14 de dez de 2012

Os melhores de 2012 segundo Maicon Leite

Maicon com Katon de Pena e o pessoal do HIRAX

Meu brother Maicon é um dos caras mais ativos e conhecidos da imprensa especializada em Metal do Brasil, pois colabora em revistas do porte da Roadie Crew e Hell Divine, além de manter a Wargods Press, assessoria especializada em bandas de Metal.

Sem mais delongas, vamos aos melhores de 2012 do nosso estimado amigo e colega da imprensa.

Onde trabalha na imprensa, e com o que: Roadie Crew, Hell Divine e Wargods Press

Melhores 5 discos internacionais: 

TESTAMENT – Dark Roots Of Earth
KREATOR – Phantom Anthichrist
SOULFLY – Enslaved
DESTRUCTION - Spiritual Genocide
TROGLODYTE - Don't Go in the Woods


Melhores 5 discos nacionais: 

IMMINENT ATTACK - Deliver Us From Ourselves
CARNIÇA - Nations of Few
HEADHUNTER D.C. - ...In Unholy Mourning...
THE SCEPTIC - Chaotic
LAND OF FOG - Heathen Tales

Melhor Show: KISS - Gigantinho - Porto Alegre/RS

Melhor Rádio: Impossível citar apenas uma... Na minha lista estão Backstage, Metal é a Lei, Shock Box e Metal Militia

Melhor entrevista: Realizei poucas entrevistas em 2012, mas, destaco a do HEADHUNTER D.C., para a Hell Divine, e para a Roadie Crew, acho que o bate-papo com o METALMORPHOSE tenha sido bem legal de fazer. Já em relação ao trabalho dos meus colegas, gosto muito das entrevistas que o Ricardo Batalha (Roadie Crew), até por ter mais afinidades com meu gosto musical. Sinto falta das entrevistas do André Dellamanha e Ricardo Campos na RC... 

Melhor DVD: HIBRIA - Blinded by Tokio - Live in Japan

Opinião sobre a cena de Metal de 2012, tanto brasileira quanto internacional: Opinar sobre algo que vivo diariamente é complicado, mas num parâmetro geral, o Metal no Brasil peca principalmente pelo baixo nível de qualidade dos produtores de shows, alguns não tem a experiência e a competência necessárias para realizar alguns eventos, como é o caso do MOA. Ainda em relação a isso, os altos valores dos ingressos tem sido constantes alvos de reclamações, mas, não tenho visto boicotes a eventos do tipo. Pagar R$ 500,00 para ver um show está fora de cogitação, e as famosas pistas VIP deveriam acabar. Existe muito a ser feito ainda, sem esquecer de falar da desunião entre o público e o radicalismo e infantilidade dominantes, devido ao emburrecimento causado pela extensa vida virtual.

Banda e disco que decepcionou: STEVE HARRIS - British Lion

A Retaliação dos Espectros de Anne - Entrevista com DARKTOWER



Quem conhece bem a cena carioca de Metal extremo, sabe que um dos grandes nomes mais emergentes é, sem sombra de dúvidas, do quarteto DARKTOWER.

Com um som difícil de ser rotulado, já que usa elementos de todas as vertentes do Metal extremo (e algumas melodias fortes do Metal Tradicional) para compor seu som único, vigoroso, agressivo e forte, a banda já lançou 3 websingles, e está se preparando para o Debut '...Of Chaos and Ascension', que deve sair em 2013.

Aproveitando o momento, fomos lá conversar com Flávio e Rodolfo, vocalista e baterista respectivamente, e saber um pouco do passado, do presente e planos futuros, bem como saber de polêmicas, bem como ver o que estes Espectros de Anne tem a nos contar.

Flávio Gonçalves
Metal Samsara: Para começar, agradecemos demais pela atenção, e que tal nos contarem um pouco sobre o começo da banda, passando pelos singles, até chegar a este momento? E de onde surgiu a inspiração do nome da banda? Muitos dizem se inspirado na obra de Stephen King...

Flávio Gonçalves: O DARKTOWER te saúda, assim como a todos que nos apoiam.
É com grande lisonjeio que estamos aqui, e agradecemos pelo espaço dedicado a nós, no Metal Samsara. 

Bem, ao assunto: iniciamos a banda em 2008 (de fato o projeto existe há mais tempo, mas consideramos 2008 como o ano que iniciamos as atividades, oficialmente, como banda),  com a proposta  de difundir ideais de Mão Esquerda, falando sobre o Conhecimento, Culturas Ancestrais e contos de nossa própria autoria.

Tudo começou nas mãos do Rodolfo Ferreira. Ele me convidou a fazer parte deste projeto, e assim, passamos a procurar músicos que se enquadrassem na proposta. Assim começou o DARKTOWER  de fato. 

Quanto ao nome, precisávamos de um que simbolizasse tudo aquilo que a nossa Música queria passar, ou seja, obscuro e ao mesmo tempo épico, e que também fosse algo de fácil assimilação.  

Curiosamente, muitos pensam que existe uma relação com a obra homônima de Stephen King, o qual eu realmente sou um grande fã. Mas, não passa de uma coincidência. Admiramos a saga escrita por King, mas o nosso nome e proposta não são baseados em seu trabalho. 


Metal Samsara: O DARKTOWER se caracteriza por uma música bem feita e encorpada, e mesmo usando elementos de Metal Extremo, como vocais rasgados e guturais, também surgem alguns normais melodiosos, bem como riffs de guitarras empolgantes e uma base rítmica bem variada e com peso. Como foi que chegaram a esta fórmula tão, digamos, particular? Poucas bandas têm um estilo musical tão abrangente e conciso...

Rodolfo Ferreira: Ficamos sempre muito satisfeitos quando ressaltam tais qualidades e fazem este tipo de comentário, quando costumam fazer a síntese do que é a nossa Música.

Flávio: Agradeço as palavras, pois é exatamente esta a nossa proposta. Este é o resultado natural do nosso processo de composição, pois temos influências muito vastas dentro do Metal. Nossa tendência é sempre seguir aquilo que realmente somos, deixando transparecer em nossa Música.


Metal Samsara: Ainda falando dos lançamentos da banda, o Debut de vocês deveria ter saído em 2011, mas ao invés disso, vocês lançaram o Websingle 'Retaliation', ainda como um quinteto, com Makiavel nas guitarras. O que houve para a banda ter dado esta, digamos, retardada nos planos?

Rodolfo: Bem... tivemos muitos imprevistos no cronograma, no que diz respeito aos assuntos da banda e a questões pessoais dos integrantes. Estes fatores atrasaram os nossos planos, fazendo com que o processo de gravação fosse interrompido por um longo tempo. Mas, no entanto, estamos no ritmo adequado de trabalho. 
Falta muito pouco para lançarmos o nosso aguardado álbum de estreia!  
Rodolfo Ferreira

Flávio: E, aliado a isto, temos o selo Eternal Hatred, que dar-nos-á o suporte necessário para o lançamento do nosso álbum em território nacional. Estamos muito satisfeitos com o trabalho deles e ansiosos para temos nosso lançamento nas ruas!


Metal Samsara: O tema é chato e recorrente, mas acreditamos que esta pergunta seja válida: o que levou Makiavel a sair da banda? É estranho, pois sabemos que a saída dele foi amigável. E existem planos para trazer outro guitarrista para a banda, para dividir a responsabilidade com Rômulo Pirozzi?

Rodolfo: A sua saída realmente foi amigável e gostamos muito do Makiavel. A verdade é que ele não só se desligou da banda, mas como de todas outras bandas que participava e do meio musical em geral. Ele resolveu seguir rumos profissionais, que não comportavam: manter uma banda; ensaiar; compor; viajar e respeitamos isso. Cada um deve seguir sua vida da forma que achar melhor.

E, sobre o momento atual da banda, não temos intenção de deixar de ser um quarteto. Não podemos falar sobre o futuro. Mas, neste momento da banda, estamos extremamente satisfeitos e certos de que esta forma de trabalho é a melhor, para o DARKTOWER.


Metal Samsara: Outro ponto que salta os olhos é justamente a estrutura lírica de vocês, que diferente de 90% das bandas que preferem falar sobre satanismo barato ou temas já batidos, vocês usam uma linguagem mais subjetiva, inclusive com a existência de uma personagem chamada Anne. Podem contar como as letras são escritas, suas mensagens, e quem é Anne e o que ela representa dentro do contexto lírico da banda? Ou Anne transcende as letras e influenciam a banda em outros aspectos?

Flávio: Gostamos de incitar a capacidade do nosso ouvinte, desafiá-lo captar mensagens intrínsecas e ter suas próprias interpretações sobre o que estamos propagando. Usamos os temas Obscuros nas nossas letras recorrentemente. Mas, devido a todo o respeito e devoção que temos em relação a Eles, julgamos banal discorrer sobre o assunto de forma infantil e superficial.

Quanto ao assunto Anne, usamos como base as Teorias do Caos para basear a nossa personagem. 

Rômulo Pirozzi
Rodolfo:  Anne é o tema principal de muitas de nossas músicas. Um ser amorfo e anti-cósmico que veio do Vazio, do Nada. E, dentro do conto que escrevemos, mostrará que a renovação surgirá através da destruição de tudo aquilo que é cósmico e ignóbil. Ela representa o Novo Mundo, livre das amarras religiosas, mentiras e alienação do Homo Sapiens (ou da maior parte da espécie). 

Flávio: Anne é uma personagem muito importante para todos nós, porque, apesar de atrelarmos um conceito já existente acerca daquilo que ela é, tem toda uma trama muito pessoal envolvendo estes eventos. E é muito gratificante escrever sobre isto e tê-la como tema norte da nossa Mensagem.


Metal Samsara: Voltando a '...Of Chaos and Ascension', já que ele deu uma atrasada, vocês possuem uma previsão de quando sairá? Possuem um selo certo? Se ele estava para ser lançado em 2012, vocês devem ter muita coisa pronta, certo? Neste tempo, houve alguma mexida nas músicas no estúdio? E já podem adiantar algo sobre tracklist e mesmo sobre como será a arte dele?

Flávio: Sobre este assunto, temos algumas surpresas. Na chegada hora, muito em breve, revelaremos!

Rodolfo: Sim, o álbum atrasou muito e muita coisa aconteceu... nós já temos material em desenvolvimento para o segundo álbum. Mas, neste primeiro lançamento, teremos obviamente músicas novas e algumas releituras de músicas dos outros trabalhos, pois são musicas que consideramos fortes e seria injusto não serem trabalhadas neste lançamento, que irá ter uma exposição maior que os trabalhos anteriores. 

Então, teremos músicas já conhecidas daqueles que acompanham o nosso trabalho, mas com arranjos atuais. Outras, 100% novas. E, posso afirmar que, são bem pesadas e rápidas - porém, unidas aos elementos que definem o nosso estilo. E, além disso, também teremos alguns novos elementos musicais, que influenciam o contexto geral desse trabalho.

Murilo Pirozzi
Sobre o tracklist, a arte, e esses elementos citados, já estão todos definidos e prontos, e iremos revela-los oficialmente, como o Flávio falou, muito em breve!


Metal Samsara: Por falar em estúdio, é fato conhecido que o baixista Murilo Pirozzi toca em outras bandas, bem como é produtor musical junto com Rômulo. Isso não chega a ser problemático para vocês?

Rodolfo: Sim, eles são produtores musicais, possuem o estúdio de gravação deles, o PyroZ e além de terem gravado o DARKTOWER, trabalharam com um grande numero de bandas do Rio de Janeiro, e também tocam com outras bandas. Todos nós temos que pagar contas, e o sustento deles vem desses trabalhos. 

Tais compromissos são sempre comunicados com antecedência - seja da parte do DARKTOWER, como da parte das obrigações deles. Então, é algo que todos nós trabalhamos da melhor forma possível.


