22 de dez de 2016

VULCANO – XIV (CD)


2016
Renegados Records
Nacional

Tracklist:

1. Propaganda and Terror
2. The Tides of Melted Metal
3. Thunder Metal
4. Necrophagy
5. Behind the Curtains
6. Thou Shalt Not Kill
7. Paradise on Holocaust
8. The Face of the Abyss
9. To Kill or Die
10. I’m Back Again


Banda:


Luiz Carlos Louzada - Vocais
Zhema Rodero - Guitarras
Gerson Fajardo - Guitarras
Carlos Diaz - Baixo
Arthur "Von Barbarian" - Bateria


Contatos:



Nota:

Originalidade: 9
Composição: 10
Produção: 8

9/10


Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia


Quando se fala no histórico do Metal nacional, alguns nomes são seminais e jamais deveriam ser esquecidos. Gostar é uma premissa individual de cada um, óbvio, mas não se pode negar o quanto algumas bandas são importantes no processo de lançar as bases do cenário brasileiro do Metal. E nada mais justo que citar o nome do quinteto santista VULCANO, que anda por aí destilando veneno em forma de Thrash/Black Metal desde 1980, quando ainda se chamava ASTAROTH, e que lançou discos seminais como “Live!” e “Bloody Vengeance”. E vê-los com a mesma velha garra de sempre, lançando agora seu mais recente disco, “XIV”, é algo realmente excelente.

Mas o que os fãs podem esperar do disco em sim?

O quinteto de Santos continua usando de uma diversidade extrema para criar suas músicas, e embora o estilo seja essencialmente o bom e velho Thrash/Black Metal, há nuances de Death Metal aqui e ali, fora algumas melodias pontuais que deixam clara a influência do Metal tradicional. Ou seja, o grupo não inovou sua forma de fazer/tocar música, mas nem é preciso. Não no caso deles.

A produção de “XIV” ficou muito boa, com o veterano Zhema e Ivan Pellicciotti . De um lado sente-se a boa e velha essência da Velha Escola aqui e ali, mas sem deixar de soar claro e pesado. O grupo buscou algo seco e claro, mas sem deixar de soar pesado e agressivo como sempre. E a capa é simples: a Vingadora de Satã, tão conhecida de todos os fãs da banda, está de volta, com seu machado nas mãos. E isso deixa claro: você não vai encontrar nada moderno aqui.

Mas mesmo sendo uma banda da Velha Guarda, o VULCANO nunca soa datado, ou como uma banda que vive de seu passado. De forma alguma, já que a espontaneidade das canções evidencia que o grupo realmente está vivendo uma ótima fase, com a formação coesa. E cada elemento de sua música lapidada por quase 40 anos de muita labuta está perfeitamente apresentável e audível.

E se preparem, porque a banda veio com muita sede de sangue, mostrando o quanto ainda são capazes de criar músicas excelentes, como ouvido na trituradora “Propaganda and Terror” (rápida, com uma presença forte e bem ganchuda das guitarras), a mais trampada e mais cadenciada “The Tides of Melted Metal” (baixo e bateria estão perfeitos, criando uma massa sonora pesada e com boa diversidade para a música evoluir muito bem, sem falar nos solos de guitarra), as retas e puramente anos 80 “Thunder Metal” e “Necrophagy”, a ganchuda e raçuda “Behind the Curtains” (outra que apresenta riffs caóticos de primeira, mas os vocais estão soberbos), a mais cadenciada e azeda “Thou Shalt Not Kill” (que riffs cortantes e solos muito bons em meio à uma técnica de primeira de baixo e bateria), a bateria perfeita de “To Kill or Die” (essa música lembra a estética mais simples e beirando o Death Metal visto em “Bloody Vengeance” em alguns momentos), e o hino com odor de enxofre apresentado em “I’m Back Again”.

Os portais do inferno se abriram mais uma vez, a Vingadora de Satã está de volta, e o VULCANO mostra em “XIV” que quem vive de passado é museu. Eles vivem do presente, e indo para o futuro sem arrependimentos.

Comentário(s):