27 de mar de 2016

ENTOMBED A.D. - Dead Dawn (Álbum)


2016
Importado

Nota: 9,5/10,0

Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia


Um dos nomes mais seminais do Death Metal dos anos 90, daquela invasão de bandas vindas da Flórida e Suécia, é sem sombra de dúvidas o do ENTOMBED. As guitarras estilo "serra elétrica", os vocais guturais, a base rítmica sólida e pesada foram características que inspiraram inúmeras bandas nesses mais de 25 anos desde "Left Hand Path". Mas em 2014, depois de tantos anos de altos e baixos, o guitarrista Alex Hellid saiu, e por contrato, o nome do grupo foi sepultado (sem trocadilhos infames, por favor). Mas sob a tutela do vocalista L. G Petrov, o ENTOMBED A. D. se ergueu como uma fênix e deu seqüência ao trabalho.

E agora, firme e forte, o quarteto solta seu segundo disco, "Dead Dawn", uma pedrada na cara, mostrando que estes loucos ainda têm muita lenha para queimar.

Em "Dead Dawn", a banda continua o Death Metal tradicional bruto e cru que todos já conhecemos, apenas um pouco mais agressivo e com menos elementos de Death'n'Roll. Mas a capacidade de nos surpreender continua ali, e o que podemos ver é que a banda está bem melhor que em "Back to the Front", seu disco de estréia. Petrov continua um mestre nos vocais guturais, assim como Nico mostra que segura bem as seis cordas com riffs opressivos e solos retorcidos; e Victor (baixo) e Olle (bateria) formam uma base rítmica maciça, pesada, mas com boa técnica. E o resultado é um disco absurdo, azedo e cheio de energia.

A produção é um trabalho conjunto de Tom van Heesch (que também fez a mixagem), Nico Elgstrand e Jacob Hellner, mais a masterização de Svante Forsbäck. Resultado: uma sonoridade que consegue associar bem o peso agressivo do grupo com uma clareza instrumental ótima. Tudo está bem audível, fora uma escolha bem feita dos timbres em cada instrumento.

Já a arte da capa é um trampo muito legal de Erik Danielsson e da Trident Arts, com o layout de Carsten Drescher. E ficou muito bom, evocando a essência do grupo.

O que podemos dizer é que o ENTOMBED A. D. mostrou uma evolução clara depois de "Back to the Front". A banda está coesa, soando forte como um todo. E isso fica evidente quando falamos de suas composições. Tudo está bem arranjado, bem feito, mas espontâneo e brutal. E dando uma canja, temos Anders Wikström fazendo backing vocals em "Down to Mars to Ride" e "As the World Fell".

Destacar esta ou aquela faixa em "Dead Dawn" é injustiça. O disco é bom como um todo, fruto do amadurecimento da banda como uma unidade. São dez faixas de puro amassa-crânios "Made in Sweden" da melhor espécie. Mas apenas para começar, podem pegar e trucidar seus pescoços com "Midas in Reverse" e suas excelentes guitarras e vocais muito bem encaixados (L. G. continua sendo uma referência e cantando muito bem), a abrasiva e cadenciada "Dead Dawn" com seu trabalho sólido na base rítmica, os tempos azedos e bateria peso-pesado em "As the World Fell" (se bem que os vocais e guitarras estão ótimos), a irônica e bem Death'n'Roll "The Winner Has Lost" (com algumas mudanças rítmicas ótimas, além do trabalho abrasivo dos riffs de guitarra, e solos ótimos), a cruel facada "Total Death" e seus tempos grudentos (sim, eles sabem fazer uma música bruta, pesada, azeda, mas ainda assim empolgante), o peso mais grooveado do Death'n'Roll em "Silent Assassin", e a tempestade de riffs bem feitos de "Black Survival". E isso é só para começar, pois a lição de casa é três audições do início ao fim.

Obrigatório para fãs de Death Metal bruto, direto e sem firulas. Mas no fundo, o ENTOMBED A. D. sempre foi "ame ou odeie", além de ser uma das bandas de Death Metal mais divertidas do gênero.

Ah, sim: uma coisa legal é que o guitarrista que está acompanhando a banda é Guilherme Miranda, guitarrista e vocalista do KROW, ou seja, um motivo a mais para abrir a cerveja, ligar o aparelho de som e pôr "Dead Dawn" para tocar.

E irão amá-lo, com toda certeza.




Músicas:

1. Midas in Reverse
2. Dead Dawn
3. Down to Mars to Ride
4. As the World Fell
5. Total Death
6. The Winner Has Lost
7. Silent Assassin
8. Hubris Fall
9. Black Survival
10. Not What It Seems


Banda:


L.G. Petrov - Vocais
Nico Elgstrand - Guitarras, backing vocals 
Victor Brandt - Baixo, backing vocals
Olle Dahlstedt - Bateria
Contatos: