3 de nov de 2015

03/11/2015: GRIMRIOT, TELLUS TERROR, INNER VOICES



GRIMRIOT: videoclipe para ‘The Last Chance’ está disponível


O promissor GRIMRIOT acaba de lançar seu primeiro videoclipe. Para tal responsabilidade uma de suas faixas mais emblemáticas foi escolhida: ‘The Last Chance’.

Para quem não se lembra, ‘The Last Chance’, foi o primeiro single do grupo e que trouxe o interesse dos fãs de música pesada para o GRIMRIOT. Agora a faixa ganha seu versão audiovisual.


As imagens foram captadas no Uprising Metal Fest por Johnny Marco e sua equipe. Já edição, efeitos e todo o trabalho de finalização de clipe ficaram nas mãos do baixista Lucas White, que também é profissional de multimídia.

O GRIMRIOT segue divulgando ‘Under Red Stars’, lançado em 2014 pelo selo britânico Raptors Music. O material ganhou destaque como um dos melhores do ano em toda a América Latina pelo site chileno Headbangers LatinoAmerica e a revista brasileira Hell Divine.


Sites relacionados:



TELLUS TERROR: anunciado novo baterista do grupo e novos planos


O TELLUS TERROR ainda colhe frutos do altamente bem-recebido debut ‘EZ Life DV8’, que além de colocar o grupo carioca como uma das revelações do Metal no Brasil, levou o grupo a dividir o palco com nomes como Behemot e Belphegor. Mas agora é hora de olhar pra frente.

O primeiro passo para um novo trabalho foi dado, o grupo acaba de anunciar seu novo baterista. Trata-se de Thiago Rafael, experiente músico com passagens por bandas como Berkaial, Peristaltic Movement e Gangrena Gasosa.

Já com o novo baterista, o TELLUS TERROR já ensaia e prepara as novas músicas que estarão no sucessor de ‘EZ Life DV8’.

“Nós estamos trabalhando arduamente no novo álbum, e em breve vocês terão um novo álbum, feito com muita dedicação a todos os que curtem a banda e aos que possam curtir!” – comenta o vocalista Felipe Borges.

Enquanto o novo trabalho não sai, o TELLUS TERROR convida a todos a conhecer seu primeiro álbum, ‘EZ Life DV8’, disco que recebeu excelentes críticas da mídia especializada nacional e internacional e levou a banda a entrar em uma considerável quantidade de listas de melhores discos e músicos do ano.

Confira algumas músicas retiradas do trabalho:




Sites relacionados:



INNER VOICES: show de retorno da banda ao lado do Oitão


O Thrash Metal do INNERVOICES está de volta e gravando um novo registro, mas o retorno não estaria completo sem subir no palco e deixar alguns pescoços doloridos. Isso será remediado agora com o primeiro show anunciado pelo grupo.

A estreia nos palcos será em grande estilo, um pocket show ao lado do tradicional grupo paulista Oitão.

O evento acontece no dia 5 de novembro, no Datribo, com ingressos limitadíssimos. Para comprar os ingressos e saber mais sobre o evento, visite: 


O INNER VOICES também está gravando seu EP de retorno no estúdio Datribo, com produção do lendário Ciero, e está bem adiantado. Nos próximos dias mais detalhes, como título e tracklist serão apresentados pelo grupo.

Aos que não conhecem, o INNER VOICES foi formado em 1995 com um projeto Thrash Metal pelos amigos JP Carvalho (Yekun) e Eduardo “Magoo” (Desaster), e ao longo de todos esses anos passaram pela banda, além de vários amigos, músicos como Gerson Camera do Yekun e Prika Amaral do Nervosa.

Acreditando na sonoridade da banda, Eduardo “Magoo” chama novamente JP Carvalho para levar o INNER VOICES a frente e aliados com David Fulci – Guitarra (Damage War), Ivo Rocha – Bateria (Ajna) e Maurício Cliff – Baixo (ex-Mistic), retomaram as atividades da banda neste ano.


Sites relacionados:



Fonte: Metal Media

ZOMBIE COOKOBOOK: preparando Split ao lado do Rancid Flesh





O ZOMBIE COOKBOOK se uniu a outro esquadrão da podreira, Rancid Flesh (https://goo.gl/XWkEDv), para o lançamento de um novo Split batizando de ‘Among The Living… Dead’.

O lançamento será feito em vinil 7” limitado em 333 cópias, todas numeradas a mão, pelos selos Zuada Records, Hellcommander e Sonoros Recs.

A capa, feita pela Peligro Graphics, assim como o título do Split ‘Among The Living… Dead’, remetem ao clássico do americano Anthrax, mas segundo os zumbis catarinenses não se trata de um tributo.

