13 de abr de 2013

SP Metal I (Coletânea)


Baratos Afins - Nacional
Nota 9

Por Marcos Garcia

Bem, a história do Metal é marcada por vários momentos sublimes, marcado com esforço e muita luta em um país onde as dificuldades imperam e muitos cismam em tacar pedras, ao invés de dar a mão amiga e fazer com que iniciativas cheguem longe, preferm o caminho da crítica pura e simples. Luiz Calanca, da Baratos Afins, sempre fez bonito e investiu na cena underground do Brasil. E em 1984, quando o Metal nacional se encontrava em ebulição e quase explodindo, e em um investimento que, na época, era arriscado demais, a Baratos Afins bancou o desafio de pôr em LP o trabalho de quatro bandas de São Paulo, e eis que surge a 'SP Metal I', uma coletânea onde as bandas mencionadas acima puderam gravar duas faixas, que serviriam para mostrar seu trabalho, e dar asas a vôos mais altos. Aliás, que fique claro que é ela que dá o ponta-pé inicial no Metal nacional, já que gravações anteriores se resumiam a compactos ou bandas que tentavam ser abrangentes, sem serem bandas realmente ligadas ao Metal, e a 'SP Metal I' é relevante.

Os contemplados foram o tradicional CENTÚRIAS, SALÁRIO MÍNIMO, AVENGER, e VÍRUS.

Centúrias
O CENTÚRIAS, que tinha Paulo Thomaz (nosso querido e conhecido Paulão) nas baquetas e Eduardo Camargo nos vocais, teve que reunir às pressas um guitarrista e um baixista, sendo que entraram Milani no baixo (da primeira formação) e Fausto nas guitarras, já que por ser o mais experiente e conhecido nome na cena de SP, não poderia ficar de fora. O AVENGER não teve problemas, e era considerado um nome forte naqueles tempos (embora tenha desaparecido por completo após a coletânea). O SALÁRIO MÍNIMO era na época um quarteto com forte e China já se mostrava um vocalista bem destacado da cena. O VÍRUS, das quatro bandas, era a mais novata e a com um trabalho mais agressivo, pois como o próprio encarte deixa claro, os outros grupos faziam incursões no Hard Rock clássico, e o VÍRUS dava a clara impressão de eles eram adeptos do Power/Speed vigente.

Salário Mínimo
A gravação, obviamente, é um ponto fraco, pois foi feita em apenas 8 canais em 76 horas, e sabe-se lá quais foram as condições dadas às bandas, e lembremos que o Brasil era um país com a economia tão ruim que estúdios eram caros, ao ponto de para lançar umas simples Demo Tape era algo que requeria um esforço hercúleo das bandas. Um bom exemplo é a declaração de Paulão do CENTÚRIAS em entrevista concedida a Ricardo Batalha (que se encontra neste link: http://www.baratosafins.com.br/spmetal_centurias.htm): "Paulão: Como foi o primeiro disco de Heavy Metal nacional gravado, não tínhamos experiência nenhuma. As guitarras eram gravadas direto na mesa de som, e como eram muitas bandas o tempo era muito curto para gravar. Era uma banda atrás da outra!"

Cada banda tinha uma música por lado do LP original, e assim, democraticamente, cada um mostrava seu trabalho ao ouvinte.

Avenger (BR)
O CENTÚRIAS escolheu para a coletânea a clássica e forte 'Duas Rodas' (que era bem conhecida dos shows da banda) e a conhecida 'Portas Negras', ambas apresentando peso e andamentos não muito velozes, mas que empolgam o ouvinte durante suas passagens, com destaque para o trabalho de Paulão nas baquetas (que já era um baterista diferenciado naquela época) e os vocais de Edu; o AVENGER desfila duas boas faixas, 'Missão Metálica' e 'Cidadão do Mundo', com certo toque de JUDAS aqui e ali, mas mesmo assim, os vocais são o ponto fraco do grupo (e que fique claro: nos anos 80, os vocalistas que optaram por vocais limpos e se destacavam era poucos), embora o trabalho de guitarras seja ótimo (especialmente os solos de Bob); o SALÁRIO MÍNIMO já mostrava sua vocação para compor músicas acessíveis e de fácil assimilação em 'Cabeça Metal' e 'Delírio Estelar', ambas com boa técnica nas guitarras e pesada base rítimica, mas quem realmente rouba a cena é China Lee, com sua voz forte e elegante, mostrando que realmente merece ser considerado um dos melhores vocais do Brasil até hoje; o VÍRUS já preferiu entrar derrubando as paredes, já que 'Matthew Hopkins' e 'Batalha no Setor Antares' eram duas pedradas velozes, com riffs fortes e rápidos (e solos fantásticos de Piu) e ótimos vocais de Flávio. Uma pena que AVENGER e VÍRUS acabaram sem lançar um LP próprio...

Vírus
É uma época que realmente nos enche de nostalgia, e a SP Metal ajudou a abrir as portas do Metal nacional, pois em 1985, surgiram 'Ultimatum' (Split com METALMORPHOSE e DORSAL ATLÂNTICA), 'Live' (do VULCANO), 'Século XX/Bestial Desvastation' (o Split do OVERDOSE e SEPULTURA), e impulsionados pelo Rock in Rio de Janeiro, o Metal nacional cresceu e se firmou.

O que nos resta é agradecer ao visionário e paizão do Metal nacional, Luiz Calanca, então, que tal fazer como este autor fez em setembro de 2012, e quando estiverem na Galeria do Rock, irem lá e darem um abraço no nosso amigo Luiz?

Ele merece, e adora receber as visitas de todos.


Tracklist:

01. Missão Metálica (AVENGER)
02. Duas Rodas (CENTÚRIAS)
03. Matthew Hopkins (VÍRUS)
04. Cabeça Metal (SALÁRIO MÍNIMO)
05. Portas Negras (CENTÚRIAS)
06. Delírio Estelar (SALÁRIO MÍNIMO)
07. Cidadão do Mundo (AVENGER)
08. Batalha no Setor Antares (VÍRUS)


Contatos:

http://www.bandasalariominimo.com.br
https://www.facebook.com/bandasalariominimo
http://www.baratosafins.com.br/sp_metal.html