19 de fev de 2014

Wael Daou: participando do "SC Guitar Reunion"




Continuando a boa fase, WAEL DAOU foi convidado para participar de um dos maiores eventos de guitarra do estado do Pará, o "SC Guitar Reunion", onde reúne os melhores guitarristas da região para um grande evento, onde todos mostram individualmente todas suas técnicas e aprendizados.

WAEL irá dividir o palco com os guitarristas Samuel Cei, Saulo Caraveo e Felipe Lhamas. O evento ocorre no dia 25/02 (Terça-feira), no Studio Pub na cidade de Belém, tendo inicio as 19h, com ingresso custando R$10.


Então se você é um apaixonado por guitarra não pode ficar de fora! Aproveite e confira o novo vídeo de WAEL: 


Confira também a primeira entrevista do ano de WAEL DAOU para o Blog dos Feras: 



Link Relacionados:

Twitter: @waeldaou

Black Oil: Headliner do palco Dark/Horror Stage no festival Hell & Heaven, México




Depois de ser confirmado como uma das atrações do mega-festival mexicano Hell & Heaven, o BLACK OIL – que conta com o guitarrista brasileiro Adassi Addasi – está confirmado como headliner do palco Dark/Horror Stage.

O grupo se apresentará no dia 16 de março. Neste mesmo dia, bandas como Guns n’Roses, Lamb Of God, Testament, Rob Zombie, Opeth, Deicide, Marduk, Tankard, entre outros grandes nomes estarão se apresentando em outros palcos.

O guitarrista Adassi não esconde a felicidade em estar novamente nos palcos do festival: “Sempre temos ótimas experiências tocando no Hell & Heaven e este será sem dúvida nosso maior e melhor show por lá! Estamos com uma formação forte e temos certeza que será memorável. E sim, tenham certeza, a bandeira do Brasil estará em nosso palco!”


O festival acontece no primeiro trimestre de 2014, nos dias 15 e 16 de marçono Recinto de La Feria de Texicoco.

Paralelo ao festival, o BLACK OIL prepara um novo videoclipe que conta com Tony Campos (Soulfly) não apenas tocando baixo, mas também cantando em espanhol. A faixa recebe o título de ‘Callate’ e será lançado em breve, antes mesmo do novo álbum.

Ouça uma música do álbum “Not Under My Name”:


Contato para shows e merchandise:  fuelmusic@hotmail.com

Links relacionados:


Fonte: Metal Media

DNR: Álbum liberado para download. Baixe agora!




A banda de Thrash Metal com altas doses de Hard Core e mesmo Death Metal, D.N.R., recentemente disponibilizou seu primeiro disco, homônimo, para download gratuito.

Lançado de forma independente, o álbum foi gravado no Wink Estúdio (Infestatio), produzido por Juliano Oliveira, Emiliano Brescacin e pela própria banda.


Para baixar o trabalho gratuitamente:


Lembrando que a D.N.R. também lançou o álbum em formato físico. O trabalho está disponível para venda diretamente com a banda pelo e-mail: dnrbrasil@hotmail.com

Confira uma música do disco:


Sites relacionados:


Fonte: Metal Media

Necropsya: Banda inicia agenda de shows de 2014




Um dos principais nomes do metal paranaense inicia sua agenda de shows deste ano. O NECROPSYA quer levar sua música aos quatro cantos do país!

O primeiro show do ano já começa em grande estilo, dividindo o palco do CTG em Guarapuava/PR, com as bandas Nervosa, Ultraviolent e Maquinária.


Em breve o trio irá anuncias mais datas. Para quem quiser contratar o NECROPSYA, pode fazê-lo pelo e-mail: info@necropsya.net

O NECROPSYA, sempre surpreendente com o que podemos chamar de ‘Thrash Metal Sem Limites’ – música repleta de peso e influências das mais diversas -, prepara também o sucessor direto de ‘Distorted’, álbum lançado em 2011 e que rendeu ao grupo várias menções de melhor lançamento daquele ano.

O NECROPSYA apresenta seu novo videoclipe oficial. A música cantada em espanhol tem o título de ‘Determinación’.

O trabalho, produzido por Dennys Rocha, traz uma mensagem de superação, de nunca desistir, de determinação. Confira o clipe:


Para quem acompanha o trabalho do grupo, está é uma releitura da música ‘Determinação’ retirada do EP ‘Bandas Fora da Garagem’ de 2010.

O NECROPSYA, sempre surpreendente com o que podemos chamar de ‘Thrash Metal Sem Limites’ – música repleta de peso e influências das mais diversas -, prepara também o sucessor direto de ‘Distorted’, álbum lançado em 2011 e que rendeu ao grupo várias menções de melhor lançamento daquele ano.

Contato para shows e merchandise: info@necropsya.net

Sites Relacionados:


Fonte: Metal Media

Vetor: Confira vídeo das gravações do baixo




O VETOR acaba de disponibilizar um novo vídeo das gravações de seu debut álbum, ‘Chaos Before The End’. Desta vez focado nos baixos de Luiz Meles.


‘Chaos Before The End’ está sendo gravado no estúdio O Beco, em Santos. A arte da capa ficou sob a responsabilidade de Jean Michel (Designations Artwork), artista que já trabalhou com nomes como Skinlepsy, NoWrong, Divine Uncertainty, entre outros.

Confira outros vídeos das gravações que já foram disponibilizados:





O lançamento de ‘Chaos Before The End’ está previsto para este semestre ainda. Mais informações em breve!


Recentemente a banda disponibilizou trechos de algumas músicas que estarão no CD:



Ouça uma música:


Sites relacionados:

Fonte: Metal Media

Slasher: Novamente surpreendendo em sua catarse!





Desde seu primeiro disco, ‘Pray For The Dead’ (2011), o SLASHER não escondeu que vinha de corpo e alma apresentar sua música.

Não deu outra. A banda, além de ser mencionada amplamente como uma das maiores revelações deste país, ainda teve seu disco citado como um dos melhores empreendimentos do ano.


Depois de uma estreia tão forte, um segundo álbum seria exigido muito mais e o SLASHER não titubeou e acaba de lançar (de forma virtual) seu segundo disco, ‘Katharsis’, que mais uma  vez mostra todo o poder do quinteto.

Para novamente surpreender, a banda não poupou esforços, convidou o dinamarquês Tue Madsen, (The Haunted, Dark Tranquility, Kataklysm, entre outras) para a produção. Para a capa foi convidado o francês Stan W Decker.

Também foi disponibilizado um lyric video para a faixa ‘Hostile’, que pode ser conferido aqui:


‘Katharsis’ já pode ser encontrado nos seguintes pontos de venda:

Amazon MP3:

A versão física sairá em formato Digipack e está prevista para estar disponível em meados do mês de março.

Contato para shows e merchandise: rpecego@slasher.com.br

Sites relacionados:


Fonte: Metal Media

Silent Hall - Gates of Conscience (CD)

Independente
Nota 8,0/10

Por Marcos "Big Daddy" Garcia


Um ótimo refresco aos ouvidos é quando retornamos às raízes do Metal atual, ou seja, rebuscamos bandas com sonoridade mais tradicional e melodiosa, buscando fazer algo mais agradável aos ouvidos, e o SILENT HALL, um quinteto vindo de Varginha (MG), comprometido com o Metal tradicional, se mostra um bom nome em seu EP de estréia, "Gates of Conscience".

Longe de buscar inovar algo (e de repente se ferir no processo), o grupo segue o caminho de um Metal tradicional sólido à lá "Brazilian Heavy Metal School" (respeitem os termos do Pai Marcão, por favor), já que o padrão aqui seguido é pesado e melodioso na mesma medida, focado em criar, antes de tudo, músicas como um todo, e não exibições de técnica egocêntricas. O grupo é bem homogêneo, com vocais bem fortes e afiados, uma boa dupla de guitarras com bons riffs e solos caprichados, baixo e bateria que são técnicos, mas que formam uma base rítmica compacta e pesada. Ou seja: uma sonzeira das boas!

Silent Hall
Gravado e mixado pelo próprio grupo, a sonoridade do EP está em bom nível, deixando os instrumentos bem claros, embora pudesse ser melhor (as guitarras estão um pouco baixas e os timbres da bateria poderiam ser um pouco melhores), não chega a ser um grande problema, daqueles que realmente comprometa um trabalho. E todos já cansamos de saber: gravar de forma independente no Brasil é realmente algo bem caro, e tempo em estúdio é dinheiro.

Esse EP mostra claramente que lidamos com uma bela promessa do Metal mineiro (e brasileiro), já que o grupo tem composições bem empolgantes, que envolvem o ouvinte logo nas primeiras audições. "You Can" tem um andamento não muito veloz, mas bastante ganchudo, com belo trabalho de baixo e vocais (esse cara tem talento). "Prisioners of Fear" é uma ótima canção, com belo trabalho de guitarra e com alguns urros guturais surgindo aqui e ali (um participação especial de Júnior Morbidoom) que encaixaram bem sob a colcha de melodias bem feitas da banda. Já em "Sweet Dreams" temos uma faixa empolgante e com leves toques da NWOBHM (vejam que as bases rítmicas lembram e muito o trabalho da trupe do Eddie, e eu disse trupe, não Trooper, por favor!). Fechando, a belíssima "Father", uma linda balada com violões, e cuja letra realmente é de tocar o coração, especialmente daqueles (como este autor) cujo pai já partiram.

Um ótimo EP, e como dito acima: se a banda tiver uma oportunidade, vai realmente conquistar legiões de fãs. E aproveitem: "Gates of Conscience" inteiro está disponível para a audição no Soundcloud do grupo.



Tracklist:

01. You Can  
02. Prisoners of Fear  
03. Sweet Dreams  
04. Father


Banda:

Marcos Ulisses - Vocais
Jack Róbson - Guitarras
Jorge Cardoso - Guitarras
Rogério Vilela - Baixo
Silvio Cesz - Bateria


Contato:


Cauê Leitão - Lab Guitar Experience (CD)

Independente
Nota 9,0/10

Por Marcos "Big Daddy" Garcia


Quem foi que disse que discos instrumentais são chatos ou cansativos?

Se algum amigo seu disser isso, mostre a ele (ou ela) "Lab Guitar Experience", disco solo de CAUÊ LEITÃO, conhecido guitarrista que toca com o ANDRAGONIA, além de ser professor e ainda participar de vários projetos. E somente um visionário realmente poderia lançar um disco como esse.

Em termos de música, Cauê tem um estilo de tocar que esbanja técnica e melodia, várias influências que vão do Jazz e Fusion ao Rock e ao peso, sem no entando cair no erro da maioria dos guitarristas internacionais que lançam discos instrumentais: sua técnica não supera em nunca o que a música deve soar. Mesmo sabendo ser veloz, a intenção clara de Cauê não é tocar à velocidade da luz, encher os nossos ouvidos com milhares de notas e fritar nossos pobres neurônios. É um músico que sabe fazer música, e não precisa se exibir. A música cuida disso. Mas mesmo sendo um disco orientado para a guitarra, surgem alguns vocais vez por outra para dar um sabor diferenciado ao disco.

A produção de Thiago Larentless deu uma sobriedade ótima ao disco, que soa bem limpo e seco (assim, cada mínimo acorde ou arranjo fica nítido), mas sem deixar de ser intenso, e nem mesmo eclipsa os outros instrumentos. Estão todos certinhos, em seus devidos lugares e com timbres muito bons.
Cauê Leitão

É incrível ouvir um disco assim e perceber a quantidade de grandes talentos musicais nosso país tem, bastando ouvir músicas como "Corner of the Goddess in the Desert" (belos arranjos de guitarras e alguns vocais surgem aqui e ali), as brutas e quase Djent "Faith in a Miracle" e "Power of a Warrior", a linda e mais melodiosa "Taken by Feeling" (onde toda a técnica de Cauê mostra um profundo "feeling" em cada acorde), a pesada e azeda "Shouts of Anguish" (onde Cauê realmente mostra velocidade e dá algumas esmerilhadas, mas sem exagerar), a mezzo Bluesy e mezzo Jazz "Reflection in Groove" (reparem bem na presença de uma bela harmônica), a quebradeira técnica de "Lab Guitar Experience" (alterna momentos mais calmos com outros mais velozes), a linda e hipnótica "Beyond of the Fight", e a arrasadora "C.G.D. (Remix)" (onde novamente a influência de estilos modernos aflora).

Excelente álbum, e que foi disponibilizado para download gratuito aqui, mas óbvio que os leitores irão apreciar tanto que vão querer uma cópia física.



Tracklist:

01. Corner of the Goddess in the Desert
02. Faith in a Miracle
03. Power of a Warrior
04. Taken by the Feeling
05. Shouts of Anguish
06. Reflection In Groove
07. Lab Guitar Experience
08. Beyond of the Fight
09. Chaos on the Ropes
10. Into the Cloud
11. C.G.D (Remix)


Banda:

Cauê Leitão - Guitarras e guitarras acústicas
Ricardo Destefano - Vocais (convidado)
Carine Desiderá - Vocais (convidado)
Rham Abreu - Vocais (convidado)
Flávio Vajman - Harmônica (convidado)
Marcelo Souza - Guitarra (convidado)
Joe Moghrabi - Guitarra (convidado)
Ederson Prado - Baixo (convidado)
Marco Laurenavicius - Baixo (convidado)
Yuri Boyadjian - Baixo (convidado)
Daniel de Sá - Bateria (convidado)
Alexander Oliveira - Bateria (convidado)


Contatos:

Ariel Kaliban: em março no Arapiraca Moto Festival




A banda de heavy metal medieval ARIEL KALIBAN confirma participação no evento Rock Pro Cultura + Arapiraca Moto Festival, o evento será realizado no dia 02 de março à partir das 19:00 na Praça Ceci Cunha na cidade de Arapiraca, estado de Alagoas.

O evento contará com outras atrações regionais e mais informações sobre o evento podem ser conferidas acessando o site http://arapiracamotofestival.com

A banda ARIEL KALIBAN surgiu em 2007 em Pameira dos índios (Alagoas) e têm em sua musicalidade influência de nomes consagrados do heavy metal como Iron Maiden, Angra, Viper, Shaman, Sonata Arctica,  Stratovarius, Blind Guardian, Helloween, Judas Priest, Metallica, Thuata de Dannan e diversas outras bandas dos estilos de folk, power metal e heavy metal tradicional. 

Um diferencial na banda é sua vasta influência musical com base na literatura brasileira e internacional e em temas voltados aos tempos medievais que incorporam as letras das composições da banda.

Em 2009 lançaram o seu EP de estreia intitulado "Karma" e em 2014 estão em processo de composição e lançamento de seu debut album "Luz na Escuridão".

A banda é composta pelos músicos Pancho Romariz (vocal), Ninemberg Nicácio e Alexandre Cavalcante (guitarra), Thiago Lima (baixo) e Wesley Tiriba (bateria).

Ouça a música "Oração da Guerra" através do link:


Links relacionados

Ariel Kaliban - contato para shows/entrevistas/merchandise: rivendellpressradio@gmail.com


Telefone: 0xx11-9-7397-3602
Skype: rivendell.radio

Blog n Roll Produções traz Warrel Dane no Rio de Janeiro




A Blog n Roll Produções apresenta: WARREL DANE cantando os sucessos do SANCTUARY e NEVERMORE. 

Vocal de duas grandes bandas ao longo de sua carreira (o SANCTUARY e o NEVERMORE), WARREL DANE se apresenta no Rio de Janeiro para um único show no Teatro Odisséia, tradicional reduto do heavy metal na cidade, no dia 10 de Abril de 2014. 

Dono de um incrível alcance vocal (entre cinco e seis oitavas), os fãs cariocas poderão ver bem de perto esse grande músico internacional cantando os sucessos de toda a sua carreira.

Confira algumas músicas da carreira de Warrel Dane:

Sanctuary - Future Tense



Nevermore - I, Voyager




Warrel Dane - Brother




SERVIÇO COMPLETO


Local: Teatro Odisséia
End: Av. Mem de Sá, 66 - Lapa
Data: 10 Abril 2014
Abertura da casa: 20:00 
Show: 21:00
Classificação etária: 18 Anos 
Menores de 18 somente acompanhados do responsável legal

Informações sobre os pontos de vendas e valores em breve.


Mais informações:


As Legiões do Metal tomam o controle – Entrevista com o ARTILLERY



Por Marcos “Big Daddy” Garcia


Uma lenda em meio aos fãs de Metal, e agora em uma sequência de bons discos e turnês, o quinteto dinamarquês ARTILLERY está de volta à carga com “Legions” seu mais recente álbum, com uma nova formação e ainda tendo força em seu ataque Thrash Metal.


Graças à Shinigami Records, pudemos entrevistar Michael Stützer, guitarrista da banda, e saber sobre o momento, um pouco sobre o passado, e é claro, sobre o futuro que está por vir.


Michael Stützer
MS: Olá. Gostaria de agradecer pela oportunidade. A primeira pergunta é sobre a motivação da saída de Søren (NR.: Søren Nico Adamsen, agora ex-vocalista)? E como vocês encontraram o Michael (Bastholm Dahl)? E achamos que ele é um pouco mais melodioso que Søren e Flemming (Rönsdorf, outro ex-vocalista). Este toque mais melodioso foi algo intencional ou surgiu naturalmente?

Michael Stützer: Søren decidiu sair porque ele queria tentar outro direcionamento musical mais para o Hard Rock e ainda somos amigos.

Achamos Michael em uma banda cover local que tocava músicas do MERCYFUL FATE e KING DIAMOND e ficamos impressionados por seu alcance vocal! Então o testamos em dois shows locais e tudo foi tão bom que nos juntamos a ele de imediato, pois ele cantava as velhas músicas tão bem quanto as originais! E não tentamos fazê-lo cantar mais melodioso, foi algo que veio mais naturalmente.



MS: A segunda mudança foi a partida de Carsten (Nielsen), um membro antigo da banda e um de seus fundadores. Qual foi o principal motivo para a saída dele, e como encontraram Josua Madsen? Parece que ele trouxe uma nova energia à banda, uma forma de tocar mais técnica, estamos certos?

Michael: Carsten quis voltar às suas raízes Punk e não queria mais excursionar tanto. Mas ainda ensaiamos no mesmo local e somos amigos!

Morten Stützer
Josua tocava em uma banda americana chamada CONSUMED e nos enviou um vídeo onde ele toca! E não tínhamos mais dúvidas que ele era o cara certo após ver essa forma maravilhosa de tocar bateria! 


MS: Bem, “Legions” está lançado, mas mesmo com a partida de Søren’s, ele ainda fez a gravação, mixou e masterizou o CD, bem como tocou violino e fez alguns backing vocals. Isso mostra que a saída foi amigável, certo? Então, como foi tê-lo com vocês mais uma vez, mas não na banda? E você acha que ele trouxe algo mais à banda como produtor?

Michael: O produtor é Søren Andersen, não Søren Adamsen, nosso antigo vocalista, e ele fez um excelente trabalho. Ele realmente é um bom produtor e um grande sujeito.


MS: “Legions” é um pouco mais melodioso que os outros discos da banda, e isso é mais sensível nos solos de guitarra, onde em alguns deles, sentimos um certo toque dos anos 70. Podemos assumir que esta é uma nova forma da banda tocar, e por favor, não me entendam mal, pois “Legions” ainda é agressivo ao ponto de quebrar alguns pescoços, hehehehe...

Michael: Fizemos nossas canções da mesma forma, mas essa diferença não foi proposital! Acho que nossos solos sempre foram inspirados nos anos 70, então você deve estar certo.


Peter Thorslund
MS: Ainda falando de “Legions”, qual é o conceito por trás do nome do disco? Acreditamos que vocês tenham algo a dizer ao público, pois as letras do ARTILLERY lidam com aspectos da vida real.

Michael: “Legions” é dedicado a todos os fãs de nosso Thrash mel
odioso, às legiões que apoiam o ARTILLERY, aqueles que têm seguido a banda por todos esses anos!


MS: Vamos falar um pouco do passado do ARTILLERY: vocês começaram como banda em 1982, e lançaram em 1985 o “Fear of Tomorrow”. E o álbum causou uma grande comoção na cena underground no mundo todo. A comoção foi tão grande que foram visto como a nova grande banda da Dinamarca, que tomaria o lugar que o MERCYFUL FATE havia deixado com sua partida. Mas isso não aconteceu, e logo após “Terror Squad”, a banda aparentou acabar, e em 1990, vocês lançaram “By Inheritance”. Qual foi a razão de vocês, na época, não alcançarem um sucesso maior? E por que a banda entrou em um hiato logo depois?

Michael: Tivemos muitos problemas com nosso antigo vocalista, Flemming, na época. Ele não queria fazer turnês, e a gravadora ficou cansada daquilo, e por fim nos separamos. Mas agora, estamos excursionando pelo mundo todo sem problemas.

Josua Madsen

MS: Uma curiosidade: Morten começou como baixista, mas em “By Inheritance”, ele aparece como guitarrista, e está nessa posição até hoje. O que aconteceu para ele deixar o baixo e assumir as guitarras?

Michael: Muito simples: Morten é muito melhor guitarrista do que os nossos antigos, e escreveu muitas de nossas músicas, e nós temos Peter na banda, que também é um ótimo baixista!


MS: No próximo ano, “Fear of Tomorrow” completará 30 anos de lançamento. Existem planos para uma versão remsaterizada, ou mesmo para uma regravação dele? Esta pergunta se deve à tendência que existe na cena, bem como ao fato de que “Legions” ter em sua versão européia (NR.: bem como na brasileira) para “The Almighty” e “The Eternal War”. E por falar nisso, quais as razões para estas versões justamente agora?

Michael: Ainda tocamos “The Almighty” e “The Eternal War” ao vivo, e já fizemos uma cerimônia dedicada ao aniversário de 25 anos de “Fear of Tomorrow”. Mas vamos ver o que acontece...


MS: Voltando aos dias de hoje: o ARTILLERY, junto com SODOM, DESTRUCTION, KREATOR e outras ótimas bandas do passado ainda lançam disco em intervalos de dois ou três anos, fazem longas turnês de divulgação dos álbuns, mais algumas grandes bandas preferem não lançar discos novos, apenas fazem turnês. Qual seria a causa desse estranho fenômeno em sua opinião, e por que ainda preferem lançar discos novos em intervalos regulares?

Michael Bastholm Dahl
Michael: Queremos fazer discos novos, não queremos viver de nossos discos antigos, bem como queremos ir adiante todo o tempo. Você deve sempre se desenvolver como um músico!


MS: Vocês sabem que “Legions” foi lançado no Brasil pela Shinigami Records? E o que acham disso? E temos alguma chance de ver a banda no Brasil em 2014? Esperamos que sim...

Michael: Sim, já sei disso, e é ótimo saber que nossos fãs brasileiros podem adquiri-lo! E definitivamente iremos ao Brasil novamente, provavelmente entre novembro e dezembro de 2014!


MS: Queremos agradecer a você de novo pela oportunidade, e por favor, deixe sua mensagem para seus fãs brasileiros, suas Legiões.

Michael: Obrigado.

Hola Brasil! Nos apoiem, e juntem-se às nossas Legiões. Vejo-os logo, amigos!
SAÚDE !

MICHAEL STÜTZER!



Contatos:




Semblant: vocalista Mizuho Lin em entrevista para o site Horror and Beauty




A vocalista da banda SEMBLANT Mizuho Lin, atualmente uma das mais celebradas e comentadas vozes femininas do Metal Nacional, concedeu uma ótima entrevista ao site Horror and Beauty, falando sobre a banda e sua vida pessoal. 


A banda revelou a capa e o título do seu mais novo álbum, com previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2014. 

O álbum se chama "Lunar Manifesto" e inclui 11 faixas totalmente inéditas. O guitarrista Juliano Ribeiro comenta a escolha do nome do álbum: "Uma das grandes motivações para o nome "Lunar Manifesto" está no fato de que ambas as palavras fazem parte do vocabulário de diversas línguas ao redor do mundo, desde aquelas oriundas do Latim (português, espanhol, italiano, entre outras) como também na própria língua inglesa, originando assim uma compreensão mais universal do significado do nome." 

O responsável pela arte e concepção da capa de "Lunar Manifesto", foi o designer Carlos Fides (www.artside.com.br), conhecido por diversos trabalhos com artistas nacionais e internacionais. 

Segundo o vocalista Sergio Mazul, que faz os vocais masculinos contrastados com os vocais femininos da cantora Mizuho Lin, "O Carlos tinha algumas sugestões e a arte que ele fez incorporou ao extremo a atmosfera do disco que criamos. Ele absorveu nossas características e nossa personalidade como banda, bem como a cara do disco, de maneira fantástica e genial". 

Em breve, a banda formada por Mizuho Lin (vocais femininos), Sergio Mazul (vocais masculinos), Juliano Ribeiro (guitarra), Sol Perez (guitarra), J. Augusto (teclados), João Vitor (baixo) e Welyntom "Thor" Sikora (bateria), anunciará o track-list oficial do disco e também data de lançamento prevista.