2 de mai de 2017

Cantoras e instrumentistas se destacam na programação do Festival Bananada


Nesta edição, o Festival Bananada alcança a sua maioridade: são 18 edições trazendo o melhor da música nacional e da cena independente. Este ano, o evento será realizado entre os dias 08 e 14 de maio, levando aos palco do Centro Cultural Oscar Niemeyer 100 atrações musicais. Desde o início do Bananada até hoje, muita coisa mudou, e uma delas é o aumento do número de mulheres na música. Do stoner, passando pelo psicodélico e até o jazz, é possível conhecer, a cada dia do festival, uma banda ou artista diferente que mostram que lugar de mulher é onde ela quiser, inclusive na música.

Com forte discurso feminista em cada apresentação, a Ventre (RJ) deixa por conta da baterista Larissa Conforto o posicionamento político do power trio. A combinação de letras intimistas com o indie rock dos anos 2000 e a psicodelia dos anos 70 são a fórmula da Ventre, que conta também com Gabriel Ventura (voz e guitarra) e Hugo Noguchi (baixo). No repertório, canções do elogiado disco de estreia, como “Bailarina”, “Mulher” e “Carnaval”, em um show enérgico e explosivo. A banda carioca toca na quarta-feira (10) e na sexta-feira (12).


Multi instrumentista e filósofa: essa é Gabriela Deptulski, guitarrista e vocalista da My Magical Glowing Lens (ES). O primeiro trabalho da banda contou com Gabriela tocando baixo, guitarra, voz e programando a bateria eletrônica, além de compor todas as canções. Com uma performance enérgica e psicodélica, o show da My Magical Glowing Lens é irreverente e criativo. No repertório do Bananada, a banda traz canções inéditas do seu disco de estreia, “Cosmos”, lançado em maio. A banda capixaba se apresenta na terça-feira (09).

Se Lauryn Hill e Nina Simone se encontrassem, o som seria algo parecido com o de Akua Naru (Alemanha). Seu álbum de estreia "The Journey Aflame" trouxe elogios de Nova York a Moscou. A rapper alemã representa o feminino no hip hop. Suas canções trazem crítica social e elementos do jazz e do soul. Ela se apresenta na sexta-feira (12).

Com o álbum “Disco Demência” recém-lançado, a bruxaria surreal da Hierofante Púrpura (SP) traz Helena Duarte (baixo e voz), Danilo Sevali (voz, teclado e guitarra), Gabriel Lima (guitarra e voz) e Rodrigo Silva (bateria). O som da banda mescla influências do post-punk e do prog moderno, incluindo até afinações de viola em suas guitarras. Subindo ao palco do Bananada na quinta-feira (11), eles comemoram 11 anos e apresentam músicas de toda a sua carreira.

Os goianos do Carne Doce (GO) trazem como sua figura central o casal formado por Salma Jô (voz) e Macloys (guitarra). Salma é a principal compositora da banda e em suas canções a figura da mulher independente e que não tem medo da sua sexualidade é recorrente. No palco do Bananada, eles apresentam canções da turnê do elogiadíssimo álbum “Princesa”, lançado no último ano e presente em diversas listas de melhores de 2016. Também fazem parte da banda os músicos João Victor Santana (sintetizadores), Ricardo Machado (bateria) e Aderson Maia (baixo). O grupo toca no sábado (13).

Brvnks (GO) é o projeto da goiana Bruna Guimarães, que incorporou influências gringas em uma música autoral essencialmente brazuca. “Lanches” é seu primeiro EP, lançado no último ano pelo selo Dull Dog Records. As canções são repletas de guitarras ensolaradas, em um clima inspirado pela surf music e por nomes como Best Coast e Alvvays, mas também por Courtney Barnett e Bully. Brvnks toca na terça-feira (09) e no domingo (14).

Também de Goiânia, a cantora Bruna Mendez (GO) é mostra uma bossa melancólica, unindo samba, ritmos africanos e atitude rock n’roll. No repertório do Bananada, as canções do EP recém-lançado “O mesmo mar que nega a terra cede sua alma” e o trabalho de estreia, “Pra Ela”. No palco ela é acompanhada por Lucas Tomé (bateria) e Eduardo Veiga “Goiaba” (guitarra). A cantora se apresenta na segunda-feira (08) e no sábado (13).


Conheça as outras atrações dentro da programação do Festival Bananada:

Segunda-Feira (08/05): Bruna Mendez, João Canta Brandão, Raul Majadas, Nick Mafra, Niela, Chell, Mellow Buzzards, Sheena Ye, Cherry Devil.

Terça-Feira (09/05): Manso, Components, Lutre, B. Abdala + Convidados, BRVNKS, Pexefante, PAPISA, Miêta, Lari Pádua, My Magical Glowing Lens, SUPERVÃO, Honey Band, Dogman, Gregor, Sótão.

Quarta-Feira (10/05): Black Drawing Chalks, Ventre, Far From Alaska, Perrosky, Lava Divers, Justine Never Knew The Rules, E a Terra Nunca me Pareceu Distante, Trem Fantasma, Magaly Fields, Esdras Nogueira

Quinta-Feira (11/05): Boogarins, Orquestra Filarmônica de Goiás, Clearance, Rollin Chamas, Hierofante Púrpura, Ombu

Sexta-Feira (12/05): BaianaSystem, Céu, akua naru, Jaloo, Barro, Branda, ChicoTripp, E a Terra Nunca me Pareceu Tão Distante, Engroove, Fióti, Hierofante Púrpura, Luziluzia, Magaly Fields, NeguimBeats, Plutão Já Foi Planeta, Raça, Scalene, Selvagem, Sinara, The Baggios e Ventre

Sábado (13/05): Os Mutantes, Maria Gadú, Liniker e os Caramelows, Carne Doce, Aeromoças e Tenistas Russas, Bruna Mendez, Cesrv + Cybass, Clearance (EUA), Consuelo, Daniel de Mello, DJ Barata, JP Cardoso, Luiza Lian, OutroEu, Patricktør4, Perrosky, Romperayo (Colômbia), Tagore, Viní + Sants, Terno Rei e Ultravespa

Domingo (14/05): Mano Brown, Karol Conka, Tulipa Ruiz, DJ Patife, Alex Jstno + Morgana, Black Drawing Chalks vs. Hellbenders, BRVNKS, Come & Hell Live, El toro fuerte, Forgotten Boys, Gabb Borghetti + Lucas Arr, KOOGU, Laurent F., Mad Monkees, Overfuzz, Poltergat, RAKTA, TETO PRETO, Wine B e WRY


Serviço

18º Festival Bananada
Data: 08 a 14 de maio (segunda à domingo)
Horário: 18h
Local: Centro Cultural Oscar Niemeyer
Endereço: Av. Deputado Jamel Cecílio, nº 4490 - Quadra Gleba - Lote 1 - Set.
Ingressos: Variam entre R$45 e R$130 
Classificação etária: 18 anos

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentário(s):