2 de set de 2012

Hellscourge – Unmerciful Blasphemies (CD)


 Heavy Metal Rock – Nacional 
Nota 9
Por Marcos Garcia

E o HELLSCOURGE retorna com seu mais novo play, ‘Unmerciful Blasphemies’, que sairá em breve pela Heavy Metal Rock, e mais uma vez, temos uma verdadeira golfada de Black/Thrash focada nos anos 80, sem soar datado, pulsando com vida e força.
A banda não abre mão da identidade que mostraram em ‘Hell’s Wrath Batallion’, ou seja, aquela mistura de Black com Thrash Metal voltada à sonoridade de anciões dos anos 80, ou seja vocais urrados no timbre mais normal de voz, riffs de guitarra rascantes e bem fortes, com solos insanos surgindo vez por outra, mas sem abrir mão de certa técnica e algumas pitadas de melodia, e uma base baixo-bateria mais simples, mas sem ser algo primário e sem atrativos, pois é justamente na simplicidade de sua música que está seu maior mérito.
A gravação deu uma bela melhorada em relação ao Debut deles, mas continua suja e densa, mantendo aquela aura bem pesada e oitentista de antes intacta, mas todos os instrumentos estão bem audíveis. A arte, novamente bem simples, ficou nas mãos da Nothing Sacred Artworx, e transpira aquilo que se ouve no CD.
E por falar em ouvir o CD, tome agressividade desmedida e peso em profusão, pois isso é atestado por canções como a veloz e brutal ‘Antichrist's Whores’, com ótimas bases e solos bem ‘slayerianos’; a arrasadora de tímpanos e pescoços ‘Where Legions Rise Stronger’, com ótimos riffs e vocais enlouquecidos, com alguns momentos mais cadenciados; a forte e bem trampada ‘Condemned to Die’; a extremamente agressiva ‘Reign of Blasphemy’; ‘Chaos Order Art’, que pega aquela linha bem anos 80 de se fazer Black/Thrash, sem frescuras, mas longe de ser uma faixa simplória ou clichê; o cover para ‘Flying Saucers in the Sky’, do THE MIST, que ficou bem mais bruta e ríspida que a original, mas sem descaracterizá-la, ao mesmo tempo em que é bem personalizada para o HELLSCOURGE; o ataque de riffs ríspidos ‘Unmerciful Blasphemies’; ‘Glory to the Devil's Son’ começa veloz, depois o andamento desacelera, ficando mais empolgante e que faz a cabeça balançar com muita facilidade, onde os solos se destacam bastante; a furiosa ‘There's no Heaven’; a um pouquinho mais atualizada ‘Death Ritual’; e ‘Buried Souls Command’, em um mix bem sacado do ‘old’ SLAYER com ‘old’ BATHORY, da época dos primeiros trampos de ambas as bandas, logo, cuidado com os ouvidos.
Um disco simples, mas muito bom, e que deverá ficar por semanas ou meses a fio no aparelho de CDs de muitos.


Tracklist:

01. Antichrist's Whores
02. Where Legions Rise Stronger
03. Condemned to Die
04. Cathedrals of Hate
05. Reign of Blasphemy
06. Chaos Order Art
07. Flying Saucers in the Sky (The Mist Cover)
08. Unmerciful Blasphemies
09. Witchcraft Storm
10. Glory to the Devil's Son
11. There's no Heaven
12. Death Ritual
13. Buried Souls Command


Formação:

Mayhemic Omen - Baixo e guitarras 
Hellcommander – Vocais e bateria



Contatos: