20 de jun de 2017

MUNICIPAL WASTE - Slime and Punishment (Álbum)


2017
Importado

Nota: 10,0/10,0

Tracklist:

1. Breathe Grease
2. Enjoy the Night
3. Dingy Situations
4. Shrednecks
5. Poison the Preacher
6. Bourbon Discipline
7. Parole Violators
8. Slime and Punishment
9. Amateur Sketch
10. Excessive Celebration
11. Low Tolerance
12. Under the Waste Command (instrumental)
13. Death Proof
14. Think Fast


Banda:


Tony Foresta - Vocais
Ryan Waste - Guitarras, backing vocals
Nick Poulos - Guitarras
Land Phil - Baixo, backing vocals
Dave Witte - Bateria


Contatos:

Bandcamp:
Assessoria:

E-mail:

Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


E cinco anos depois de seu último disco, “The Fatal Feast (Waste in Space)”, eis que o quinteto de loucos de Richmond, Virgínia (EUA) volta a carga sem dó de modismos ou dos pescoços alheios.

É bom tomarem cuidado, pois os “speed-freakers” e “Metal addicteds” do MUNICIPAL WASTE resolveram dar as caras e escancarar moshpits insanos como “Slime and Punishment”, seu mais recente disco. E eis que a parceria entre a Shinigami Records e a Nuclear Blast Brasil nos possibilita o acesso mais fácil (e barato) ao CD.

Antes de tudo, não peçam ao quinteto grandes mudanças estilísticas. Nada disso, o bom e velho Thrash Metal/Crossover com influências de NUCLEAR ASSAULT, S.O.D., M.O.D., EXODUS e D.R.I. continua sendo veloz, agressivo e destruidor, como sempre. Obviamente, devido ao fato de terem uma produção melhor, o disco soa mais polido e com maior facilidade de ser compreendido. Mas os fãs mais die hard não precisam se preocupar: continua tão insano e divertido como sempre foi, e pelo que se percebe, vai continuar sendo.

Ainda bem!

“Slime And Punishment” foi produzido pelo baixista Phil Hall (ou “Landphil” para os íntimos) no Blaze of Torment Studios, e teve sua mixagem e masterização feitas pelo mestre e especialista Bill Metoyer, em Hollywood, Califórnia. O resultado é que a sonoridade do MUNICIPAL WASTE soa mais clara e nítida, mais ainda assim polida e intensa. Óbvio que o impacto sonoro da música do quinteto não mudou, apenas ficou mais encorpado.

A capa é assinada por Andrei Bouzikov, e ficou mais simples do que a banda costuma ser em sua apresentação gráfica, mas ainda assim, é eficiente e passa sua mensagem.

Como dito antes, não peçam ao MUNICIPAL WASTE para abrir mão do seu estilo Old School de ser. E mesmo sem soarem inovadores ou criadores, a banda tem personalidade se sobra e vem para somar, não apenas ser mais um. Percebam que existe inspiração em suas canções, nada de “control C + control V”. Aqui é porrada nos ouvidos, com arranjos bem feitos e muita, muita energia!

E são 14 músicas em quase 30 minutos, ou seja, as faixas são curtas, diretas e ou te ganham de vez, ou te massacram os tímpanos!

Melhores momentos:

“Breathe Grease” - O disco já abre com uma porradaria insana, com velocidade e agressividade para todos os lados. E sim, se percebe que a banda fez arranjos de guitarras e baixo insanos, dispostos a não esmorecerem.

“Enjoy the Night” - Uma paulada Thrashcore curta e puramente louca, com boas mudanças de ritmo, mostrando o quanto o baixo e a bateria são importantes, gerando uma massa rítmica sólida.

“Shrednecks” - Eu avisei, eu avisei! O nome da canção já diz tudo: eles são destruidores de pescoço, e isso tudo movido a um ritmo abusivamente veloz e com ótimos vocais e backing vocals.

“Poison the Preacher” - What the porra é essa??? Eles diminuem a velocidade, soando mais Hardcore, mais ainda assim, é uma bomba H de tanta energia e com ótimos arranjos nas guitarras.

“Parole Violators” - Quando eu digo que esses cinco PUTARDOS sabem ser velozes e divertidos, não é à toa! Intensa, cheia de energia e ganchuda, vai causar moshpits certos, especialmente porque esses riffs de guitarra são infernais!

“Slime and Punishment” - Mais uma vez, a velocidade é moderada, com um jeitão hardcorizado insano e ótimos backing vocals, e tome vocalizações bem feitas, além de solos curtos.

“Excessive Celebration” - Mesmo sem exageros de velocidade, essa faixa é de trincar os dentes pelo abuso do pogo dancing incessante e porradaria gratuita. Outra curta e cheia de vocais alucinantes e baixo presente e evidente.

“Low Tolerance” - E tome mais esporreira Thrash Metal de doer os pescoços incautos, pois eles engatam a décima marcha e sentam a mamona em quem ficar pela frente. É stage dive certo, e que bateria técnica!

“Death Proof” - Mais uma com ritmo aparentemente comportado, com velocidade média, mas logo a “freakagem” Thrasher desses maníacos chega para detonar o seu queixo, pois é um murro veloz e insano de dar nocautes em qualquer banger experiente.

“Think Fast” - Se ainda não está com torcicolos, essa aqui garante o uso de analgésicos depois do porradeiro doido, e temos aqui uma faixa adornada por guitarras de primeira, e vocais insanos. E como é divertida!

Não tem jeito, ou se ama ou o MUNICIPAL WASTE te convence na base da porradaria!

Que belo lançamento, e nos prepara para a tour pela América do Sul do quinteto que se aproxima!

Haja pescoços!



Comentário(s):