22 de dez de 2016

DEE SNIDER - We Are the Ones (CD)


2016
Shinigami Records
Nacional


Tracklist:

1. We Are the Ones
2. Over Again
3. Close to You
4. Rule the World
5. We’re Not Gonna Take It (acoustic)
6. Crazy for Nothing
7. Believe
8. Head Like a Hole (Nine Inch Nails cover) 
9. Superhero
10. So What


Banda:


Dee Snider - Vocais


Contatos:



Nota:

Originalidade: 8
Composição: 7
Produção: 8

8/10

Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia

Talvez as pessoas não entendam os motivos de um músico lançar trabalhos solo. A verdade é que uma banda possui uma expressividade já definida, e falta ao músico em questão um espaço para que possa se expressar musicalmente com aquelas famosas idéias diferentes que a banda na qual ele está inserido. E é um desafio para muitos fãs entender isso.

E para quem não conhece bem, DEE SNIDER, eterno vocalista do TWISTED SISTER, e que já teve trabalhos como DESPERADO e WIDOWMAKER, chega com seu mais novo disco solo, “We Are the Ones”. E nós no Brasil recebemos de presente a versão nacional, pois a Shinigami Records fez questão de lançar e pôr o disco nas lojas.

Mas o que esperar do CD?

Antes de tudo, é preciso limpar a mente de qualquer referência a seus trabalhos com suas bandas anteriores. Não, aqui a musicalidade é bem diferente, mais acessível a um público maior, e o nível de ameaça de bronca dos pais (ativado cada vez em que um disco do TWISTED SISTER tocava na casa) é baixo. Óbvio que Dee está flertando com coisas mais adocicadas que alguns fãs estão acostumados, pois a aura Pop Rock do disco é evidente. Mas óbvio que isso não chega a comprometer o que “We Are the Ones” é: um disco muito bom, que nos apresenta uma forma diferente de se fazer música vinda do maior “Sick Mother Fucker” de todos.

Produzido por Damon Ranger (que tem prêmios como Grammy e Emmy Awards no currículo), mixado por Johnny K e masterizado por Ted Jensen, “We Are the Ones” possui uma sonoridade cristalina, firme e pujante. Óbvio que há suas doses de peso, mas não é o foco do disco. Mas está ótima a produção.

A arte gráfica já busca mostrar o que o disco é: algo diferente do que estamos acostumados a ouvir de DEE SNIDER. Mas conforme ele mesmo já havia advertido em entrevistas, o disco não possui ligação com o passado dele de forma alguma.

Mas mesmo estando distante de tudo que ele já fez, não dá para negar a qualidade do disco, de cada um dos convidados (que são muitos, logo, não é possível nominar todos nesta resenha) dando um toque de qualidade diferenciado. E é ótimo poder ouvir esta música que representa algo diferente vindo de Dee.

Musicalmente, é um disco fácil de gostar, se você não estiver procurando algo mais agressivo e duro, pois não é este o enfoque do disco. Mas se você for mais eclético e com bom gosto, canções as fortes e pegajosas “We Are the Ones” (ótimo refrão, backing vocals bem Pop e riffs de primeira) e “Over Again” (um típico Rock’n’Roll Pop adocicado e apresentando distorções longe de serem agressivas, mas com um refrão grudento demais), a amena “Rule the World”, a óbvia versão acústica para “We’re Not Gonna Take It” (já conhecida pelo vídeo que veiculou pela internet há alguns meses, e ouve-se uma exibição de gala dos vocais, o que já era esperado, fora o piano muito bem postado), e o improvável Rock Industrial de “Head Like a Hole” (um cover do NINE INCH NAILS, que ficou de primeira, com ótimos arranjos eletrônicos).

“We Are the Ones” é um disco ótimo, mas reforço: esse disco não tem nada com o passado de DEE SNIDER, então, ouça com cuidado. Agora, se você quer um disco com boa música, vai fundo e sem medos.



Comentário(s):