31 de jul de 2014

Doomsday Hymn: banda lança Live Session




A banda curitibana DOOMSDAY HYMN está lançando uma série de vídeos através da sua página oficial no Facebook. O Projeto vem sendo disponibilizado desde o dia 09/07, “São 04 vídeos ao vivo com qualidade full HD onde executam as músicas do primeiro EP e uma música totalmente inédita!”

"A banda ainda confirmou que lançará uma versão em MP3 para download gratuito na próxima semana."

Clique na playlist para acompanhar os vídeos:



Em paralelo a este trabalho, a banda está divulgando alguns vídeos das pré-produções do novo álbum. 

"Toda semana liberaremos um vídeo novo!"

As gravações do disco começam no próximo dia 15/08.


Official Site: http://doomsdayhymn.com/



31/07/2014: Sinnerator, Alkanza



Sinnerator: Tocando neste domingo no “Agosto Negro”


Como notificamos semanas atrás o SINNERATOR é uma das atrações da sexta edição do “Agosto Negro” um dos festivais mais tradicionais de Santa Catarina. 

O show ocorre neste domingo (03/08), onde o SINNERATOR irá dividir o palco com grandes nomes do underground nacional. 

E como se trata de um evento mais do que especial, certamente a banda também apresentará um set diferenciado, que agradará em cheio os fãs do bom e velho Rock N’ Roll. 

Segundo a banda: “Tocar no “Agosto Negro” é mais que uma honra, um evento tradicionalíssimo em SC, com grande estrutura e que sempre traz um público sedento por som pesado. Só temos a agradecer os produtores pelo convite, pois esse é mais um feito na carreira do Sinnerator, e certamente faremos um grande show!”

Perder um festival desses é fora de cogitação, ainda mais se você é de SC ou região, não perca, acesse o evento e saiba mais detalhes, se ainda não comprou seu ingresso ainda da tempo, borá bater cabeça com o que temos de melhor no Sul do país!

Confirme sua presença no evento e saiba todas informações: https://www.facebook.com/events/279053965602895/?fref=ts

Links Relacionados:




Alkanza: Show neste sábado na 6° edição do “Agosto Negro”


Seguindo forte a divulgação de seu EP de estreia “Destroyed the System” (faça o download aqui: http://bit.ly/1npFHKl), o ALKANZA tocará em um dos grandes e mais conceituados festivais do Sul do país, o “Agosto Negro”, que chega a sua sexta edição.

Um evento tão especial e chegando a tal marca, não poderia ter nada menos que um show destrutivo, e isso o ALKANZA garante com sobras, pois você thrasher que estiver presente certamente saíra com o pescoço triturado.

O show do ALKANZA será no sábado (02/08), onde também irão dividir o palco com grandes nomes do Metal nacional.



Se eu fosse você não perderia, pois um evento de tal estrutura trazendo grandes nomes do estilo não é todo dia, então confirme sua presença no evento e saiba todas informações do mesmo.



Links Relacionados:




Kriver: Data de lançamento de EP anunciada e ultimo video de "making of"


A banda pernambucana KRIVER, anunciou em sua página oficial no Facebook, a data de lançamento do seu novo EP, "Foresight".

O lançamento ocorrerá no dia 5 de Agosto e será exclusivamente via internet.


Além disso, a banda disponibilizou em seu canal no YouTube a última parte da série de vídeos "The Making Of Foresight". No video, o vocalista Rafael Gorga comenta sobre as letras e como foram as gravações dos vocais do disco.



Fonte: Kriver

In Soulitary: entrevista para o Heavy Metal On Line #47, confira!




IN SOULITARY, que vem promovendo seu recente lançamento “Confinement”, vem obtendo ótima crítica especializada em resenhas por diversos meios conceituados. A agenda de show está sendo configurada para 2014/2015 e bastante novidades estão por vir, tais como 2 vídeos oficiais que serão lançados em breve.

O Heavy Metal On Line passou por São Paulo no primeiro semestre, teve a oportunidade de entrevistar os integrantes em uma espécie de apresentação profissional e técnica, além de terem a oportunidade de falar de seu novo disco, confira!

Segue programa novo com IN SOULITARY:



Links relacionados:



Assessoria de Imprensa/Booking
Twitter: BlackLegionProd
Soundcloud: BlackLegionProd

31/07/2014 - Lords Of Aesir, Amazarak, Necromancia, Spleenful



Lords Of Aesir: Ouça agora uma música do debut album!


Desde que anunciou o lançamento pela renomada gravadora Shinigami Records, muito se especulou sobre como é a música do LORDS OF AESIR, e agora a banda coloca fim na curiosidade.

A música escolhida para mostrar a cara da banda é “Black Oasis” retirada do álbum ‘Dream For Eternity…’. A música conta ainda com a participação dos músicos Pedro Nunes e Caio Vidal nos guturais e baixo, respectivamente.


Tanto a música como todo o álbum leva a produção de Aldo Carmine, do Anubis Studio, que já teve a produção elogiada em bandas como Shadows Legacy e Rhevan.


‘Dream For Eternity…’ tem previsão de lançamento para setembro.Formada no final de 2009 em Cascavel, a LORDS OF AESIR, banda de Neoclassical/Symphonic Metal, mistura vocais femininos, coros e orquestrações com a agressividade, virtuosismo e originalidade do instrumental Heavy Metal.

Contato para shows e merchandise: info@lordsofaesir.com.br

Sites relacionados:



Amazarak: Baterista retornando à banda neste fim de semana


É com muita alegria que o AMAZARAK anuncia a volta de seu baterista F. Impaler para o lineup da horda.

F. Impaler ficou afastado das baquetas do AMAZARAK depois de ser covardemente esfaqueado por marginais enquanto passeava com amigos pela cidade de São Paulo.

E a volta será em grande estilo! Será no festival Scream Of Agony, que conta com o finlandês AZAGHAL como headliner. Completam o cast: Animvs Mortis (Chile), Aqueronte, Blackmass, Tenebrous Infernal Abyss, Mork Visdom, Lord Satanaquia e mais doze hordas de todo o Brasil.


O evento acontece na cidade de Atibaia. O local é a casa de shows Chaparral Atibaia. A data: dia 2 de agosto, 14h.

Com F. Impaler recuperado, o AMAZARAK volta a se concentrar na produção de seu novo disco, sucessor do aclamado ‘Ascenção do Anticristo’. Muito em breve, mais detalhes serão anunciados.


Sites relacionados:



Necromancia: Confirmado no Araraquara Rock Fest


A produção do Araraquara Rock anunciou o cast das bandas que participarão das apresentações deste ano. Uma das atrações é o trio paulista NECROMANCIA.

O grupo se apresenta no domingo, dia 10 de agosto, no Palco Principal (CEAR – Centro de Eventos de Araraquara e Região). No palco ainda se apresentam bandas como Muqueta na Oreia, Mondo Bizarro, Olho Seco, entre outras.

Lembrando que os shows do Palco Principal tem entrada gratuita.


O NECROMANCIA continua divulgando seu mais recente álbum, ‘Back From The Dead’, que não só colocou a banda de volta ao cenário, mas também coleciona resenhas extremamente positivas e citações de melhor trabalho em seu ano de lançamento.

Confira o lyric video para a faixa-título recentemente lançado:


A banda está disponível para shows por todo o território brasileiro, para agendar datas entre em contato pelo e-mail: necromanciaband@hotmail.com

Sites relacionados:



Spleenful: Banda preparando um EP ainda para este ano


Se antes era um single, agora será um EP. O gaúcho SPLEENFUL está em processo de finalização do trabalho, ainda sem título.

“Estamos muito empolgados com os resultados das composições, então resolvemos passar de um single para um EP!” comenta a vocalista Patricia Baggio, sem esconder a empolgação.

O single ainda será lançando, antes do EP, mas será como uma prévia do EP, que por sua vez será uma prévia do álbum programado para 2015. Assim é o SPLEENFUL, poesia até no planejamento.

Em breve, mais informações, não apenas do single, mas do EP, assim como data de lançamento serão apresentadas.

