8 de jan de 2017

POWERFULL - Warrior Soul (Álbum)


2017
Nacional

Tracklist:

1. Intro - The Cave
2. Fireball
3. Blue Beam
4. Believe
5. Reborn
6. Warrior Soul
7. Nightmares
8. Screaming Inside
9. Tears of Sunday
10. Spain (Instrumental)
11. Angels of Light
12. I Want Out


Banda:

Mario Pastore - Vocais
Jones Jones - Guitarras
Vagner Gilabel - Bateria


Contatos:

TRM Press (Assessoria de Imprensa)


Nota:

Originalidade: 8
Composição: 10
Produção: 8

9/10


Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


Alguns artistas brasileiros parecem precisar ter mais de uma banda para poder se expressar musicalmente. E nisso, só os grandes conseguem ser diferentes, já que muitas vezes, estilo é algo que marca demais. Mas não parece ser o caso do cantor e professor Mario Pastore. Tanto o PASTORE como o HEAVIEST são trabalhos bem diferentes entre si, e mais um se junta ao currículo desse mestre: POWERFULL, que acaba de lançar seu primeiro trabalho, “Warrior Soul”.

O POWERFULL é uma banda de Heavy/Power Metal na linha dos anos 80. Ou seja, tem-se no disco a força, energia e pegada pesada de bandas como GRAVE DIGGER, ACCEPT, MANOWAR e UDO, mas sem abrir mão da estética melodiosa. Não chega a ser algo inovador em termos musicais, mas a qualidade que se ouve é inegável. Mas o que se espera de Mario Pastore, onde quer que ele cante, senão algo de qualidade?

A gravação não está 100%, pois houve uma preocupação de deixar o disco soando mais direto e sem muita frescura. Mas é justamente onde reside o charme do trabalho, uma vez que a proposta da banda não é ser suporte para o vocal de Mario, mas algo diferente, e nisso, a qualidade casou bem. E a ilustração do elmo e máscara de Samurai é uma referência clara ao Bushido, que para quem não sabe, significa “Caminho do Guerreiro”, que nada mais é que o título do disco em português.

Em termos musicais, o POWERFULL é direto, pesado e melodioso, e mesmo fazendo referências claras aos anos 80, não soa datado. Guitarras, baixo e bateria estão com ótimo nível técnico, e os vocais mostram outra faceta do mestre Pastore. E a energia flui sem parar por todo o disco, graças a músicas bem arranjadas e uma dinâmica entre instrumentos e vocais de primeira.

Melhores momentos: a torrente de energia crua e pesada de “Fireball” (belo trabalho das guitarras e vocais, que estão muito bem), a passagem da trampada e cadenciada “Blue Beam” (baixo e bateria estão muito bem, criando uma base rítmica sólida para as guitarras e os vocais mostrarem trabalho), a climática “Believe” (que começa como uma balada, mas logo ganha aquela pegada pesada envolvente, se destacando a interpretação ótima dos vocais), o poder de fogo dos riffs ganchudos de “Warrior Soul”, a beleza de “Nightmares” (toda levada em voz, violão e alguns arranjos de teclados), as mudanças e ritmo de “Tears of Sunday”, e a força melodiosa e sedutora de “Angels of Light”. E uma versão para “I Want Out” do HELLOWEEN fecha o CD, mostrando os dotes e talento de Mario Pastore (que não tentou imitar a voz de Michael Kiske e fez bonito), e que ganhou mais peso, mas sem descaracterizar a original.

Enfim, “Warrior Soul” é um ótimo disco, e esperamos que o POWERFULL não fique só em um CD. Por favor, longe disso, pois a banda promete!