19 de jan de 2015

Destroçando Mentes com Thrash Metal – Entrevista com o WOSLOM



Por Marcos “Big Daddy” Garcia

Falar no quarteto WOSLOM nos trás à mente uma banda que faz, como muito bem falado pelos amigos do programa Wikimetal, em uma banda de Thrash Metal clássico, ou seja, rebusca os grandes nomes do gênero, mas sempre com energia e identidade bem próprias deles.

Aproveitando o momento em que o quarteto dá mais um passo em sua carreira com o lançamento do DVD "DestrucTVision", lá fomos nós falar com eles e ver o que os rapazes tem a dizer, e seus planos. E quem nos recebeu foi o guitarrista solo, Rafael Iak.


BD: Primeiramente, eu agradeço demais pela entrevista. A primeira pergunta logo de cara é: pouco mais de um ano após "Evolustruction", vem o primeiro DVD de vocês, "DestrucTVision". Mas vocês fugiram mais uma vez do ponto comum, e ao invés de usarem um DVD com show ao vivo ou making of, preferiram pegar todas as músicas do "Evolustruction" e fazer alguns lyric vídeos. Como surgiu essa idéia, e como ela foi se desenvolvendo? E como o Wikimetal entrou nessa parceria para o lançamento? E por que o cover para "Breakdown", do MAD DRAGZTER, não entrou no DVD?

Rafael Iak: Muito obrigado ao site Metal Samsara pela oportunidade de divulgarmos nosso trabalho. Vamos lá: A ideia do DVD foi dar oportunidade para mais músicas do disco obterem destaque, pois geralmente os álbuns apresentam apenas um ou dois Singles, e as demais canções acabam sendo esquecidas, e esse foi um meio de fazer com que as pessoas prestassem atenção a isso, é uma outra forma de conhecer o trabalho. Alguns amigos inclusive comentaram conosco que utilizaram o DVD durante o evento que estavam produzindo e que foi um sucesso, então é mais ou menos esse o objetivo. Muitas pessoas também nos perguntam por que não lançamos um show ao vivo, mas a verdade é que somos uma banda relativamente nova com apenas 2 trabalhos lançados, então não achamos que seria o momento certo para isso, tentamos sempre buscar coisas diferentes mas sem perder a essência, e essa foi a ideia pro momento que junto com o pessoal do Wikimetal, conseguimos dar um passo a mais na história da banda. E sobre o cover do MAD DRAGZTER, trata-se de um bônus exclusiva do CD, por isso ele não entrou no DVD.

Silvano Aguilera

BD: Além dos lyric vídeos, temos takes de um ensaio de vocês, gravado no Espaço Som, em São Paulo. A pergunta pode parecer meio pentelha, mas por que não um ensaio completo?

RI: Achamos que seria legal incluir essas poucas canções ao vivo no estúdio como bônus, algo para agregar conteúdo ao trabalho, mas sem ser o foco, assim como a entrevista que também consta no DVD.

Rafael Iak

BD: Ainda falando do ensaio, e por extensão, aos shows de vocês, o WOSLOM segue uma orientação diferente de muitos: enquanto a maioria prefere fazer algo mirabolante no estúdio e se enrolam para fazer ao vivo, vocês fazem o oposto, pois a impressão clara é que fazem no estúdio o que fazem ao vivo. Estou certo? E se sim, qual a motivação? Óbvio que ao vivo, como já pude ver, a energia da banda é ainda maior, óbvio.

RI: Obrigado pelo elogio. Basicamente é isso mesmo que você citou, não somos uma banda de músicos técnicos e virtuosos, somos uma banda que zela por boas composições, e isso é o que nos motiva, estaremos sempre atrás do melhor riff, do melhor solo, do melhor refrão, é uma jornada sem fim, mas prazerosa.


BD: Outro ponto que é muito legal é a entrevista com vocês feita por Rafael Masini e Nando Machado, do Wikimetal. Mas como é que ela foi parar no DVD, ou seja, como é que pensaram em pôr a entrevista ali, e qual o objetivo? 

RI: Essa entrevista aconteceu logo após o término do nosso ensaio que também está no DVD, ela saiu no calor do momento, sem corte ou edição, também não tínhamos uma pauta para saber o que seria perguntado, e a ideia foi justamente essa: um talkshow de Metal.


BD: Outro ponto em que foram novamente no sentido oposto de muitos é que, além dos vídeos oficiais de "Evolustruction" e "New Faith", vocês resolveram colocar o vídeo de "Purgatory" no DVD, antes de lançarem no Youtube. Por que tomaram este rumo dessa vez?

RI: Fizemos o lançamento do DVD em São Paulo com lista fechada de convidados, e uma das atrações do evento, foi o lançamento do clipe de "Purgatory", exclusivo para os presentes. Por essa razão ele foi lançado posteriormente em nosso canal do Youtube, o que não deixa de ser uma forma diferente de divulgação, que é o que sempre buscamos.

André Mellado

BD: Falando de "Purgatory", ele é bem sinistro, um trabalho bem legal de Diogo Alvino e Edu Lawless. Mas por que algo tão sombrio e denso dessa vez?

RI: Pela letra e arranjos que a música apresenta, buscamos justamente algo mais denso dessa vez, e acho que combinou muito bem. Durante nossa segunda turnê europeia, estávamos em um bar em Berlin (Alemanha), e o filme "Begotten" estava passando no telão com um Grindcore de fundo. Ficamos vidrados com aquilo e dissemos pra nós mesmo que um dia iríamos fazer um vídeo utilizando-o, promessa cumprida.

Fernando Oster

BD: A capa ficou bem legal, mas dessa vez, ao invés de uma ilustração digitalizada como foi em "Time to Rise" e "Evolustruction", temos um desenho ótimo de Márcio Aranha, bem como as ilustrações de Doug Dominicali ficaram excelentes. Mas como foi que chegaram até eles? 

RI: Já conhecia o Márcio Aranha de outros trabalhos, é um excelente artista, e como ainda não tínhamos uma capa nesse estilo, achamos que seria o momento certo. Ela ficou demais! Sobre o desenhista Doug Dominicali, ele é um grande amigo da banda que prontamente topou fazer as artes para o encarte do DVD e também para o vídeo de "Breathless (Justice's Fall)' e vale citar que contamos também com o Rodrigo Balan da Metal Media dando os toques finais para o encarte e a parte técnica para prensagem, realmente estivemos em boas mãos nesse trabalho.


BD: Agora, o WOSLOM está com o André Mellado no baixo. Como tem sido esta experiência nova, após anos com a formação estável? E como o encontraram? Já podem dizer se ele contribuiu ou está contribuindo nas composições novas do grupo? E ele foi aprovado pelo Getúlio (risos. Getúlio é a jiboia que aparece no vídeo de "Evolustruction" e esteve presente na festa de lançamento do DVD)?

RI: Sim, o Getúlio já aprovou e somente por isso ele está na banda (risos)… O André é um excelente baixista e com certeza irá contribuir muito para as composições do próximo disco, ao vivo ele já mostrou que dá conta do recado, realmente ele se integrou muito bem ao grupo.


BD: E já que falamos no Getúlio, já cantaram esta pedra desde que o vídeo de "Evolustruction" foi lançado: quem é que tem relacionamento íntimo com ele? As más línguas dizem que é o Raphael ou o Silvano! (Risos e mais risos)

RI: (Risos) Olha essa é uma boa pergunta, mas acredito que o Getúlio se relacione bem com todos, pois na festa de lançamento do nosso DVD, todo mundo tirou foto com ele e as mesmas podem ser conferidas no Facebook da banda, por ali você vai notar que fica difícil saber de quem o Getúlio ficou mais íntimo (risos).

NR.: As fotos do lançamento de DestrucTVsion poder ser vistas aqui.


BD: Falando em shows, a quantas andam? E se não me engano, estão para fazer mais um giro pela Europa em breve, certo? E por falar no Velho Continente, já existem planos de licenciar "Evolustruction" ou "DestrucTVision", ou mesmo ambos, por lá? 

RI: Esse ano de 2015 vai ter bastante show rolando, realmente a cada lançamento ficamos muito orgulhosos pela repercussão estar sendo positiva. A respeito dos álbuns "Evolustruction" e "Time to Rise", conseguimos um selo europeu, a Punishment 18 que tem feito um belo trabalho, com direito a edições limitadas em Digipack de cada disco, muito legal! Para o DVD "DestrucTVision", como o objetivo é diferente, pode até ser que no futuro tenhamos alguma proposta, vamos aguardar.


BD: Bem, chegamos ao final da entrevista. Agradecemos demais pelas palavras e paciência, e desejamos todo sucesso do mundo a vocês. Por favor, deixem sua mensagem final aos leitores. Mas nada de falar que o Getúlio vai fazer algo, por favor (risos).

RI: Obrigado mais uma vez ao site Metal Samsara pela oportunidade de divulgarmos nosso trabalho. Quero aproveitar e dizer a todos que nos acompanham que este ano de 2015 teremos muita coisa legal acontecendo, e venham falar com a gente nos shows, nas redes sociais, valorizem nossa cena e nossas bandas! Keep Thrashing \w/.


Vejam o vídeo de "Purgatory":


Contatos:

Deadfall: banda lança EP de estréia e se prepara para turnê de informação



Foto: Márcia Moura

A banda DEADFALL foi formada pelo baixista Thiago Agryas em Londrina, no Paraná, em 2010, com o objetivo de criar músicas autorais interessantes e, ao mesmo tempo, diferentes do que as bandas locais apresentavam na época. As principais influências do Deadfall são os grupos Metallica, Slayer, Iced Earth e Judas Priest, mas, é claro, tudo condensado para o som autoral.


HISTÓRIA

A história do DEADFALL é cercada de muito trabalho e perseverança. Após os trabalhos iniciados, aos poucos as músicas foram sendo criadas pelo baixista Thiago Agryas, mas a maior dificuldade no começo de carreira era de encontrar os integrantes corretos para a banda. Depois de procurar bastante, o músico começa uma longa parceria com o vocalista Kyrios César, com o qual segue até hoje. Thiago então foi encontrando aos poucos os integrantes do que hoje é considerado a formação original do DEADFALL. Primeiro, veio o baterista Lucas Villegas, que mostrou alto potencial e força de vontade. Na sequência, o guitarrista Cleverson Willian, com 16 anos mostrava porque estava ali com sua habilidade e competência e o último foi o guitarrista Francisco Neves, que ajudou a banda a encontrar uma identidade e atravessar diversas crises.

"Criar uma banda comprometida com o trabalho em Londrina, no Paraná, parecia algo impossível no começo, mas felizmente encontrei meus amigos que estão até hoje batalhando ao meu lado para colocar o DEADFALL no lugar que merece. Se você curte Thrash Metal e Tradicional nossa banda é indicada para você que tem essa sonoridade na veia. Caso não conheça visite o nosso site oficial e nos dê sua opinião sobre o nosso som", disse Thiago Agryas.


EP "Behind the Illusion"


O EP de estreia do DEADFALL conta com cinco faixas que resumem bem as influências do grupo. O trabalho foi produzido por Thiago Agryas e mixado e masterizado no Studio Tritono em Londrina, no Paraná. O baixista Thiago explica o conceito lírico de cada faixa para os fãs e imprensa.

"Tyrant" (Música: Agryas – Letras: Agryas/Oliveiras) – Esta música fala sobre uma cidade que está tomada por um tirano e é totalmente reprimida por ele. Também falamos sobre a luta do povo contra este tirano.


"Illusion" (Música: Agryas – Letras: Agryas/Oliveiras) – A música conta a história da peça épica de teatro de Calderon de la barca, La vida es un Sueno, que conta a história de um rei que foi em uma cartomante e ela disse que seu filho seria o pior rei que já passou pela terra. Então o rei desesperado prende o filho em um calabouço. Quando o príncipe sai após a morte do rei ele não sabe distinguir o que é realidade, e começa a matar todo mundo. Ele não sabe o que é real, o calabouço ou fora dele. Então abordamos esse paradoxo.

"Ghost of Burning Souls" (Música: Agryas – Letras: Agryas) – Fala sobre uma pessoa contando uma história que ele estava numa estação de trem e se apaixonou por um fantasma que só queria queimar a sua alma.

"Desire" (Música: Agryas – Letras: Agryas/Oliveiras) – Fala sobre os desejos humanos, sobre negar as responsabilidades para saciar os desejos.


"Unsun" (Música: Agryas – Letras: Agryas/Oliveiras) – Fala sobre a necessidade humana de transformação, sobre evoluir a cada dia e sobre a falta de esperança ao fazer isso pelas pessoas.

DEADFALL Line-UP:

Thiago Agryas (baixista)
Kyrios César (vocal)
Lucas Villegas (bateria)
Cleverson Willian (guitarras)
Francisco Neves (guitarras)


Informações:



Fonte TRM Press