4 de jun de 2013

Black Sabbath - 13 (CD)

Universal - Importado
Nota 3/10

Por Marcos Garcia

Não há mais nada o que ser dito sobre o BLACK SABBATH, pois nome do grupo é lendário e fala por si. 

E o pai do Heavy Metal está de volta com seu novo CD, '13', um disco que foi esperando ansiosamente por fãs e imprensa, na esperança que a reunião de Ozzy Osbourne, Tony Iommi e Terry "Geezer" Butler, ou seja, 3 dos quatro integrantes originais da banda (o batera é Brad Wilk, conhecido por seu trabalho com RAGE AGAINST THE MACHINE e AUDIOSLAVE) pudesse ser relevante ao cenário do Metal atual, como se ressurgindo das cinzas como uma fênix. Mas acreditem, se forem ansiosos demais, a decepção será na mesma intensidade.

Mesmo tendo a voz esganiçada e aguda de Ozzy (que lembra muito o que ele faz na carreira solo, e em quase nada a época em que era membro do quarteto antes de sua saída em 1979. Mas relevemos isso em favor de sua idade), a guitarra de Tony, o baixo de Gezzer e a bateria do esforçado Brad, '13' é um disco bem aquém do que o BLACK SABBATH pode fazer, e isso sem comparar o disco com qualquer outro trabalho da banda, nem mesmo com os que possuem o velho "Madman" nos vocais.

As músicas estão muito cadenciadas, o que em tese, não seria um problema, já que o SABBATH é célebre por ter clássicos assim, mas a energia bruta da banda está contida, e sua sonoridade, por sua vez, enlatada e bem descaracterizada. O som polido e pesado da velha Gibson SG de Tony está estranho, com timbres longe do que este mestre da seis cordas pode fazer. O baixo de Geezer vai pelo mesmo caminho, mesmo com sua técnica peculiar. A bateria e voz, em compensação, estão muito bem gravadas, em que pese que Ozzy nunca foi um vocalista grandioso, ou que a bateria faça algo de mirabolante. Realmente, Rick Rubin (que há tempos anda sendo contestado por seus trabalhos com outras bandas) não acertou a mão em produzir uma banda deste porte.

Ainda falando da produção sonora, '13' teve, como já mencionado, as mãos do criticado Rick Rubin, que até soube deixar tudo bem equalizado, inclusive a bateria está perfeita (os pratos estão com uma clareza e perfeição absurdas), os vocais de Ozzy estão bem claros e a dicção é perfeita. Já guitarra e baixo, como citados acima, apesar de sonoramente bem postados e audíveis, estão descaracterizados do que a banda sempre apresentou em termos de sonoridade. Sente-se que é o velho SABBATH tocando (as técnicas de Tony, Geezer e Ozzy são bem conhecidas), mas que algo está diferente demais. Está soando preso, esteticamente perfeito para uma geração de fãs acostumadas com "sonoridades modernas", mas diante do que a Bruxa de Birmigham. 

Musicalmente, a sensação de decepção se torna ainda mais amarga, pois as músicas do CD, o mais importante de tudo, não convencem. '13' soa como aqueles famosos disco que saem "na marra", ou seja, onde o processo de composição está distante da espontaneidade necessária para se criar algo bom, logo, suas músicas são um excelente remédio para insônia. 

'The End of the Beginning' começa promissora, azeda e cadenciada na linha da clássica 'Black Sabbath', mas quando ganha um pouco mais de velocidade, começa a remeter à carreira solo de Ozzy, especialmente a momentos do 'Blizzard of Ozz', mas sem empolgação alguma, e isso é ainda mais grave devido a sua longa duração (mais de 8 minutos); outra longa faixa é 'God is Dead?', disponibilizada há algum tempo na internet, e não é tão ruim assim, mas sinceramente, falta energia e tem um clima bem "down", lembrando novamente a carreira solo de Ozzy, agora a fase 'Ozzmosis'; já 'Loner' é uma canção mais simples, com belas combinações de guitarras limpas com riffs mais secos e puxados para o Rock'n'Roll modernoso; 'Zeitgeist' é uma baladinha bem feita, com boa percussão, baixo macio e guitarras limpas, mas os efeitos na voz de Ozzy puseram tudo a perder. Se a ideia era uma nova 'Changes', o tiro saiu pela culatra; batidas semi-tribais manjadas iniciam 'Age of Reason', onde o grupo mostra nuances de som mais modernas e atualizadas, sem empolgar o ouvinte em momento algum; um ótimo riff de guitarra dá início à 'Live Forever', que logo ganha um andamento um pouco mais empolgante, sendo uma das melhores faixas do disco, ajudada pela forma na qual é cantada; 'Damage Soul' rebusca um pouco do que o grupo fez nos anos 70, mais especificamente entre 'Volume IV' e 'Sabotage', mas soa como se fosse crescer em algum momento que nunca chega, e isso em sete minutos; o disco fecha com 'Dear Father', que é uma boa faixa, apesar da falta de energia. Óbvio que existe a versão Deluxe do CD, com 'Methademic', 'Peace of Mind' e 'Pariah' como faixas-bônus, mas pelo que vimos e ouvimos até aqui, elas não teriam como salvar o disco, por melhor que elas sejam.

Desde anunciado, '13' estava causando frisson na maioria dos fãs da banda, ansiosos por seu lançamento, mas a audição mostra que todas as esperanças dos fãs do BLACK SABBATH dos anos 70, que sonharam com o retorno de Ozzy por 34 anos (estamos desconsiderando os shows de 1999 e o hiato em que ficaram deste ano até 2006, já que não lançaram nada de novo em termos musicais neste período) naufragaram miseravelmente. A velha Bruxa de Birmingham pode fazer melhor que isso, todos sabem disso.

Talvez se a banda se mantiver unida e disposta a mais um disco, com um outro produtor mais apropriado, possam lançar um disco que realmente faça justiça a seu passado, pois '13' apenas dá a impressão que o ciclo de Ozzy no BLACK SABBATH realmente foi fechado em 1979.





Tracklist:

01. End of the Beginning
02. God Is Dead?
03. Loner 
04. Zeitgeist
05. Age of Reason
06. Live Forever
07. Damaged Soul
08. Dear Father


Formação:

Ozzy Osbourne – Vocal
Tony Iommi – Guitarras
Geezer Butler – Baixo
Brad Wilk – Bateria


Contatos:


Innocence Lost: agenda de shows



O quinteto carioca de Heavy e Prog Metal INNOCENCE LOST, encontra se atualmente em fase de composição do seu próximo album.

Recentemente a banda foi entrevistada pelo blog Fúria Metal Brasil, onde falou sobre sua trajetória e planos para o futuro, segue o link da entrevista:


A banda que conta com o EP "Human Reason", lançado em 2012, tem as suas faixas constantemente tocadas nas web rádios da Argentina e Espanha, além das principais web rádios do Brasil.

Em paralelo retornam as atividades dos palcos, retomando aos poucos a agenda de shows, acompanhem as próximas datas:

21/06 (Sexta - feira) - ''Planet Metal'', Planet Music, Cascadura - RJ.
  
14/07 (Domingo) - Calabouço apresenta: Caçada Até a última Bala, Calabouço Heavy Bar - Tijuca - RJ.

18/08 (Domingo) - Teatro Odisséia, Lapa - RJ.


Download gratuito do EP Human Reason, pelas páginas oficiais da banda:



========

MS METAL (04/06/2013): EYES OF GAYA, DESECRATED SPHERE, EMPÜRIOS, AGE OF ARTEMIS, THY SYMPHONY, BETO LINS, MUQUETA NA OREIA, MORK

              
======== 

THY SYMPHONY: lançado novo vídeo clipe oficial do grupo


A banda paulista de Symphonic Metal THY SYMPHONY, disponibilizou no seu canal oficial no YouTube, o seu novo vídeo clipe para a música “Where Land Begs for the Sun”, no último dia 25 de abril.

O material áudio visual contou com a produção da empresa Cometa Productions, sob a direção de André Barbosa. “Estamos muito felizes com esta nova fase da banda, pois nunca estivemos tão unidos e com uma formação sólida”, declarou o tecladista Marcello Valsesia. “Embarcamos para a Europa, mas deixamos um belo presente aos nossos fãs do Brasil, que foi a confirmação do lançamento do nosso novo vídeo clipe. Esperamos que todos gostem e que torçam por nós neste giro pelo exterior”, finaliza.



“A New Beginning” foi lançado no Brasil no último dia 28 de abril, às vésperas da primeira turnê internacional do grupo, que englobará alguns dos principais países da Europa em vinte e cinco dias.

Em paralelo, o álbum “A New Beginning”, que contou com a produção de Marcello Valsesia em parceria com os demais membros do grupo, será originalmente lançado na Europa através do selo grego Sleaszy Rider Records, no primeiro semestre de 2013, e contará com a distribuição maciça em todo velho mundo.


Links Relacionados:



===

BETO LINS: debut álbum do artista sairá primeiramente no formato digital


O guitarrista BETO LINS confirmou que o seu debut álbum, intitulado “First Reflection”, será primeiramente lançado na sua versão digital para o iTunes.

A versão física de “First Reflection” será lançada no segundo semestre de 2013 pela Alternative Music Records, e terá distribuição exclusiva da Voice Music, uma das empresas mais significantes do setor, para garantir a disponibilização do produto nas principais MegaStores do país.

Em paralelo, BETO LINS começou o processo de agendamento das datas da sua vindoura turnê no Brasil em suporte ao álbum “First Reflection”. Para mais informações de como ter um dos principais guitarristas da nova safra do Rock/Metal nacional em sua cidade, basta enviar um e-mail para contato@msmetalpress.com.


Links Relacionados:



===

MUQUETA NA OREIA: confirmados título e conceito do novo álbum


A banda MUQUETA NA OREIA confirmou o título do seu segundo álbum de inéditas.

O material, que contou com a produção dos próprios músicos se chamará “Blatta” (barata, em latim), e tem um conceito muito bem definido como afirma o baterista Henry: “Fazendo uma analogia com a vida da barata, há uma grande quantidade de espécies que vivem por ai escondidas, e que surgem às vezes em busca de mais espaço, mesmo sabendo que pode ser morta por alguém ou que não se adéque com o pode vir pela frente”, declara ele. “Voltando ao nosso mundo, hoje surgem, sobrevivem e morrem várias bandas independentes no Rock e Metal, que mesmo sabendo que não é fácil sobreviver, buscam cada vez mais espaço para sobreviver”, continua. “Mesmo que várias sejam destruídas, outras mais surgem, e as que sobrevivem são as que melhor se adaptaram ao meio ambiente. Esperamos que nossos irmãos no underground se identifiquem com esta proposta, e que se unam a nós nesta batalha pela sobrevivência”, finaliza. 

O novo álbum da MUQUETA NA OREIA, intitulado “Blatta”, será lançado no primeiro semestre do corrente ano através da Alternative Music Records, com distribuição da Voice Music.


Links Relacionados:


===

MORK: preparando seu segundo álbum de inéditas


A banda brasiliense MORK, confirmou que esta trabalhando na pré-produção do seu novo álbum de inéditas, sucessor do muito bem recebido “Exemption”. O grupo programou a sua entrada em estúdio para registrar o material nos meses de outubro e novembro, tendo agora um direcionamento musical voltado para a cultura dos povos da América do Sul.

O segundo álbum do MORK, ainda sem título definido, será lançado no Brasil através da Eternal Hatred Records, dentro do enorme cronograma de lançamentos do selo para 2013. A distribuição do material será realizada pela Voice Music, garantindo o produto nas principais lojas especializadas e MegaStores do país.


Links Relacionados:



===

EMPÜRIOS: “O Metal nacional está em um momento de amadurecimento”   


Os músicos Renata Decnop, Luiz Freitag e Iury Alonso, todos membros da banda carioca EMPÜRIOS, concederam uma elucidativa entrevista para o site Brasil in Metal, revelando os principais pontos de sua carreira, tendo como enfoque a cena nacional e o lançamento do seu debut álbum “Cyclings”.

Para conferir a entrevista na íntegra, basta clicar no link ao lado: Entrevista

O primeiro álbum da banda EMPÜRIOS, intitulado “Cyclings”, foi lançado no último dia 28 de fevereiro de 2013, através da MS Metal Records, que mantém a distribuição exclusiva da Voice Music, uma das empresas mais representativas do setor, para garantir a disponibilização do produto nas principais MegaStores do país.


Links Relacionados:



===

DESECRATED SPHERE: confirmada mudança na formação do grupo


A banda paulista DESECRATED SPHERE, um dos principais representantes da nova safra do Death Metal brasileiro, anuncia a volta do baterista fundador da banda, Rodolfo Bassani, à sua formação.

Com a saída dos membros Rubens Fraleone (guitarrista) e Saulo Benedetti (baterista), que deixaram o grupo para seguir projetos pessoais, o grupo retorna à formação que registrou o debut "The Unmasking Reality". “O Rodolfo foi uma escolha natural, tanto pela amizade e proximidade, quanto pelo talento, por ter gravado as músicas do primeiro disco e conhecer todo nosso trabalho”, afirmou o guitarrista Gustavo Lozano. “Ficamos felizes, apesar das saídas do Saulo e do Rubens, que o Rodolfo tenha aceitado nosso convite para retornar à banda", finaliza.

O DESECRATED SPHERE, que volta a ser um quarteto, já se encontra ensaiando regularmente com o "novo" line-up e já confirmou o set list para os shows em suporte ao lançamento do seu novo álbum, intitulado "Emancipate".

“Emancipate” tem previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2013, novamente através da parceria dos selos Eternal Hatred Records e Rapture Records.


Links Relacionados:



===

AGE OF ARTEMIS: grupo se encontra pré-produzindo novo álbum


A banda brasiliense de Power/Prog Metal, AGE OF ARTEMIS, se encontra pré-produzindo o seu segundo álbum de inéditas, sucessor do muito bem recebido debut “Overcoming Limits”.

O material será lançado no Brasil pela MS Metal Records no segundo semestre do corrente ano, e contará com a produção de Brendan Duffey e Adriano Daga, ambos do Norcal Studios de São Paulo.


Links Relacionados:



===

EYES OF GAYA: finalizadas todas as vozes do debut álbum


A banda paulista EYES OF GAYA finalizou recentemente o processo de gravação das vozes do seu debut álbum, ao lado do produtor Edu Falaschi (Almah, ex-Angra), conduzido pelo vocalista Mário Kohn.

O material agora partirá para os processos de mixagem e masterização, que também serão realizadas no Do It! Studio ao lado dos irmãos Tito e Edu Falaschi.

O debut CD do EYES OF GAYA, ainda sem título definido, tem previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2013, através da MS Metal Records para todo o território brasileiro.


Links Relacionados:



========

  


Para mais informações sobre as atividades das bandas acima e demais clientes da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalpress.com.