Metal Samsara: Hora de meter a faca na ferida, ou seja, lidar sobre aquele assunto que todo mundo andou comentando nas redes sociais há um tempo, a questão de alguns extremistas andarem acusando o DARKTOWER de ser uma banda com relações com bandas de Metal cristãs. Queremos que nos contem a sua parte de toda esta estória, pois já que vocês foram tão criticados sem direito a dizer nada, é sua vez. Por favor, expliquem de onde partiu toda esta confusão, e deixem claro sua opinião e visão de mundo para que não reste mais dúvidas. Estejam à vontade, e espaço não é problema algum.

DarkTower ao vivo
Flávio: O DARKTOWER NÃO É e JAMAIS SERÁ uma banda cristã. Não compactuamos com a manipulação e servidão as quais estas religiões impõem ao ser humano. E também, com o fato de tantas pessoas acreditarem num movimento barato e dissimulador como este tal, inventado por um ser miserável, que, rebanhista e ganancioso como era, empurrou goela abaixo de uma legião de pessoas toda esta balela, ao qual jamais o DARKTOWER ajoelhar-se-ia. Os fracos servirão. Para todo o sempre! 

Rodolfo: E, sobre o ocorrido, tocamos em um show que em nenhum momento foi intitulado como de white. Seja pelo nome das bandas, ou do próprio evento. O mesmo se deu em um teatro, e nada tem a ver com os moldes desses shows "white/unblack" que acontecem por aí, dentro de igrejas e coisas do gênero.  O DARKTOWER jamais apresentar-se-á em locais como estes. 

Porém, existia um integrante de uma banda que tocou, que, paralelo a esta que estava presente no dia, toca em uma banda com esta fracassada ideologia; e uma segunda banda tida como propriamente "white" sequer apareceu, sendo substituída por uma banda de Heavy Metal Tradicional. 

Flávio: Da mesma forma que temos o nosso orgulho, sabemos reconhecer um erro e deixamos aqui nossas sinceras desculpas a todos aqueles fãs que acharam que "mudamos de lado" devido a este ocorrido. Mas, ao mesmo tempo, deixaremos explícitos o nosso ódio e repúdio a todos aqueles que, dentro do nosso movimento, escondem-se através de máscaras e definições do Verdadeiro Metal para difundir ideais judaico-cristãos, aos quais sempre fomos, somos e seremos oposição. 

Ao vivo
Rodolfo: Temos muito mais o que fazer, ao invés de ficar pesquisando sobre a vida de cada membro de bandas que dividem o nosso palco. Como foi falado pelo Flávio, gostamos de acreditar que vivemos num movimento, ainda que estreito, que seja honrado, e que tenham homens de palavra. Mas cada caso é um caso. Cada mente é um guia.

Flávio:  E ainda, se a banda "X" não é cristã e toca em igreja, o que há exemplos de ter acontecido, o problema não é meu, e sim deles. Em minha opinião, Metal não entra em igreja e vice-versa, são coisas antagônicas. O que podemos adiantar é que todas as providências lógicas serão tomadas para evitarmos um fiasco similar.

Um fato muito curioso é que vemos muita gente preocupada em zelar pela ideologia dos outros, preocupam-se demais com isso. Quem se preocupa demais com os outros, esquece de si mesmo.  Além disso, seguem dogmas e regras tão esdrúxulos como os daqueles que os mesmos dizem se opor. Como se fosse, digamos assim, uma forma de cristianismo invertido, tendo a "cartilha black metal" sendo a versão invertida da bíblia.

Para mim, é visão orientada para quebrar a individualidade do entusiasta do gênero. Logo, quem segue tal "doutrina", eu os nomeio rebanho. E quem manda em rebanho é pastor.

Ao vivo no Metal Battle
Rodolfo: Metal é rebeldia, consciência e primordialmente liberdade. Porém, tem que ser feito com inteligência e com argumentos lógicos. Todos que fazem parte do DARKTOWER são homens livres, é isto é uma condição-chave para estar na banda. Não nos importamos com o que extremistas acéfalos, ou covardes que não assumem o que realmente são pensem a respeito disso. Iremos continuar exercendo nossa Liberdade, seja Musical ou Ideológica, sem nos importarmos com o que os detratores pensam. 
  

Metal Samsara: Vocês já tiveram a oportunidade de dividir o palco com nomes como HATE, MARDUK, OTARGOS, PENTACROSTIC, UNEARTHLY, ENTERRO e outros bem como foram bem qualificados nas seletivas do Wacken do RJ, então, são uma banda não só acostumada a grandes desafios, mas também a grandes apresentações. Aliás, vocês são uma banda bastante ativa. Agora que o CD deve estar saindo em breve, quais são as expectativas para shows fora do eixo RJ-MG-SP? Há algo grande em mente?

Flávio: Sentimo-nos honrados por todas estas oportunidades, e sempre as aproveitamos da melhor forma possível. Mas nada disso seria possível se não existisse um trabalho sério, de forma digna e objetiva.

Após o lançamento de 'Of Chaos And Ascension', muita coisa boa vem por aí, com certeza!

Rodolfo: Como o Flávio citou, muita coisa boa está por vir!

Já tivemos ótimas oportunidades de bons shows, com bandas de peso, e somos gratos pelos convites e pelas oportunidades, de mostrarmos nosso trabalho para públicos cada vez maiores.

Sobre os planos, temos muitos. Algumas propostas em andamento para uma tour Européia, estamos trabalhando no nosso primeiro clipe e muitas outras coisas. Com certeza, teremos novidades para esta nova fase da carreira da banda!
Ao vivo
Metal Samsara: Há poucos dias, a imprensa brasileira noticiou a passagem de Fábio Costa, o conhecido difusor da cena underground do RJ. Como foi que vocês receberam esta notícia? E como acham que a cena carioca irá se comportar com esta perda?

Flávio: Recebi a notícia por meio de um amigo, poucas horas após o ocorrido. Conhecemos o Fábio quando ele voltou a fazer eventos do Garage, no Teatro Odisseia, e foi com muito orgulho que tivemos a nossa apresentação no retorno das atividades dele. Ficamos muito lisonjeados de termos tido esta grande oportunidade, e sempre seremos gratos a ele. Devemos muito ao Satã Velho, pois O primeiro show do DARKTOWER aconteceu na extinta casa de show Garage, em 2006. Anseio que ela seja reaberta em sua homenagem póstuma.
Quanto ao assunto Cena, é bom que todos nos comportemos feito ele, empunhando a bandeira daquilo que acreditamos. Muitos foram contrários à pessoa, por muitas vezes controversa, que ele era. Porém, é inegável a importância dele para todo o Movimento Underground Metal Carioca. Então, que sigamos o bom exemplo dele. Ele ficaria bastante orgulhoso! Descanse, Fábio Costa! Sua guerra é a nossa.

Rodolfo: Realmente, foi um homem polêmico e prolífero no Cenário Metálico Carioca. Eu lembro da reunião para este evento, que marcou a volta dele como produtor - o qual tivemos a honra de participar. Falou dos problemas de saúde que ele convivera, que foram muitos... mas, ainda assim, contribuiu até onde as suas energias vitais o permitiram. Acredito que ele deva ser lembrado por seus atos tão importantes.

Deixo aqui também os meus sentimentos à família dele e memória, do Homem que se foi. Que ele tenha o seu merecido descanso.


Metal Samsara: É verdade que existe mais um espectro da Anne rondando pelo baixo underground carioca??? (risos) Pelo visto, as legiões do DARKTOWER andam crescendo bastante!

Flávio: Que ele continue a espalhar a Verdade, como sempre faz. Eu o agradeço! (risos)


Destruindo ao vivo
Metal Samsara: Agradecemos demais pela atenção, e deixamos o espaço aberto para sua mensagem aos seus fãs e leitores.

Flávio: Mais uma vez, muito obrigado pelo espaço concedido, Marcos! Longa vida ao seu excelente trabalho, e apoio incondicional ao Metal Nacional e Internacional. Um abraço Fraternal! Saudações aos nossos fãs, amigos e a todos aqueles que não conhecem o nosso trabalho, mas estão doando uma parte do tempo lendo a entrevista. Eu os agradeço por simplesmente existirem. Aguardo todos vocês em nossa estrada!

