11 de mai de 2017

SONATA ARCTICA: terceiro lote de ingressos à venda


A produtora Circle Of Infinity informa ao público em geral e aos fãs da banda finlandesa SONATA ARCTICA que o terceiro lote de ingressos para a apresentação que a banda realizará no dia 21 de maio no Bar da Montanha em Limeira encontram-se à venda.


O valor unitário do terceiro lote é R$ 125,00 e podem ser adquiridos através da internet ou diversos pontos de venda na região de Campinas.

Pasi Kauppinen, baixista da banda finlandesa de Heavy Metal SONATA ARCTICA gravou um vídeo convidando os fãs para prestigiar o show da banda que será realizado no dia 21 de maio no Bar da Montanha em Limeira, interior do estado de São Paulo.

Assista o vídeo gravado pelo baixista Pasi Kauppinen:



A banda SONATA ARCTICA é formada pelos músicos Tony Kakko (Vocal e Teclados), Elias Viljanen (Guitarra), Pasi Kauppinen (Baixo), Henrik Klingenberg (Teclados e Backing vocals) e Tommy Portimo (Bateria) que estarão divulgando neste show em Limeira o álbum "The Ninth Hour". Este novo trabalho em estúdio da banda SONATA ARCTICA possuí doze faixas autorais e uma música cover de Bryan Adams, o lançamento ocorreu em outubro de 2016.

Vendas:


Em Limeira: Loja Sintonia, Loja Classics Forever
Em Vinhedo: Attitude Headbangers House
Em Americana: Heavy Metal Rock

Não estudantes devem levar 01 quilo de alimento não perecível.

Informações:

TRIBUS FESTIVAL 2017: Produtor Cultural Jozilei Pimenta fala sobre a edição 2017


Jozilei Pimenta, produtor cultural do Tribus Festival, concedeu entrevista a Over Metal TV.

Tribus Festival é um festival artístico-cultural cuja proposta é promover a diversidade cultural no interior de Minas Gerais, unindo todas as tribos do rock.

Nesta conversa Jozilei falou sobre o desafio de fazer um festival considerando o atual cenário musical, cultural e econômico no Brasil e o que o festival irá proporcionar aos participantes.
Confira!

Entrevista por Phill Lima.

1 - Jozilei, obrigado por atender a Over Metal, nos fale qual otamanho do desafio de fazer um festival em tempos de crise no país onde isso tem impactado na frequência do público até em shows gringos?

Creio que o desafio é sempre do tamanho da paixão e do ideal de cada um e é o que alimenta todos os idealistas que carregam em si um espírito guerreiro e empreendedor. Se fôssemos levar em consideração a lógica de mercado atual em se tratando de shows underground nesses tempos sombrios de instabilidade político-econômica e retrocesso cultural que o país atravessa, o desafio seria vencido pelo medo e, automaticamente, a coragem típica em qualquer tipo de empreendedorismo seria minada. Penso que a grande mídia exerce um papel nocivo no inconsciente coletivo fazendo intensificar a sensação de "crise" para além da realidade, agravando-a, o que não pode ser motivo para estagnar a produção cultural e a movimentação do cenário artístico-cultural. A produção artística e cultural é um importante setor que também movimenta a economia de qualquer país, a chamada economia cultural, não podendo a tal crise ser motivo de óbice para o empreendedorismo e a execução de um projeto cultural qualquer. Este é o maior desafio: manter a resistência e ter a coragem necessária para realizar algo que outra pessoa de senso comum normalmente não teria, sobretudo no interior. É o que poderíamos chamar de investimento cultural de longo prazo. Produzir é preciso. A cultura, o país e as pessoas não podem permanecer na inércia, precisam movimentar a economia, difundir a arte, a esperança, os sonhos e a diversidade cultural.


2 - O que vocês buscaram de solução para fazer da Edição 2017 algo sólido e sem altos riscos?

O festival existe desde 2004, quando ocorreu sua primeira edição no dia mundial do meio ambiente com o sugestivo nome 1º Encontro de Tribos de Carangola, tendo a organização recebido na ocasião uma moção de aplausos na Câmara Municipal de Carangola em virtude do feito e por sua distinta natureza artístico-cultural e socioambiental. Essa primeira edição foi antológica, impactante e um marco para o underground local e regional.

Em 2006 aconteceu a segunda edição e, após um período inativo em que fiquei envolvido na realização de outros festivais, o projeto do festival foi reativado em 2013 e então rebatizado e registrado sob o nome Tribus Festival Brasil, tendo acontecido bienalmente desde então. A produção cultural do festival foi contemplada com o diploma Destaque dos Anos 2015/2016, na categoria Reconhecimento, pela Eventos & Inventos; e, em 2016, o projeto do festival foi aprovado no Edital LEIC 2016 da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais. Já em 2017, finalmente, o projeto alcançou a aprovação também na Lei Federal de Incentivo à Cultura e o festival passou a integrar oficialmente a agenda cultural da cidade de Carangola, através da Lei Municipal nº 4.965/2017, que o insere definitivamente no calendário de eventos do município. O festival vem ganhando reconhecimento, conquistando seu espaço e crescendo gradativamente. Se for pensar friamente, com receio e se ater tão somente aos "riscos", não se faz nada. Como bem dizia Raul Seixas: "o caminho do risco é o sucesso".

E o maior sucesso é a satisfação pessoal da realização um ideal, um projeto no qual venho trabalhando já há bastante tempo. O festival está passando por um bom momento de reconhecimento e alcançando uma boa projeção. Então é no que acredito e aposto no momento porque se nós mesmos não acreditarmos e investirmos em nossas ideias, ideais e projetos, quem mais o fará por nós? A edição 2017 do festival conta com o Apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura, Prefeitura Municipal de Carangola/Secretaria de Cultura e Turismo, IEF - Instituto Estadual de Florestas, Over Metal TV, Heavy Metal Online, Rock Brigade, Elegia e Canto, A Música Continua a Mesma, Pólvora Zine, e empresas parceiras.


3 - A escolha do Line UP foi influenciada por isso?

Sim, com certeza. A escolha do line-up foi totalmente influenciada por esse prisma e tendo em vista o estágio bem como o momento oportuno em que o festival se encontra, apesar da tal crise insistir em nos dizer o contrário tentando tolher qualquer iniciativa empreendedora.


4 - O que o festival procurou ao escolher as bandas para esta edição?

A curadoria do festival sempre busca a diversidade de subgêneros do rock e do metal, atendendo aos critérios estabelecidos no regulamento do mesmo, o qual é publicado na página do Facebook quando da abertura das inscrições para as bandas. Na seleção das bandas para o line-up do festival, são avaliados critérios como a qualidade do material apresentado, relevância do conteúdo lírico e musical, performance da banda ao vivo, destaque na cena local, regional e nacional, logística favorável e viabilidade de apresentação da banda dentro das condições orçamentárias previstas, sendo a escolha feita sempre de forma ética e democrática, priorizando as que apresentem maior gradatividade na pontuação ao se levar em consideração a soma de todos os critérios. Desde a primeira edição em 2004 que a ideia do festival é promover a diversidade e a interatividade cultural, reunindo bandas dos mais variados subgêneros do rock e do metal e unindo essas diversas tribos do rock em um festival multicultural envolvendo música autoral, artes visuais, artesanato e conscientização ambiental.


5 - O que o Festival vai oferecer ao público presente além das bandas que estarão no palco do FEST?

Para o público presente no festival, além das apresentações artísticas das bandas no palco, haverá bastante interatividade cultural das diversas tribos do rock com outras formas de linguagem e expressão artística promovidas através da diversidade cultural que o festival abarca. Na tenda cultural haverá o varal de poesias do Tribus, pelo qual o público poderá prestigiar e interagir com as obras expostas dos poetas participantes, escolhendo uma de seu agrado para receber a intervenção "poesia ao pé do ouvido", com a escritora Mônica Pimentel;

Na Tenda Gótica o público afim poderá curtir o melhor do Gothic Rock anos 80, post-punk, darkwave, electro-goth, industrial, Gothic Metal, EBM, Synth-pop com a discotecagem do DJ L entre os intervalos das bandas.Uma das atrações culturais da edição 2017 do festival para o público prestigiar é a exposição de artes visuais Amana, de Thiago Assis. A exposição do artista plástico carangolense Thiago Assis traz parte das ilustrações que acompanham o processo de criação de seu livro, oriundo de um projeto de treinamento profissional intitulado Produção de Livro Ilustrado a Partir da Literatura Indígena, orientado pelo professor Renato Melo Amorim, no Instituto de Artes e Design da Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF.

Haverá também os tradicionais expositores de artesanato sustentável local, regional, indígena e alternativo.

Na "Roda das Tribos", ao ritmo da percussão afro-brasileira levada pelo som tribal dos atabaques e do berimbau teremos a apresentação cultural da Associação Camaradagem de Capoeira, oriunda do Grupo de Capoeira Kadara, filial Carangola-MG, Brasil. Associação KADARA Capoeira é uma escola internacional de capoeira fundada pelo Mestre Cicatriz, com sede em Sydney, Austrália, com filiais na Austrália, Brasil, Canadá, Indonésia e Filipinas. KADARA significa destino. A dança de roda Capoeira é uma das manifestações culturais mais fortes da cultura e identidade brasileira, sendo reconhecida como patrimônio cultural da humanidade pela Unesco em 2014. Dessa forma, não poderia ficar de fora da edição 2017 do Tribus Festival Brasil, uma vez que o mesmo visa promover a diversidade cultural, o resgate, a valorização, preservação e difusão da cultura e suas múltiplas manifestações, enfatizando o patrimônio cultural imaterial mineiro e brasileiro.

A tradicional "Fogueira Folk" do Tribus, em alusão às fogueiras das festas juninas/julinas, é mais uma das atrações culturais típicas do festival, visando promover o resgate da ancestralidade e das tradições culturais do interior de Minas e do Brasil. As fogueiras sempre estiveram presentes em todas as culturas antigas, nas confraternizações e rituais das tribos como um elemento sagrado que une as pessoas em seu entorno. Assim, o público poderá interagir com uma vivência xamânica relacionada ao fogo, realizada pelo xamã descendente dos Puris e terapeuta holística, Paola Cássia. "Ao redor da fogueira, os participantes das festas juninas costumam dançar cirandas e danças de roda; herança direta das antigas danças circulares sagradas de diversos povos antigos. O círculo é a imagem perfeita da ciclicidade do tempo, sem começo nem fim, como a eterna sucessão das estações do ano. Ao dançar em círculo ao redor das fogueiras, os antigos europeus harmonizavam-se com os ritmos da Natureza em que viviam".

