12 de jan de 2013

The Grief - Arise from Hell (CD)



Independente - Importado
Nota 8,5

Por Marcos Garcia

Caríssimos, definitivamente a America Latina guarda alguns segredos metálicos ótimos, que deveriam entrar no contexto do Mercosul, uma vez que temos público suficiente e bandas de qualidade para formar um mercado forte e sólido. Não é uma questão de preconceito, mas sim de que temos todas as condições para transformar-nos em uma potência mundial em termos de Metal. Mais uma ótima banda que se junta ao time de cima no contexto sul-americano é, sem medo de errar, o quarteto THE GRIEF, vindo de Quito, no Equador. 

Fazendo um Black Metal sinfônico bem ríspido e pesado, onde técnica e agressividade se encontram em um casamento perfeito. Temos vocais rasgados bem típicos do que é feito na escola equatoriana, ou seja, longe dos padrões europeu e brasileiro, riffs de guitarra empolgantes que misturam melodia e agressividade nas doses certas, baixo firme na marcação e mostrando ótima técnica, e uma bateria muito variada, e intervenções de orquestrações bem sacadas, mas longe de serem o núcleo da música diversificada deste quarteto.

A produção, feita pelo próprio quarteto, mostra algumas deficiências, coisa bem comum em termos de material independente, mas que não chegam a deixar o som da banda incompreensível ou sem peso, pois os instrumentos estão bem claros. Poderia ser melhor, mas está em um nível bem razoável. A produção visual é bem caprichada, usando o formato Digipack muito bem trabalhado e a arte como um todo reflete bastante a sonoridade da banda.

Ao pôr o CD para rolar, vemos uma música que difere muito do que conhecemos por Black Metal Sinfônico, uma vez que é bem crua e não economiza na rispidez e agressividade, logo, é um ponto positivo do quarteto, que foge aos modelos já estabelecidos do estilo, e cada faixa apresenta um deleite aos ouvidos, mantendo o nível do CD bem alto, mas se destacam a ótima 'First Stumble', com riffs cativantes e vocais muito bem postados; a empolgante 'Regret', com baixo e bateria mostrando um trabalho fenomenal; a maravilhosa e ganchuda 'The Art of Suffering Well', onde os riffs de guitarra dão a tônica, capazes de prender o ouvinte, e com a presença de um solo bem feito e eficiente; e igualmente empolgante é 'The Shine (of Your Eyes)', outro destaque do disco, com belos arranjos.

Globalização do Metal Sul-americano JÁ, e que o GRIEF seja mais um nome forte deste processo.

Regret


Tracklist:

01. First Stumble
02. Ominous Fate
03. Regret
04. The Art of Suffering Well
05. The Realm of the Grief
06. The Shine (of Your Eyes)


Formação:

Galeas - Vocais
X-Ar - Guitarras e orquestrações
Al-Azif - Baixo
X-Ri - Bateria




Contatos:

Ente - Transtornado Instrumento de Sangre (CD)



Hybrid Music - Importado
Nota 8

Por Marcos Garcia

Imaginem uma hecatombe nuclear, e transponham esta idéia ao meio musical. É, você pegou a idéia do que o quinteto ENTE, do Equador, faz neste seu segundo CD, 'Transtornado Instrumento de Sangre', um autêntico antídoto para funkeiros e vizinhos chatos com mania de 'eu gosto, todos têm que ouvir'.

A banda faz um Death Metal muito bruto e agressivo até dizer chega, mas ao mesmo tempo, não é desprovido de certa técnica, o quinteto faz uma alquimia perfeita entre vocais guturais extremos entremeados bor gritos rasgados, riffs de guitarra agressivos à extremo, formando uma muralha compacta e intransponível, baixo e bateria bem coesos e precisos, mas ambos com técnica acima da média, e resultam em uma sonoridade extremamente brutal, lembrando a escola européia de Death Metal dos anos 90.

Tendo a mão de Juan Pablo Ribas na mixagem e masterização, a produção é gordurosa e privilegia bastante a afinação grave das guitarras, mas sabendo não obliterar os agudos que surgem, logo, a sonoridade está bem equilibrada, deixando com que a música da banda flue com a naturalidade e o peso necessários. A arte da capa, em um belo Digipack, é ótima e extremamente antenada com a proposta sonora/lírica da banda. Aliás, vale citar que a banda canta no idioma natal, ou seja, o espanhol.

Musicalmente falando, o trabalho já faz apologia a si mesmo em todas as faixas que o compõem, sendo que temos pontos fortes em 'El Origen', uma pedrada rasgada e bruta, com rapidez e voracidade incríveis, se sobressaindo os vocais, com ótimos guturais e o baixo, que mostra brilhantismo em vários momentos; a técnica e brutal 'Expiación'; a opressiva 'Descomposición Ulterior', que é alternada entre momentos velozes e alguns mais cadenciados; e 'Seres Seudocádaveres', uma faixa empolgante e forte, onde temos uma esporreira autêntica 'made in Equador'.

Uma banda ótima, que merece cair nas graças de todos os fãs de um bom Death Metal brutal.


Tracklist:


01. El Origen
02. Expiación
03. Descomposición Ulterior
04. Transtornado Instrumento de Sangre
05. Ver Mas Alla Que Las Sombras
06. Seres Seudocádaveres
07. El Descenso 
08. Purification Through the Torture


Formação:

Igor Icaza - Bateria
Nelson Rodriguez - Guitarras
German Mora - Baixo
Juan Carlos Arévalo - Vocais (faixa 8), Guitarras
Gabriel Tapia - Vocais (faixas 5-7)
Daniel Cisneros - Vocais (faixas 1-4)



Contatos:

Programa Heavy Metal On Line: entrevista com KRISIUN


O programa Heavy Metal On Line, destinado à entrevistas de divulgação do trabalho de bandas de Metal, que se encontra em seu #30, acaba de soltar mais uma entrevista, dessa vez, o entrevistado é Alex Carmargo, baixista e vocalista da banda KRISIUN.

As entrevistas estão abaixo:

KRISIUN: Entrevista para o Heavy Metal On Line (Parte 1)


KRISIUN: Entrevista para o Heavy Metal On Line (Parte 2)

= = =

Fonte: Heavy Metal On Line (Web Televisivo e Web Rádio)
 A/C Clinger Carlos Teixeira (Apresentador/Editor/Diretor)
WWW.alldaywebradio.com.br (Todos os domingos as 22 horas)

Um Clube Pesado Aberto Noite e Dia - Entrevista com IBRIDOMA




Um novo nome está vindo da Itália, abrindo caminho com um som pesado elegante e instigante, o quinteto IBRIDOMA, vindo de Morrovale.


Seu segundo trabalho, 'Night Club', está lançado, e aproveitando a oportunidade, fomos falar com Marco Vitali, guitarrista solo da banda, para saber um pouco sobre o passado, presente e futuro do IBRIDOMA.


Metal Samsara: Olá, Marco, como você está? Primeiro, vamos começar com a pergunta mais comum de todas: por favor, conte-nos um pouco sobre a história da banda, e quais são as influências musicais de vocês como banda, e a pessoais. 

Marcos Vitali: O IBRIDOMA nasceu em 2001 a partir da idéia de Alessandro Morroni (nota: baterista da banda), que queria montar uma banda para tocar algum tipo de Heavy Metal melódico, e depois de dez anos e dois álbuns completos, chegamos a uma formação firme, com uma influência variada de muitos bandas, de IRON MAIDEN e MEGADETH até SIX FEET UNDER ou SLAYER e ANTHRAX.
  

Metal Samsara: A segunda é muito óbvia: o que é a concepção por trás do nome da banda? Existe uma concepção mais profunda do que todos nós podemos ver? 

Marco: IBRIDOMA é uma célula nasce da fusão de outras várias células, e como ela, a nossa banda é inspirada por outros gêneros, para fazer o nosso próprio estilo de Heavy Metal. 


Metal Samsara: Na década de 80, a Itália foi conhecida na cena Metal por algumas bandas underground, como os Black/Thrashers do BULLDOZER, e algumas bandas de Hardcore, mas após da década de 90, algumas bandas muito boas começam a aparecer no país e cena Metal. E agora, chegou bandas como IBRIDOMA e BROKEN MELODY, então, como está a cena por agora na Itália? O público está dando apoio a bandas novas? 

Marco: Ao longo dos anos, a cena do Metal na Itália mudou como os gêneros de Metal. Agora temos uma grande variedade de bandas underground que tentam ser notadas, mas infelizmente, muitas deles são apoiadas apenas pelos seus amigos. 


Metal Samsara: Ouvindo 'Night Club' com muito cuidado, podemos ver um som muito emocionante, elegante, pesado e fresco, então, você pode nos contar sobre como é o processo de composição da? E deixem-nos dizer: as guitarras nos surpreenderam muito! 

Marco: Nós não temos um processo específico de compor, simplesmente quando alguém tem um riff que ele propõe para os outros caras, então tentamos montar a música. 


Metal Samsara: E como foi ter o CD masterizado por Michael Baskette (Elvis) nos EUA? Acham que ele fez um trabalho muito bom, não é? E vocês estão satisfeitos com o resultado musical ouvido no CD? 

Marco: Foi incrível! Michael fez um grande trabalho, o resultado musical é simplesmente excelente. Quando ouvimos as faixas pela primeira vez, percebemos imediatamente as habilidades da pessoa com quem estavam lidando. 


Metal Samsara: Apenas alguns dias após 'Night Club' ser lançado, vocês fizeram quatro shows com o RHAPSODY OF FIRE. Pode nos falar sobre os shows? Como foi a recepção do público? E como foi a sensação de tocar com outra banda italiana em outros países? 

Marco: Os shows foram fantásticos, nós realmente adoramos esta experiência. Foi uma honra para nós jogar no mesmo palco de uma grande banda de Metal como o RHAPSODY OF FIRE. Eles nos trataram muito bem e foram muito amigos. 


Metal Samsara: Você tocou com bandas como THE DOGMA, ULI JON ROTH, RICHIE KOTZEN, THEATRE OF THE VAMPIRE, NECRODEATH BLAZE BAYLEY, MANOWAR, ARCH ENEMY, KAMELOT, VIRGIN STEELE e outros por todos estes anos, então, pode dizer que o público de Metal na Europa, em sua maioria, ouvir todos os tipos de Metal, sem se preocupar com rótulos como Death Metal, Thrash Metal e os outros? E tendo isso em vista, como é a recepção dos meios de comunicação de Metal e público para o 'Night Club', agora, dentro e fora da Europa? 

Marco: Na Europa, as pessoas não dão importância ao rótulo ou algo assim, eles simplesmente gostam de ouvir uma boa música bem tocada, enquanto a mídia tem outros critérios de julgamento, dando-nos um feedback muito diferente. 


Metal Samsara: CD nas lojas, então isso significa que mostra mais sobre a vir, certo? Vocês todos têm alguns shows em vista até agora na Europa, e algo planejado ou confirmado para uma excursão dos EUA? 

Marco: Na verdade, nós não temos uma excursão pelos EUA planejada, mas nós temos algumas datas no Reino Unido para o início de 2013.


Metal Samsara: Agradecemos muito por sua gentileza e atenção, então, deixe suas considerações finais e mensagem para seu fãs e leitores do Metal Samsara. 

Marco: Agradecemos a você por esta entrevista e deixamos-lhe pedindo para vocês leitores para ouvir nosso álbum. STAY METAL!