincent Cavanagh (UK), o Alcest é uma das atrações mais esperadas do Overload Music Fest 2016, evento que acontece no próximo dia 4 de setembro, no Carioca Club, em São Paulo. Na ocasião, os franceses executarão, na integra, o que é considerado por muitos, uma obra-prima, o álbum “Les Voyages de l'âme”. Esta será a única apresentação na América Latina.

Apesar da grande procura, ainda há ingressos à venda no site do Clube do Ingresso (http://www.clubedoingresso.com/omf) e pontos autorizados. O ingresso promocional antecipado é válido mediante a entrega de 1 kg de alimento não-perecível na entrada do evento. Tudo o que for arrecadado será doado ao projeto Pari Sem Fome, que auxilia moradores de rua e refugiados estrangeiros nas regiões do Pari, Canindé e Centro. Mais informações no serviço abaixo.

Fundado em 2000, o Alcest é um dos fundados do gênero post Black Metal Shoegaze/Black Metal “Blackgaze“ genre. Com o decorrer dos anos, o grupo ajudou a tornar este estilo popular em todo o Mundo e continua a ser um dos mais importantes precursores do estilo. Desde 2010, a banda tem excursionado pela Europa, EUA, Ásia e Austrália. Em 2012, eles lançaram o álbum “Les Voyages De L’Ame”, que teve excelente feedback, conquistou bons reviews e até rendeu aos músicos aparição na BBC Sessions. Recentemente, o Alcest divulgou que já estava trabalhando no sucessor do elogiado álbum “Shelter” (2014). A previsão de lançamento é ainda para este ano.


Links relacionados:


Serviço São Paulo


Overload orgulhosamente apresenta Overload Music Fest 2016
Atrações: Katatonia (SUE), Alcest (FRA), Labirinto (BRA) e Vincent Cavanagh (UK)
Data: 4 de setembro (domingo)
Local: Carioca Club
End: Rua Cardeal Arcoverde, 2899 – próximo ao Metrô Faria Lima
Abertura da casa: 15h | Início dos shows: 16h30
Classificação etária: 16 anos
14 e 15 anos: entrada permitida acompanhado de responsável legal maior de idade, mediante apresentação de documento oficial
Informações: www.overload.com/omf


Valores: pista estudante: R$ 190,00 | pista promocional: R$ 190,00* | pista inteira: R$ 380,00

Camarote: ESGOTADO

*O ingresso promocional antecipado é válido mediante a entrega de 1 kg de alimento não-perecível na entrada do evento. Tudo o que for arrecadado será doado ao projeto Pari Sem Fome, que auxilia moradores de rua e refugiados estrangeiros nas regiões do Pari, Canindé e Centro


A/C Costábile Salzano Jr.

STRATOVARIUS - Best Of (coletânea)



2016
Nacional

Nota: 10,0/10,0


Músicas:

CD 1:

1. Until the End of Days
2. My Eternal Dream
3. Eagleheart
4. Speed of Light
5. S.O.S.
6. Forever Free
7. Wings of Tomorrow
8. No Turning Back
9. Break the Ice
10. Distant Skies
11. Will the Sun Rise?
12. A Million Light Years Away
13. Under Flaming Skies
14. Darkest Hours
15. Winter Skies
16. I Walk to My Own Song
17. Maniac Dance

CD 2:

1. Halcyon Days
2. Will My Soul Ever Rest in Peace?
3. Destiny
4. Paradise
5. Deep Unknown
6. Elysium
7. Black Diamond
8. If the Story is Over
9. Unbreakable
10. Forever
11. Shine in the Dark
12. Hunting High and Low

CD 3 (Live at Wacken 2015):

1. Intro
2. Black Diamond
3. Eagleheart 
4. Against the Wind
5. Dragons
6. Legions of the Twilight
7. Paradise
8. Shine in the Dark
9. Speed of Light
10. Unbreakable
11. Hunting High and Low


Banda:

Timo Kotipelto - Vocais
Matias Kupiainen - Guitarras
Jens Johansson - Teclados
Lauri Porra - Baixo
Rolf Pilve - Bateria


Contatos:



Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia


Falar em certos nomes chega a ser repetitivo, já que, na maioria das vezes, estes já são bem estabelecidos, bandas de sucesso dentro dos gêneros em que estão inseridas.

Isso fica ainda pior se falamos em nomes que são pioneiros, como o quinteto finlandês STRATOVARIUS. Ao lado de BLIND GUARDIAN e HELLOWEEN, são pioneiros do que chamamos de Power Metal melódico, ajudando a redefinir o gênero, inserindo elementos clássicos e fraseados bem trabalhados. 

E nada mais justo que venha uma comemoração especial da banda, mostrando seus grandes momentos nesses 20 anos desde "Episode", quinto disco da banda, mas o primeiro a mostrar o lado mais sinfônico que tornaram o quinteto lendário (a banda foi formada em 1984, ainda sob o nome de BLACK WATER, e lançou quatro discos entre 1989 e 1994), e que os levou ao estrelato. E nisso, meus caros, a Shinigami Records não deixou os fãs tupiniquins de fora da comemoração, e trouxe, através da parceria com a earMUSIC, a coletânea tripla "Best Of" para o Brasil.

Sim, temos a coletânea aqui, em versão nacional, e ainda por cima, seu formato deluxe, em um trabalho fiel à versão gringa.

Antes de tudo, é preciso citar que o que vemos em "Best Of" REALMENTE é o melhor que a banda fez de "Episode" até os dias de hoje. E verdade seja dita: podem ter ficado alguns de fora, mas por pura falta de espaço, já que o quinteto sempre foi uma fábrica de hits.

Em termos de produção sonora, como dito acima, são as mesmas músicas que já conhecemos de seus discos de estúdio, só recebendo uma remasterização para que o disco todo fique com o volume nivelado. Mas o trabalho de Mikka Jussela (feito no Finnvox Studio) nesse ponto ficou de primeira, já que as canções soam como se estivessem saindo nesse exato momento. 

A arte merece ser bem detalhada: primeiro, o CD tem uma apresentação muito bonita, em um formato Digipack de primeira. Além disso, no encarte, vemos a narrativa de Jens de quando ele entrou na banda (que é muito interessante), fotos da banda nesses anos todos, um depoimento curto de cada integrante, além das letras de cada canção estar presente, além das informações usuais (de qual disco ela veio, quem compôs, esses detalhes).

Musicalmente, creio que não seja necessária uma nova análise de cada um dos clássicos que compõem o CD. Nada é necessário se falar de canções clássicas da época antiga, como "My Eternal Dream", "Speed of Light", ou "Black Diamond", ou mesmo de canções vindas dos discos posteriores à saída de Timo Tolkki em 2008 e o quase fim do quinteto (o que não tirou da banda sua criatividade), como "Unbreakable" e "Shine in the Dark". Tudo que poderia ser dito já o foi.

Mas cabe uma análise especial para a canção "Until the End of Days", que é toda feita com a nova formação. Os vocais, como sempre, são de alto nível, baixo e bateria com suas devidas doses de peso e técnica (apenas sem aqueles bumbos duplos constantes), ótimas orquestrações, e riffs de guitarra de primeira. Ela possui uma pegada mais simples, e certamente é mais um hit do quinteto, com um refrão maravilhosamente grudento, cheio de backing vocals grandiosos. Ou seja, é a essência do STRATOVARIUS pulsando viva e com energia.

E a apresentação no Wacken de 2015, presente no CD 3, atesta que a banda ainda está à toda, cheia de energia e pronta para novos desafios. Basta ouvir as versões ao vivo para "Black Diamond", "Eagleheart", "Speed of Light" e "Unbreakable", e perceber o poder de fogo dos finlandeses.

No mais, "The Best Of" parece fazer uma ligação com o estilo que já consagrou o quinteto e o futuro, já que temos notícias que todo o catálogo deles será relançado, com algumas surpresas. Mas ao mesmo tempo, cria expectativas bem grandes para o novo disco, que ainda virá.

No mais, aproveitem, pois o aniversário é do STRATOVARIUS, mas o presente é para os fãs.

Aproveitem!



RAGE - The Devil Strikes Again (CD Duplo)


2016

Nacional

Nota: 9,5/10,0

Músicas:

CD 1:

1. The Devil Strikes Again
2. My Way
3. Back on Track
4. The Final Curtain
5. War
6. Ocean Full of Tears
7. Deaf, Dumb and Blind
8. Spirits of the Night
9. Times of Darkness
10. The Dark Side of the Sun


CD 2 (Bônus):

1. Bring Me Down
2. Requiem
3. Into the Fire
4. Slave to the Grind
5. Bravado
6. Open Fire


Banda:

Peter "Peavy" Wagner - Baixo, vocais
Vassilios "Lucky" Maniatopoulos - Bateria, backing vocals
Marcos Rodríguez - Guitarras, backing vocals


Contatos:



Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia


Certos nomes da cena internacional, por mais que tenha pouco alcance em nossas terras, são lendários. Alguns são pioneiros dentro de seus estilos, mesmo quando pouco se dão conta. E o melhor de tudo: são bandas que nunca abrem mão da qualidade, que sempre botam as cartas na mesa e seguem sua própria mentalidade, fugindo de tendências, mas sempre se mantendo atuais e vigorosas. 

E podemos citar como exemplo de tal afirmativa o experiente e lendário trio germânico RAGE, que chega com seu mais novo álbum, "The Devil Strikes Again", seu vigésimo segundo disco de estúdio. E que saiu na versão nacional, em mais um presente da dobradinha formada pela Shinigami Records e a Nuclear Blast Brasil.