E, não menos importante, saúdo também a todos aqueles que nos viraram as costas após o ocorrido descrito acima, onde preferiram acreditar em boatos; e também aos que ajudaram a difundir todas estas calúnias a nosso respeito. Que estejam de pé, para testemunhar a propagação da nossa Música. O que está escrito, será feito! Custe o que custar!
93, 93/93!

Rodolfo: Muito obrigado pelo espaço, Marcos! E que o teu trabalho para o Underground Nacional cresça cada vez mais! 

Aos fãs e leitores desta matéria, agradeço a atenção e espero vê-los na temporada de shows que se inicia no próximo ano. Até lá! Que o Caos governe e a Ascensão seja vista!
Hail!


- - -

Nota do Redator: Para que todos possam conhecer mais o trabalho da banda, seguem abaixo os links de seus contatos, bem como aproveitamos e deixamos claro que a grafia certa do nome da banda é 'DarkTower'. Na entrevista, foi usada a grafia normal entre os órgãos de imprensa.

http://www.reverbnation.com/darktower
http://www.myspace.com/risedarktower
http://www.twitter.com/darktowermetal
http://www.youtube.com/user/darktowertv

Land of Fog - Heathen Tales (CD)



Höllehammer Recods - Nacional
Nota 10

Por Marcos Garcia

Definitivamente, em se tratando de Metal, o Brasil se encaixa com perfeição nas palavras quase proféticas de Pero Vaz de Caminha em sua carta que comunicava a Portugal a descoberta de nosso país: ' E em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo, por bem das águas que tem', pois o Brasil é um celeiro de bandas de todos os estilos, em uma situação que poucos países no mundo podem se colocar. E isso em todo território nacional.

Uma grata revelação que nos chega agora é o sexteto de Carlos Barbosa (RS) LAND OF FOG, que chega com seu ótimo debut 'Heathen Tales', via Höllehammer Recods.

A banda aposta em um Pagan Black Metal de muita categoria, investindo em uma fórmula que agrega a brutalidade e peso do Black Metal, mas com todas as nuances e elementos do Pagan Metal, ou seja, uma sonoridade híbrida e intensa, capaz de satisfazer os ouvidos mais exigentes em ambos os termos e sem traumas, com a união de vocais rasgados e outros mais focados nas impostações pagãs, e alguns corais femininos muito bons, guitarras roncando pesadas e intensas em riffs rasgados, mas sabendo não negar à música doses de melodias necessárias, baixo e bateria mantendo o peso e coesão sonora da base rítmica se problemas, um trabalho de teclados muito bem feito e que confere à música pompa e uma climática pagã forte e belas incursões de flautas muito bem postadas aqui e ali..

Produzido pelo próprio grupo, e tendo a gravação, mixagem e masterização feitas pelas mãos de Roger Fingle no Estúdio Nitro, o trabalho ficou em alto nível, mostrando com clareza a sonoridade da banda sem problemas, mas deixando tudo coeso e pesado, sem buracos. A arte da capa é muito boa, em um belíssimo formato Digipack, e ambienta o ouvinte desde a primeira olhada, preparando-o para o que ele irá ouvir e sentir ao pôr o CD para tocar.

Ao ouvirmos o conteúdo sonoro da banda com detalhes, percebemos que a riqueza musical e os arranjos são muito bem cuidados, mas ao mesmo tempo, a banda evita ficar burilando mais do que necessário sua música, o que é um ponto muito favorável, e permite que as músicas soem diferentes umas das outras. Isso mantém o nível do trabalho coeso e alto, com destaques em 'Grendel', uma música bem trabalhada, com guitarras ótimas e os vocais sensacionais em sua alternância; a empolgante 'The Fervor of the Battle', ´com seu andamento não tão veloz permitindo que a música seja bem mais palatável, e com os teclados e flauta dando um acabamento pomposo; a um pouco mais melancólica 'The Ones Who Choose the Dead'; a intensa e mais agressiva 'Forefathers', com andamento moderado, com a "zaga" baixo-bateria mostrando força e pegada sob uma cama bem cuidada de teclados; a climática 'Nothing Else Matters, Just Revenge', que justamente por tratar de um tema tão mal visto pela maioria das pessoas, que é a vingança (mas que todo mundo quer ter contra alguém, mas não admite abertamente), tem uma energia agressiva bem sensível, e que mostra uma energia muito grande, com destaques para as guitarras; a cadenciada 'Land of South'; a ótima 'My Spirit Flies Free', e a menos elétrica e cantada por um vocal feminino 'L'Ultima Battaglia'.

Definitivamente, com tantas bandas ótimas surgindo assim de Norte a Sul do país, é incrível como ainda não somos uma potência no que se refere à cena Metal nacional.

E não deixem de conferir e conseguir suas cópias, pois é um trabalho fantástico.

Grendel

Tracklist:

01. Grendel  
02. The Fervor of the Battle  
03. The Ones Who Choose the Dead  
04. Forefathers  
05. Heathen Tales  
06. Mother Land  
07. Nothing Else Matters, Just Revenge  
08. Thirteenth Warrior  
09. Land of South  
10. Screaming for the Gods  
11. My Spirit Flies Free  
12. L'Ultima Battaglia  


Formação:

Icedshield - Flautas, vocais
Strongcold - Guitarras
Stormbringer - Guitarras, guitarras acústica
Hymnushiems - Teclado
Triumphsword - Bateria, percussão, vocais
Wintershadow - Baixo
Tera Tieppo - Vocais femininos em 'L'Ultima Battaglia' (convidada)
Mantus - Guitarra solo em 'Grendel', 'Forefathers', 'Mother Land' e 'My Spirit Flies Free' (convidado)



Contatos:


Ex-baterista do AC/DC, Chris Slade desembarca para shows no Brasil



- - -

Músico já tocou ao lado de Jimmy Page, David Gilmore, Paul Rodgers, entre outras estrelas do Rock

Chris Slade, ex-baterista do AC/DC, já está em solo brasileiro. O músico, que foi escolhido para substituir Simon Wright em 1989, gravou os clássicos 'The Razors Edge' e 'Live at Donington', tem quatro apresentações pelo país. Os shows acontecem em Belo Horizonte (14/12 – Novo Chalezinho), Sete Lagoas (15/12 – Ferro Velho), São Paulo (Blackmore – 21/12) e Campinas (22/12 – Sebastian Bar).

No repertório, os fãs com certeza vão delirar com diversos clássicos de 'Dirty Deeds', 'Back in Black', 'TNT', 'Hell’s Bells', passando por 'Thunderstruck', 'Whole Lotta Rosie', 'Highway to Hell' até 'Let There Be Rock' e outras composições. Os bilhetes para todas as exibições continuam à venda. Na capital paulistana, os ingressos de camarote serão limitados em no máximo 50 pessoas e quem garantir presença neste setor ganhará um pôster autografado e uma credencial personalizada. Mais informações no serviço abaixo.

Em sua longa carreira, Chris Slade trabalhou com alguns dos maiores nomes da história do Rock mundial. Artistas como Jimmy Page (Led Zeppelin), Paul Rodgers (Free, Bad Company e Queen) e David Gilmour (Pink Floyd) são alguns dos que contaram com seu talento. No entanto, foi como integrante do AC/DC que ele se consagrou internacionalmente, se apresentando para milhões de pessoas por todo o mundo.

Ele foi convidado para integrar o lendário AC/DC, no momento em que Angus e Malcom assistiram sua performance no show do guitarrista britânico Gary Moore. Slade gravou os álbuns 'The Razors Edge', que foi indicado ao Grammy e chegou ao topo dos charts vendendo mais de 10 milhões de cópias apenas nos EUA, e 'Live at Donington', considerado um dos melhores álbuns ao vivo já lançados e o mais vendido de todos os tempos, por duas vezes (1992 e 2004). Naquela oportunidade, excursionaram exaustivamente, culminado com uma apresentação para um milhão de pessoas na Rússia.

O último trabalho de Slade com o AC/DC foi a gravação de 'Big Gun', além de participar no videoclipe juntamente com Arnold Schwarznegger, que foi incluída na trilha sonora do filme 'O Último Grande Herói', vendeu milhões de cópias.

