14 de mai de 2016

SAVAGE - 7 (Álbum)


2015
Minus2Zebra
Digital

Nota: 8,5/10,0


Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia


Até os dias de hoje, os ecos da New Wave of British Heavy Metal (NWOBHM) ecoam pelo Metal. Ainda fonte de inspiração para muitos, o brilho daquele movimento que ficou compreendido entre o final dos anos 70 e o meio dos anos 80 não pode ser abalado ou eclipsado.

Mas um fator interessante é que tirando algumas poucas bandas como IRON MAIDEN, SAXON e DEF LEPPARD, ou seja, as bandas que tiveram suporte de uma gravadora grande na época, poucas foram as bandas que conseguiram permanecer ativas desde então. O tempo, infelizmente, não está ao lado de todos nós e não se é jovem para sempre.

A NWOBHM também não foi justa, pois bandas com imenso potencial como SATAN, DIAMOND HEAD e tantos outros ficaram escondidos. E entre esses que foram e voltaram, mas que merecem respeito de todo bom fã de Metal, está o quarteto inglês SAVAGE, que é bem conhecido por ter uma de suas músicas coverizada pelo METALLICA. Mas o grupo tem seus méritos próprios, como o trabalho mais recente do grupo, "7", está aí para mostrar.

O que se pode ouvir no álbum é o mesmo estilo de antes, o puro Heavy Metal tradicional inglês pulsando com energia e vibração, mantendo o estilo do grupo, que apenas soa atualizado graças aos timbres instrumentais usados no disco. Ou seja, a mistura de vocais competentes, uma dupla de guitarras que esbanja feeling e com boa técnica (tanto nas bases pesadas como nos solos cheios de melodia), e uma cozinha rítmica de peso continua mostrando frutos de primeira qualidade. O disco não decepciona.

A produção da banda está de primeira. Sim, pois o fruto é uma qualidade sonora muito boa, clara e limpa, que permite ao quarteto desfilar suas canções em alto nível, mas sem que ela soe suja em excesso (apenas o necessário para bandas de Metal) ou muito limpa (onde o peso e distorção perdem sentido). E justamente os timbres dos instrumentos que ajudam a banda a soar moderna, mas sem abrir mão do estilo que eles mostram desde os anos 80.

Diferentemente de bandas que tentam emular a sonoridade das bandas da NWOBHM, no trabalho do SAVAGE temos aquela noção clara de espontaneidade, aquela energia selvagem e incontida (herança do Punk Rock, como muitas bandas da NWOBHM mostram), ou seja, nada soa forçado. Os arranjos do grupo são de primeira, e a banda mostra que merece mais expressão.

"7" funciona bem como uma unidade, logo, é um disco para se ouvir de ponta a ponta sem medo. A diversidade musical do SAVAGE (dentro dos limites que eles mesmos criaram para seu trabalho) é boa, e não nos enjoa.

A energética e pegajosa "I Am the Law" com seu refrão marcante e belo trabalho de guitarras, a sinuosa e cativante "Lock n Load" e seu refrão muito bom, as pesadas e arrastadas "Empire of Hate" (que solos legais!) e "Circus of Fools" (aqui, a influência do velho BLACK SABBATH é bem clara, embora o trabalho mais suave e melódico dos vocais tornem a canção mais acessível), a doce e introspectiva "The Road to Avalon (Sins of the Fathers)" (que belo trabalho das guitarras nos solos, mostrando que não é necessário tocar 10000 de notas por segundo para ser fundamental), a acessível e cheia de energia "Children of the Night" e a trampada "Payback's a Bitch" (onde o lado mais NWOBHM fica exposto às claras, especialmente pelo trabalho de baixo e bateria).

Existe uma versão dupla de "7", em que o segundo disco é o "Loose'n'Lethal" tocado ao vivo em sua íntegra, e vale o investimento.

No mais, "7" é um disco honesto de uma banda honesta, e que merece muito a atenção dos fãs de Metal.



Músicas:

1. I Am the Law
2. Lock n Load
3. Empire of Hate
4. Super Spy
5. Circus of Fools
6. Crazy Horse
7. Speed Freak
8. The Road to Avalon (Sins of the Fathers)
9. Children of the Night
10. Payback's a Bitch
11. Shake the Tree
12. Heads Will Roll


Banda:


Chris Bradley - Vocais, baixo
Andy Dawson - Guitarras
Kristian Bradley - Guitarras
Mark Nelson - Bateria


Contatos: