30 de mai de 2017

CÉU EM CHAMAS - Infernal (Álbum)


2017
Independente
Nacional

Nota: 8,6/10,0

Tracklist:

1. Lutar
2. Portões do Inferno
3. Gritos e Sussurros
4. Correntes
5. Caos
6. Inferno
7. Falida Imaginação
8. Sopro da Destruição
9. Olhos Pulsantes


Banda:


Rafael Coradi - Vocais
Maicon - Guitarras
Alemão - Guitarras
Frango - Baixo
Betão - Bateria


Contatos:

Twitter:
Instagram:

Por Marcos “Big Daddy” Garcia


Em termos de modernidade, não há o que reclamar: o Brasil está muito bem antenado com todos os estilos de Metal que são feitos na Europa ou nos E.U.A. Não há disparidades, o nível de qualidade é o mesmo entre as bandas gringas e as do Brasil, com cada uma fazendo a sua parte. E quem faz bem a própria parte por aqui é o quinteto CÉU EM CHAMAS, de Itapira (SP), que vem despejando uma carga de agressividade musical ótima em “Infernal”.

Agressivo e bruto com sua mistura de Metal e Hardcore em uma linha semelhante a do HATEBREED e outras bandas, a grande diferença da banda é o uso de linhas melodiosas muito boas em meio ao trabalho musical agressivo e moderno, mostrando uma banda que a cada faixa está revigorada e pronta para grandes desafios, e existem momentos quase tribais, intensos e que se agarram aos nossos ouvidos sem nenhuma dificuldade.

Traduzindo: é bom demais!

Gravado no Black Stone Estúdio, tendo as mãos de Bruno Cestari na produção, percebe-se que o quinteto se esforçou para ter um som denso e gorduroso, com peso absurdo, mas de forma que se faça entender, sem soar embolado. E é justamente por isso que se percebe que o grupo capricha em termos de arranjos musicais e técnica.

Opressivo como um murro bem dado nos ouvidos, “Infernal” mostra-se um disco viciante justamente por suas passagens onde melodias subjetivas (por baixo de tanta agressividade) são entendidas e fazem seu trabalho. Além disso, o grupo mostra uma pegada muito pesada, soando como uma unidade.

A paulada seca e moderna de “Lutar” e suas passagens com ótimas guitarras e ritmo em velocidade mediana, a curta e brutal “Portões do Inferno” (que apresenta um trabalho ótimo de baixo e bateria), o toque modernoso que tem um toque à lá Gotenburgo em “Gritos e Sussurros”, o groove azedo das guitarras em “Caos” e em “Inferno” (essa com momentos velozes herdados do HC de raiz, com alguns vocais mais esganiçados), a envolvente roupagem moderna de “Falida Imaginação” e a fogosa e cheia de energia “Olhos Pulsantes” são momentos que vão te ganhar sem esforço algum. Mas o CD em si é todo muito bom, caprichado em cada detalhe.

E "Infernal" pode ser baixado gratuitamente nesses sites:


São bandas como o CÉU EM CHAMAS que fazem o dia valer a pena!


Comentário(s):