Aos que não conhecem o trabalho do SPLEENFUL, a grupo convida a conferir o mais recente vídeo englobando a música ‘Bittersweet’ e o curta ‘Endless’ produzido e dirigido pelo inglês Matt Bloom.



Sites relacionados:



High Quality Extreme Music
R. Eugênio Xavier de Souza
Jardim Santa Maria
Mococa, SP 13730-160
Brazil
Telefone: 55 19 98271-4968

Live Metal Fest reúne a nata do metal paulista neste sábado



Ancesttral é uma das atrações do evento – foto divulgação

Com objetivo de reunir os nomes promissores da nova geração da música pesada nacional, o Live Metal Festival chega a sua oitava edição trazendo um cast renovado. O evento, que acontece, neste sábado (02/08), no Blackmore Rock Bar, em São Paulo, terá a participação das bandas Ancesttral, Screams Of Hate, Kamala, Slasher e Hammathaz. Esta é a sexta vez que esta reunião acontece na capital paulista.

Os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente pelo site da Ticket Brasil e diversos pontos espalhados pelas cidades de São Paulo, Diadema, São Bernardo, São Caetano e Santo André, por apenas R$ 15,00 (pista promocional/meia entrada).

O Live Metal Fest, evento promovido a partir da união entre as bandas diretamente para o público, já teve passagem pelas cidades de Curitiba e Jundiaí, tem apoio das empresas Peavey Brasil, The Ultimate Music – PR, Blackmore Rock Bar, Máquina Sonora, Ticket Brasil, União Underground.

Links relacionados:


Serviço São Paulo
Peavey Brasil apresenta Live Metal Fest VIII


Ancesttral, Screams Of Hate, Kamala, Slasher e Hammathaz
Local: Blackmore Bar – São Paulo / Alameda dos Maracatins, 1323
Data: 02/08 – sábado
Hora: das 14h às 21h30
Preço: R$ 15,00 (pista promocional/meia entrada)
Ingresso online: https://ticketbrasil.com.br/festival/livemetalfest/
Pontos de venda:
SP ROCK - Galeria do Rock Lj 402 (Centro)
Shopping Oriente 500 (Brás)
Cada Qual Colaborativa (Jardins)
Twistergames (Diadema e Itaquera)
Metal Music MUSIC (Santo André)
Age of Dreams (São Bernardo do Campo)
SCHOOL OF ROCK (São Caetano do Sul)

Classificação: 16 anos


Próximas divulgações THE ULTIMATE MUSIC – PR:
20/08 – The Mission – Carioca Club – SP/SP
26/08 – CJ Ramone – Hangar 110 – SP/SP
07/09 – DEATH: DTA – Via Marquês – SP/SP
11/09 – Cavalera Conspiracy + Krisiun + Confronto – Circo Voador – RJ/RJ
13/09 – Raimundos – Plaza Hall – Sorocaba/SP
13/09 – Peter Murphy e Wayne Hussey – Carioca Club – SP/SP
17-28/09 – Dave Evans (1º vocalista do AC/DC)
27/09 – Angra – Plaza Hall – Sorocaba/SP
28/09 – Gloria + Strike – Plaza Hall – Sorocaba/SP
04/10 – Exodus – Carioca Club – SP/SP
05/10 – Toxic Holocaust – Clash Club – SP/SP
08/11 – Behemoth – Carioca Club – SP/SP
Mais infos sobre os shows acima, acesse https://www.facebook.com/UltimateMusicPR.



A/C Costábile Salzano Jr
11 4241.7227 | 11 9 6419.7206

Jogando as Cartas da Incerteza com muito Hard Rock - Entrevista com o POP JAVALI



Por Marcos “Big Daddy” Garcia


O nome do Power Trio POP JAVALI , vindo de Americana (SP), se torna mais e mais  uma certeza na cena brasileira, fruto de muitos anos de lutas e esforços e de dois discos fortes, onde a mistura do Hard Rock limpo e pesado com elementos de Rock Progressivo e Rock setentista anda angariando fãs e mais fãs, ainda mais tendo em seu currículo shows como “Opening Act” de bandas como DEEP PURPLE, URIAH HEEP, UGLY KID JOE, além de dividirem palco com nomes como ANDRÉ MATOS e NANDO REIS. Mas sua música pode ser conferida em seus dois trabalhos, o “No Reason to Be Lonely” e o mais recente, o ótimo “The Game of Fate”.

Aproveitando o bom momento, fomos bater um papo com Marcelo Frizzo, baixista e vocalista do trio, e conhecer um pouco mais da história, planos, conquistas e metas do POP JAVALI.


BD: Primeiramente, permita-me agradecer pela oportunidade de entrevistar você, e vamos começar com a mais clichê das perguntas: como foi que surgiu a idéia de forma o POP JAVALI, ainda no início dos anos 90? E como o estilo musical de vocês foi se formando? E um fato que sempre me chamou a atenção é que vocês são de Americana, uma cidade com história no Metal nacional (Nota: foi em Americana que o VULCANO gravou o famoso “Live”, disco que lançou a banda para o sucesso no underground brasileiro), e por falar nisso, a distância até a cidade de São Paulo não chega a ser um inconveniente?

Marcelo Frizzo: Eu que agradeço e destaco que é uma honra falar contigo!

Eu, o Loks e o Jaéder já nos conhecíamos, pois todos tocavam na mesma cidade, somos “nativos”. Como havia um respeito mútuo entre os músicos e uma vontade comum de fazer um som autoral, decidimos juntar as forças, em princípio por hobby. Mas logo de cara deu pra perceber que não daria pra ficar só na brincadeira, pois desde o início sentimos uma energia bem positiva, uma química muito acima da média, não só pela musicalidade dos integrantes, mas principalmente por uma amizade que é sincera e sólida até hoje. Começamos, ali, uma “família”. A música foi uma conseqüência.

Hard Rock com pitadas de Progressivo: era isso o que a gente queria logo de cara, e continuamos fazendo até hoje. Nos mantemos fiéis à proposta por mais de 20 anos, e isso nos alegra e nos realiza.  

Levamos 1 (uma) hora e 15 minutos pra ir até a capital, isso não atrapalha em nada. É mais rápido do que atravessar a marginal de uma ponta a outra (risos).


Marcelo Frizzo

BD: A mais comum de todas as perguntas: o nome POP JAVALI é bem incomum, então, de onde ele surgiu? Existe uma idéia principal, ou motivação para ele? 

MF: Sim.

A idéia principal é que a banda precisava ter um nome (risos)... e as primeiras sugestões foram terríveis...

Então decidimos que seria assim: escrevemos várias palavras aleatoriamente em pedacinhos de papel e colocamos tudo pra sorteio. Ficou decidido que seriam duas palavras... e teríamos que aceitá-las sem questionar... Saíram “JAVALI”  e “POP”.  E é assim até hoje. Nós gostamos muito! Por fim, não queríamos um nome em inglês, mas em português pra destacar que a banda é brasileira.

A motivação você mesmo destacou na sua pergunta: É BEM INCOMUM, e isso é ótimo! Não tem chance de se achar dois iguais  no Google (risos). 

Jaéder Menossi

BD: Uma coisa um pouco incomum é que levaram quase 20 anos para gravarem seu primeiro disco, “No Reason to be Lonely”. Qual, ou quais, seriam os fatores que influenciaram nessa demora? 

MF: Falta de grana, em primeiro lugar (risos). Isso é mais do que comum nesse meio...

Mas também tivemos outros projetos musicais e pessoais ao longo dos anos o que acabou por atrasar o primeiro CD.

E isso foi excelente!  Tínhamos mais de 50 composições em 20 anos de carreira. Em 2007 fizemos um EP Demo, com 6 músicas. Colocamos na internet e chamou a atenção da Oversonic Music, gravadora que decidiu lançar o “No Reason...”.

Então escolhemos as 10 músicas que achávamos as melhores. 

O resultado foi ótimo, ficamos bastante satisfeitos. 


BD: E por falar em “No Reason to be Lonely”, como foi a repercussão do álbum? Chegou a ser o que esperavam?

Superou as expectativas em termos de repercussão de mídia, crítica e público.

Éramos totalmente desconhecidos, mais uma banda do interior disputando o concorrido espaço underground. Com “No Reason...”, tivemos projeção com clipe na MTV, VH1, pintaram shows de grande porte, e a imprensa especializada se manifestou de forma muito favorável. O disco rendeu muitos elogios.

Waldemar "Loks" Rasmussen

BD: Bem, vocês abriram shows de bandas bem famosas para promover o “No Reason to be Lonely”, como o UGLY KID JOE e o DEEP PURPLE. Como foi fazer esses shows? E imagino que o coração bateu mais forte quando estiveram perto do PURPLE, pois de certa forma, é uma referência sonora para muitas bandas como o POP JAVALI...

“Opening acts” são eventos poderosos em termos de projetar o nome da banda. Nesses eventos há uma grande concentração de público e quase a totalidade ainda não conhece a ‘banda de abertura’. Então é algo que funciona muito bem pra divulgar o trabalho.

Tocar com o “PURPLE”, no mesmo palco, passar o dia todo com os caras nos camarins foi um sonho. Cresci ouvindo os caras, sempre foram meus ídolos! Foi um evento daqueles em que a ficha demora pra cair (risos). 

E os caras o “UKJ” esbanjaram simpatia conosco. Muito gente boa!

Experiências únicas!


BD: Falando de “The Game of Fate”, qual foi o conceito por trás do nome? E quais seriam as maiores diferenças entre ele e “No Reason to be Lonely” em sua visão?

MF: “The Game of Fate”  mostra o amadurecimento da banda. 

Evidentemente que não somos mais “jovens rebeldes”, mas senhores que sabem o que querem em termos de música. O tempo é – realmente – senhor da razão, a despeito do chavão (risos). O fato é que nós queremos deixar uma mensagem, além do entretenimento natural que a música promove. 

Neste sentido, queremos compartilhar um sentimento de que você faz o seu DESTINO; não pode culpar os outros quando algo dá errado, nem mesmo ficar esperando por eles pra que algo dê certo. Está tudo em você mesmo. Esse é o  segredo do JOGO ! 


BD: Em “The Game of Fate”, vocês trabalharam no estúdio Sonata 84, e trabalharam com dois produtores de peso, os irmãos Ivan e Andria Busic do DR. SIN. Como foi trabalhar com essa dupla? E digamos de passagem: o trabalho deles na produção, mixagem e masterização foi fantástico! E invejo vocês, que já os encontraram, enquanto eu ainda não (risos).

MF: Nunca escondemos que temos uma forte influência do DR SIN.

E os caras são nossos amigos pessoais. Isso facilitou demais o entrosamento entre as partes.

O trabalho primoroso deles deu o requinte ao CD do jeito que esperávamos. Trabalhar com os Busic, além de ser uma honra, é agradável demais. A gente deu risada juntos o tempo todo!


BD: Ao ouvirmos as músicas de “The Game of Fate”, fica evidente que vocês se esforçaram bastante em termos de composição, mas ao mesmo tempo, a diferença de tempo entre ele e “No Reason to be Lonely” é de dois anos. Como foi o processo de composição das 11 faixas? E por um acaso existem aquelas famosas “guardadas” que vão estar em um futuro EP ou coletânea?

MF:No Reason...”  trazia composições feitas entre 1992 e 2011. “The Game...”  traz 11 compostas entre 2012 e 2013. Foram peças feitas “sob medida” para este CD.

Felizmente, temos uma boa facilidade de processo criativo e grande entrosamento na hora de compor.

Já temos material para o próximo CD (essa notícia é um “furo”, em primeira mão pra você). E temos muita música “antiga” que (quem sabe) podem ser aproveitadas.


BD: Um aspecto que chama bastante a atenção é que as letras parecem ser um ponto de preocupação de vocês, pois “The Game of Fate”, “Healing no More”, “Free Men”, e mesmo “A Friend that I’ve Lost” mostram uma necessidade de expressar idéias, não apenas de dar uma estrutura vocal. Isso é fato? E de onde vem as inspirações para as letras?

MF: É fato. Como eu disse, temos interesse total em passar uma mensagem.

Por isso escolhemos o idioma inglês (apesar do nome da banda ser em português), por ser o “primeiro idioma” e universalmente falado.

A inspiração vem das  “coisas da vida”. Nada complexo, filosófico. Mas que tenha otimismo, positivismo. 


BD: A pergunta pode parecer meio alienígena, mas o tema corrido dos famosos downloads ilegais chega a afetar vocês de alguma forma? O espaço é de vocês.

MF: O artista (pelo menos o de pequeno e médio porte) não vive mais de venda de discos, isso é sabido.

De certa forma, os ‘downloads’ funcionam como um propulsor de divulgação do trabalho. Se o público gosta da  banda, vai acabar indo ao show, que é onde o artista consegue “ganhar seu pão”.

Mas nada substitui a cópia física do trabalho em mãos, poder ver o encarte, com fotos, letras, ficha técnica... sem contar que a sonoridade do CD é muito melhor e mais fiel ao que foi gravado no estúdio do que qualquer download.

Infelizmente, pouca gente atualmente valoriza a arte musical com essa visão. A “virtualidade das coisas” é uma característica contemporânea e me parece – pelo menos hoje – algo de difícil reversibilidade...


BD: Vocês soltaram há um tempo o vídeo de divulgação de “Healing no More”, uma das melhores faixas do CD (por favor, sem desmerecer as outra, longe disso). Como foi a escolha justamente dela para vídeo promocional? E como foi o alcance dela?

MF: "Healing no More" foi a primeira música que disponibilizamos pra audição na internet, bem antes do lançamento do CD. E obteve um êxito surpreendente. Quando começamos a fazer os primeiros shows de lançamento observamos que já tinha gente cantando o refrão junto. Nosso amigo e produtor Luciano Piantonni também teve participação decisiva na escolha, sugerindo-a para o clipe. 

Ela tem um potencial radiofônico, bem “oitentista”. Nos dias atuais em que os veículos de massa insistem em perder - e fazer perder - a referência musical,  um pouco de “Old School” faz um bem danado! (risos)


BD: Bem, hoje vemos uma sociedade ao nosso redor que, de certa forma, é fútil. Vemos pessoas usando e trapaceando outras, ao mesmo tempo em que a desonestidade e corrupção parecem devorar a todos nós. E um dos pontos mais citados como problemático é justamente a desestruturação e mesmo irresponsabilidade que as famílias andam tendo com suas crianças e jovens. E como falamos em Rock’n’Roll, lidamos muito com a rebeldia. Como vocês, que são um pouco mais experientes, lidam com isso? Mesmo porque acho que alguns de vocês já devem ser pais...

MF: Tenho dois filhos, o Jaéder tem 2 filhos e 1 neto, o Loks tem 3 filhos e 3 netos .... kkkk! Sim, somos experiente!!! (risos)

Nós temos consciência de nossa responsabilidade enquanto “entertainers”, por isso nos esforçamos por resgatar os bons momentos do Rock e suas vertentes na intenção de deixar um legado pra gerações futuras.

Vejo bandas com jovens de 25 anos hoje em dia que fazem uma música de gosto muito questionável... e ainda se arriscam a rotular como “rock”... Mas não é culpa deles. Pare pra pensar: que música eles ouviam há uns vinte anos, quando estavam formando seus primeiros conceitos e tendo seus primeiros contatos com a música?

Eu creio muito na geração dos adolescentes de hoje! Eles foram “salvos”, por volta do ano 2000,  pelo vídeo game, o “Guitar Hero” que  ensinou o que é rock pra eles enquanto ainda eram crianças! Surgirão bons músicos daqui há alguns anos fazendo muito rock do jeito que deve ser feito!


BD: Voltando a falar de música: vocês, este ano, foram “opening act” para o URIAH HEEP em São Paulo. Inclusive, o Rock Expresss elogiou bastante o show de vocês. Quais as melhores lembranças do show? Acreditam que ganharam mais alguns fãs nele?

