11 de mai de 2015

Oligarquia: confira projeto de Noise do baterista





O baterista do lendário OLIGARQUIA, Panda Reis, está com um novo projeto, agora voltado para o Noise, a banda foi batizada de NAPALM JAZZ SCREAM.

O projeto tem em sua formação, além de Panda Reis, Fábio A. e o norueguês Nicolas V..

A banda acaba de lançar um vídeo para a música ‘Eu Não Queria Fazer Isso – st’, assista:


O primeiro CD do grupo sairá em muito em breve. Mais detalhes serão logo apresentados.



Já o OLIGARQUIA segue na produção do novo álbum e, tempos atrás, liberou para audição o álbum ‘Distilling Hatred’. Para ouvir o disco por completo, visite:



Sites Relacionados:



Fonte: Metal Media

On Fire Agency: confirmada turnê europeia do Land Of Tears




A agência ON FIRE acaba de confirmar que levará a banda carioca LAND OF TEARS para a Europa no ano que vem.

A banda excursionará pelo território europeu durante o mês de junho de 2016. Formada no ano de 2000, a LAND OF TEARS começou a ganhar notoriedade com o lançamento do EP ‘World Of Pain’, 2008, e atualmente divulga o mais recente álbum, ‘The Ancient Ages Of Mankind’.

A ON FIRE BOOKING AGENCY surgiu em 2011, idealizada pelo músico Alexandre ‘Xandão’ Brito, baterista da já conhecida banda ANDRALLS, aproveitando todo seu grande contato pelo continente, tem como objetivo o agendamento de shows/turnês na Europa.

A empresa já levou para o velho continente bandas como Disgrace and Terror, Desalmado, Woslom, Andralls, Harllequin, Drauggard (Rússia), Hunted Scriptum (Portugal), Executer, Encéfalo, Astafix, Nuclear warfare, Claustrofobia, entre outras e em maio com o Imminet Attack.

A agência possui van própria, backline, motorista e Tour Manager. Para mais informações sobre preços, formas de pagamento e datas disponíveis, entre em contato pelo e-mail: onfirebookingagency@gmail.com




Fonte: Metal Media

Espera XIII: Novo lyric video está disponível





Já com o álbum ‘Unexpected Austral Lights’ lançado, o ESPERA XIII também apresenta mais uma música do disco, em forma de lyric video.

A música escolhida para o vídeo é ‘Black Moon Rising’, sexta faixa do álbum, confira:


‘Unexpected Austral Lights’ já está disponível para venda em formato físico diretamente com a banda por e-mail e pelo Facebook. A versão digital também já pode ser encontrada pelo link:


O disco foi produzido pelo guitarrista Renan Brito e teve a mixagem e masterização feitas na Alemanha pelo renomado produtor Andy Classen em seu estúdio Stage One.

Aos interessados em se aprofundar mais no conceito de ‘Unexpected Austral Lights’, a banda disponibiliza alguns links com temas “chave” do conceito criado.


O conceito da capa de ‘Unexpected Austral Lights’: http://bit.ly/1CdYka1

O sistema de disposição do tracklist do álbum: http://bit.ly/1CdYuyg

O lançamento do álbum: http://bit.ly/1Gt2ysx


Sites relacionados:



Fonte: Metal Media

Nando Moraes: provando que técnica e feeling podem coexistir





Já colhendo os primeiros frutos de seu debut solo, ‘Ignited!’, o guitarrista NANDO MORAES prova, enfim, que um disco solo de guitarrista pode “falar” diretamente com os fãs de música e também com os fãs de técnica.

A prova inicial disso é a primeira resenha, recebida do site Metal Samsara, que, apesar de ser extremamente respeitado, não é um site especializado em guitarristas. E o resultado não poderia ser melhor: nota máxima!

“’Ignited!’ é um disco com nível internacional, verdade seja dita.” – celebra o editor Marcos “Big Daddy” Garcia, que entre elogios comenta:

“É empolgante ver o dinamismo das músicas, cada uma delas com sua particularidade e características bem definidas. E como todo trabalho instrumental de alto nível, os arranjos são excelentes, não cansando os nossos ouvidos, mas servindo com um excelente unguento para todas as judiarias populares a que nossos espíritos são expostos todo santo dia.”


‘Ignited!’ conta com sete faixas instrumentais, todas composições inéditas de autoria de NANDO MORAES, com contribuições nos arranjos dos músicos que gravaram o álbum: André Garcia no baixo, Bruno Santos nos teclados e Bruno “Méba” na bateria.


Segundo o guitarrista, o estilo pode ser melhor definido por Prog Metal Instrumental, devido a abrangência de diferentes momentos que permeiam as composições, que vão de baladas a momentos de muito peso e “quebradeira” rítmica, muitas modulações e, claro, solos intricados em profusão.

Recentemente, o músico liberou para audição a faixa título do material, confira:


‘Ignited’ está disponível para compra online. Adeptos das mídias digitais, já podem adquirir o material em lojas como iTunes, PlayStore, entre outras. Para quem prefere ter o CD em mãos, “Ignited” está disponível em formato Digipack de luxo, com qualidade de som superior e pode ser adquirido pelo site na loja virtual:


Produtores de shows e lojistas que estiverem interessados podem entrar em contato pelo e-mail: contato@nandomoraes.com.br

Sites Relacionados:



Fonte: Metal Media

Perc3ption: vocalista em álbum do Empires of Eden




Raphael Dantas, vocalista da banda PERC3PTION, está participando do recém-lançado "Architect of Hope", álbum do Empires of Eden, projeto liderado pelo guitarrista Stu Marshall (Death Dealer, Dungeon). Entre as participações especiais também estão os vocalistas Ralf Scheepers (Primal Fear) Rick Altzi (Masterplan, At Vance), Carlos Zema (Immortal Guardian, ex-David Shankle Group, Heaven's Guardian, Outworld e Vougan), Mike Dimeo (Riot, ex-Masterplan) e Jeff Martin (Racer X). "A letra e melodia da música 'Sillent Hell' foram feitas por mim, em homenagem ao jogo Silent Hill", explica Dantas, que também se encontra em fase de produção do novo CD do PERC3PTION


Dantas também disponibilizou online o seu primeiro single solo, "Lotus", material produzido, mixado e masterizado pelo guitarrista do PERC3PTION, Glauco Barros, no Overcome Studio (SP). Para ouvir "Lotus", acesse: https://soundcloud.com/raphael-dantas-6/raphael-dantas-lotus

O PERC3PTION encontra-se atualmente em produção de seu segundo álbum, sucessor de "Reason and Faith" (2013). 

Sites relacionados:

Contato para shows e merchandising: contato@perc3ption.com



A/C Ricardo Batalha

Novo álbum do Dr Living Dead! está disponível via Tellus Records








Uma das novas sensações do Metal europeu, o sueco Dr Living Dead!, já está com seu novo álbum lançado no Brasil via Tellus Records.

O grupo mascarado pratica um Thrash Metal fortemente calcado no Crossover e tem em sua discografia três álbuns, sendo o mais recente, ‘Crush the Sublime Gods’, lançado pela gigante Century Media.


‘Crush the Sublime Gods’ conta com treze músicas, confira o tracklist:

1. Final Broadcast
2. Crush the Sublime Gods
3. TEAMxDEADx
4. Eternal Darkness of the Fucked Up Mind
5. Buck$
6. Civilized to Death
7. Another Life
8. Force Fed
9. Scanners
10. Salvation
11. No Way Out
12. Triggerkiller
13. Wake Up… Join the Dead!

Confira um videoclipe retirado do álbum:


O álbum já está disponível para compra nas melhores lojas especializadas ou diretamente com o selo.

Confira mais informações sobre este e outros lançamentos pelo link: www.facebook.com/TellusRecordsBR

Lojistas interessados em parceria podem entrar em contato pelo e-mail: mcardoso@hydra.com.br



Fonte: Metal Media

Goatlove: 'lyric video' de nova música





"Shine". Essa é uma das novas músicas que estarão presentes em "Guadalajara", segundo full lenght do grupo paulista Goatlove, com previsão de lançamento para 2015. 

O vocalista Roger Lombardi explica com mais detalhes: "Shine é uma faixa que, ao mesmo tempo, representa e não representa o novo álbum. Possui elementos que estarão em todas as outras faixas ao mesmo tempo que possui características únicas. Essa música foi pensada para ab....(escuro).....(um homem com cabeça de cavalo entra)....(escuro)....(Roger não está mais na sala)....(escuro)."

Bem, mais ilustrativo que a explicação do agora ausente vocalista é conferir em primeira mão a nova faixa, divulgada em lyric vídeo no canal oficial da banda no YouTube. Confira:


Mais informações:

Contato para shows e merchandising: press@goatloveweb.com / rogerlombardi@gmail.com



Fonte: ASE Pres Music
A/C Ricardo Batalha

Made Of Stone: banda lança vídeo oficial para "Battle Cry"



A banda MADE OF STONE, de Alfenas, acaba de disponibilizar o vídeo oficial para "Battle Cry", faixa do seu último álbum, "The Enlightened One".

O vídeo foi produzido por Caio MacBeserra (do PROJECT46), com direção e filmagens feitas por Igor Formiga.

O vídeo ainda conta com as participações especiais do próprio Caio, além de André Evaristo (TORTURE SQUAD) e Victor Cutrale (FURIA INC).

Veja o vídeo:


"The Enlightened One" pode ser ouvido gratuitamente em sua íntegra nos seguintes links:




Losna – Another Ophidian Stravaganza (CD)

UGK Discos
Nota 9,0/10,0

Por Marcos "Big Daddy" Garcia



Em um momento em que as mulheres andam conquistando mais espaço em vários aspectos da vida cotidiana da raça humana, é um prazer ouvir mais e mais trabalhos das garotas em termos de Metal, sejam em bandas exclusivamente femininas, sejam em bandas mistas. Justamente pela competência de bandas como NERVOSA, INDISCIPLINE, HELLARISE e MELYRA, o bordão oitentista “Metal é coisa de macho” desceu pela sarjeta das regras sem base. E já foi tarde. E é um deleite ouvir bandas como o experiente trio LOSNA, de Porto Alegre (RS), lançando trabalhos ótimos, sendo o mais recente “Another Ophidian Stravaganza”, seu terceiro álbum.

Thrash Metal coeso e muito pesado, com boa técnica, agressividade e melodias bem planejadas é o que o trio nos oferece. E apesar do Thrash Metal ser bem erodido, o que torna o trabalho do grupo diferente é sua pegada atual, um insight nada old school sem tentar refazer o que existe no passado. Longe disso, temos vocais insanos em timbres normais (e bem diferenciados do que ouvimos por aí), riffs de guitarra azedos e solos melodiosos na medida certa, e uma base rítmica variada e com peso. E como dito, o convencional não é a praia da banda, sendo que o disco transpira personalidade, garra e energia. 

Losna
A produção do disco é boa (poderia ser um pouquinho melhor, mas está de bom nível), sabendo deixar a música do trio pesada e clara, sem deixar de ser agressiva. Digamos que temos peso e qualidade nas devidas proporções, em um trabalho muito bom de Fábio Lentino em parceria com a banda. E a arte usa um design interessante e muito bom para o encarte, fora a excelente capa de Tiago Medeiros.

Arranjos inteligentes, timbres bem escolhidos, tudo no aspecto musical da banda é atraente e bem feito. E isso mostra que este grupo veterano sabe bem o que está fazendo.

O trabalho é sólido e homogêneo, mas se destacam as faixas “Amaro Sapore” (uma pedrada thrasher com um trabalho ótimo de guitarras e bateria. Basta ver o uso inteligente dos bumbos duplos e solos), a explosiva “Feronia” (mais uma vez belo trabalho de bumbos, mas dessa vez acompanhado de vocais bem postados e riffs insanos), a insanidade empolgante de “Immiscible Pleasures” (um andamento bem ganchudo e guitarras ótimas mais uma vez), a pedrada de “Serpent Egg” (vocais bem postados e que lembram uma versão feminina de Lemmy em alguns aspectos), a mais cadenciada e azeda “No Time for Romance” (momentos técnicos do baixo estão presente, quase jazzísticos, além de um solo que lembra bem a escola de “Fast” Eddie Clarke), a ganchuda e envolvente “Animal Instinct”, e a climática e com boas mudanças rítmicas “Pneumonia”. E perceba-se que essa turma possui letras inteligentes, que não estão ali por mero acaso ou para ocupar espaço.

Parabéns a este trio veterano, que não cede às pressões e mostra um trabalho ótimo.





Músicas:

01. Amaro Sapore
02. Feronia
03. Back to the Grotto
04. Immiscible Pleasures
05. Project 971
06. Serpent Egg
07. Mesmerized by Rotten Meat
08. No Time for Romance
09. Animal Instinct
10. Strut
11. Pneumonia


Banda:

Fernanda Gomes – Baixo, vocais
Débora Gomes – Guitarras 
Marcelo Índio – Bateria 


Contatos:

Metal Media (Assessoria de Imprensa)

Impurity – Into the Ritual Chamber (Remaster)

Nota 9,5/10,0

Por Marcos "Big Daddy" Garcia



Alguns nomes na longa história do Metal são icônicos, mas longe do conhecimento do grande público. Tanto no Brasil quanto fora dele, existem aquelas bandas que atingem o status de Cult, justamente porque sua proposta e sonoridade ficam ligadas ao cenário underground. E no caso, o IMPURITY é uma delas, um lendário grupo mineiro da cena extrema nacional, que tem o clássico “Into the Ritual Chamber” relançado em CD pela Cogumelo Records, em uma versão remaster e com algumas bônus para os fãs, como um ensaio de 1996 e um trecho de um show ao vivo.

Para quem conhece, o grupo segue uma vertente de Black Metal pré-Second Wave, ou seja, a sonoridade híbrida de Black Metal com Death Metal muito próxima ao que bandas como BLASPHEMY, SARCÓFAGO, AMEN CORNER e MYSTIFIER faziam. Mas mesmo assim, eles trabalham alguns climas mais soturnos muito bem, não se fixando apenas em tocar rápido. Vocais em timbres rasgados bem particulares, ótimos riffs de guitarra, baixo e bateria com peso e técnica na medida, tudo nos conformes. Acrescentando a esses elementos a personalidade do grupo, é óbvio que a banda cria uma música soturna, mórbida, mas cheia de energia e personalidade. 

Capa da versão remaster
Em termos de produção, tudo nos conformes, pesada e clara no tocante à parte que compreende o CD original, mas apenas remasterizada (ou seja, deu uma melhorada muito boa). Mas lembremos que ensaios e gravações ao vivo naquela época, em geral, não tinham a mesma qualidade dos dias de hoje, e que muito disso é uma herança que a banda deixa para seus fãs. E a parte gráfica do trabalho é belíssima, toda trabalhada em preto, branco e cinza em um luxuoso formato Digipack de três páginas. E se repararem direitinho, verão que existem diferenças bem subjetivas entre a arte original e nesta versão mais luxuosa.

É preciso dizer que existem diferenças entre as formações nas gravações. Mas nada que afete o lado musical característico do grupo, muito pelo contrário.

No que tange ao original de “Into the Ritual Chamber”, é ótimo poder ouvir uma vez mais músicas as seis músicas originais, destacando a variada e sinistra “The Call” (que alterna momentos mais rápidos com outros mais climáticos, mostrando ótimos riffs de guitarra), a mórbida “Dilacereting...” (com seu andamento um pouco mais lento, que prioriza os vocais sinistros e bom trabalho da base baixo-bateria), e as excelentes “Mystical Woman” e “I.A.O. Treasury”, ambas com um trabalho musical fantástico, bem climático. Assim, podemos aferir que o material de “Into the Ritual Chamber” é bem superior ao que ouvimos em “The Lamb’s Fury” (primeiro álbum do grupo). Em seguida, temos quatro faixas extraídas de um ensaio de 1996, onde a gravação é sofrível (embora compreensível, já que as dificuldades de se ensaiar em estúdio na época era imensas), mas vale como testemunho histórico. Encerrando, temos “Impurity Live in BH”, cuja gravação também não é boa como a banda merece (chegamos a ouvir a conversa de pessoas na audiência na dobradinha de “The Lamb’s Fury/Dilacerating the Gospel”), mas há de se destacar que podemos comprovar o poder de fogo da banda ao vivo. E ainda nessa parte, temos uma versão para “Orgy of Flies”, do SARCÓFAGO, mostrando como o então quarteto sabia o que fazia ao vivo.

Impurity
Um registro honesto, que merece seu lugar na estante de CDs de qualquer Headbanger que se preze. 





Músicas:

- Into the Ritual Chamber:

01. The Call 
02. Baphomet Shield
03. Dilacereting... 
04. Mystical Woman
05. Unknown
06. I.A.O. Treasury

- Rehearsal 96:

07. Lucifer Spewing Blasphemies
08. Into the Ritual Chamber 
09. Baphomet Shield 
10. Ecstasy Law

- Impurity live in BH:

11. The Lamb’s Fury/Dilacerating the Gospel
12. Baphomet Shield
13. Orgy of Flies


Banda:

- Into the Ritual Chamber:

Ram Priest – Vocais 
Volkh – Guitarras, baixo
Ziarahs – Bateria 

- Rehearsal 96 & Impurity live in BH:

Ram Priest – Vocais 
Shub-Niggurath – Guitarras
Frater Pluton - Baixo
Ron Seth – Bateria 


Contatos:

Metal Media (Assessoria de Imprensa da Cogumelo Records)

Certo Porcos - [Ódio]666 (CD)

Nota 8,5/10,0


Por Marcos "Big Daddy" Garcia


É comum o surgimento de bandas que possuem em suas formações alguns músicos já consagrados. Em geral, isso acaba causando certo desconforto aos fãs, já que em muitos dos casos, o trabalho anterior e o atual não são semelhantes. Ou seja: a banda antiga tem um estilo, e a nova, outro bem diverso. E nesse caso encaixamos o trio mineiro CERTO PORCOS!, que chega destruindo tudo pela frente com o ótimo “[Ódio]666", seu primeiro álbum.

Na banda, temos Rodrigo nas guitarras e vocais, e que para quem não sabe, é um dos fundadores do lendário grupo HOLOCAUSTO (sim, o mesmo que conhecemos da “Warfare Noise I” e que participou de discos como “Campo de Extermínio” e “Blocked Minds”). Mas não vão com sede ao pote em busca de Metal extremo Old School, pois se decepcionarão com certeza. O CERTO PORCOS! é uma banda do mais puro Hardcore com muita influência de nomes como S.O.D., DISCHARGE, RATTUS e TERVEET KÄDET. Óbvio que certos toques de Metal surgem aqui e ali, mas não é o enfoque principal do grupo. Mas não se iludam, que nessa simplicidade mágica do grupo, nessa fusão de vocais quase gritados e quase urrados, riffs de guitarras mais simples, base rítmica sólida e bem encaixa, existe um ótimo trabalho para nossos ouvidos. Se não chega a ser inovador, tem energia, garra e personalidade perfeitos.

Certo Porcos!
A gravação do trabalho apresenta ótima qualidade, suja o suficiente para ter peso e identidade HC suficientes, mas uma clareza muito bem vinda, que nos permite compreender o que o trio está fazendo. Um bom trabalho feito por André Cabelo. E em termos artísticos, a banda remete justamente ao HC dos anos 80, com toda ela em colagens de fotos e notícias de jornais que nos fazem sentir forte indignação contra o sistema.

Musicalmente, o trabalho do grupo é direto e sem firulas, mas isso não significa que a banda não sabe fazer bons arranjos. Justamente por ser assim é que o disco é tão bom.

O grupo não passa dos 3 minutos de duração em suas 16 faixas (mais uma característica do Hardcore, embora “Hate Never Ends” e “Auschwitz” sejam as excessões), despejando fúria e energia suficiente para convencer um bom fã de Metal ou HC. E em “O Lavrador” (uma faixa com andamento com velocidade moderada e empolgante, e muito peso nos riffs), a azeda “Hate Never Ends” (com um andamento cadenciado e vocais raivosos e bem postados), a ganchuda “FO. D. A.” (belo trabalho de bateria, digamos de passagem), a excelente “Secret Society” (mais uma com belos riffs ganchudos), a trinca-coturnos “Albergue 35” (rápida, um convite ao pogo sem dó), e a provocativa “Goat Legs/Red Eyes” (com outra aula da cozinha. Simplicidade não implica em ausência absoluta de técnica) temos mostras de que esse trio tem muito futuro. 

O CERTO PORCOS! é daquelas bandas que se ouve, o trabalho fica na cabeça e não sai mais, logo, ouçam e sintam a energia anárquica que reside em suas músicas.



Músicas:

01. Not a Drop of Blood
02. O Lavrador
03. Hate Never Ends 
04. FO.D.A.
05. All Right Pigs! 
06. Pedophiliac Priest/Nynfomaniac Nun
07. Secret Society
08. Marcha para Certo Porcos! 
09. Failure
10. Albergue 35 
11. F.F.F.F.F. 
12. You Gotta Fucked Till Die 
13. Usina De Bosta
14. Surfin in Gaza
15. Auschwitz 
16. Goat Legs/Red Eyes


Banda:

Rodrigo – Guitarras, vocais
Zé – Baixo, vocais
Lélio – Bateria 


Contatos:

Metal Media (Assessoria de Imprensa da Cogumelo Records)

Dark Avenger celebra turnê de 20 anos no Teatro Manauara em Manaus





A banda brasiliense DARK AVENGER, liderada pelo icônico vocalista Mario Linhares, fará apresentação única em Manaus, no dia 15 de maio, às 20h, no Teatro Manauara. O evento promete ser um dos melhores do ano na cidade.

No palco do Teatro Manauara, a banda trará a turnê em comemoração aos seus 20 anos na estrada, apresentando clássicos de sua carreira artística, incluído músicas dos álbuns “Dark Avenger”, “Tales Of Avalon: The Lament” e “Tales Of Avalon: The Terror”. O Dark Avenger está ainda em fase de pré-produção do novo álbum que deverá ser lançado no primeiro semestre de 2016.

Comemorando 20 de anos do álbum “Dark Avenger”, o grupo vai tocar todos os clássicos do primeiro trabalho além, é claro, de músicas como “Morgana”, “Caladvwch”, “Golden Eagles”, entre muitos outros hinos da banda.

O álbum “Tales Of Avalon: The Lament” ganhou um lançamento, de forma pouco vista no Brasil, com um grande evento em Brasília, contando com a presença de vários profissionais da imprensa especializada brasileira e mundial.

Veja vídeo de “From Father To Son” ao vivo em São Paulo: 


SERVIÇO

QUANDO: 15 de maio de 2015 (sexta-feira)
HORÁRIO: 20h
ONDE: Teatro Manauara – Piso Buriti – Manauara Shopping – (Av. Mário Ypiranga Monteiro, 1300 – Adrianópolis)
QUANTO: Pista: R$ 40,00 (meia-entrada) e R$ 80,00 (inteira)

Line-up – DARK AVENGER:

Mario Linhares (vocal)
Gustavo Magalhães (baixo)
Hugo Santiago (guitarras)
Glauber Oliveira (guitarras)
Anderson Soares (bateria)
Vinicius Sodré Maluly (teclados)

Discografia:

Dark Avenger (1995)
Tales of Avalon: The Terror (2001)
X Dark Years (2003)
Alive In The Dark (2005)
Tales of Avalon: The Lament (2013)

Informações:




Fonte: TRM Press

Vinny Appice: baterista apresentará workshow no Sebas Rock Bar em Curitiba





Está chegando em Curitiba o lendário baterista VINNY APPICE, o motor por trás de discos gravados ao vivo, ou em estúdio com bandas e ícones do Rock/Metal como Dio, Black Sabbath, Heaven and Hell, WWIII, Axis, Rick Derringer, Kill Devil Hill e muitos outros.

Em Curitiba, Vinny vai conversar com os fãs, contar histórias e curiosidades da sua carreira, tirar dúvidas, demonstrar suas viradas características e, claro, tocar muita bateria!

O Workshow de Vinny Appice acontece no dia 7 de Julho no Sebas Rock Bar, conhecido local em Curitiba por shows e suas promoções gastronômicas.

O evento com Vinny Appice será dividida em apresentação do músico tocando sucessos do Black Sabbath, demonstrações de técnicas, bate papo e perguntas com o público e após, um Meet & Greet com todos que foram sorteados.

SERVIÇO VINNY APPICE EM CURITIBA
Banda de abertura: Fuga da Alma
Data: 07 de Junho (Domingo)
Local: Sebas Rock Bar
Endereço: R. Waldemar Loureiro Campos, 2632 – Boqueirão – Curitiba – PR
Abertura da casa: 18:00
Inicio do workshow: 20h30min
Ingressos:
1º lote R$ 60,00
2º lote R$ 80,00
Na hora R$ 100,00

Pontos de venda:
– Let’s Rock: Praça Tiradentes, nº 106 / Lojas 03 e 04 – Centro (41. 3324-2676)
– Monstros do Rock: Rua Emiliano Perneta , 30 / Loja 26 – Centro (41. 3022-7786)
– Bom Scotch Bar: Rua Morretes, 347 – Água Verde (41. 3015-6612 9853-0798)
Informações:
– Telefone: 41. 3524-6272/ 3278-4102/ 9924-8851
– e-Mail: Sebas.s@uol.com.br



Fonte: TRM Press

Imperative Music Vol. IX (coletânea)

Nota 8,5/10,0

Por Marcos "Big Daddy" Garcia



Quando se fala em compilações, muito ainda acreditam que a velha fórmula (muito usada e cultuada nos anos 80) caiu em desuso. Esta idéia se baseia nas facilidades e barateamento nos custos de gravação de trabalhos próprios. Mas elas continuam com uma importância: a de ter inúmeras bandas disponibilizadas em um único CD/LP para os ouvintes, possibilitando ao fã conhecer mais e mais bandas jovens. E o volume IX da compilação Imperative Music chega em ótima hora, usando de um formato interessante, como o volume VIII: a presença de um nome já reconhecido para atrair a atenção de todos.

No volume IX (que é o que tem maior presença das vertentes mais extremas do Metal), nos brinda com a presença de um dos nomes mais icônicos do Metal: o DEATH está presente, com a faixa “Born Dead”, um de seus maiores clássicos, além do DEVILMENT, projeto paralelo de Dani Filth (vocalista do CRADLE OF FILTH) com “Mother Kali”. Mas não é de se surpreender que o nível de qualidade subiu em relação aos volumes anteriores: as bandas presentes no CD fizeram trabalhos musicais bem interessantes.

A qualidade de gravação oscila como em todos os volumes, mas lembrando que cada uma das bandas é responsável pela gravação e produção de seus trabalhos. Mas isso é um charme a mais, já que é impossível querer que cada banda tenha qualidade igual à outra, já que, conforme varia a proposta sonora de cada uma delas, o padrão de gravação precisa mudar. Cada estilo tem suas particularidades nesse aspecto.

Com bandas vindas de todos os lugares do mundo, isso nos permite ver como estamos antenados com a realidade global do Metal. E embora cada banda tenha seus próprios méritos, verdade seja dita: existem aquelas que se sobressaem.

Os melhores momentos: os cariocas do TELLUS TERROR com a multivariada “Endtime Panorama” (com belos arranjos de teclados, vocais muito bem encaixados e guitarras ferozes. Não são um nome de ponta à toa, e seu M. M. S. sempre é uma ótima pedida), o óbvio DEATH em “Born Dead” (impossível não citar os pais do Death Metal, e por justamente vir de um dos seus discos mais seminais, “Leprosy”, a faixa ilustra o que o Death Metal seria alguns anos depois, mas mesmo assim, o quarteto mostra em sua música que nunca seria igualado), o raivoso SOUTHERN em “Irrelevant” (belas mudanças de andamento, vocais ótimos e belos riffs de guitarra), o explosivo CRETIN, vindo dos EUA e que detona a furiosa “It” (uma pegada Death/Grindcore azeda e bruta, com um trabalho ótimo de baixo e bateria), o ousado DEVILMENT, do Reino Unido, com “Mother Kali” (óbvio que um trabalho de Dani Filth sempre se destaca. Vocais incríveis, riffs azedos e teclados perfeitos em uma faixa intensa e bem trabalhada), a suave e bem feita “Schizophonicated”, do holandês ROBBIE VALENTINE (um dos poucos momentos não extremos da compilação, mas mesmo assim, uma faixa irrepreensível, com ótimos vocais e riffs bem melodiosos), a bem trabalhada e abrasiva “Before Night Falls” dos japoneses do FAINTEST HOPE (uma faixa muito bem elaborada, com arranjos de guitarra mais bem feitos e melodiosos na medida, quase um Thrash Metal à lá KREATOR antigo), a brutal “Infinity Horror” dos brazucas do INERNAL PLAGUE (uma faixa de Death Metal mais tradicional com um vocal gutural extremamente bruto), o ótimo trabalho do também brasileiro LANDS OF TEARS em “Ancient Ages of Mankind” (um Death Metal clássico bem trabalhado, com guitarras e vocais excelentes), os thrashers do AGRESSOR em “Stupid Pleasure” (uma banda lendária do Rio de Janeiro, com uma pegada Thrash Metal Old School excelente), a serra elétrica Death Metal do THE FALLEN PROPHETS (da África do Sul), rasgando os ouvidos alheios com “Obligated to Die” (riffs cortante, base rítmica pesada e técnica), e os brasileiros do PANTÁCULO MÍSTICO 666 + 777 com a sinistra e bem feita “A União do Treze” (teclados climáticos, vocais extremamente guturais bem encaixados, e melodias fúnebres bem construídas). Mas isso não quer dizer que as outras bandas com suas respectivas canções não sejam boas, longe disso.

Mais um belo trabalho, e aproveitem, pois muitos dos nomes que aqui são desconhecidos são excelentes.


Músicas:

01. TELLUS TERROR – Endtime Panorama
02. DARK RISE – I Am Here
03. DEATH – Born Dead
04. ETERNAL PUTREFACTION – Room of Doom
05. SOUTHERN – Irrelevant 
06. CRETIN – It 
07. DEVILMENT – Mother Kali
08. ROBBY VALENTINE – Schizophonicated 
09. BLASTED – Lose Control
10. INHERITOURS – Nothing Remain
11. FAINTEST HOPE – Before Night Falls
12. HAMMATHAZ – The Old Ways
13. BITTER PIECE – The Curtain Is Closed
14. HECATOMIC – My Hands in Blood
15. INFINITY HORROR – Infernal Plague
16. LAND OF TEARS – The Ancient Ages of Mankind
17. AGRESSOR – Stupid Pleasure
18. THE FALLEN PROPHETS – Obligated to Die
19. PANTÁCULO MÍSTICO 666 + 777 – A União do Treze


Contatos: