16 de jul de 2017

AVATARIUM - Hurricane and Halos (Álbum)


2017
Nacional

Nota: 9,0/10,0

Tracklist:

1. Into the Fire / Into the Storm
2. The Starless Sleep 
3. Road to Jerusalem
4. Medusa Child
5. The Sky at the Bottom of the Sea
6. When Breath Turns to Air
7. A Kiss (From the End of the World)
8. Hurricanes and Halos


Banda:


Jennie-Ann Smith - Vocais
Marcus Jidell - Guitarras
Leif Edling - Baixo
Carl Westholm - Teclados
Lars Sköld - Bateria


Convidados:

Edit Dyberg - Vocais em “Medusa Child”
Leif Sundin - Backing vocals em “Into the Fire/Into the Storm” e “Road to Jerusalem”
Stefan Berggren - Backing vocals em “The Sky at the Bottom of the Sea”
Anni Sundqvist - Backing vocals em “The Sky at the Bottom of the Sea”
Alvin Dyberg - Backing vocals em “Medusa Child”
Michael Blair - Percussão


Contatos:

Instagram:
Bandcamp:
Assessoria:


Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


Alguns músicos são tão viciados em trabalho que não conseguem para quietos por um instante que seja. Mas alguns como o lendário baixista Leif Edling são tão criativos que só sua banda principal, o monstro CANDLEMASS, não é suficiente para se expressar. E mesmo tendo lançado este ano o ótimo primeiro disco do THE DOOMSDAY KINGDOM, lá vem ele de novo com o AVATARIUM, que lança seu terceiro álbum de estúdio, o ótimo “Hurricane and Halos”. E a parceria entre a Nuclear Blast Brasil e a Shinigami Records nos brinda com a versão nacional do mesmo.

O quinteto tem um foco um pouco diferenciado, onde o estilo deles tem mais a ver com Stoner Rock que com Doom Metal, tendo momentos bem experimentais (uma ouvida em “Road to Jerusalem” mostra claramente o que quero dizer), e ao mesmo tempo, esse enfoque do grupo lhes dá um toque de acessibilidade interessante, graças às belas melodias criadas pelas guitarras e vocais, fora o belíssimo vocal de Jennie-Ann Smith se assentar perfeitamente sobre o instrumental denso do grup, ora mais melodioso, ora mais agressivo. E juntamente com a base rítmica sólida e bem feita do grupo, se constrói uma identidade musical única.

E sim: “Hurricanes and Halos” é um disco muito bom.

A sonoridade montada para “Hurricanes and Halos” é ótima, sabendo associar as melodias do grupo com o som duro e pesado do instrumental, e sem deixar de soar claro. Tudo bem feito, mostrando que Marcus Jidell (guitarrista do grupo) acertou na produção, e que os esforços de David Castillo (gravação e mixagem), e de Jens Bogren (masterização) renderam frutos muito bons. Tudo soa como deve ser em todo o disco.

E para um disco desse tipo, a arte de Erik Rovanperä e Beatrice Edling ficou ótima, com uma capa bem chamativa e psicodélica.

O grupo soa elegante, melodioso e pesado como o inferno. É como se tivéssemos um contraste de luz e sombra permanentemente, ou seja, sempre criativo, com partes mais grandiosas e outras mais interiorizadas, com belos arranjos musicais em todos os pontos.

Fascinantes são as oito faixas do disco, mas os destaques vão para a pesada e trovejante “Into the Fire/Into the Storm”, cheia de um clima psicodélico interessante, refrão de primeira, e um peso abusivo no baixo e na bateria; o peso melodioso e cativante de “The Starless Sleep”, mais uma vez com belíssimos vocais; a carregada e intensa “Road to Jerusalem” e seus belos contrastes de momentos pesados e outros mais introspectivos, fora toques experimentais e certa influência de World Music (reparem nas percussões no fundo); a sombria e introspectiva “Medusa Child” cheia de partes dissonantes e com mais influência de Doom Metal presente nos riffs de guitarra perfeitos e nos teclados sombrios; a psico-pegajosa “The Sky at the Bottom of the Sea”, onde a psicodelia e peso do Stoner Rock são evidente, belos teclados e mais uma vez, as guitarras despejando riffs ótimos e solos melodiosos; e a lindíssima instrumental “Hurricanes and Halos”, onde toda a versatilidade musical do quinteto fica evidenciada.

Se ainda não conhece o AVATARIUM, eis uma boa oportunidade. E sim, o disco é bom pra caramba!


Comentário(s):