MF: Sem dúvida a melhor parte dos “openings” é a divulgação pra um público que, em sua maioria, ainda não conhece seu trabalho. Podemos medir as reações com os comentários, elogios e pelos novos amigos que fazemos nas redes sociais. Isso é muito gratificante!


BD: E por falar em shows, a quantas andam os shows de vocês? Já existem propostas e planos para saírem de SP e irem a outros estados? Espero futuramente vê-los aqui no RJ!

MF: A “copa do mundo” atrapalhou muito. Agora estamos retomando com tudo.

Paraná, Minas e Rio estão no roteiro. Em breve teremos a divulgação das datas!

BD: Ainda é cedo, mas a quantas anda a repercussão e vendas de “The Game of Fate”? E já existem planos para um sucessor dele?

MF: Sites e revistas especializados tem elogiado muito o álbum. Os fãs também gostaram demais e até aqueles que já acompanham a banda há 20 anos se surpreenderam com o trabalho. Tem sido muito bom!

Nossos planos são, principalmente, termos saúde física, mental e espiritual pra mais 22 anos de Rock (risos) e neste tempo todo fazer vários novos álbuns com a mesma disposição!


BD: Bem, é isso. Agradeço demais pela paciência, e o espaço é de vocês para sua mensagem final.

MF: Galera, bom humor é sinal de inteligência! Portanto, seja inteligente e bem humorado o tempo todo! 

Mantenha o astral lá em cima e – pode acreditar – o Rock’n’Roll é uma das melhores fórmulas pra isso!

Big Daddy, sabes que tens nosso respeito e admiração! Muitíssimo obrigado pelo espaço! Saúde!

Stay close to Us:

POP JAVALI  na WEB:

4 - POP JAVALI SITE NACIONAL: http://popjavali.com.br/site/
5 - POP JAVALI - SITE INTERNACIONAL (REVERB NATION): http://popjavali.reverbnation.com/#about

Almah: Gravado o novo clipe do grupo




A banda brasileira ALMAH, liderada por Edu Falaschi, ex-vocalista do ANGRA, acabou de gravar um novo clipe para a divulgação do seu último trabalho, o álbum “Unfold” de 2013 (Substancial music – Brasil, Scarlet Records – Europe e América do Norte, King Records – Japão).


O grupo captou imagens de shows de sua Unfold World Tour 2014 em parceria com a Under Control Filmes (será o 3° clipe do grupo dirigido pela produtora). O novo vídeo será lançado ainda no segundo semestre deste ano através do canal oficial da banda no Youtube. O nome da música e a data de lançamento serão divulgados em breve.


A banda ALMAH continua agendando mais datas da tour 2014 que promete ser a maior já realizada pelo grupo. Para contratar uma data em sua cidade, basta entrar em contato através do email show@almah.com.br.

Foto: Danillo Facchini

Mais informações: 



Fonte: Almah

Statik Majik: Assista videoclipe de projeto dos integrantes da banda




O baterista Luis Carlos e o baixista e vocalista, Thiago Velasquez participam da banda The Black Rook, que acaba de lançar o videoclipe da música “Rats”.

Diferente do STATIK MAJIK, o The Black Rook aposta num Heavy mais tradicional.

O vídeo pode ser conferido, aqui:


STATIK MAJIK se apresenta neste sábado em Nova Iguaçu (RJ) no projeto “Rock N Heavy”, que que terá duas bandas na abertura. O show acontece no “Espaço Black Bone” (Trav. Oliveira, 64 – próximo ao Sheriff bar e restaurante – Nova Iguaçu, RJ), às 22h.


Na próxima semanas a banda fará a abertura de dois grandes shows, com os americanos do Black Label Society: No Rio de Janeiro (Circo Voador) no dia 08/08, e em São Paulo (Via Marques, no dia 09/08).


STATIK MAJIK é formado por Thiago Velasquez (baixo e vocal), Leonardo Cintra (guitarra) e Luís Carlos (bateria).

Siga o STATIK MAJIK nas redes sociais: