25 de mar de 2017

SOUL INSIDE - No More Silence (álbum)


2015
Selo: Independente
Nacional

Nota: 8,5/10,0


Tracklist:

1. Child of War
2. Fight the Despair
3. Again the Nightmare
4. Life of Lies
5. No More Silence
6. The Killer Inside
7. Unholy Temple
8. Sands of Truth


Banda:


Bruno de Carvalho - Baixo, vocais
Eduardo Petrini - Guitarra solo
Beto Siqueira - Guitarra base
Renan Seabra - Bateria


Contatos:

Instagram:
Bandcamp:

Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


Transitar entre o Thrash Metal e o Death Metal é uma tradição de longa data no Brasil, desde que o SEPULTURA começou a ter maior exposição. Há muitos que apenas repetem o que já foi feito, há outros que buscam trazer algo de novo ao gênero, e existem aqueles que realmente conseguem.

Nesse último caso está o quarteto SOUL INSIDE, de Lavras (MG), pois o que se pode ouvir em “No More Silence”, seu primeiro álbum, é uma banda ambiciosa e que está buscando rumos diferentes.

Embora ainda em um estado bruto, se percebe que o Death/Thrash Metal do quarteto se assenta sobre construções melodiosas excelentes. Se não descambam para o Death Metal melódico, muito menos ficam presos no mais do mesmo desgastado do gênero, aquele som repetitivo que já ouvimos tantas vezes. Diferente dessa turma, o SOUL INSIDE tem personalidade própria e a ousadia para fugir do ponto comum.

A mixagem e a masterização, feitas no Braia Studios, em Varginha (MG), tendo as mãos de Luciano Marciani em ambos. E a banda está com uma qualidade sonora de muito bom nível, com tudo em seus devidos lugares e bom equilíbrio entre o eso e agressividade da música da banda e a clareza de que eles necessitam para que o trabalho musical deles seja assimilado sem problemas. E a arte é muito boa, com capa da Artspell Studios, e o layout do encarte é muito bom.

Musicalmente, o quarteto ainda precisa lapidar algumas arestas (como explorar melhor o lado mais melodioso de seus arranjos), mas já estão muito bem, com arranjos muito bons e todas as canções, vocais bem feitos em timbres guturais, riffs e solos bem bolados e base rítmica sólida. Eles podem ir muito além, é perceptível, mas já está muito bom.

O disco tem oito canções muito boas, sendo os destaques do CD: 

As linhas melodiosas das guitarras que temperam a bruta “Child of War”, as passagens mais cadenciadas e azedas de “Fight the Despair” (que nos apresenta um trabalho peso-pesado de baixo e bateria), a força caótica e agressiva de “Life of Lies” (o contraste entre urros rasgados e o gutural natural definido do vocalista é muito bom), a técnica mais burilada de “The Killer Inside”, e o assassinato mais um pouco mais cadenciado e ganchudo de “Unholy Temple”.

Uma banda com muito potencial, que merece aplausos, logo, ouça “No More Silence” no mais alto volume possível!

Comentário(s):