Atualmente, Chris Slade continua sendo um dos mais requisitados bateristas do Rock, se apresentando em turnês mundiais que o levam a lugares como Rússia e Afeganistão, além de fazer workshops e gravações de estúdio para diversos artistas.

Serviço São Paulo


Data: 21/12
Local: Blackmore Rock Bar
Endereço: Alameda dos Maracatins, 1317 – Indianópolis - (11) 5041-9340
Abertura da casa: 22h
Preço: R$ 60,00 (pista - 1º lote) e R$ 80,00 (porta) | R$ 130,00 (camarote)
Pontos de venda:
Blackmore Rock Bar: Alameda dos Maracatins, 1317 – Indianópolis - (11) 5041-9340
Hole - Galeria do Rock
Metal Music - Rua Dona Elisa Fláquer, 184 - Centro - Santo André - SP
Sick'n'Silly - Alameda Jaú, 1529 - Jardim Paulista - São Paulo - SP
Chilli Beans - Vila Leopoldina - Rua Carlos Weber, 654 - Vila Leopoldina - São Paulo - SP
Age Of Dreams - Av. Marechal Deodoro, 1754 - 2º Andar loja 33/36 - Centro - SBC - SP
Lakau Surf - Shop Guarulhos - Rua 13 de maio, 102 – Vila Galvão – Guarulhos - SP
Microcamp - Rua Bernardino Fanganiello , 253 - Casa Verde - São Paulo - SP


Serviço Belo Horizonte


"ROCK NEVER STOPS" - A FESTA
Data: 14/12/12
Local: Clube Chalezinho
End: Av. Mário Werneck, 530- Buritis – (0xx) 31-3286-3155)
Hora: 22h
Ingressos Antecipados:
Lote promocional: R$30 fem / R$50 masc. (meia entrada)
Pontos de venda: Lojas Chilli Beans


Serviço Sete Lagoas


Data: 15/12/12
Local: Ferro Velho Pub
End: Rua Equador, 2060 - Em frente o deposito da Ultragaz | Saída para estrada velha sentido BH.
Horas: 22h
Ingressos antecipados nas lojas do shopping sete lagoas.
Chilli Beans: (31) 3774 - 5944
Roberta Lima: (31) 9970 - 0817
1° lote: R$ 30,00 (feminino) | R$ 50,00 (masculino)
2° lote: R$ 50,00 (feminino) | R$ 70,00 (masculino)
Infos: (31) 9548.1320 ou (31) 9403. 0063


Serviço Campinas


Chris Slade + Rising Power
Data: 22/12/12
Local: Sebastian Bar – R. Maria Umbelina Couto, 79 – Guanabara – Campinas/SP
Hora: 23h30
Ingressos Antecipados: 1º lote R$ 45 (100 ingressos) | 2º lote R$ 60 (150 ingressos)
Pontos de venda: Sebastian Bar, Ticket Brasil, Timbres
Informações adicionais: (19) 3212-1508
Convênio com estacionamento ao lado
Aceita cartões Mastercard e Visa

- - -


for Sepultura, Krisiun, Shadowside, Confronto, Kiara Rocks, Pleiades, Hugin Munin and international concerts
A/C Costábile Salzano Jr.
13 9161.6267


Próximas divulgações The Ultimate Music - Press:
15/12 – Krisiun + Malevolent Creation + Vital Remais - Carioca Club - SP/SP
16/12 – Moonspell – Inferno Club - SP/SP
21/12 – Chris Slade (ex-AC/DC) – Backmore Rock Bar - SP/SP
12/01/13 – Suicidal Angels – Hangar 110 - SP/SP
17/02/13 – Stryper – Carioca Club - SP/SP
26/03/13 – Saxon – A Seringueira – SP/SP
11/04/13 – Carcass – Carioca Club - SP/SP
12/04/13 – Symphony X – Carioca Club - SP/SP
Abr/13 – Texas Hippie Coalition
27/04/13 – Demon Hunter – Inferno Club - SP/SP
28/04/13 – Demon Hunter – Rio Rock Blues - RJ/RJ
European tour: Shadowside + Helloween + Gamma Ray – 28/02 - 21/04