“Apesar de termos influências do Anthrax, tanto a capa quanto o título são apenas um jeito de consertar o erro do americanos… Ficou muito mais bonito trocar os vivos (do original ‘Among The Living’) pelos mortos-vivos. A arte inclusive ficou mais bonita com zumbis”, declara o guitarrista Ed The Dead, descaradamente puxando a sardinha para do lado putrefato da arte.

Uma data de lançamento e mais detalhes, como o tracklist, serão apresentados muito em breve.

Lembrando que o ZOMBIE COOKBOOK lançou este ano um dos clipes mais elogiados pela mídia especializada. O clipe de ‘Motel Hell’ teve produção do Ciclope Studio e foi dirigido por Charles da Silva e os efeitos especiais, maquiagem e nojeiras por Rodrigo Aragão & Jorge Allen.



Sites Relacionados:



Fonte: Metal Media

DARKSHIP: primeiro videoclipe da carreira está disponível




Uma das novas promessas do Metal brasileiro, a gaúcha DARKSHIP, acaba de lançar seu primeiro videoclipe oficial.

Sob o título de ‘Frozen Feelings’, a música escolhida para o clipe fará parte do vindouro debut álbum do grupo, ‘We Are Lost’. O trabalho foi dirigido por Douglas Castilhos Coutinho.


O álbum ‘We Are Lost’, primeiro álbum de uma trilogia que conta uma história conceitual e fictícia sobre duas pessoas apaixonadas que são controladas por uma força maior chamada “Darkship”, está previsto para ser lançado no início de 2016 e muito em breve novidades sobre o disco serão anunciadas.

Na ativa desde novembro de 2010, DARKSHIP é uma banda de Electro Modern cuja proposta musical é não ter um rótulo específico dentro do Metal, mas trabalhar suas músicas de uma forma que abranja ritmos e melodias do Power, Heavy, Prog e Gothic, com ideias orquestrais que vão se fundindo com a variedade do Eletrônico, passando por linhas de vocais com coros a vocais guturais, pegando influências tanto do Pop ao Death, quanto do Rock ao Lírico.


Sites relacionados:



Fonte: Metal Media

REPUBLICA: banda abre show do Angra no Rio de Janeiro




A banda Angra retorna ao Rio de janeiro com a turnê que apresentou seu novo álbum para o mundo e já passou pela Europa, Estados Unidos, Japão e várias cidades brasileiras. O ponto alto deste giro foi à apresentação icônica que a banda fez no Rock in Rio 2015.

Por conta do sucesso e atendendo a muitos pedidos um show foi agendado na cidade maravilhosa no dia 06 de dezembro na Fundição Progresso.

A abertura deste evento ficou por conta das bandas Devilsin e da banda REPUBLICA que é um nome bastante conhecido na cena rock e está finalizando a turnê do álbum “Point of No Return” carregando em sua bagagem apresentações nos festivais Rock in Rio, Lolapalloza, Maquinaria Chile e em muitos outros eventos de porte internacional.

Ingressos para esse grande evento já estão à venda pelo site Ingresso certo no link abaixo:


O evento contará com a participação especial do antigo vocalista do grupo Edu Falaschi durante o show principal.

Outras informações:

Site Oficial com venda de meet & greet e merchandise exclusivo.

Facebook:



Fonte: Hoffman & O'Brian
Marketing Artístico/Entretenimento
A/C Damaris Hoffman

DEVILSIN: banda abre show do Angra no Rio de Janeiro




Os curitibanos do DEVILSIN foram confirmados na abertura do show da banda Angra no Rio de Janeiro no dia 06 de dezembro na Fundição Progresso.

Em um ano repleto de apresentações abrindo para nomes como Warrel Dane, Grave Digger e Tarja em Curitiba e Porto Alegre, a banda curitibana DEVILSIN foi confirmada na abertura do show do Angra no Rio de Janeiro.

O show que terá a participação especial do cantor Edu Falaschi faz parte da turnê que o Angra levou para Europa, Estados Unidos, Japão e várias outras cidades brasileiras. O destaque entre as apresentações foi o show que a banda fez no Rock in Rio 2015 no dia 19 de setembro e levou a multidão ao delírio.

A apresentação do DEVILSIN junto com o Angra será no dia 06 de dezembro na Fundição Progresso e os ingressos estão à venda pelo link: 


Links Relacionados:
– Site: www.angra.net



Marketing Artístico/Entretenimento
A/C Damaris Hoffman

STONE COLD DEAD - Lava Flows (CD): Experimentalismo e peso Made in Greece

2015
Volcanic Music
Importado

Nota: 9,0/10,0

Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia


Ser inovador dentro da cena Metal pelo mundo inteiro, muitas vezes, é visto como um pecado mortal. A motivação disso é a necessidade das pessoas de se apegarem eternamente à idéias e forma de pensamento que são transitórias. O homem evolui, a ciência evolui, a tecnologia evolui, e logo, por que cargas d'água a música, e mais especificamente o Metal, não pode evoluir?

Sinto muito, mas saudosismos e ideologias sem nexo não possuem mais lugar no mundo atual. É preciso saber evoluir e permitir que bandas e músicos se expressem da forma que melhor lhes convier. E é ótimo ouvir uma banda que desafia nossas concepções como o trio grego STONE COLD DEAD, que nos brinda com seu primeiro é ótimo disco, "Lava Flows".

A sonoridade da banda é moderna, azeda, gordurosa e cativante, misturando influências do Groove Metal com uma acentuada influência do Rock experimental. Guitarras azedas e bem graves, baixo tocado com arco, bateria pulsando com energia e boa técnica, vocais em timbres agressivos e cheios de "feeling", e tudo isso gera uma música bem diferenciada, mas abrasiva e intensa, que nos envolve completamente. Mas ao ver o nome de George Bokos, ex-guitarrista do ROTTING CHRIST e do NIGHTFALL, não é de estranhar o lado mais experimental e inovador do grupo.

O próprio George cuidou da produção (e não é de estranhar, já que trabalhos do MELECHESH e o disco solo de George Kollias foram produzidos por ele), enquanto a mixagem e a masterização foram feitas por Vasilis Gouvatsos, tudo feito no Grindhouse Studio, em Atenas. Óbvio que a sonoridade de "Lava Flows" veio bem pesada e opressiva, mas ao mesmo tempo, com uma qualidade inquestionável, aliando bons timbres e clareza instrumental (é possível compreender cada instrumento separadamente). E a arte de Costin Chioreanu (que já fez trabalhos para bandas como ARCH ENEMY, PARADISE LOST, AT THE GATES, entre outros) é muito bonita, deixando uma idéia bem subjetiva da música que se encontra no disco.

Stone Cold Dead

Arranjos bem pensados, uso de baixo acústico, estruturas harmônica experimentais, e outros pontos dão ao trabalho da banda um endosso ótimo, e graças à uma dinâmica ótima em cada canção, "Lava Flows" não cansa nossos ouvidos, e é sempre agradável. E o mais interessante é que as 9 canções são divididas em 3 grupos, chamados "Stone" (que expressa o lado mais experimental do grupo), "Cold" (onde agressividade e experimentação se equilibram bem) e "Dead" (mais agressivo e técnico, embora com ótimas melodias), com um baterista específico em cada parte.

E além George, temos Charis Pazaroulas (ex- membro da Ostrobothnian Chamber Orchestra) no baixo, e para as gravações, 3 feras na bateria: Yannis Stavropoulos (reconhecido como um grande baterista na Grécia) faz as partes em "Stone", Dimitrios Dorian (Vorskaath) toca bateria em "Cold" (e é bem conhecido por vários trabalhos, incluindo o ZAMIEL), e o monstro George Kollias (do NILE) toca na terceira parte, "Dead".

O disco inteiro é bom, cada uma das nove faixas possui identidade própria e muito a oferecer, mas verdade seja dita: é preciso ouvir várias vezes, pois não é algo simples de assimilar.

I. STONE:

Climbing the Cave - Tem um início quase que tribal, hipnótico, até virar uma apocalipse de guitarras com timbres fortes, andamento bem diversificado e os tempos são medianos. Mas podemos perceber ao mesmo tempo o lado mais focado no Groove devido aos riffs.

Cyclone Speaking - Ainda transpirando o mais intenso e melodioso Groove que possam pensar, vemos arranjos bem mais experimentais, especialmente porque a cozinha rítmica está fantástica, em especial o baixo.

Lava Flows - Uma das melhores faixas do disco. Introduzida por percussões quase tribais, logo ganha um andamento conduzido em tempo mediano, com belíssimos arranjos de baixo e bateria, mas sem deixar de lado riffs essenciais. A qualidade técnica da banda se supera em vários momentos da canção.


II. COLD:

Death Drive - Outra faixa com riffs de guitarras empolgantes, diversificada em termos técnicos, e mesmo com o Groove essencial, tem um lado um pouco mais agressivo, mas com melodias e escopo mais modernos.

The Black Snake - Mais agressividade explícita, com um jeitão experimental intenso e um festival de variações de ritmo e belo trabalho de guitarras e vocais.

Hubrism - O lado mais experimental da banda se exibe um pouco mais nesta canção, adornada por um trabalho ótimo dos vocais sobre guitarras opressivas. Mas tome cuidado, porque não é uma canção simples. É a canção do primeiro Single e lyric video de divulgação do disco.


III. DEAD:

Deconstructing the Architect - Esboçando um lado um pouquinho mais melódico nas guitarras (especialmente em solos muito bem encaixados), é outro dos melhores momentos do disco. E a bateria mostra uma técnica excelente, usando de belos bumbos duplos velozes em alguns momentos.

Umbilical Cord - Mais peso e modernidade agrupados, trazendo aquele ranço gorduroso do Groove Metal, mas ao mesmo tempo, a técnica da banda como um todo é fantástica. Basta observar o quanto riffs, vocais e base rítmica mostram de diversidade instrumental.

And the Tree Becomes a Sphere - Podemos dizer que é a melhor faixa da terceira parte. Evitando a complexidade instrumental (sem abrir mão do lado experimental de sua proposta), o grupo se sai bem. E há um feeling mais introspectivo, intenso e opressivo que permeia a canção. E mais uma vez, esses vocais mais intensos e roucos estão em ótima forma.

Digamos que o STONE COLD DEAD mostra um lado diferente da cena Metal da Grécia ao qual não estamos acostumados. Tão pouco "Lava Flows" é um disco de assimilação muito simples, mas é justamente o desafio de compreendê-lo que o torna tão especial.

Excelente revelação!



Músicas:

I. STONE:

1. Climbing the Cave
2. Cyclone Speaking
3. Lava Flows

II. COLD:

4. Death Drive
5. The Black Snake
6. Hubrism

III. DEAD:

7. Deconstructing the Architect
8. Umbilical Cord
9. And the Tree Becomes a Sphere


Banda:

George Bokos - Guitarras, vocais
Charis Pazaroulas - Contrabaixo, baixo
Yannis Stavropoulos - Bateria em "STONE"
Dimitrios Dorian (Vorskaath) - Bateria em "COLD"
George Kollias - Bateria em "DEAD"


Contatos:

PENNYWISE e FACE TO FACE no Brasil: Tour começa esta semana em São Paulo



Pennywise

Face To Face

Começa nesta sexta-feira a tour brasileira das bandas norte-americanas de punk rock PENNYWISE e FACE TO FACE. O primeiro show será em São Paulo, no dia 6 de Novembro na Audio SP. Confira abaixo todas as datas e locais: 


6 de novembro – São Paulo@Audio Club 
7 de novembro – Rio de Janeiro@Fundição Progresso 
8 de novembro – Santos/SP @Capital Disco 
10 de novembro – Porto Alegre@Opinião 
11 de novembro – Curitiba@Trésor Eventos 

Informações sobre ingressos e horários em:


Vídeo promocional da tour:


Assessoria de imprensa oficial da tour: 
Heloisa Vidal 

Realização e Produção: 
Free Pass Entretenimento



Fonte: Free Pass Entretenimento

GENOCÍDIO: presente em coletânea da revista Terrorizer




A edição 264 da revista britânica Terrorizer traz a coletânea "Carnival of Carnage", totalmente dedicada à cena brasileira e o GENOCÍDIO está representado pela faixa "Kill Brazil", do seu último álbum de estúdio “In love with hatred”.

O CD contém 17 faixas de bandas de diversas vertentes dentro do metal, mostrando um panorama abrangente da sonoridade produzida no Brasil.


Acesse www.Terrorizer.com/Store para obter uma via física ou virtual deste exemplar.


Sites relacionados:



TIMOR TRAIL: Ex-Bywar volta às atividades com nova banda




Conhecido como guitarrista/vocalista da banda Thrash Metal Bywar, Adriano Perfetto retoma as atividades musicais com sua nova banda: TIMOR TRAIL.


Idealizada por Adriano (vocal/guitarra/sintetizadores), o TIMOR TRAIL foi formado em janeiro de 2014 e conta também com Edill Alexandrino (bateria), Cesar Lopes (baixo) e o guitarrista Ricardo Baptista (ex-Pastore/Laudany). 

Influenciado por nomes como Black Sabbath, Candlemas, Trouble, Pentagram, Cathedral, a banda logo se viu praticando um som voltado ao Doom/Stoner Metal com letras que abordam temas enigmáticos como ficção científica, vida além da matéria, ufologia, viagens astrais e outros tópicos que fazem um paralelo com assuntos atuais de nosso cotidiano.
Já seu nome, "timor" (latim) e "trail" (inglês), tem como significado “trilha do medo”.
O Demo-CD homônimo da banda, lançado em outubro, teve suas faixas liberadas na integra em seu canal no YouTube:


Simultaneamente aos shows, o TIMOR TRAIL já começa a trabalhar em seu debut álbum, com previsão de lançamento para 2016.

Para ouvir o som do TIMOR TRAIL, acesse:


Curta a página da banda no Facebook: