5 de jun de 2012

Edu Falaschi - videochat ao vivo no Portal da RedeTV



Nesta quarta-feira (6), Edu Falaschi participa de videochat no Portal da RedeTV!, ao vivo. A partir das 16h, o músico conversa com os internautas sobre sua saída da banda Angra e a atual fase como líder da Almah.
Para comentar o cenário do Heavy Metal, Maurício Varnum, o Java, editor de cultura do Leitura Dinâmica, também participa do videochat.
Edu Falaschi foi vocalista da banda de Metal Angra e atualmente está à frente da Almah. Tornou-se vocalista do Angra, uma das referências do metal no país, em 2000,  após a saída de André Matos. Gravou três músicas para a versão brasileira da trilha do filme Cavaleiros do ZodíacoPrólogo do Céu. Foi eleito o melhor vocalista de 2010 pela revista Roadie Crew. Durante o Rock in Rio 2011, foi duramente criticado por fãs, que questionaram seu desempenho vocal. No final de maio, anunciou a saída do Angra.
Marque então o horário em sua agenda e participe ao vivo deste bate-papo! 
Você também pode enviar suas perguntas aqui.


The Ultimate Music - PR, Management & Consultancy
13 9161.6267

Coldworker - The Doomsayer’s Call (CD)

Shinigami Records - Nacional
Nota 8,5
Por Marcos Garcia

A competição dentro do Metal não é algo pequeno, pois bandas e mais bandas surgem nos quatro cantos da Terra em busca de um lugar ao Sol, podendo mostrar seu trabalho diante de fãs cada vez mais ávidos, e tendo em vista que os recursos digitais em estúdio minimizaram gastos, a quantidade de grupos novos é cada vez maior, com muitas delas com coisas novas e ótimas a mostrar, outras nem tanto, mas todas buscando chegar ao topo, a uma exposição maior.
O quinteto sueco Death Metal/Grindcore Coldworker é mais uma boa banda que está buscando seu espaço e crescendo bastante nos últimos anos, e deve ganhar ainda mais espaço com seu terceiro CD, The Doomsayer’s Call, que chega até nós em versão nacional via Shinigami Records.
A gravação é bem feita e limpa, mas sem deixar de ter aquela agressividade gordurosa que tanto é característica do estilo, saída das mãos do mago Dan Swanö, e a arte, feita por Pär Olofsson, é de bom gosto, embora o encarte seja bem simples, mas funcional, tendo letras para que os fãs possam acompanhar e compreender as letras em meio à vocais guturais absurdos, guitarras sujas, ríspidas, mas bem tocadas, e trabalho de baixo/bateria não tão complexo, mas funcional e preciso, fazendo que aquele elemento que é importante em uma banda do estilo não se perca: peso.
Ao ouvir o CD, podemos ver que a banda possui boa técnica e procurar manter-se, ao mesmo tempo, fiel às raízes sonoras brutais do Death Metal, mas ao mesmo tempo, é capaz de ter sua própria identidade, embora alguns momentos ‘dismemberianos’ surjam algumas vezes aqui e ali (especialmente pelas guitarras), e a banda evita estar em um só andamento em cada música, evitando que bocejos de monotonia surjam durante a execução do CD, e os destaques são bem difíceis de catar, pois o nível do CD é alto, especialmente porque existem monstruosidades (no bom sentido) como A New Era, bem cadenciada e climática, onde o batera Anders Jakobson mostra-se um mestre nos bumbos; a pancadaria solta de The Reprobate, onde a velocidade dá a tônica da música, com um festival de urros insanos e bases fortes de guitarra; Flesh World, que alterna velocidade e cadencia na media certa, com solos de guitarra abusivamente alavancados, ou seja, no bom e velho ‘Death Metal Way’; Murderous, outra bem veloz e eficiente; e na ótimaThe Walls of Eryx, intensa e cadenciada, deixando o fã com dor de pescoço por dias, bem como o trabalho da banda como um todo é bastante homogêneo.
Este disquinho é uma boa opção para todo fã de Metal extremo que se preze, ainda mais por ter saído aqui, logo, vão buscar suas cópias na loja mais próxima!

Flesh World

Tracklist:

01. A New Era
02. The Reprobate
03. The Glass Envelope
04. Flesh World
05. Murderous
06. Pessimist
07. Monochrome Existence
08. Vacuum Fields
09. Living is Suffering
10. The Walls of Eryx
11. Violent Society
12. Becoming the Stench
13. The Phantom Carriage




Formação:

Joel Fornbrant – Vocais
Anders Bertilsson – Guitarras
Daniel Schröder – Guitarras
Oskar Pålsson – Baixo
Anders Jakobson – Bateria


Contatos:


XLost in HateX - Banda disponibiliza música para download

A banda XLost in HateX disponibilizou uma música nova para download, Cultura da Autodestruiçãoque está disponível no Soundclock, e aproveitou e postou um vídeo bem humorado, pedindo auxílio aos fãs.




Para ouvir a música e baixar, basta acessar o box abaixo.






Contatos:


http://www.myspace.com/xlostinhatex

Black Oil - Novo vídeo no ar

A banda Black Oil acaba de disponibilizar mais um vídeo referente ao CD Not Under My Name,  que teve ótima recepção nos Estados Unidos e México.
O vídeo é para a canção S.O.S.






Contatos:


https://www.facebook.com/blackoilofficial
http://www.blackoilband.com

Rygel – Imminent (CD)



Voice Music – Nacional
Nota 9
Por Marcos Garcia


Trilhar os caminhos do Metal no Brasil é algo bastante complicado e difícil, já que as bandas sofrem muito tanto com o conservadorismo fanático instalado na cena (herança de nosso povo advinda da colonização portuguesa, já que a antiga metrópole, por ter tomado o lado da Igreja Católica após a Reforma Protestante de 1517), e do amadorismo organizacional no qual estamos emersos até os cabelos, já que em 90% dos casos, as bandas não recebem cachê e não tem tratamento digno. Enfrentar ambos é um trabalho muito difícil para qualquer um, seja em que parte do país que esteja.
Mas mesmo assim, o Brasil é capaz de gerar bandas com trabalhos sublimes, capazes de não só encarar o que vem de fora em pé de igualdade, mas mesmo de superá-las, e um dos que está neste time é o ótimo quinteto santista Rygel, e o fruto de seu suor é Imminent, segundo CD da banda.
Em uma musicalidade bem eclética, que sabe mesclar aspectos agressivos de Thrash e Death Metal com a musicalidade do Prog Metal e a melodia do Tradicional, sabendo fazer uma alquimia homogênea e coerente, estes caras realmente merecem uma ouvida com muito carinho e atenção, especialmente de ouvidos cansados do marasmo cotidiano.
A produção sonora, feita pelo experiente Marcelo Pompeu e Heros (do Korzus) é bem cuidada, fazendo com que cada pequeno detalhe de sua música complexa e agressiva não fique escondido, ou seja, as vocalizações estão bem postadas, sejam em momentos mais gritados ou nos mais amenos, guitarras que sabem ser agressivas, técnicas e melódicas ao mesmo tempo, sejam nas bases ou nos solos; teclados bem pensados e estrategicamente colocados, baixo e bateria bastante virtuosos, mas sem deixar de formar uma base rítmica coesa e pesada. A arte do CD é muito bonita, instigando o ouvinte em um típico desafio, já que as letras versam sobre o final dos tempos, e como o homem tem se preparado para isso, ou seja, suas mensagens são bastante positivas.
Sonoramente, o disco tem ótimo nível, ficando bastante difícil destacar uma ou outra faixa, mas de primeira ouvida, podemos falar de End of Days, que abre o CD, em uma faixa que serve como apresentação do que aguarda o ouvinte, ou seja, fortes vocalizações e guitarras com boa técnica; Just One, primeiro vídeo de divulgação do CD, que equilibra bem a mistura melódica e agressiva da banda, onde a base rítmica fica em evidência devido à sua técnica, com ótimo refrão e bem pesada; Hope, mais intensa, apesar de ter um pouco mais de cadência, com riffs de guitarra intensos e backing vocals fortes; a tijolada intensa Asking for you Vote, com um andamento bastante ganchudo, daqueles que levam a cabeça a agitar sem que o próprio ouvinte perceba, com um belo momento mais ameno em sua metade; a semi-NWOBHM Leave me Alone, com guitarras com bases fortes e solos melódicos e os vocais sabendo variar bastante do agressivo ao suave sem grandes constrangimentos; a bela Memories, uma balada bem feita e estruturada; a grandiosa e variada Walking Dead; e Envy Words, outra faixa mais agressiva e bem executada, com belos solos.
Um CD bem honesto, e que se destaca na enxurrada de trabalhos que anda saindo, logo, procurem ouvir, e adquiram os seus.
Uma curiosidade: o nome da banda vem da estrela mais brilhante da constelação de Órion, e é a sexta mais brilhante nos céus
E para que os leitores tenham uma amostra do que a banda faz, aqui vai o vídeo oficial do CD:

Just One 


Tracklist:

01. End of Days
02. Just One
03. Hope
04. Perfect Stone
05. Asking for your Vote
06. Leave Me Alone
07. Memories
08. Damnantion
09. Walking Dead
10. Realities
11. Envy Words






Formação:

Daniel Felipe – Vocal
Wanderson Barreto – Guitarras
Aníbal Pontes – Guitarras
Ricardo Reis – Baixo
Vagner Silva   Bateria


Contatos:

Acessoria de imprensa: Hoffman & O´Brian – Brasil
+55 (13) 7822-1426 / (11) 7623-6272
+55 (11) 3744-0593