Outro atrativo cultural do Tribus, que visa proporcionar o resgate e a interação das diversas tribos do rock com as tradições do interior de Minas e do Brasil, é o famoso pau-de-sebo, elemento do folclore mineiro/brasileiro cujo fundo histórico também remete a uma origem pagã. Para quem ainda não conhece, o pau-de-sebo é um mastro untado de sebo que se presta a uma atividade recreativa típica das Festas Juninas. Também é denominado cocanha ou mastro de cocanha. Esta manifestação folclórica foi trazida pelos colonizadores portugueses ao Nordeste do Brasil. A brincadeira consiste em tentar subir em um alto mastro reto e liso de madeira, previamente banhado de sebo ou graxa, ou qualquer outra substância gordurosa, para tentar apanhar um prêmio que se encontra em seu topo. São permitidos truques, tal como trabalho em equipe onde um sobe no ombro do outro tentando ganhar altura. O fato é que na maioria das vezes não se consegue o prêmio, mas sim muita sujeira e melação. É uma diversão para todos que desejem participar, ao contrário de antigamente quando apenas homens poderiam. O pau-de-sebo do Tribus, irreverentemente batizado de "pau de sebo punk", pelo simples fato de ser "muito punk" escalar o mastro para levar o prêmio, também é vegan, ou seja, o mastro será untado com óleo vegetal ou mesmo com a super trash gordura vegetal hidrogenada, e não com sebo de origem animal como tradicionalmente se faz. Quem se habilitar a encarar o pau-de-sebo punk/vegan do Tribus subindo no mastro para tentar apanhar o prêmio em dinheiro no seu topo vai garantir muita diversão com os amigos, além de poder ganhar uns trocados a mais para curtir o festival. A ideia é promover o resgate dessa tradição junina/julina proporcionando a imersão e a interatividade cultural das diversas tribos do rock com os elementos da cultura regional, mineira e brasileira. Uma dica para quem quiser se divertir com a brincadeira junto aos amigos e ainda ter a chance de levar o prêmio, mas não quiser se sujar, é trazer uma peça de roupa extra.

Haverá ainda o inusitado "rolezinho viking a cavalo", outra tradição típica do Tribus, através do qual o público poderá experimentar a "vibe" peculiar de cavalgar de elmo como um viking e ao mesmo tempo interagir com os hábitos, a simplicidade e os costumes do interior de Minas, numa fusão da cultura nórdica com a mineira. Em parceria com o IEF - Instituto Estadual de Florestas, também serão disponibilizadas no espaço de conscientização ambiental do Tribus mudas nativas para plantio, destinadas para doação ao público. Tal ação de educação e conscientização ambiental integra o lema do festival que visa promover o conceito de sustentabilidade produzindo arte com responsabilidade socioambiental.

A ideia é estimular e sensibilizar o público a levar sua muda e plantar sua árvore. Quanto mais árvores no planeta, melhor! Como se vê, conscientização ambiental, diversão, imersão, diversidade e interatividade cultural não faltarão ao público presente no festival.


6 - O que o Tribus Festival almeja ser e representar para o Heavy Metal brasileiro com o passar dos anos?

Como qualquer semente, a meta do festival é se desenvolver, crescer gradativamente de acordo com a estação e se transformar em uma árvore frondosa com raízes firmes e bons frutos. A meta primeira é o cumprimento dos objetivos do projeto e o alcance dos resultados projetados a médio e longo prazo, estimulando a produção artística no interior, fomentando o crescimento e fortalecimento do cenário artístico-cultural local, regional e nacional com a profissionalização cada vez mais ascendente das bandas, artistas e produtores. Essa é a intenção do Tribus Festival Brasil para o rock e o metal brasileiro e enquanto houver saúde e forças continuarei lutando para que o mesmo melhore mais e mais a cada edição e se consolide como um festival open air respeitado e genuinamente brasileiro no interior de Minas, trazendo grandes nomes do rock e do metal para esse público especial do interior, demonstrando que com dedicação e amor ao que se faz também é possível viabilizar a realização de festivais de maneira eficiente e profissional distante dos grandes centros urbanos e capitais. A ideia, além de trazer bandas de renome do cenário para atender aos anseios desse público do interior, que muitas vezes tem de se privar de assistir aos shows de seus artistas e bandas favoritas em função da distância ou se deslocar até os grandes centros para tal, é também estimular o público dos grandes centros a vir prestigiar o festival e a diversidade cultural no interior, interagindo com os hábitos, costumes, tradições e o folclore mineiro/brasileiro.


7 - Por que a preocupação e envolvimento do Festival com o meio Ambiente, conte nos mais detalhes sobre isso?

A preocupação do festival com a preservação ambiental vem de longa data, desde a primeira edição em 2004, ocorrida no dia mundial do meio ambiente, quando a programação contou panfletagem e palestra de conscientização acerca da data, esquete teatral de protesto com temática ambiental (As Quatro Estações), apresentação do Projeto Batendo Lata, que iniciava crianças carentes na música com instrumentos confeccionados a partir de objetos reciclados etc. Sempre fui um defensor da causa ambiental, desde que me entendo por gente, e penso que tal comportamento deveria ser inerente a todo ser humano que se julgue consciente, racional e cidadão do mundo.

Proteger e preservar o meio ambiente é um dever constitucional de todos os cidadãos e de toda a sociedade, conforme bem prevê o artigo 225 da Constituição Federal. Possuo formação profissional de técnico em meio ambiente e habilitação em Terapias Holísticas pela UHB - Universidade Holística do Brasil, portanto não poderia ser diferente minha atitude em relação ao meio ambiente e preocupação pessoal em tratar e proteger o Todo (Holos, do grego), o que naturalmente envolve, além do próprio ser humano, nosso planeta-escola-Terra e sua fauna e flora, enfim, o ambiente em que todos vivemos interligados, onde o equilíbrio ambiental é fundamental. Inevitavelmente esse posicionamento pró-preservação ambiental acaba refletindo nas ações desenvolvidas pelo festival que visa fazer a sua parte promovendo a ideia da sustentabilidade e produzindo arte com responsabilidade socioambiental como já mencionado.

