1 de jun de 2017

KARYTTAH: banda é destaque com entrevista na edição #220 da revista Roadie Crew


O vocalista Fabio Loffs da banda KARYTTAH é um dos destaques com uma entrevista na edição #220 da revista Roadie Crew. O músico fala na revista sobre o álbum “New Age – The Age of Karyttah”, disponibilizado na íntegra em todas as redes socais do grupo. O disco foi gravado pelo próprio vocalista Fabio Loffs que tocou todos os instrumentos no estúdio Toque Final Mix & Master de Henrique “Baboom” Canale.

Confira trechos da entrevista na Roadie Crew:

Roadie Crew: Foram vinte anos, e trabalho ao lado de várias bandas até você chegar a este “New Age – The Age of Karyttah”. Considerando o longo tempo, o que o motivou a prosseguir até alcançar esse disco, que você já declarou ser um sonho realizado?

Fabio Loffs: Tentei várias bandas, mas depois de muitas frustrações eu resolvi dar um tempo. Mas, o que me motivou a voltar foi a vocação de músico e a qualidade das músicas que eu tinha composto. Me dava muita angústia que elas ficassem escondidas, eu sentia uma necessidade muito grande de lançá-las. Eu resolvi começar cronologicamente. Essas são as primeiras, mas tem mais.

Roadie Crew: Que bom que insistiu, pois o resultado é muito bom. Observando a capa, e prestando atenção à introdução, já é perceptível que você trabalhou um tema não muito comum no Heavy Metal, que inclusive remete ao nome da banda. Por favor, fale-nos um pouco sobre as profecias que você se refere aqui.

Fabio Loffs: São profecias antigas e de várias culturas diferentes, pra não ficar muito longo eu escolhi as do Velho Testamento, do Novo, e de Allan Kardec, que é a mais recente. Citei as fontes para que as pessoas que se interessarem possam se aprofundar. Isso já mostra minha preocupação com o conteúdo. Por isso a versão brasileira do álbum tem a Intro/Grand Finale recitados em português e a tradução de todas as letras. As profecias falam que as pessoas que insistirem no mal não renascerão mais na Terra, pois estamos entrando numa época de transição, somente renascerão pessoas boas, fazendo que entremos numa Nova Era. E boa, felizmente. É isso que fala o apocalipse, mas interpretam erroneamente como fim do mundo. Não é. É o fim de uma era antiga, e começo de uma nova. Creio que até é um tema comum no Heavy Metal, mas que não explicam muito bem. Talvez por falta de informação, ou por não quererem gastar muito tempo trabalhando nas letras. Eu gasto e gosto. Belo jogo de palavras. Está vendo. Já da uma frase de letra de música.

As influências do KARYTTAH vem de bandas como Iron Maiden, Helloween e Stratovarius; do Progressivo do Fates Warning; do Hard Rock do Bon Jovi e Skid Row; e da Música Pop, New Age e Clássica. O nome da banda é baseado na palavra do Latim, Caritas. Quer dizer Caridade. Que é todo ato que visa o bem. Música é uma Arte. Arte é expressão de emoções.

A proposta da banda é emocionar para o bem. Pelas melodias, com a intenção de serem as mais bonitas possível. Passar força quando o som for pesado. Calma, quando for suave. Etc. E letras somente positivas. O idioma é o que, atualmente, alcança a maioria das pessoas, o inglês. Nas próximas semanas, a KARYTTAH seguirá divulgando o álbum de estreia em todas as mídias sociais e o vocalista Fabio Loffs promete muitas novidades para os fãs dele e a banda.

Mais informações:

Fonte: TRM Press

Comentário(s):