25 de jan de 2016

MAQUINARIOS: no ar "Intacto", segundo videoclipe da banda


A banda Catarinense MAQUINARIOS acaba de divulgar em suas redes seu segundo registro oficial em vídeo. O clipe de "Intacto" contou com direção e produção da Onstage Estúdio Criativo e foi gravado ao vivo no Teatro Municipal da cidade de Chapecó, Santa Catarina. Este é o segundo clipe lançado pelo trio para promover o álbum de estreia que leva o mesmo nome. O primeiro, da faixa "Um grito na noite" foi lançado em junho do ano passado como single que precedeu o lançamento do debut da banda. Com caráter simples e imagens ao vivo, "Intacto" leva ao público uma lado íntimo e direto sobre as performances ao vivo da MAQUINARIOS.


Assista:



Contatos:


Streaming do álbum INTACTO via Spotify: https://goo.gl/LbTVX6


Fonte: Maquinarios


DOKTORCLUB: primeiro videoclipe da carreira está disponível!





O grupo campo-grandense que mistura em sua música Hard, Heavy e nuances de Prog Metal, DOKTORCLUB, acaba de lançar seu primeiro trabalho audiovisual.

“Há algum tempo pensamos em um videoclipe para a banda. Temos músicas que rendem ótimas histórias para esse formato, mas precisaríamos de mais tempo e estrutura. Deixamos essa ideia para mais adiante e optamos então por algo mais prático agora, fazendo o registro em estúdio e com uma música que gostamos muito de tocar: Blind Poet!”, diz o vocalista André Koutchin.

O clipe foi registrado no Studio Nakasone, em Campo Grande/MS, e a edição foi feita pelo guitarrista e produtor Aldo Carmine, no Anubis Homestudio. “Queríamos um vídeo que refletisse o real ambiente da banda. Por isso, gravamos como se fosse um ensaio, tocando em círculo. Também colocamos imagens que mostram o ambiente descontraído dos nossos ensaios”, comenta o guitarrista Carlos Prado.


Este é o primeiro vídeo oficial desde o lançamento do debut ‘Doktoclub’ em 2012. O trabalho apresentou ao mundo a proposta do DOKTORCLUB de unir vários estilos como Hard, Heavy e Prog, e entregar algo novo, desafiador e ao mesmo tempo agradável aos fãs de boa música.

“As gravações deste clipe foram bem divertidas. Esperamos que todos que o assistam gostem!”, finaliza Jeferson Taborda, baixista.

O DOKTORCLUB também já prepara o novo álbum, e em breve mais novidades serão apresentadas.


Sites relacionados:


Fonte: Metal Media

CREPTUM: apresentando a agenda de 2016




O ano nem bem começou e o CREPTUM já está a todo vapor trabalhando. O grupo apresenta sua agenda inicial de shows para este ano.

As duas primeiras apresentações aconteceram nesse final de semana que passou, nas cidades de Jandira e São Paulo. As próximas apresentações acontecem nas cidades de Socorro, São Paulo e São José do Rio Preto.

Para acompanhar a agenda atualizada e novidades do CREPTUM, curta a fanpage da banda no Facebook: www.facebook.com/creptum


A agenda do grupo também está aberta. Produtores de todos os cantos do Brasil que estiverem interessados, podem entrar em contato por e-mail ou Facebook.

Além dos shows, o CREPTUM segue em processo de composição do aguardado álbum e divulgando ‘In The Arms Of Death’, lançado onze anos depois de seu último trabalho inédito.

O single foi gravado no estúdio Ponto Zero e produzido por Eric Nefus. A capa ficou novamente nas mãos do músico e também designer Raphael Grizilli, responsável pela identidade visual do grupo e também da estamparia Goetia72.

O trabalho traz duas músicas bônus: a também inédita ‘Burn The Cross’ e uma versão para a música ‘Massacre’ do lendário Bathory. Para ouvir e também comprar o material, visite:



Sites relacionados:

Fonte: Metal Media

SOMAGNET: primeiro show do ano é anunciado





O carioca SOMAGNET promete muitas novidades para este ano e para começar com o pé direito “estreia” o ano em um grande festival na cidade de São Gonçalo, Rio de Janeiro.

A banda se apresenta no festival São Gonçalo Rck no dia 14 de fevereiro no antigo Forró do Bill, centro da cidade. Entre as bandas que completam o cast, nomes como Dixie Heaven, Staka, Paperhead, entre muitos outros.

Mais informações e lista amiga: https://www.facebook.com/events/1036368393092889/

O SOMAGNET prepara o sucessor de ‘Haunted Mansion’, e em breve anunciará detalhes. O EP, lançado em 2014, foi produzido pelo dinamarquês Flemming Rasmussen, responsável pela produção de clássicos universais como ‘Master of Puppets’ do Metallica, ‘Covenant’ do Morbid Angel e ‘Imaginations From the Other Side’ do Blind Guardian.


O EP pode ser ouvido gratuitamente e também comprado pelo link:


Um videoclipe para a faixa ‘Healed’ também foi lançado.


Contato para shows e merchandise: contact@somagnet.com.br

Sites relacionados:


Fonte: Metal Media

UNEARTHLY: atividades suspensas para recuperação da saúde do vocalista




Muitas vezes esquecemos que o músicos, apesar de tudo que oferecem a humanidade, também são humanos e estão sujeitos as intempéries da vida, como todo relis mortalis. Desta vez quem encara um destes desafios é o UNEARTHLY e seu vocalista Felipe Eregion.

Recentemente o talentoso músico descobriu um sério problema no coração e terá que ficar afastado de todas as atividades com o UNEARTHLY, pelo menos no que diz respeito a atividades que exigem mais do físico do músico, que deve continuar compondo para o próximo álbum dos Brazilian Devils.

O próprio vocalista envia uma mensagem:

“Ao fãs e amigos,

Nunca fui de me expor muito e não quero de forma alguma usar isso para chamar atenção, somente comunicar a todos que de alguma maneira estão relacionados e interessados no trabalho do Unearthly.

Durante os primeiros dias deste ano descobri uma má formação no coração que pensei ser algo simples (apesar de ser onde é) e durante as últimas semanas me mantive dedicado a seguir as prescrições médicas, infelizmente ontem descobri que é algo mais grave do que o imaginado e precisará de uma intervenção cirúrgica que poderá me afastar definitivamente dos palcos.

A banda decidiu por assim suspender todas as atividades até que eu possa ser clinicamente liberado a voltar, mas caso não ocorra infelizmente esse será o fim definitivo de uma era em nossas vidas.

Muito obrigado a todos, estou recebendo muito apoio e incentivo da minha família e amigos próximos e vou lutar até o fim.” – Felipe Eregion

Seu amigo e parceiro de banda, M. Mictian, também deixa uma mensagem:

“Estamos muito abalados com a notícia, manteremos o cronograma de pré-produção e gravação do novo álbum, mas shows somente quando tivermos a liberação de Eregion pelo médico e se isso acontecer.”

Eregion entrou no UNEARTHLY por volta de 2005 e junto com M. Mictian levou o grupo a um novo patamar, tanto musicalmente quanto de reconhecimento, lançado alguns dos maiores discos do cenário brasileiro e, enfim, sendo reconhecidos internacionalmente.

Agora, não apenas o UNEARTHLY mas todos os fãs da boa música feita no Brasil, esperam ansiosamente por boas notícias e pela recuperação plena do músico para que possamos continuar sendo presenteados com a música da maior banda de Black Metal do Brasil na atualidade.


Sites Relacionados:


Fonte: Metal Media

ANGRA: banda será uma das atrações do "Black Rock" em Salvador





Esse ano o carnaval de Salvador irá apresentar uma grande mistura de ritmos. O encontro entre o cantor Carlinhos Brown e as bandas de rock ANGRA e Sepultura, no sábado (6 de fevereiro), no Circuito Dodô (Barra-Ondina), é exemplo da diversidade musical mais esperada na folia baiana.

O bloco sem cordas que irá levar aos foliões uma grande homenagem ao rock foi criado através da amizade e parceria de anos entre o empresário Paulo Baron diretor da Top Link Music e o cantor Carlinhos Brown. 

O camarote andante intitulado “ Black Rock” foi anunciado ano passado durante a abertura do Sarau do Brown 2015 que contou também com a participação de músicos da banda ANGRA e não será apenas um projeto voltado para o período de carnaval.

O grande objetivo do “Black Rock” é proporcionar aos fãs do estilo uma nova experiência musical e uma opção diferente para curtir a festa neste que é o circuito mais famoso do carnaval baiano.


Outras informações: www.toplinkmusic.com

Site Angra: www.angra.net


Marketing Artístico/Entretenimento
A/C Damaris Hoffman


DOOMSDAY HYMN: banda posta primeira parte da retrospectiva 'DestrucTour On The Road'




Nas próximas semanas a banda DOOMSDAY HYMN soltará uma série de relatos descrevendo passo a passo sobre a DestrucTour, uma grande aventura pela América do Sul, acontecendo entre os dias 30 de Setembro e 11 de Novembro começando pelo Norte do país em Rondônia e terminando no Paraguai. Como nem todas as experiências foram positivas alguns nomes serão trocados ou omitidos por uma simples questão de ética e respeito, são muitas histórias e relatos extremamente interessantes que queremos compartilhar com todos vocês, esta foi apenas a primeira de muitas que ainda queremos realizar.

Segue abaixo o relato sobre o trecho Curitiba (PR) – Ariquemes (RO) - Rio Branco (AC).

Bom nossa tour começou no dia 30 de setembro a noite quando nos encontramos no aeroporto Eu Karím, Gil, Allan, Angelo e Jajá, por volta de 18 hs para embarcarmos rumo a Porto Velho-RO , onde faríamos uma breve escala com destino a Ariquemes no interior do estado a +/- 300 kms da capital, local do primeiro show. Como tudo nessa tour foi feito na base da economia, compramos as passagens da forma mais econômica possível e nem todos pudemos seguir no mesmo vôo, o Allan deu sorte pegou um vôo direto para Porto Velho chegando lá por volta de 23 hs onde foi recebido pelo nosso brother Jacob e hospedado na base Pingo D´Água, pelo Lauriano e sua esposa Kenny (gente finíssimas diga-se de passagem) Eu o Angelo e o Gil faríamos uma “pequena” escala de 7 hrs em São Paulo (aproveitamos para rever alguns amigos) afim de pegar o voo rumo a Porto velho dia 01/11 as 7:00 am e o Jarlisson, por motivos que não convém comentar foi de avião até Cuiabá e lá pegou um táxi para a rodoviária para embarcar numa pequena viagem de aproximadamente 20/22 hrs de ônibus até Ariquemes.

Em Porto Velho, fomos recebidos pela galera do Moto Clube Zadoque que foi nos buscar num micro ônibus cedido pela prefeitura e fomos direto para Ariquemes numa viagem de mais ou menos 3 horas debaixo de um sol escaldante (no ônibus tinha AC) mas paramos em um restaurante na estrada e pudemos experimentar um pouco do calor que nos acompanharia pelos próximos dias. Já em Ariquemes o Aldo (organizador) nos deixou no hotel para descansarmos um pouco antes de ir até a base Zadoque MC para um momento de comunhão com a galera, No dia seguinte, Sexta-Feira dia 02/10 a tarde fomos, até o local do evento para montar tudo e passar o som. Local esse muito legal, com capacidade para umas 200/250 pessoas o som providenciado para o evento era bem legal, o técnico também bem gente fina passamos tudo sem maiores problemas já encontramos com a galera nota 10 do Illusions of Death de Porto Velho trocamos uma ideia, montamos a banquinha do merchan e aguardamos o início do evento. De noite a galera compareceu em peso, casa cheia, público extremamente receptivo, se quebrando o show inteiro, apesar da parada de um dos terminais de Ar Condicionado da casa o que gerou um calor quase que insuportável durante nosso show. Para q se tenha uma ideia o piso era de azulejos e estava molhado, não suado, mas molhado mesmo como se tivessem derramado água no chão. Mas isso não diminuiu a adrenalina de ninguém, seguimos tocando normalmente. Som bom, público bom, interação boa, organização excelente. Tudo nota 10, maravilha. Tiramos muitas fotos com a galera, aliás isso foi uma constante em toda a Tour. Ariquemes foi uma grata surpresa pois não esperávamos tanta gente em uma cidade pequena como aquela. No dia seguinte tivemos um momento muito legal de convivência com o pessoal da base Pingo D´Água de PV e do MC Zadoque de Ariquemes antes de seguirmos novamente para a capital e embarcar no voo rumo a Rio Branco no Acre.

Chegamos em Rio Branco por volta de meia noite, curiosidade, saímos de Porto Velho meia noite e por conta do fuso horário chegamos em Rio branco 1 minuto mais tarde. O Heryc e o Max nos levaram até o mercado velho comer uma tapioca e tomar um suco de cupuaçu antes de ir dormir. No dia seguinte, domingo 4 de outubro na parte da tarde seguimos para o Loft Lounge Bar para montar e passar o som, bar muito legal, bonito, arrumado e o som, por conta do Josélio ficou filé. A noite fomos ao local do evento por volta de 20 hrs para montar o merchan e etc... Bom devo confessar que esse show também foi uma grande surpresa para nós, pois esperavamos a presença maciça do público acriano, que normalmente comparece aos shows de bandas de outros estados, mas por algum motivo que foge ao meu entendimento isso não aconteceu, apenas 30 % do bar estava ocupado, muito estranho para uma cidade onde seus principais ícones pregam a união e fortalecimento da cena porém não vi nenhum deles por lá. Só me resta concluir que houve algum tipo de boicote por algum motivo que realmente não entendo. O show seguiu com alguns problemas técnicos, falha nossa, assumimos a responsabilidade, e também estávamos bem chateados e frustrados pelas expectativas não correspondidas, Agradecemos em especial ao Bala a Aldine e o Fernando, o Arthur o Raylsson (que me emprestou a guita quando estourou minha corda) e ao Josélio pelo trampo. Organização massa, receptividade 100% show e público... bem, deixa pra lá, mas, não podemos deixar de citar e agradecer a galera que foi, permaneceu e interagiu muito bem. Chegamos no MH studio onde iríamos dormir por volta de 3 da manhã, apenas cochilamos pois as 7 horas já deveríamos estar na rodoviária de Rio Branco para partir rumo a Lima no Perú, trecho que se tornou o mais exaustivo e estressante de toda a tour como vocês poderão conferir na próxima semana.


Você encontra o álbum 'Mene Tequel Ufarsim' nos seguintes formatos :

Plataformas Digitais:

CD - Versão Nacional:

CD - Versão Americana (Com bônus).
Rottweiler Records: http://bit.ly/RottweilerRecords
Nordic Mission: http://bit.do/DDHNM

Clip - Mene Tequel Ufarsim:



DOOMSDAY HYMN é :

Gil Lopes (V), Karim Serri (G), Angelo Torquetto (G), Allan Pavani (B) e Jarlisson Jaty (D)




NOTA DE ESCLARECIMENTO EXODUS NO BRASIL!




A Liberation Music Company lamenta profundamente pelos problemas que a banda EXODUS e o público do Nordeste tiveram com a produção do show em Fortaleza, que veio a ser cancelado pela banda.

Segundo membros da banda e técnicos de sua equipe, a produtora responsável pelo show, Produções 4U, não teria cumprido com o pagamento total do cachê da banda, não teria providenciando alimentação e mínimas condições profissionais de trabalho.

Conforme noticiado em nossas redes sociais, a Liberation MC não é a organizadora da turnê do EXODUS no Brasil! Somos apenas a produtora dos shows em São Paulo (24/01 – Carioca Club) e Rio de Janeiro (28/01 – Circo Voador)!

Há também produtoras sérias e comprometidas envolvidas com os shows nas outras cidades brasileiras. Infelizmente, eventos desastrosos como os que ocorreram em Fortaleza prejudicam a imagem do metal brasileiro e é estarrecedor que fatos assim continuem acontecendo na América do Sul.


A/C Costábile Salzano Jr.

Novo álbum de Joe Bonamassa, ‘Blues Of Desperation’, no Brasil pela Voice Music




Um dos maiores nomes do Blues-rock, indicado ao Grammy, o guitarrista JOE BONAMASSA, anuncia seu novo álbum, ‘Blues Of Desperation’, será lançado no dia 25 de março nos EUA e simultaneamente no Brasil. Aqui o lançamento será feito pela Voice Music.

Assim como seu álbum anterior, o Top 10 da Billboard, ‘Different Shades of Blue’, este também será apenas de material original, mostrando mais uma vez o ícone da guitarra se esforçando ao máximo para se reinventar e redefinir o Blues-rock como nenhum outro artista na atualidade.

“Eu quero que as pessoas ouçam a minha evolução como músico de blues-rock”, diz Bonamassa, “alguém que não está descansando em realizações e que está sempre empurrando para a frente e pensando sobre como a música pode evoluir e permanecer relevante.”


As sessões de composição para o disco levaram Bonamassa de volta a Nashville, onde ele havia composto ‘Different Shades Of Blue’, para trabalhar com nomes como James House, Tom Hambridge, Jeffrey Steele, Jerry Flowers e Gary Nicholson.

JOE BONAMASSA e seu produtor de longa data Kevin Shirley (Led Zeppelin, Iron Maiden, Journey) reuniram-se no Grand Victor Sound Studios de Nashville (anteriormente conhecido como RCA Studio A), e durante um intenso período de cinco dias, gravaram 11 músicas com um grupo estelar de músicos, incluindo os bateristas Anton Fig e Greg Morrow, o baixista Michael Rhodes, tecladista Reese Wynans, sopristas Lee Thornburg, Paulie Cerra e Mark Douthit, e cantores de apoio Mahalia Barnes, Jade McRae e Juanita Tippins.

Mais detalhes sobre um dos principais lançamentos do Rock mundial no Brasil serão apresentados muito em breve.

Para ficar em dia com as novidades da Voice Music, não deixe de visitar e seguir a fanpage da empresa no Facebook: www.facebook.com/oficialvoicemusic

Lojistas, para mais informações entrar em contato com a Voice Music:
(11) 3744-0593


Fonte: Metal Media

CEIFFADOR - Ceiffador (EP)


2015
Independente
Nacional

Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia

Destaques: Anjo Infernal, Juízo Final


Fazer Metal Old School, em qualquer vertente que se pensa, não é tarefa fácil. Muitos acabam caindo nos clichês do período ao qual estão referenciando, ou alguns clonando o que já foi feito. Chega a ser descarado que existem bandas que copiam até mesmo a estética visual de gigantes do passado. Fazer Metal com um enfoque um pouco mais Old School requer saber colocar vida no que está fazendo de verdade, para não ser algo que soe como uma cópia. E uma boa revelação vinda do Rio de Janeiro é o quinteto CEIFFADOR, que chega com seu primeiro EP, que leva o nome da banda.

A proposta da banda é Thrash Metal, referenciando um pouquinho a velha escola brasileira e colocando algumas doses de Death Metal em seu som. Soa Old School pelas músicas, que buscam seguir aquele velho estilo lá dos anos de 1985 a 1988, ou seja, a fase em que o gênero era mais bruto e cru. E o quinteto consegue a façanha de pôr vida no que faz. Soa Old School pela música em si, e não pela gravação.

Ceiffador
A gravação soa um pouco suja, mas sem ser algo que prejudique demais a audição do instrumental da banda. Poderia ser melhor em termos de alguns timbres de bateria, e um pouco mais clara. Mas não chega a ser sujo propositadamente para soar como um disco do início dos anos 80, onde a limitação tecnológica forçava as bandas a tanto. Soa pesado, bruto e agressivo, algo essencial a uma banda do gênero, um pecado que muitos andam cometendo por aí.

Em duas músicas, podemos aferir que o trabalho do grupo é promissor. O talento deles é latente, mas tendem a crescer mais e mais.

No mais, as duas faixas são muito boas.

Anjo Infernal - Um pouco mais veloz e forte, com bons arranjos nas guitarras, vocais muito bons e uma velocidade rápida (para o gênero). 

Juízo Final - Esta tem um andamento mais lento, mas com umas mudanças rítmicas bem interessantes. Ponto para baixo e bateria, que conduzem bem o ritmo do grupo, sabendo mudar quando necessário.

A banda tem talento e potencial, sem sombra de dúvidas. E pelo que sabemos, o primeiro álbum do grupo está vindo por aí.

Prometem bastante, logo, esperemos grandes coisas deles. Enquanto isso, basta uma vista ao perfil deles no Soundcloud para ouvir as músicas.





Música:

01. Intro
02. Anjo Infernal
03. Juízo Final


Banda:

Jefferson Tcheco - Vocais 
Mad Rock - Guitarras
Daniel Ribeiro - Guitarras
Hugo Andrade - Baixo 
Fernando Urubu - Bateria


Contatos:

W.A.S.P. - Dominator (CD)


2007
Nacional

Nota 8,5/10,0

Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia

Destaques: Mercy, Take Me Up, The Burning Man, Heaven's Hung in Black, Teacher, Deal With the Devil


Algumas bandas se negam a parar. Isso, muitas vezes, acaba resultando em trabalhos ruins, longe do que a banda pode ter rendido antes. Outras, pelo contrário, parecem continuar rendendo bem, mantendo o nível, muitas vezes sabendo se renovar. E um dos nomes que mais se mostra firme na estrada, e sempre mantendo um bom nível de criatividade é o do famigerado quarteto californiano W.A.S.P., hoje mais maduro e forte, como podemos confirmar ao ouvir "Dominator", disco de 2007 que a Shinigami Records acaba de pôr nas lojas no Brasil.

É preciso dizer que "Dominator" ostenta aquela mistura equilibrada dos aspectos Hard Rock do início da carreira com um peso instrumental muito bom que vem do Heavy Metal tradicional, ótimos refrões, tudo certo e meticulosamente encaixado, mas sem que soe algo forçado. Óbvio que os vocais estão em tons um pouco mais baixos que antigamente, mas são perfeitos para o que a banda faz no disco; as guitarras estão ótimas, com bases bem feitas e solos inspirados; e a base rítmica da banda está muito bem, com peso e boas conduções de ritmo. 

W.A.S.P. (Blackie Lawless)
A produção é assinada pelo próprio Blackie Lawless, como tem sido desde o início (exceto por "W.A.S.P." e "The Last Command"). Óbvio que a sonoridade é de alto nível, os timbres de cada instrumento foram bem escolhidos, e tudo se encaixa bem com a proposta sonora do grupo. A arte de Julia Lewis e Sandra Evans é excelente, quase que um manifesto contra a política militarista dos E.U.A. em certas questões.

Nas nove canções de "Dominator", se percebe logo de cara que o W.A.S.P. se mantém fiel às raízes de seu estilo, algo que notadamente impera desde "The Crimson Idol", quando o refinamento musical e um peso enorme foram se aglutinando ao trabalho musical da banda. Se o ouvinte for fã exclusivamente do segundo e terceiro disco, não creio que se decepcionará, embora leve um enorme susto; aos já acostumados, não creio que cause dissabores. 

Como uma banda de raízes mais antigas, o quarteto aposta as fichas em 9 composições bem inspiradas.

Mercy - Uma música que mixa bem os aspectos Hard e Heavy que o grupo faz, com uma levada não tão veloz, mas cheia de energia e com um ótimo refrão. As guitarras estão com ótimos riffs, além do vocal do velho Blackie ainda estar muito bem.

Long, Long Way to Go - Os elementos não diferem muito de "Mercy", exceto por uma levada mais ganchuda, além de apresentar um trabalho de baixo e bateria muito bom. E um belo solo de guitarra adorna a música.

Take Me Up - Uma vibração mais à lá Hard'n'Heavy anos 80 permeia esta canção, e embora tenha uma levada um pouco mais macia e melodiosa, é envolvente, e os vocais encaixam muito bem sobre a base instrumental.

The Burning Man - Um dos grandes momentos do disco. Uma música envolvente, ganchuda, com arranjos ótimos das guitarras. E observem bem o refrão, os corais e a estrutura harmônica como um todo: não é nada tecnicamente complexo, mas bem feito.

Heaven's Hung in Black - Uma semi-balada bem arranjada, com um ótimo refrão mais pesado. Mas não chega a ser algo meloso, de forma alguma. O trabalho de guitarras está mais uma vez ótimo (reparem no solo), além de uma base rítmica vibrante.

Heaven's Blessed - Cheia de energia, e com uma pegada um pouco mais Hard, envolvendo o ouvinte.

Teacher - Uma faixa cheia de energia Hard e do peso tradicional do Heavy Metal. E nisso, meus caros, o W.A.S.P. sabe o que faz, sempre com um trabalho ótimo de guitarras, além de um solo com certo toque de Rock'n'Roll.

Heaven's Hung in Black (Reprise) - Aqui, temos uma canção onde o foco principal é a voz de Blackie, com belos teclados dando um fundo mais melancólico e introspectivo.

Deal with the Devil - Por ser a canção que fecha o CD, temos um caminhão Hard desgovernado descendo uma ladeira, bem grundento e envolvente. Novamente as guitarras se sobressaem, mas é ótimo ouvir também a base rítmica, que mostra peso e contundência absurdos. E nos solos, temos a participação especial de Darrell Roberts.

Óbvio que não podemos comparar o W.A.S.P. de hoje com o dos anos 80, nem com o de "The Crimson Idol" ou outro que seja. Se "Dominator" não chega a ser um clássico da banda, tem seus méritos e, agora em versão nacional, merece a aquisição.

Download ilegal é para frutinhas...





Músicas:

1. Mercy 
2. Long, Long Way to Go 
3. Take Me Up 
4. The Burning Man 
5. Heaven's Hung in Black
6. Heaven's Blessed 
7. Teacher 
8. Heaven's Hung in Black (Reprise) 
9. Deal with the Devil


Banda:

Blackie Lawless - Vocais, guitarras, teclados 
Doug Blair - Guitarra solo
Mike Duda - Baixo, backing vocals
Mike Dupke - Bateria


Contatos:

Facebook (W.A.S.P.Nation)