O festival procura trabalhar a conscientização e sensibilização do público através de ações de educação ambiental como disponibilização de lixeiras ecológicas com as devidas distinções para destinação final correta do lixo (papel, plástico, metal, orgânico), de modo a estimular no público e na sociedade a consciência da importância da coleta seletiva para o cumprimento da legislação ambiental e implementação efetiva da Política Nacional dos Resíduos Sólidos pelos municípios. Todo o montante de resíduos sólidos gerados com a realização do festival (latinhas de refrigerante, cerveja, pet) são destinados a reciclagem e à reutilização para produção de artesanato sustentável. Outra campanha de educação ambiental promovida pelo festival é a tolerância zero, ou mínima possível, ao copo descartável, adotando no bar do festival a caneca sustentável personalizada do Tribus para que o público possa apreciar uma boa cerveja artesanal com a consciência tranquila. Por derradeiro, o festival procura plantar a semente da sustentabilidade e da consciência ambiental junto ao público, trabalhando a prática dos três R`s (erres) básicos que permeiam o conceito de desenvolvimento sustentável: reduzir, reciclar, reutilizar.


8 - Há a possibilidade ou desejo futuro de o Festival ter uma edição de 2 dias?

Sim, com certeza. A ideia já existe e pode apostar que haverá todo o empenho necessário para viabilizá-la. Em 2019 o festival completa 15 anos de existência desde sua gênese em 2004 e nada melhor que uma edição especial de dois dias com grandes nomes do rock e do metal para comemorar o aniversário de puberdade do jovem, mas já tradicional festival multicultural do interior de Minas.


9 - Considerações Finais:

Prestigiem as bandas nacionais e os eventos underground e artístico-culturais da sua cidade e região, de modo a garantirmos a rotatividade, fortalecimento e longevidade dos mesmos, além de incentivarmos a renovação da cena e oportunizarmos a descentralização da produção artística e cultural para o interior. O apoio mútuo entre público, bandas, produtores e a mídia independente é muito importante. Para o público das outras cidades, regiões e Estados que ainda não conhece o festival, convidem os amigos e #VemPraRodaDasTribos se divertir, apoiar as bandas nacionais, curtir muita música autoral, artes, interatividade e prestigiar a diversidade cultural no interior de Minas. A união faz a força!

Gratidão ao Phill e a Over Metal pela oportunidade e pelo apoio. Abraço a todos (as).


Confira Mapa de orientações sobre o Festival.


SYN TZ: duas músicas da banda tocando na Rádio FM



A banda de Heavy Metal SYN TZ que lançou recentemente o seu primeiro álbum “Heavy Load” terá duas faixas do álbum listadas na programação da Rádio Univali FM, de Itajaí-SC.

As músicas "Mirror" e "Headbanger" que fazem parte do álbum de estreia da banda "Heavy Load" farão parte da programação da Rádio Univali FM neste mês de Maio. Para quem é da região basta sintonizar em 94,9 MHz e para quem é de outras regiões é possível acessar através do site www.univali.br/radio.


SYN TZ, de Balneário Camboriú, iniciou seu trabalho em 2012 e traz neste álbum de estréia 11 faixas, sendo 8 faixas inéditas e 3 faixas bônus, material em Digipack e com capa em alto relevo!

A banda está com show de lançamento do álbum novo marcado para o dia 27/05 na Open Rock Bar em Balneário Camboriú/SC


O CD já está disponível para venda através da página da banda no Facebook e na Roots Records no Centro Comercial ARS no centro de Florianópolis/SC. Em breve mais pontos de venda serão anunciados.

A partir do dia 29/05 o álbum já estará disponível no iTunes e em plataformas digitais!

A SYN TZ está com a agenda disponível para shows da Turnê Heavy Load.

Assista o novo clipe “Decline” lançado pela Over Metal TV https://www.youtube.com/watch?v=NLlT54VwwQI


SIGA A SYN TZ:


Para agendamentos de shows o contato é:
Tel/Whats: 1299116-4664

R.I.V.: criadores do estilo Prog-Core liberam a música “Headache”



A banda R.I.V prog-core, é considerada por muitos em seu estado, Minas Gerais, como percussores de um estilo único e ate então pouco explorado no país, o que os difere dos demais é a fusão entre o Death Metal progressivo com elementos de metal-core, mas vale ressaltar que essa proposta possui mais de 28 anos, época que o estilo core ainda não era conhecido e explorado por músicos e bandas.

Em processo de criação do seu novo trabalho de estúdio, a banda que teve um hiato de longos anos, apresenta algumas músicas que fazem parte do primeiro EP do grupo, “Welcome To Prog-Core” lançado em junho de 2016.



A arte de capa foi criada pelo vocalista e guitarrista, Helbert Sá, retrata a intenção da banda, invadir os cérebros dos ouvintes, a letra da música em destaque na matéria, Headache, aborda um assunto pertinente e que ataca a todos, dores de cabeça, segundo o músico Helbert a letra é direta: "Quem nunca teve dor de cabeça (Headache), ela vai e volta, e deixa sua cabeça ao avesso. As vezes é melhor viver com está dor do que tomar remédio que não cura, do que alimentar a Indústria Farmacêutica."

Atualmente a R.I.V. conta com os integrantes da formação original, sendo Helbert Sá nos vocais e guitarra, Ricardo Parreiras na bateria e Fabricio no baixo, juntos eles preparam muitas novidades para o segundo semestre de 2017.

Mais informações:


SOULSPELL METAL OPERA: divulgado vídeo clipe de “Dungeons and Dragons”


O projeto SOULSPELL METAL OPERA, capitaneado por Heleno Vale, acaba de divulgar o segundo videoclipe do novo álbum “The Second Big Bang”, que será lançado no Brasil pela gravadora Hellion Records. A música escolhida foi “Dungeons and Dragons” e conta com a participação dos vocalistas Fabio Lione (Angra, Rhapsody, Vision Divine), Daísa Munhoz (Vandroya), Victor Emeka e Jefferson Albert.


O álbum “The Second Big Bang” será lançado mundialmente no dia 25 de maio e conta com participações de nomes como Andre Matos, Arjen Lucassen, Fabio Lione, Blaze Bayley, Tim “Ripper” Owens, Ralf Scheepers, Timo Kotipelto, entre outros. A produção ficou a carga de Tito Falaschi e mixagem e masterização foi realizada por Denis Ward.

Assista o videoclipe de “Dungeons and Dragons”: https://youtu.be/-h-0basn9r4


SOULSPELL METAL OPERA | DUNGEONS AND DRAGONS (Official Video)

Music and Lyric by Heleno Vale
Produced by Tito Falaschi
Mix and Master by Dennis Ward
Dungeons And Dragons Cover art by CadiesArt
Video recorded by Paulo Bortoli
Videoclip concept by: Paulo Bortoli & Heleno Vale
Audio recorded by Emil Shayeb in Valetes Records
Record Label: Hellion Records / Valetes Records

Singers/Characters:
Daísa Munhoz, as The Princess Judith
Fabio Lione as The Dungeon Master
Jefferson Albert as Padyal, the Worshipful Master
Victor Emeka as Adrian, The Apprentice

Instrumentistas:
Guitar: Leandro Erba & Tito Falaschi
Keys: Frank Tischer
Bass: Tito Falaschi
Drums: Heleno Vale
Choir: Talita Quintano, Daniel Guirado, Paulo Bortoli and Jefferson Albert

Soulspell band on video is:
Leandro Erba & Sergio Pusep (Guitars)
Daniel Guirado (Bass)
Rodrigo Boechat (Keyboard)
Heleno Vale (Drums)

Mais informações:

POSSESSED: death metal originators sign to Nuclear Blast!


Nuclear Blast is proud to finally announce the worldwide signing and return of POSSESSED! Few bands have done more to push the boundaries of extreme metal than the legendary POSSESSED. Even fewer can create a unique style, which continues to set them apart from all others by being the very first in a genre they laid the foundation for. POSSESSED are by definition, the creators of death metal. Ever since they stormed onto the San Francisco metal scene in the early 1980's,POSSESSED has been redefining and breaking the rules for metal. Nuclear Blast is very excited to be a part of that continued legacy.


Comments vocalist and founding member Jeff Becerra:

"POSSESSED are pleased and honored to announce our joining the Nuclear Blast family. Currently, we are hard at work writing new material for our upcoming first full-length release on Nuclear Blast. I want to give special thanks to everybody at Nuclear Blast, and to all of our supporters. This has been a long time coming and this is a very exciting time for us."

Watch a short teaser video announcing the signing that includes a short snippet of demo of a new song here: https://www.youtube.com/watch?v=4vNa2GhyB-I. Fans can expect POSSESSED's first a full-length release in 31 years, sometime in 2018.


More on POSSESSED:

POSSESSED took San Francisco's metal scene by storm, playing with fellow Bay Area thrashers and friends EXODUS, and other bands - many now long gone. In 1982-1983, they recorded a four song demo. One of the demo tracks, 'Swing Of The Axe' ended up on the »Metal Massacre 6 Compilation« and later on »The Best of Metal Massacre«. Released in October 1985 onCombat Records, »Seven Churches« set a new standard for extreme music. Combining lightening fast riffs, Becerra's raspy trademark growl and speedy bass playing, pummeling drums and Randy Burns' production, »Seven Churches« created a whole new genre of music - death metal. »Seven Churches« went on to be one of Combat Records' best-selling albums. Not bad for a quartet of high school kids!

»Beyond The Gates«. Released on Halloween in 1986, this album was especially well-received in Europe where they toured at the end of the year. The album that changed the landscape of heavy metal, »Beyond The Gates« was the highest selling Combat album that year.

After that tour, POSSESSED recorded and released »Eyes Of Horror«, a five song EP produced byJoe Satriani. Musically and lyrically advanced, the album touched on dark themes such as sin, drugs and violence and, of course, the devil. Not long after the release of the EP, LaLonde (early guitars) joined up with Les Claypool and PRIMUS. Soon after, Mike Sus (early drums) left to continue his studies at SFSU and Torrao (early guitars) decided he no longer wanted to play in a band. Becerra continued to play and joined some side projects, but mostly took time to pursue his goals in life including his attending SFSU. In 1992, while coming home from work, tragically, Jeffwas shot twice by two different gunmen who were attempting to rob him. It would be seventeen-and-a-half years before Jeff was again able to resurrect POSSESSED after receiving literally thousands of fan letters, emails and fan support.

In 2006, Becerra joined with SADISTIC INTENT to record 'The Exorcist' for aPOSSESSED tribute album. Becerra and SADISTIC INTENT decided to do a few live shows to satisfy fans who had been clamoring for shows for decades. With such a positive response, Becerraand SADISTIC INTENT continued to play a number of successful shows, including Wacken 2007, Maryland Deathfest 2009, and 2010's »Blackest Of The Black Tour«. This line-up breathed life into SADISTIC INTENT and Becerra, and the two parties split amicably to play their own styles of metal, with drummer Emilio Marquez staying with Becerra and POSSESSED.

After making several live appearances, including Graspop Metal Meeting 2012 & »The Fallen Angel 2012 European Tour«, »Cursed Over Europe 2014 Tour« and the »Evil Over Europe Tour 2016«, POSSESSED is primed and finally ready for a new era. ThePOSSESSED legacy has been highly influential in the realm of extreme metal, changing the genre forever. Ready to take it further, POSSESSED is planning several tour dates and writing new material that will change the face of death metal once more.

POSSESSED is:

Jeff Becerra | vocals
Daniel Gonzalez | guitars
Emilio Marquez | drums
Robert Cardenas | bass
Claudeous Creamer | guitars

POSSESSED live:

»Hordes Of Hell Tour 2017«

05.08. D Wacken - Wacken Open Air
10.08. UK Derby - Bloodstock Open Air
11.08. D Schlotheim - Party.San Open Air
12.08. CZ Jaromer - Brutal Assault
14.08. IRL Dublin - Voodoo Lounge
15.08. UK Belfast - Voodoo
16. - 18.08. D Dinkelsbühl - Summer Breeze
19.08. B Méan - Metal Mean Festival
20.08. F Saint-Nolff - Motocultor Festival


More info:

CANÁBICOS: "Intenso", quarto e novo disco, é lançado pela Monstro Discos

O álbum foi produzido por Gustavo Vazquez no Rock Lab em Goiânia e já está disponível em todas as principais plataformas digitais (Foto: Mauricio Souza)


Entre as bandas do triângulo mineiro, os CANÁBICOS, de Araguari, são certamente uma das mais produtivas e criativas. O grupo é liderado pelo guitarrista Murcego González (também integrante do Uganga) e pelo vocalista Clandestino - os dois já haviam tocado juntos na banda Anil.

Formada em 2013, os CANÁBICOS, que ainda contam com Mestre Mustafá na bateria e o baixista MM, lançaram três discos em três anos: "La Bomba" (2013), "Reféns da Pátria" (2014) e "Alienígenas" (2015).


Qualitativa e não apenas quantitativa, as obras do grupo logo renderam resultados. Em 2015 foram vencedores do Fun Music, maior festival universitário de música do Brasil.

“Foi fantástico vencer o Fun Music”, conta Murcego. “Me lembro de anos atrás termos vencido um pequeno festival com nossa banda anterior, o Anil, em nossa cidade. Ganhar o Fun Music, que não se compara em termos de estrutura e relevância, foi como receber a certificação de que tomamos as melhores decisões de lá pra cá e que e estamos no caminho certo agora com os CANÁBICOS.”

E o caminho agora aponta para “Intenso”, quarto e novo disco de estúdio dos CANÁBICOS que acaba de ser lançado pela Monstro Discos.

"Intenso" foi gravado no estúdio RockLab em Goiânia sob produção de Gustavo Vazquez (Uganga, Black Drawing Chalks, Hellbenders) e reúne oito músicas inéditas, entre as quais algumas escritas há mais de dez anos.

"Ter um produtor voltado à linguagem do hard rock foi essencial para o que buscávamos, e o Gustavo era certamente a pessoa indicada”, conta Clandestino. “Para a seleção do repertório, eu e o Murcego priorizamos as músicas com mais pegada. Algumas faixas como "Eu não sei o que vai ser de mim", "Lei do Cão" e "Viagem Espacial" foram compostas há mais de 10 anos. Outras, como "Rotina", surgiram poucas semanas antes das gravações. Acho que isso difere um pouco esse disco dos demais: geralmente gravávamos as músicas que vínhamos compondo naquele momento, sem pensar muito em estilo; dessa vez buscamos dentro de todo o nosso repertório as músicas num estilo mais hard rock, que é como eu definiria o Intenso na nossa discografia".

Hard/Classic Rock com referências que vão de Beatles a Black Sabbath, ou de Rolling Stones a Led Zeppelin, cantados no bom e velho português. Essa foi a receita que chamou a atenção da Monstro Discos e que lhes rendeu um contrato com a gravadora.

"O vigor e o power rock dos CANÁBICOS me chamaram a atenção", diz o sócio-fundador e diretor executivo da Monstro Discos, Leo Bigode."Eles fazem rock como tem que ser, sem firulas, reto, direto, e ainda conseguem ter partes harmônicas. Banda criativa e intensa."

“Intenso”, dos CANÁBICOS, já está disponível em todas as principais plataformas digitais:





Google Play - http://bit.ly/2ptumPL


Um videoclipe da faixa "Planeta Estranho" também está disponível no canal oficial da Monstro Discos no Youtube: https://youtu.be/sC2BqtBY9g0


Mais Informações:

Fonte: Som do Darma
Press Release e Gestão Cultural
A/C Eliton Tomasi

CERBERUS ATTACK: com D.F.C. e Surra no Clash Club em São Paulo



O CERBERUS ATTACK participará de um grande encontro do underground neste mês de maio, na capital paulista.

O grupo será uma das bandas a se apresentar junto com o brasiliense D.F.C., que visita a cidade para único show. Também se apresentam Surra, CrotchRot, Sem Hastro e Santa Muerte.


O evento é no dia 27 de maio no Clash Club (Barra Funda) e os ingressos antecipados já estão à venda. Saiba mais aqui: https://goo.gl/pzR0Vu

O CERBERUS ATTACK finaliza os detalhes para lançar seu novo disco. O álbum tem o título de ‘From East With Hate’, foi gravado no estúdio EastSide e a arte ficou nas mãos do artista Cleyton Amorim (http://facebook.com/CleytonAmorimdesigner)

No final do ano passado o grupo lançou um single mostrando um pouco do que vem por aí, a música é ‘Face Reality’, confira:



Lembrando que os trabalhos anteriores: ‘Cerberus Attack’, ‘Welcome To Destruction’ e ‘Cranial Attack’, podem ser ouvidos ou baixados nas mais diversas plataformas mundo afora, confira alguns links:








Sites relacionados:

Fonte: Metal Media

SINAYA: banda comenta participação no show do Amon Amarth & Abbath


A apresentação que a SINAYA fará como banda de abertura para as bandas Amon Amarth e Abbath na cidade de São Paulo está se aproximando.

Não há como negar a alegria das integrantes que, entre momentos em estúdio gravando e ensaiando para o show, tiraram um tempo para celebrar com seus fãs e amigos:

“Me sinto muito feliz e grata por poder tocar ao lado desses dois monstros do metal mundial e representar, dentre as poucas cidades que terão banda suporte, o metal brasileiro para esta turnê do Amon Amarth e Abbath.” – Renata Petrelli.

“Estamos muito felizes com mais essa conquista, já fomos banda suporte de shows como Exodus, Vader, Master, e agora abrir para 2 grandes bandas consagradas ao mesmo tempo é mais um grande passo a ser dado. A Sinaya completa esse ano 7 anos de existência e depois de muito trabalho, altos e baixos, está na hora de continuar colhendo os frutos.” – Mylena Monaco.


O show acontece no dia 27 deste mês, maio, no Tropical Butantã na cidade de São Paulo. Mais informações pelo link: https://goo.gl/aq03FG

Para quem vai ao show, a SINAYA Ainda tem mais um convite: uma promoção. A banda está lançando um nova estampa de camiseta e disponibilizou uma pré-venda apenas para quem vai no show. Comprando antecipadamente, você retira a camiseta com a banda no show e ganha brindes! Confira os brindes e leia regulamento no link abaixo:


Lembrando que o single ‘Buried By Terror’ está enfim disponível em várias das plataformas digitais mais importantes do mundo. Para comprar ou ouvir via streaming, pesquise pela banda em seu aplicativo de preferência, ou visite um dos links abaixo:


A SINAYA continua no estúdio Mr Som com o produtor e músico do Korzus, Marcello Pompeu, onde grava o aguardado debut.


Sites Relacionados:

Fonte: Metal Media

ELIZABETHAN WALPURGA: atração no festival Caruaru Extrema Arte 4



O Heavy Black Metal único do ELIZABETHAN WALPURGA é uma das atrações da quarta edição do festival Caruaru Extrema Arte.

O evento acontece no dia 13 de maio e conta ainda com as bandas Confounded, Krapula e Psych Acid. O local escolhido para o fest é a Associação Dos Moradores Da Boa Vista I E II que, como o nome do evento indica é em Caruaru/PE.

Mais informações sobre o evento pelo link: https://goo.gl/sLdj2R


O show faz parte da divulgação de seu novo álbum ‘Walpurgisnacht’, lançado recentemente em formato físico pela renomada gravadora brasileira Shinigami Records. Neste evento, o guitarrista Alejandro Flores substituirá Breno Lira nas seis cordas.

O ELIZABETHAN WALPURGA disponibilizou recentemente uma faixa do trabalho para audição. A música escolhida é a quarta faixa do álbum, ‘Infernorium’, e pode ser conferida pelo link:



O álbum foi gravado, mixado e masterizado por Nenel Lucena no estúdio Mr. Prog Studio, com arte da capa pela Deafbird Design Lab.

A versão física está à venda com a banda por e-mail e Facebook e diretamente com a Shinigami pelo link: https://goo.gl/DNrUag

Quem preferir, a versão digital também está disponível nas principais plataformas mundiais. Basta visitar a sua de preferência e fazer uma busca pela banda. Ou se preferir, visite um dos links:



Sites relacionados:

Fonte: Metal Media

CAPTAIN FRAPAT: grupo francês com passagem pelo Brasil lança novo videoclipe



O trio francês de Stoner Metal/Rock, CAPTAIN FRAPAT, que lançou seu mais recente trabalho, ‘Coming Home’, pelo selo britânico SECRET SERVICE RECORDS, acaba de disponibilizar seu novo videoclipe.

A música, retirada do novo disco, leva o título de ‘Will You Tell Me’. Confira o clipe:



O CAPTAIN FRAPAT já é conhecido do público brasileiro, a banda excursionou pelo nosso país em setembro do ano passado e já planeja outra turnê brasileira ainda para esse ano.


O álbum ‘Coming Home’ está disponível para venda diretamente com a SECRET SERVICE RECORDS, ou com a banda.

Conheça mais do CAPTAIN FRAPAT pelo link:

Sites relacionados:

Fonte: Metal Media

BAD BEBOP: com banda holandesa neste domingo em Guarapuava/PR


Os holandeses da KOMATSU, um dos grandes nomes do Stoner/Sludge Metal da Europa, chega ao Brasil para promover seu mais recente disco, ‘Recipe for Murder One’. O show na cidade paranaense de Guarapuava conta com a participação do BAD BEBOP.

O show é neste domingo, dia 14 de maio, no London Pub à partir das 18h. Mais informações pelo link do evento: https://goo.gl/gZ2IpP


O BAD BEBOP divulga o recém-lançado álbum, ‘Prime Time Murder’. O disco foi gravado no estúdio Institudium com produção do guitarrista Henrique Bertol e mixagem por Felipe Debiasio, a masterização ficou nas mãos da Absolute Master. Já capa é uma arte de Allan de Angeles.

O álbum pode ser conferido de forma gratuita na íntegra nas plataformas digitais de compra e streaming, como iTunes, PlayStore, Amazon, Spotify, entre outros. Confira alguns links:


Do álbum foi retirado um clipe para a música ‘Trouble’, assista:



Sites relacionados:

Fonte: Metal Media

INFESTATIO: atração confirmada no United Force Fest neste fim de semana



O festival United Force Fest acontece neste sábado em Jundiaí e conta com o INFESTATIO como uma das bandas participantes.

O evento, que acontece no Summer Bar à partir das 20h, conta ainda com as bandas Imminent Attack, Vizaresh, Cruscifire, Dead Fetus Collection e Venomous Stench no line-up. A entrada custa apenas R$10,00. Saiba mais: https://goo.gl/hoiwyZ


O INFESTATIO gravou um vídeo convidando os headbangers:


Recentemente o INFESTATIO lançou um novo single. Batizado de ‘JEFF’, como o nome já entrega, é um tributo a memória do saudoso Jeff Hanneman, do Slayer. O single foi lançado em formato de lyric video editado pelo guitarrista Renato Jafet.

Já a música foi gravada no estúdio Wink, produzida por Rafael Neves e Caio Picolotto e masterizada nos EUA, no estúdio Sterling Sound (Lamb Of God, Paradise Lost e Gojira). Confira:



A banda está com uma nova formação. Junto aos veteranos Rafael Neves e Reginaldo Iobbi, se juntam o guitarrista Renato Jafet e Caio Picolotto. Além de divulgar o novo single, o INFESTATIO prepara mais novidades.


Sites relacionados:

Fonte: Metal Media

MULTROCK: o pior programa do mundo está de volta, para desespero do headbanger brasileiros



Após mais de um ano sem atividades, o pior programa do mundo está de volta, sob o comando de Afonso Ellero e Tony Kleberg, o programa MULTROCK, estreou oficialmente na última quarta feira (10/05) pelo “Ponto Shop Web-TV”.

O programa dosa humor com divulgação do cenário nacional e internacional, trazendo ao público informações de bandas novas e já veteranas do país, também estará disponível no programa o quadro de dois colaboradores internacionais, direto de Londres, Stella Bruk trás coberturas e entrevistas com bandas em eventos locais, Marcio Porto que reside na Califórnia, apresenta coberturas de eventos do Underground norte americano.

No Brasil as matérias ficarão a cargo de Beto Bian, que através de seu quadro “Sanguinho Novo”, apresenta novas bandas de sonoridades diversificadas aos que acompanharem o programa e fecha o time, o novato Gleison Junior, que irá apresentar o quadro Roadie Metal Ground, que tem a intenção de cobrir eventos na região Centro-Oeste e também levar conteúdo das bandas do Metal Nacional.

O programa será transmitido todas as quartas feiras, por volta das 21h00min através do YouTube oficial da “Ponto Shop Web Tv”.

MULTROCK #001



Apresentação: Afonso Ellero & Tony Kleberg

Colaboradores: Stella Bruk, Márcio Porto, Beto Bian e Gleison Junior.

Fonte: Roadie Metal

RIVAL BONES: de Liverpool para o Brasil, banda lança EP de estreia pela Hellion Records


A banda inglesa RIVAL BONES lançará o EP de estreia “Rival Bones” no Brasil em parceria com a Hellion Records. O trabalho tem previsão de lançamento no Brasil para o final deste mês de maio. Formado em Liverpool, na Inglaterra, no final de 2014, o RIVAL BONES é um duo de rock poderoso e que conta com os músicos James Whitehouse e Chris Thomason. A banda é influenciada por nomes como Audioslave, Rage Against The Machine, entre outros, que até hoje são referência para este tipo de sonoridade.

O EP de estreia foi gravado, produzido e mixado por Tony Draper no Parr Street Studios e masterizado pelo grande produtor Mike Marsh no Exchange Mastering. O trabalho conta com as músicas “Hives”, “Marceline”, “Want You Madly” e “Running”, que resgatam o clássico som do rock dos anos 70 com uma produção mais atual.



Se você prefere escutar no Spotify confira no link https://open.spotify.com/album/4cIP3nvwirRwOCLvgMOAlx.

Confira o que a mídia tem falado sobre o RIVAL BONES:

“Música forjada no fogo de uma festa de sexo composta de Mastodon, Queens of The Stone Age & Audioslave”

Alex Baker – Kerrang

“Os riffs são tão contagiosos como as palavras, e os preenchimentos e intervalos são o tipo para fazê-lo começar a bater a mesa com os punhos. O único problema que tenho é que o mundo tem que esperar para ouvi-lo “

Jonnie Naylor – Rock Transmission

“EP abre com Want You Madly e é a introdução perfeita; Isso é o que Bigfoot soaria como se ele estivesse em uma banda de rock. É arenoso e retorcido, eriçado por uma fúria que, graças a suas melodias vocais polidas e triunfantes, nunca se tornam arrogantes”.

Phil Weller – Manchester Rocks

Com seu EP epônimo, o duo Liverpool RIVAL BONES exibe arrogância e elegância em igual medida. As quatro canções em oferta mostram intenção como sua marca de rock duro bombástico prospera em riffs poderosos, grandes coros, rumbling tambores e groove sublinhado.

Already Heard

“Primeiros dias, talvez, mas há toda razão para ficar animado sobre RIVAL BONES. Para pegar uma banda como eles estão realmente provocando em sua gênese é uma coisa rara, mas poderosa. Isso é coisa de primeira. Não faça nenhum osso sobre ele. Dois, neste caso, é um número mágico”.

Andy Thorley – Maximum Volume Music


Confira o videoclipe de “Hives”: https://youtu.be/DmwhGacbIYo


Links relacionados:

BURNKILL: confira o vídeo de estreia do novo baixista Pedro Hoffmann



A banda BURNKILL liberou um vídeo caseiro do ensaio que marca oficialmente a estreia do novo baixista, Pedro Hoffmann.

O grupo passa ser um quarteto e mostra que mesmo com uma guitarra a menos, o peso e a técnica continuam intactos.

No vídeo é possível ver os músicos tocando a música “Guerra e Destruição” que fazem parte do primeiro álbum lançado na carreia dos músicos.



Mais informações:


Formação:

Antony (Vocal) 
Lucas Maia (Guitar)
Pedro Hoffman (Bass)
Anderson de Lima (Drummer)

Fonte: Roadie Metal