19 de out de 2015

LEAVES' EYES - King of Kings (CD) - Grandiosidade e ousadia

2015
Nacional

Nota 9,5/10,0

Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia


É muito importante conhecer toda a diversidade musical que o Metal tem em si. Sim, pois ela é fruto de experimentalismos e criatividade de muitos, e como tal, é necessário respeitar nomes que, na longa história do gênero, deram contribuições para que o estilo continuasse vivo. E por mais que muitos tenham a mania negar, baseando a opinião no próprio gosto musical (um péssimo referencial para críticas), o Metal só tende a crescer. E sempre é bom ouvir bandas que criam, como é o caso do LEAVES' EYES, quinteto que tem Liv Kristine (ex-vocalista do THEATRE OF TRAGEDY) e Alexander Krull (ex-ATROCITY), duas mentes extremamente férteis em termos de idéias, e que graças à Shinigami Records, chega a nossas mãos com "King of Kings", seu álbum mais recente.

Chamar o trabalho puramente de Symphonic Metal não lhes faz justiça, uma vez que a banda faz algo musicalmente bem mais amplo. Sim, pois a riqueza instrumental do grupo não chega a se encaixar muito bem, já que ainda temos o uso de instrumentos mais voltados à música Folk. Mas mesmo o rótulo Folk Metal não é suficiente para descrever o que o quinteto faz. É algo diferente, pessoal, belo e cheio de melodias, mas com guitarras distorcidas e belas passagens mais pesadas.

O próprio Alexander Krull fez todo o trabalho de produção, gravação, mixagem e masterização. E tamanho controle fez com que o resultado sonoro fosse aquilo que a banda necessitava para fazer a sonoridade de "King of Kings" fosse grandiosa, pesada e limpa nas medidas certas. E digamos de passagem: colocar tantos instrumentos e vocais juntos não é algo simples.

A arte de Stefan Heilemann (que também fez as fotografias do disco) fez um trabalho lindo, seguindo o conceito que permeia o disco. 

Sim, o LEAVES' EYES nos trás a história de Harald, rei que unificou a Noruega em um único reino. E digamos que tanto o lado musical como conceitual estão muito bem entrosados, graças à riqueza de arranjos musicais grandiosos, e o brilho do CD cresce devido à presença de Simone Simmons (do EPICA) nos vocais em "Edge of Steel", Lindy Fay Hella (do WARDRUNA) nos vocais em "Blazing Waters", Leon Krull na narrativa em "Sweven", Oliver Palotai (do KAMELOT) no piano em "The Waking Eye", fora Christian Roch (flauta, gaita irlandesa, Uilleann pipes, Flute, apitos), Christoph Kutzer no cello, Janna Kirchhof na Nyckelharpa, Kathrin Schlumpf nas harpas, e Elvya Dulcimer no dulcimer. Isso sem falar em belas orquestrações e corais operísticos grandiosos (vindos do London Voices Choir, conhecidos por trabalhos em filmes como a trilogia “O Senhor dos Anéis” e “Star Wars”, embora tenham muitos outros trabalhos) entremeados por guitarras, baixo e bateria, fora a voz melodiosa de Liv e os vocais agressivos de Alex.

Leaves's Eyes

Nessa obra que mais parece uma trilha sonora de filmes como "O Senhor dos Anéis" e outros blockbusters da mesma estirpe, é meio difícil de destacar uma ou outra canção.

Sweven - É quase que uma introdução épica e grandiosa que vai preparando o ouvinte para o que virá a seguir.

King of Kings - Começando com alguns efeitos eletrônicos, logo surgem corais operísticos, e logo uma faixa com grande ênfase nas guitarras e teclados aparece, alternando momentos mais clássicos e outros mais agressivos. É de uma beleza grandiosa e absurda.

Halvdan the Black - A grandiosidade se faz presente mais uma vez (uma constante do disco, verdade seja dita), com a voz de Liv se destacando perfeitamente, nos embalando e usando timbres incomuns, fora alguns vocais mais agressivos encaixados como uma luva. É uma das faixas escolhidas para divulgação em vídeo.

The Waking Eye - Outra faixa de vídeo, é um pouco mais macia e bela que as anteriores, mas isso sem retirar o instrumental pesado. É um dos melhores momentos de todo o álbum, especialmente pelo refrão excelente.

Feast of the Year - Uma instrumental de gaita irlandesa e flautas, dando um toque mais Folk tradicional ao disco.

Vengeance Venom - Flautas introduzem uma canção forte e com riffs grandiosos, fora belas incursões de teclado. Mas ouçam e vejam como a faixa é capaz de mudar de clima sem perder sua integridade.

Sacred Vow - Baixo e bateria firmes em uma base coesa e pesada, permitindo que os vocais belíssimos de iv nos concedam uma aula de como se usar timbres variados, fora belos corais. Outra que se destaca bastante no CD.

Edge of Steel - O contraste entre a voz de Liv e de Simone é lindo, acentuado pelos urros guturais de Alex, mas como não reparar na força de guitarra, baixo e bateria? É uma música perfeita, sem nada a acrescentar ou retirar dela, e outra que é forte candidata a melhor música do CD.

Haraldskvæði - Uma belíssima canção mais amena e introspectiva, baseada em um clima Folk bem calmo, cujo nome significa "Poema de Harald".

Blazing Waters - A faixa mais longa do CD. Usando de instrumentos Folk aliados ao peso de vocais masculinos agressivos, mas logo as vozes femininas de Liv e Lindy começam a contrastar, ganhando o fã pela beleza. E por ser ter uma duração maior, tem muitas variações rítmicas (ponto para baixo e bateria) e riffs excelentes, assim como ricas orquestrações de teclados e mais uma vez, corais ótimos.

Swords in Rock - O clima Pagan/Folk fica bem mais acentuado, graças aos corais operísticos baseados em vozes masculinas, dando aquele ar de "festa viking". Mas reparem como as guitarras dão uma sustentação perfeita à música.

Aqui termina o lançamento comum, mas a Shinigami Records, mais uma vez, faz a alegria dos fãs nacionais e colocou "Spellbound" (uma faixa mais amena e forte) e "Trail of Blood" (pesada e eclética, mas sem os corais operísticos de antes) de bônus. Ambas pertencem à versão Deluxe, mas estão aqui, disponíveis na versão brazuca. Um presente.

Mais um belo lançamento, e vale a audição e aquisição (mesmo porque a arte está realmente linda).






Músicas:

1. Sweven 
2. King of Kings 
3. Halvdan the Black 
4. The Waking Eye 
5. Feast of the Year 
6. Vengeance Venom 
7. Sacred Vow 
8. Edge of Steel 
9. Haraldskvæði 
10. Blazing Waters 
11. Swords in Rock 
12. Spellbound 
13. Trail of Blood


Banda:

Liv Kristine - Vocais femininos 
Alexander Krull - Vocais, teclados, samples
Pete Streit - Guitarras
Thorsten Bauer - Guitarras, baixo
Joris Nijenhuis - Bateria


Contatos:

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário.
Liberaremos assim que for analisado.

OM SHANTI!

Comentário(s):