27 de jun de 2017

DIPLOMATAS - Demo (Demo)


2017
Selo: GH Records
Nacional

Nota: 8,2/10,0

Tracklist:

1. Old Town
2. La Santa Muerte
3. Peixes
4. Anti Social
5. Play
6. Tiro de Canhão
7. Quem Jogou a Bomba Aqui?


Banda:


Gringo - Baixo, vocais
Fábio Garcia - Guitarras
Vitor - Guitarras
Torres - Bateria

Convidado:

Victor Leal - Trompete


Contatos:

Twitter:
Instagram: 
Bandcamp:
Assessoria:


Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


O Punk Rock sempre rendeu bons frutos no Brasil. Mesmo sendo um movimento musical que entrou no Brasil por São Paulo, entre o final dos 70 e início dos 80, hoje em dia, ele está presente por todo país, sempre nos rendendo bons nomes, e algumas revelações de primeira. E um grupo que começa a despontar é o DIPLOMATAS, do Rio de Janeiro, que chega com seu primeiro trabalho gravado, seu primeiro Demo digital.

Energia, melodias simples de gravar, mas sempre com aquela dose de fúria salutar alinhada as belas linhas melódicas e estruturas harmônicas do grupo. Mas embora os elementos que componham as músicas do grupo estejam longe de ser algo inovador, a proposta da banda é honesta e cheia de personalidade.

Trocando em miúdos: é bom pra cacete!

A produção foi feita por Gringo Herrera, com tudo gravado no Estúdio GH (RJ), sob a tutela de Mr. Ed, e mixado e masterizado por Fabio Garcia. E é incrível como a banda consegue soar limpa e clara, mas mesmo assim, com aquela agressividade raiz intensa e prazerosa. Aliás, toda a timbragem é de primeira, deixando os instrumentos soando de forma artesanal, mas sem que se percam os detalhes de cada canção. A capa, como fica claro, são citações às caveiras mexicanas que conhecemos do feriado do “Dia de Muertos”, e ficou muito legal.

Raivoso, mas com toda essa fúria emoldurada por melodias bem feitas, o trabalho do DIPLOMATAS é muito bem feito, merecendo aplausos pelos belos arranjos. É tudo muito espontâneo, vindo do coração, coisa de quem gosta do que faz. E a criatividade deles é tão sem fronteiras que existe a presença de trompetes, tocados por Victor Leal, dando aquele toque de Ska/Reggae e Jazz bem interessante ao trabalho.

As sete composições do Demo são ótimas, mas destacamos algumas para o ouvinte ter uma guia (depois, ouça todas):

“La Santa Muerte” - Uma pedrada seca e melodiosa no meio dos cornos de qualquer um, com um jeitão mezzo RAMONES, mezzo Califórnia de primeira, com vocais de primeira, arranjos de guitarras ótimos e passagens de trompetes. E que refrão grudento!

“Peixes” - Está aqui é um pouco mais acessível e com certo toque de Rock’n’Roll melodioso, sente-se uma energia intensa e capaz de destruir conceitos formados erroneamente sobre o que seria o Punk Rock. Reparem nos ótimos backing vocals e solo de guitarra.

“Anti Social” - Agressiva e dura, se repararem nos solos e riffs, saberão de onde nasceram certas características do Thrash Metal. Aliás, é bom ressaltar que mesmo mais reta, a cozinha rítmica está muito boa.

“Play” - Outra em que a dose de acessibilidade musical é alta, mas reparem como essa levada não muito rápida empolga e envolve o ouvinte. É questão de tempo até estarem cantando junto com a banda.

“Quem Jogou a Bomba Aqui?” - Pronto, eles resolveram usar a boa e velha velocidade para deixar os queixos de todos caídos no chão, criando o devido clima para um slamdancing insano. Haja pescoços!

No mais, o grupo vem para se mostrar uma ótima revelação da cena Punk Rock carioca.


Ouçam, pois está de graça no site da banda!


Comentário(s):