30 de mai de 2017

FINAL DISASTER - The Darkest Path (EP)



2017
Independente
Nacional

Nota: 8,0/10,0

Tracklist:

1. Dark Passenger
2. This is The End
3. Oblivion
4. Beware the Children


Banda:


Kito Vallim - Vocais
Laura Giorgi - Vocais
Daniel Crivello - Guitarras
Rodrigo Alves - Guitarras
Felipe Lúcio - Baixo
Bruno Garcia - Bateria


Contatos:

Site Oficial: www.finaldisaster.net
Twitter: 
Youtube: 
Instagram: 
Bandcamp: 

Por Marcos “Big Daddy” Garcia


Soar inovador e com personalidade não é difícil. É algo que depende mesmo do que há dentro de qualquer pessoa. Se você vive preso a padrões ou formatos, invariavelmente as regras limitarão seus esforços. Se não, é sinal que vem coisa boa por aí. E mesmo ainda um pouco distante do que realmente podem render, o sexteto paulista FINAL DISASTER se mostra bem nesse primeiro trabalho, o EP “The Darkest Path”.

O grupo mostra uma personalidade intensa e pesada, praticando algo próximo das bandas mais jovens do Metal tradicional, ou seja, sonoridades que beiram as tendências mais modernas, onde peso, melodia e agressividade conseguem conviver muito bem. Ou seja, é bruto como um mamute em uma loja de cristais, mas feitos com boas melodias e agressivo.

A produção de “The Darkest Path” é ótima.

Sim, pois se ouve e consegue compreender o que a banda está tocando, cada instrumento com bons timbres e boa definição. Raphael Gazal acertou a mão na produção, sabendo como montar a sonoridade do grupo em termos de mixagem e masterização. E a capa é bem sombria, um trabalho bem feito da vocalista Laura Giorgi, antenada com o propósito sonoro do grupo.

Peso abusivo, belas linhas melódicas, baixo e bateria firmes e apresentando boa técnica, guitarras com riffs de primeira, e vocais contrastando entre timbres agressivos e suaves, o trabalho do FINAL DISASTER mostra potencial, e mais um pouco de amadurecimento os colocará em um patamar bem distinto no cenário.

No mais, o peso com andamento mais cadenciado de “Dark Passenger” e seus contrastes vocais muito bons, a exibição de gala de baixo e bateria em “This is The End”, a pegada moderna e bruta de “Oblivion” e suas guitarras em riffs intensos e solos eficientes, e o charme agridoce do groove moderno de “Beware the Children” mostram o quanto o grupo é talentoso.

Por agora, o EP é muito bom, e mostra que o FINAL DISASTER é uma bela revelação. E "The Darkest Path" pode ser ouvido em várias plataformas na internet.

Comentário(s):