O grupo é conhecido como sendo um dos pioneiros do Speed/Power/Heavy Metal alemão dos anos 80. Ou seja, sua música é um híbrido de agressividade com refinamento, tudo isso moldado por melodias criativas e boa técnica instrumental. E em "The Devil Strikes Again", a banda retomou o seu lado um pouco mais agressivo, como era no início dos anos 90, mas sem perder sua qualidade costumeira. E isso é fruto da vontade de ferro do veterano Peter "Peavy" Wagner, unida à adrenalina e sangue novos do grego "Lucky" (bateria) e do venezuelano Marcos Rodríguez (guitarras). 

E se preparem, pois "The Devil Strikes Again" tem uma energia agressiva que parecia ausente há algum tempo, ao mesmo tempo em que é um disco recheado por grandes momentos!

O próprio Marcos fez a produção e engenharia sonora do disco, tendo na mixagem as mãos de Christoph "Brat" Tkocz e Dan Swanö (este último ainda fez a masterização do disco). O resultado é uma sonoridade moderna e bem cuidada, mas sem deixar o trabalho soando sem peso e energia. Aliás, o que mais se espera do trio é energia, e ela está presente, e muito!

A arte de Karim König para a capa é algo bem chocante. Mas estamos falando de uma banda que nunca foi muito de ficar parada no tempo ou buscando chamar a atenção com apresentações visuais muito bonitinhas. 

Musicalmente, o RAGE mostra-se revigorado, e talvez "The Devil Strikes Again" seja o melhor trabalho do grupo em anos, equilibrando a qualidade das canções, fazendo arranjos de primeira, caprichando nos refrões, e com passagens ótimas.

Destacar uma ou outra faixa é covardia, pois o disco é excelente de ponta a ponta. Mas para auxiliar os mais preguiçosos, indicamos algumas:

"The Devil Strikes Again" - O disco já começa com uma pegada mais agressiva, recheada de riffs que beiram o Thrash Metal. A música tem momentos mais técnicos e passagens e um refrão altamente grudento. Reparem bem como o jeito de Marcos nas guitarras casou bem com a banda, com bases agressivas, solos melodiosos e bem encaixados

"My Way" - A primeira música que a banda liberou para a audição por meio de um vídeo promocional oficial. É interessante ver o uso de partes de guitarras limpas, com bases bem feitas. E, além disso, o refrão gruda nos ouvidos e não sai mais. E isso sem mencionar que "Peavy" está em grande forma, tanto no baixo como nos vocais (esse timbre rouco dele é inimitável). E que letra!

"Back on Track" - Apesar da velocidade e peso das guitarras, é uma faixa mais melodiosa, com um refrão bem acessível, e que nos ganha logo na primeira audição. E como o trabalho de "Lucky" na bateria é insano (belas conduções nos bumbos duplos e boas mudanças de ritmo).

"War" - Alternando momentos mais sinistros e introspectivos, e outros mais velozes e brutos, a banda mostra uma canção variada, e novamente, o refrão é muito bom. E a base rítmica mais uma vez rouba a cena.

"Deaf, Dumb and Blind" - Mais uma vez, a banda esbarra nos limites do Thrash Metal graças a agressividade dos riffs de guitarra. Mas justamente esse mix entre melodia, velocidade e agressividade que os tornam únicos.

"Spirits of the Night" - Aqui, certa dose do bom e velho ACCEPT dá as caras, graças ao andamento um pouco mais comportado, e ao peso pegajoso dos arranjos. Reparem bem como as guitarras mostram aquele jeito que só a escola germânica possui, além de um refrão muito bom.

"Times of Darkness" - Nesta canção, mesmo com seu peso melodioso, vemos aquela pegada Hard'n'Heavy tão peculiar das bandas mais antigas, e sem perderem o gás e o peso avassalador. 

Nisso, acaba a versão normal. Mas ainda temos 3 faixas ótimas da banda no CD 2, que são "Bring Me Down" (com sua mistura entre melodias envolventes e momentos limpos com a pegada agressiva da banda), a grudenta "Requiem" (cheia de momentos em que os arranjos de guitarras grudam nos ouvidos), e a quase baladona "Into the Fire". E se preparem para os covers que se seguem, pois as versões do RAGE são ótimas: "Slave to the Grind" (do SKID ROW, que está ótima, especialmente nos vocais), o Soft Rock ameno e envolvente de "Bravado" (do RUSH, onde as guitarras e o baixo se sobressaem bastante), e a pancada Hard'n'Heavy em "Open Fire" (do Y&T, que aqui ganhou um peso absurdo, sem deixar de lado sua pegada mais pegajosa, mostrando como o trabalho de baixo e bateria do grupo tem uma variedade musical de primeira).

Não tem jeito: quem é pioneiro, sempre terá algo a mostrar aos mais jovens. "The Devil Strikes Again" que o diga!

O RAGE não pode se aposentar tão cedo...