21 de set de 2012

The Rods - Vengeance (CD)

Hellion Records - Nacional
Nota 10

Por Marcos Garcia

Perfeito!
É o que se tem a dizer sobre o legendário trio americano THE RODS, talvez uma das bandas americanas mais importantes e mais injustiçadas de todos os tempos, visto que mereciam estar no mainstream, pois são a raiz daquilo que chamamos de 'American Heavy Metal', e são mais de 30 anos de carreira, de muitas idas e vindas, mas de importância ímpar, pois David 'Rock' Feinstein é primo do nosso amado e saudoso Ronnie James Dio. E o bom é que esses velhinhos from Hell estão na ativa e a Hellion Records nos fez o favor de lançar a versão de 'Vengeance', seu mais recente trabalho. Palmas pela ótima iniciativa!

O que temos em 'Vengeance' é o bom e velho estilo do THE RODS, ou seja, aquele Heavy Metal bem pesado, mas com melodias bem trabalhadas, e técnica apurada, mas sem se perder em viagens de virtuosismo desnecessárias.

Produzido pelo próprio trio, tendo a mixagem de Bryan New e masterização de Wyn Davis, a produção sonora soa atualizada, mas sem descaracterizar a sonoridade intensa do grupo, e assim, podemos reparar em cada mínimo detalhe deste diamante tão bem lapidado. A arte, de bom gosto e focada em tons de vermelho e amarelo dão uma intensidade absurda, que remete diretamente ao título do CD.

Agora, quando o CD começa a tocar, o caldo engrossa bonito, porque diferente de muitos mais jovens que resolveram dar saltos para fora do Metal, os coroas aqui mostram que passam-se os anos, mas eles não estão nem um pouco dispostos a mudarem sua personalidade em busca de um público maior, o que fica claro ao ouvir uma bordoada seca e pesada como é 'Raise Some Hell', típica canção no estilo deles, furiosa, empolgante, pesada e com melodias bem encaixadas, com ótimos riffs e solos, baixo vibrante e que não fica apenas em uma marcação 'arroz com feijão', e uma bateria técnica na medida certa, com ótimo refrão; a vibrante e pesadona 'I Just Wanna Rock', mais uma faixa do típico 'American Metal', onde a bateria dá uma mostra de força incrível; 'Rebels Highway', com riffs de guitarra estilo 'trator', ou seja, sai de baixo, e ótimos vocais; 'Ride Free or Die', aquele típico Hard'n'Heavy com jeitão de AC/DC, onde o baixo aparece bastante; em 'The Code', temos uma participação muito especial, pois o primão de David, o mestre Dio, dá as caras e canta esplendorosamente, e a saudade bate forte, pois é uma das últimas faixas que ele cantou em vida, logo, aqui o climão à lá SABBATH impera; 'Let it Ripp' é outra faixa mais rápida, mas muito cativante, e novamente a bateria mostra técnica diferenciada, mostrando o motivo deste trio ser tão respeitado; a densa e sabbáthica 'Livin' Outside the Law', e 'Fight Fire with Fire' segue a mesma linha; 'Madman' é ainda mais cadenciada que as anteriores, forte e azeda, com riffs hiper-pesados; 'Runnin' Wild' tem uma pegada mais Hard, e por isso, bem grudenta e empolgante, mas mesmo assim, é um mamute em termos de peso, com trabalho de baixo memorável; e 'Vengeance', que fecha o CD com um andamento bem pesado e cativante, que privilegia os vocais e guitarras, e mais uma vez, o baixo aparece com intervenções ótimas.

Disco do ano, e uma amostra que estes coroas ainda tem muita lenha para queimar, bem como lições a ensinar às gerações mais novas.



Tracklist:

01. Raise Some Hell
02. I Just Wanna Rock
03. Rebels Highway
04. Ride Free or Die
05. The Code
06. Let it Ripp
07. Livin' Outside the Law
08. Fight Fire with Fire
09. Madman
10. Runnin' Wild
11. Vengeance


Formação:

David 'Rock' Feinstein - Vocais, guitarras
Gary Bordonaro - Baixo, vocais
Carl Canedy - Bateria, vocais
Ronnie James Dio - Vocais em 'The Code'


Contatos:

https://www.facebook.com/RodsFanPage
http://www.therods.com/
http://www.lastfm.com.br/music/The+Rods
http://www.myspace.com/therodsofficialsite
http://www.reverbnation.com/therods
http://www.youtube.com/carlcanedy

Hysterica – The Art of Metal (CD)


Hellion Records – Nacional 
Nota 9

Por Marcos Garcia

Há algum tempo, as mulheres andam aparecendo mais e mais no Metal, mas bem mais nas vertentes extremas, e mesmo assim, sempre mais no vocal. Estava ficando raro ver bandas compostas somente por mulheres, e vê-las em estilos mais melodiosos. Bem, estava, porque chega até nós ‘The Art of Metal’, um disco de Metal Tradicional com muitos elementos de Hard clássico, feito pelo quinteto sueco HYSTERICA, que chega em sua versão brasileira via Hellion Records.
As garotas sabem fazer uma música pesada e empolgante, sólida e com bastante melodia, e bem grudenta, onde temos vocais fortes muito bons (com algumas intervenções extremas), riffs e solos de guitarra bem acima da média, baixo e bateria técnicos e mostrando trabalho, isso sem mencionar teclados muito bem tocados e encaixados nas músicas, vez por outra dando uma grandiosidade extrema à elas. E tome refrões fortes e ganchudos, com excelentes backing vocals.
A produção sonora é de primeira, já que cada mínimo detalhe é audível, sem nada ficar escondido do ouvinte, em um trabalho competente de Marcus Jindell e Pontus Norgren. A arte é algo de divino, juntando imagens de vários trabalhos artísticos em pinturas, desenhos em quadrinhos e esculturas, com imagens das meninas e letras, tudo muito bem trabalhado, e a capa é bem chamativa e icônica.
E quando o CD começa a tocar, é um delírio só, pois o nível das músicas é bem distribuído, e todas são dignas de louvores, mas os destaques óbvios são ‘Breaking the Walls’, uma faixa bem pesada e não muito veloz, com certo clima ‘anos 80’, pois a junção de peso e elegância remete diretamente àquela época, graças ao ótimo refrão, backings fortes e riffs empolgantes; a empolgante e de balançar a cabeça ‘Fighters of the Century’, com ótimos vocais e teclados; a mais cadenciada e pesada ‘Live or Die’, outra com excelente refrão; a pedrada Hard’n’Heavy de ‘Spirit of the Age’; a semi-balada com refrão peso pesado ‘Message’; a densa e pesada ‘Fear of the Light’, com alguns toques de Metal moderno; a arrasadora ‘Force of Metal’, com mais um refrãozão daqueles que não se esquece mais; e ‘Hysterica’, uma faixa bruta e que leva ao banging sem esforço.
Que boa banda, e esperamos mais e mais dessas minas raçudas.
E um aviso aos incautos: elas não fazem poses sensuais, logo, contentem-se com a música.

Force of Metal


Tracklist:

01. Breaking the Walls
02. Fighters of the Century
03. Live or Die
04. Spirit of the Age
05. Message
06. Fear of the Light
07. Force of Metal 
08. Heels of Steel
09. Hysterica
10. Daughters of the Night


Formação:

Anni De Vil – Vocais 
Bitchie – Guitarras 
SatAnica – Baixo 
Marydeath – Teclados
Hell'n – Bateria 


Contatos:


Revengin' - Cymatics (CD)


MS Metal Records - Nacional
Nota 8

Por Marcos Garcia

Metal sinfônico com vocais femininos de alto nível é que os cariocas do REVENGIN' nos concede em seu Debut CD, 'Cymatics', que saiu via MS Metal Records. 
Apesar de novato, o quinteto sabe fazer um trabalho musical bem rico e diversificado, com bastante foco nas melodias, mas sem deixar de ser pesado e elegante, como é de praxe no estilo, ou seja, a música da banda é uma mistura de bons vocais femininos, riffs de guitarra pesados e bem variados, teclados um pouco mais simples do que estamos acostumados a ver (o que torna a música da banda mais seca e pesada), baixo firme na base (o que no caso da banda, não é algo trivial) e bateria variada, pesada e técnica, mas sem deixar que surja algum buraco nas composições da banda. Ou seja, temos uma música bela e de bom gosto, mas soando mais pesado e um pouco menos complexo do que o Metal Sinfônico em geral oferece, o que é um caminho pouco trilhado em termos de Metal.
A gravação do trabalho se deu no Pyro Z Home Studio, no RJ, tendo a produção da própria banda e a assistência do estúdio (ou seja, os irmãos Pirozzi estão mais uma vez presentes), e assim, o som que flui das caixas de som é limpo e cristalino, sem que nada fique escondido. A parte artística como um todo (encarte e capa) é muito boa e de alto nível, antenada com o conceito abordado pela banda, que é o estudo das ondas (Cimática), em um conceito muito subjetivo.
Sonoramente falando, a banda mostra um nível muito bom em seu CD, já que todas as faixas formam uma unidade onde nada é dispensável, mas temos destaques óbvios como a etérea 'Even Ever', com vocais macios, teclados muito bem postados (e longe de fazerem apenas fundo para os outros instrumentos), e bons riffs e alternância de momentos; a ótima 'Nine Chains of Sorrow', com vocais guturais dando o ar da graça, mas a faixa em si mostra uma elegância ímpar, com ótimos riffs; a grandiosa 'Minerva', uma faixa mais climática e com boas orquestrações; a amena e bela 'Kharonte's Curse', focada no trabalho dos teclados; e a forte e melodiosa 'Lunatic Doom', onde os riffs de guitarras e vocais fazem da faixa muito atraente aos ouvidos.
Uma banda honesta, que faz um trabalho competente e que merece palmas, mas que pode render ainda mais no futuro.




Tracklist:

01. Cymatics
02. Even Ever
03. Nine Chains of Sorrow
04. Beyond the Existence
05. The Lost First One
06. Minerva
07. Path to Hades
08. Kharonte's Curse
09. Capricorn
10. Lunatic Doom


Formação:

Bruna Rocha - Vocais
Hugo Bhering - Bateria e vocais
Theago Contrera - Guitarras e vocais
Rafael Silva - Baixo
Diego Silva -Teclados



Contatos:

Headhunter D.C. - ...In Unholy Mourning (CD)


Mutilation Productions/Eternal Hatred Records – Nacional 
Nota 9,5

Por Marcos Garcia

A verdade seja dita: este disco é um autêntico massacre sonoro, pois estamos falando do lendário HEADHUNTER D.C., e de seu novo CD, '...In Unholy Mourning'.
Quem conhece a banda há algum tempo, sabe que a identidade e convicção sonora do quinteto são sempre a evolução sem abrir mão de sua essência musical, ou seja, aquele bom e velho Death Metal extremamente bruto e ríspido, que se alterna entre uma velocidade mais moderada e a cadência tenebrosa em seus andamentos, mesmo quando surgem alguns elementos como o vocal feminino em 'Dawn of Heresy' e uns teclados aqui e ali, mas antes que alguém queira dizer algo, lembrem-se que o HEADHUNTER D.C. é mas que conhecido por sua identidade.
Vocais guturais muito bem postados e com boa dicção, dupla de guitarras mais que afiada em riffs avassaladores e solos insanos; baixo presente e pesado, e bateria que sabe ter boa técnica, alternar andamentos e manter a pegada pesada por todo o disco. E tudo isso resulta em um disco extremamente pesado, mas cativante.
Produzido pelo próprio Sérgio 'Ballof' Borges, figura conhecida e experiente na cena, a sonoridade do disco está muito boa, fazendo com que cada instrumento apareça na medida certa, sem sobreporem-se uns aos outros, mantendo o som coeso e forte; a produção visual, feita pelo artista espanhol Juanjo Castellano, é excelente, com bela capa (um trabalho em Digipack lindo), e tendo dois encartes, um normal e o outro com as letras traduzidas, em uma ótima iniciativa, já que ainda existem muitos fãs que não dominam idioma bretão, logo, não compreendem as letras.
Sonoramente, o quinteto arrasa mais uma vez, usando da experiência de seus mais de 20 anos de carreira para manter o nível das composições bem levado, com destaques para o ataque sonoro de ‘Dawn of Heresy’, uma faixa bem sinistra, com ótimos riffs e vocais enlouquecidos; a rápida e brutal ‘Cursed Be Thou’; a aniquiladora de pescoços ‘Deny the Light’, com ótimo trabalho de bateria; a empolgante ‘A Dream of Blasphemy’, com riffs e solos maciços; a homenagem da banda ao Death Metal ‘Hail the Metal of Death!’, cujo refrão é composto por backing vocals de vários convidados; a ótima versão de ‘Into the Nightmare’, do THRASHMASSACRE, com vocais mais rasgados e cozinha rítmica mostrando um trabalho irrepreensível; a mórbida e sinistra ‘In Unholy Mourning’, no estilo peculiar da banda; e a monstruosa e cadenciada ‘Lightless…’.
Mantendo a identidade e seguindo adiante, o quinteto baiano realmente é um dos grandes nomes do Metal extremo brasileiro. 

Hail the Metal of Death!


Tracklist:

01. Rotten Death Prayer
02. Dawn of Heresy
03. Cursed Be Thou
04. Deny the Light
05. A Dream of Blasphemy
06. Hail the Metal of Death!
07. Into the Nightmare (Thrash Massacre cover)
08. Unexorcised (Haunting Your Exorcist)
09. In Unholy Mourning
10. Lightless…


Formação:

Sérgio ‘Baloff’ Borges – Vocais 
Paulo Lisboa – Guitarra solo
George Lessa – Guitarra base
Zulbert Buery – Baixo
Daniel Beans – Bateria



Contatos:



Messias Elétrico - Messias Elétrico (CD)



Baratos Afins - Nacional
Nota 8,5

Por Marcos Garcia

O Brasil foi por muitos anos uma terra ótimo no tocante a revelar nomes fortes no Rock Progressivo, com bandas ótimas e ousadas, com aspectos regionais inseridos em sua sonoridade, pois a latinidade sul-americana sempre foi um diferencial. Mas de uns anos para cá, a fonte deu uma secada, surgindo trabalhos mais esporadicamente, e mesmo assim, os que nos chegam sempre são trabalhos sublimes, dignos de toda atenção, como é o caso do MESSIAS ELÉTRICO, quarteto alagoano que chega até nos com o seu CD homônimo, lançado pela pioneira Bratos Afins Discos, de São Paulo.
O que encontramos aqui é um Progressivo híbrido (pois há elementos de alguns estilos de fora) e atualizado, muito bem feito, com muita energia, respeitando a sonoridade setentista sem deixar de pulsar com vida, e sempre com climas grandiosos.
Produzido pelo próprio quarteto, tendo a mão amiga do lendário Luiz Calanca, o disco soa limpo e intenso, e como estamos falando de Progressivo psicodélico, não é algo lá muito simples, mas o resultado é bem satisfatório, pois apesar de poder ser um pouquinho melhor, a sonoridade que podemos ouvir é bem feita, com detalhes importantes bem expostos. A parte gráfica a primeira vista é bem simples, mas ao abrir o encarte, vemos que houve uma elaboração interessante e econômica, mas mesmo assim, eficiente.
O CD tem um nível alto em termos de músicas, como na 'lakepalmeriana' com fortes doses de Rock and Roll 'Sigo Cantando', que empolga bastante, com ótimas guitarras e teclados bem etéreos; a com um jeitão meio hard à lá DEEP PURPLE 'Messias Elétrico'; a longa e viajante 'The Last Groove', dividida em 4 partes, com mais de 12 minutos de duração, mas que não deixa o ouvinte ficar entediado, com um show dado pelas guitarras; a ótima 'Que Mundo é Esse', e fechando com 'Desejo Loucura & Barulho', essa retomando a pegada mais setentista, com ótimos teclados.
Um ótimo disco, recomendadíssimo aos fãs de boa música em geral, e mais um bom lançamento da Baratos Afins.



Tracklist:

01. Sigo Cantando
02. Messias Elétrico
03. The Last Groove
I. Quarto Branco
II. Não Sei Fazer Mais Nada
III. Longa Jornada
IV. Uma Casa, Meu Jardim
04. Que Mundo é Esse
05. Desejo Loucura & Barulho


Formação:

Pedro Ivo Araújo - Vocais, guitarra, flauta em 'The Last Groove' 
Alessandro Aru - Baixo 
Leonardo Luiz - Teclado e vocais 
Fernando Coelho - Bateria



Contatos:

Frozen Aeon - This War, Christ Has Lost (EP)


Independente - Nacional
Nota 9

Por Marcos Garcia

O quarteto carioca de Black/Death Metal FROZEN AEON retorna à carga com mais um trabalho, o ótimo EP 'This War, Christ Has Lost', mostrando um trabalho de primeira linha, apesar das muitas dificuldades encontradas para se fazer bons trabalhos em nosso país.
O bom trabalho que a banda fazia antes ganhou peso, agressividade, algumas boas melodias, bem como uma gravação mais digna da banda, que está bem mais exposta musicalmente, ou seja, vemos que a qualidade e técnica dos componentes é muito boa.
Ou seja, vemos vocais que variam entre o gutural e o rasgado com facilidade, riffs de guitarra ótimos e empolgantes, cozinha baixo-bateria muito boa (especialmente a bateria, que faz um trabalho fantástico), ou seja, tudo isso junto resulta em músicas fortes, bem variadas e empolgantes, e o maior mérito da banda: fogem do ponto comum.
A produção sonora melhorou bastante em relação aos trabalhos anteriores, e a riqueza de detalhes musical ficou bem mais exposta, logo, a satisfação é garantida. A parte visual ficou muito boa, em um trabalho ótimo feito por M. Mictian, baixista do UNEARTHLY.
O EP possui três músicas, e abre com a rápida e ríspida 'This War, Christ Has Lost', uma faixa com ótimos vocais e trabalho de bateria ótimo; em seguida, vem a avassaladora 'Destroying the Throne of Nazarene', mais variada e com riffs de guitarra empolgantes e mais elaborados, com vocais mais focados no gutural; e a mais elaborada 'Total Misanthrophy', uma faixa que varia de momentos mais rápidos a outros cadenciados sem problemas, com riffs de guitarra em uma escola 'euronymousiana' muito boa.
Um ótimo aperitivo para o Debut CD que chega em breve, logo, adquiram logo as suas cópias!

Tracklist:

01. This War Christ Has Lost
02. Destroying the Throne of Nazarene
03. Total Misanthrophy


Formação:

Alexy Frozen - Vocais, guitarras, teclados
Shagharephy - Guitarras
Hellderson - Baixo
Kolossus - Bateria 


Contatos:


Notícias - Som do Darma (21/09/2012)



- - -

Sob grande expectativa, novo videoclipe do SHAMAN estréia neste domingo na Expomusic

Foto: Rodrigo Terassan - Arte: Thiago Buslik


"Nocturnal Human Side" traz imagens feitas em Nova York e no interior de São Paulo, além de contar com a participação do vocalista Russell Allen  

Está tudo pronto para a grande estréia do novo videoclipe do SHAMAN! 
"Nocturnal Human Side" será exibido pela primeira vez neste domingo, 23 de setembro, às 18h no Music Hall na Expomusic, a maior feira de música e áudio da América Latina.
O lançamento do videoclipe de "Nocturnal Human Side" está cercado por grande expectativa, já que a música inédita é a primeira lançada pelo SHAMAN desde o álbum Origins de 2010. Ademais, a produção assinada pelo renomado Alex Batista aconteceu em duas etapas, uma em Nova York e outra no interior de São Paulo, e reuniu uma equipe com mais de 20 assistentes, três diretores de fotografia e quatro cinegrafistas!
Se não bastasse, o vídeo ainda reúne participações especiais como a do vocalista Russell Allen (Symphony X/Adrenaline Mob), da modelo e atriz internacional Renata Diffley e do renomado fotógrafo Antoine Verglas.
Com uma produção de altíssimo nível, a estréia do videoclipe não poderia ser minimalista, por isso a escolha da Expomusic como palco dessa primeira exibição. 
"A Expomusic é um lugar onde todos os anos temos boas experiências", diz o baixista Fernando Quesada. "Público de todas as partes do Brasil sempre recebem o SHAMAN com muito carinho e respeito! Por isso resolvemos dar esse presente exclusivo para quem estiver na feira esse ano!"  
O videoclipe de "Nocturnal Human Side" marca também a parceria do SHAMAN com grandes empresas internacionais, como o novo contrato de endorsement do vocalista Thiago Bianchi com a australiana Microfones RØDE e também do baterista Ricardo Confessori com a japonesa Yamaha. 
Paralelamente a estréia do videoclipe no Music Hall – onde a banda também faz pocket-show -, os músicos do SHAMAN farão uma apresentação eletroacústica no estande da Yamaha no sábado dia 22 às 15h30. No mesmo dia, Thiago Bianchi também faz uma pequena apresentação no estande da Microfones RØDE às 18h.

Mais Informações:
@shamanofficial  

- - -

Fonte: Som do Darma
Eliton Tomasi - SOM DO DARMA
(15) 3211-1621  

Notícias - MS Metal Press (21/09/2012)




- - -

ALMAH: confira agenda completa dos seus músicos na ExpoMusic 2012


A banda brasileira ALMAH disponibilizou a sua agenda completa para a ExpoMusic 2012, para os dias 19, 20, 21, 22 e 23 de setembro.

Agenda:

Edu Falaschi

Dia 22/09 – sábado - 18:00 - Palco Yamaha (apresentação Yamaha Rock Stars)

Marcelo Barbosa

Dia 20/09 – quinta-feira - 19:40 - Stand NIG Music
Dia 21/09 – sexta-feira - 16:20 - Stand NIG Music
Dia 21/09 – sexta-feira - 18:00 - Stand Dean Markley (sessões de fotos e autógrafos)
Dia 22/09 – sábado - 13:00 - Stand Santo Angelo
Dia 22/09 – sábado - 18:20 - Stand Tagima
Dia 22/09 – sábado - 19:30 - Stand Ibox
Dia 23/09 – domingo - 14:00 - Santo Angelo

Gustavo Di Pádua

Dia 19/09 – quarta-feira - 19:40 - Stand NIG Music
Dia 20/09 – quinta-feira - 18:50 - Stand NIG Music
Dia 21/09 – sexta-feira - 13:00 - Stand NIG Music
Dia 21/09 – sexta-feira - 18:00 - Fire
Dia 22/09 – sábado - 15:30 - Stand NIG Music
Dia 22/09 – sábado - 14:00 - Stand Fire
Dia 23/09 – domingo - 15:10 - Stand NIG Music

O ALMAH se encontra atualmente realizando diversos shows pelo país, em suporte ao seu terceiro álbum “Motion”, lançado no primeiro semestre de 2011 através da Laser Company Records.
O maior evento musical da Ámerica Latina será realizado mais uma vez na Expo Center Norte. O local foi projetado para oferecer a melhor infra-estrutura e segurança aos usuários desde a montagem dos estandes até os inúmeros eventos que acontecem nos cinco dias da feira. Todo o complexo possui serviço de sonorização ambiental e sistema de combate a incêndios.
Para mais informações sobre a ExpoMusic, basta visitar o site oficial da feira: ExpoMusic 2012

Links Relacionados:



- - -

STILL ALIVE: confirmada participação no Estúdio Show Livre da UOL


No próximo dia 28 de setembro a banda carioca STILL ALIVE será a convidada do programa Estúdio ShowLivre, que tem como apresentador o músico Clemente Nascimento.
O programa, que será transmitido ao vivo através do site oficial do veículo às 16h00, trará uma entrevista com o grupo, intercalada por apresentações de músicas do seu recém lançado debut álbum “Kyo”.

Links Relacionados:



- - - 

OPTICAL FAZE: grande destaque no Porão do Rock Festival 2012


A banda brasiliense OPTICAL FAZE teve muita personalidade ao se apresentar na última edição do Porão do Rock Festival, ocorrido no último dia 08 de setembro em Brasília.
Na ocasião o grupo se apresentou entre os shows de dois dos maiores ícones do Metal brasileiro, o Sepultura e o Viper, lançando em primeira mão músicas do seu novo álbum “The Pendulum Burns”.
Apesar do show curto, a OPTICAL FAZE fez sua parte como a penúltima banda a se apresentar no palco Metal, na noite desse sábado, trazendo o melhor do Heavy Metal para um público exigente. Além do tecladista Pedro Gabriel, a formação atual do grupo conta com Mateus Araújo (voz e guitarra), Jorge Rabelo (guitarra), Renato Carvalho (bateria) e Vincente Junior (baixo).
Em paralelo, a OPTICAL FAZE confirmou que o lançamento da versão física do seu novo álbum, intitulado “The Pendulum Burns” (MS Metal Records), acontecerá no próximo mês de novembro de 2012.

Links Relacionados:



- - - 
  
DANIEL PIQUÊ: músico confirma presença na ExpoMusic 2012


O music creative DANIEL PIQUÊ confirmou presença na edição 2012 da ExpoMusic, que anualmente acontece na cidade de São Paulo.
A edição 2012 da ExpoMusic acontecerá nos próximos dia 19 a 23 de setembro, e DANIEL PIQUÊ marcará presença nos stands das marcas Gibson, Orange, Ernie Ball, Monster Cable, Takamine e CapCase.
O maior evento musical da Ámerica Latina será realizado mais uma vez na Expo Center Norte. O local foi projetado para oferecer a melhor infra-estrutura e segurança aos usuários desde a montagem dos estandes até os inúmeros eventos que acontecem nos cinco dias da feira. Todo o complexo possui serviço de sonorização ambiental e sistema de combate a incêndios.
Para mais informações sobre a ExpoMusic, basta visitar o site oficial da feira: ExpoMusic 2012

Links Relacionados:



- - - 

MOTORGUTS: banda de Luis Mariutti confirmada na ExpoMusic 2012


A banda MOTORGUTS, capitaneada pelo baixista Luis Mariutti (ex-Angra, Shaman), foi confirmada na edição 2012 da ExpoMusic, que acontece anualmente na cidade de São Paulo.
A edição 2012 da ExpoMusic acontecerá nos próximos dia 19 a 23 de setembro e o MOTORGUTS se apresentará no Music Hall, no próximo dia 21 de setembro, a primeira às 19h00.
A banda MOTORGUTS, capitaneada pelo experiente baixista Luis Mariutti (ex-Angra, Shaman, Andre Matos), lançou recentemente a sua primeira Demo, intitulada “Mercy”, para download gratuito e está prestes a finalizar o seu primeiro álbum de inéditas, que será lançado no Brasil através da MS Metal Records.
O maior evento musical da América Latina será realizado mais uma vez na Expo Center Norte. O local foi projetado para oferecer a melhor infra-estrutura e segurança aos usuários desde a montagem dos estandes até os inúmeros eventos que acontecem nos cinco dias da feira. Todo o complexo possui serviço de sonorização ambiental e sistema de combate a incêndios.
Para mais informações sobre a ExpoMusic, basta visitar o site oficial da feira: ExpoMusic 2012

Links Relacionados:



- - -

MUQUETA NA OREIA: show ao lado do Predatory em Embu das Artes/SP


A banda paulista MUQUETA NA OREIA continua confirmando novas datas da sua turnê pelo país, em suporte ao debut álbum “Lobisomem em Lua Cheia”. Desta feita, o quarteto fará uma apresentação em sua cidade natal, Embu das Artes, São Paulo.
O evento acontecerá no Nikk’s Rock Bar no próximo dia 22 de setembro (sábado), e contará com a presença da veterana banda Predatory.

Serviço:
Muqueta na Oreia – Lobisomem em Lua Cheia Tour

Data: 22 de setembro (sábado)
Local: Nikk’s Rock Bar
Endereço: Avenida São Paulo, 119, Centro
Horário: 22h00
Cidade: Embu das Artes/SP
Ingressos: R$10,00 e R$20,00
Informações: 11 9614-5583

Em paralelo, a banda MUQUETA NA OREIA continua o processo de agendamento das datas dos shows em suporte ao seu Debut álbum, intitulado “Lobisomem Em Lua Cheia”. Para mais informações sobre como contratar o grupo, basta entrar em contato com a empresa MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalpress.com.

Links Relacionados:



- - -  

ROTTEN FILTHY: confirmado novo show da sua atual turnê no sul do país


A banda gaúcha ROTTEN FILTHY confirmou a mais uma nova data de sua atual turnê nacional, em suporte ao EP “Empires Will Fall”. Desta feita, o grupo se apresentará na cidade de Flores da Cunha, Rio Grande do Sul, sendo uma das atrações confirmadas no 1º Metal Solidário Florense.
O evento acontecerá no Malibu Pub no próximo dia 29 de setembro, e contará com a participação das bandas Garage (Metallica Cover), Eight Inside, Realm of Fire e Hate Handless.

Serviço:
Rotten Filthy – Empires Will Fall Tour 2012

Data: 29 de setembro (sábado)
Local: Malibu Pub
Horário: 22h30
Cidade: Flores da Cunha/RS
Valor: R$15,00 e R$20,00

Links Relacionados:


- - -