25 de mar de 2017

FALLEN IDOL – Seasons of Grief (album)


2016
Selo: Independente
Nacional

Nota: 9,0/10,0


Tracklist:

1. Seasons of Grief
2. Nobody’s Life
3. Unceasing Guilt
4. Heading for Extinction
5. The Boy and the Sea
6. Worsheep Me
7. Satan’s Crucifixion


Banda:


Rodrigo Sitta - Vocais, guitarras
Márcio Silva - Baixo
Ulisses Campos - Bateria


Contatos:

Site Oficial: 
Twitter: 
Youtube: 
Instagram:

Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


Em termos de Doom Metal, na concepção mais clássica do gênero, o Brasil possui alguns representantes de primeira qualidade, como o grupo carioca IMAGO MORTIS. Mas existem é sempre bom ver nomes mais jovens despontando, e alguns que nem são tão novos assim são promissores. Entre estes, o trio FALLEN IDOL, de Arujá (SP), que chega com seu segundo álbum, o excelente “Seasons of Grief”.

Seguindo o mesmo caminho de nomes como TROUBLE, CANDLEMASS, ST. VITUS, WITCHFINDER GENERAL e o próprio BLACK SABBATH do início de carreira, o som da banda é bruto, azedo e introspectivo, com andamentos lentos e bem pesados. Mas se percebe que a banda tem uma identidade pulsando sobre essa massa sonora bruta, com boas linhas melódicas alinhavando o trabalho de cada um dos instrumentos (vejam como a estética melodiosa dos solos é perfeita). E assim, vemos um nome forte que surge e pode ser agigantar mais e mais.

Gravado nos Overdrive Studios em São Paulo, tendo a produção de André Marques, podemos aferir que o grupo soube o que queria de sua música. E a qualidade sonora é a mais simples possível, deixando os instrumentos e vozes claros e pesados na medida certa. Mais é justamente por buscarem algo um pouco mais simples e orgânico que o resultado das gravações é ótimo, deixando tudo pesado e claro. E a arte criada por Tales de Oliveira, com a capa com enfoque em tons de vermelho e encarte em tonalidades de cinza e verde é extremamente funcional, sem querer algo complexo. E por isso, a cara do som da banda. E sem mencionar que o disco é feito em um Digipack tradicional muito bem bolado e bonito.

A força do FALLEN IDOL vem justamente de suas convicções sonoras, do seu apego ao Doom Metal puro e simples, sem querer reinventar a roda. Mas é justamente por isso que o disco é tão bom, tão envolvente e deliciosamente denso. E cheio de identidade.

Belas linhas vocais com boa diversidade de timbres são ouvidas na pesada “Seasons of Grief”, assim como temos no azedume precioso de “Nobody’s Life” (e que belo trabalho de baixo e bateria, digamos de passagem). Um pouco mais cheia de energia e com andamentos não tão lentos, temos o trabalho técnico dos riffs em “Unceasing Guilt” e em “Heading for Extinction”, ambas usando um ótimo nível técnico e uma pegada Doom Metal um pouco menos ortodoxa, mas sem quebrar o conceito musical do grupo. Igualmente não tão lenta e azeda é “The Boy and the Sea”, música liberada como Single de divulgação do CD, e existem uns toques um pouco mais acessíveis de primeira, dando diversidade sonora ao trabalho do trio (e a letra fala sobre o menino refugiado que se afogou em 2015 e comoveu o mundo). A boa e velha sensação de um caminhão muito pesado subindo uma montanha íngreme retorna à toda em “Worsheep Me”, que nos remete diretamente aos momentos mais pesados e clássicos do CANDLEMASS, sem ser uma cópia do mesmo (reparem como os tempos e estruturas de baixo e bateria criam esta atmosfera da qual falo). E encerrando esse funeral azedo, temos “Satan’s Crucifixion”, cheia da influência mais clássica do gênero, mostrando riffs azedos, baixo bem técnico, e vocais que encaixam perfeitamente nesse andamento lento e pesado no início, mas que ganha um pouco mais de velocidade, destacando bem a bateria e os excelentes vocais com timbres mais soturnos.

Se você gosta de Doom Metal bem feito, ou mesmo é um fã de Metal de primeira qualidade, podem adquirir suas cópias físicas de “Seasons of Grief” sem medo algum. O FALLEN IDOL é uma excelente banda!

Comentário(s):