2 de mai de 2017

ALCHIMIST – THE WISHER (EP)


2016
Independente
Nacional

Nota: 9,0/10,0

Tracklist:

1. Ritual
2. Narcissus
3. Beyond Darkness
4. The Wisher
5. Despair


Banda:



Cássio Marcos - Vocais
Daniel Azevedo - Guitarras
Ruan Cruz - Guitarras
João Vitor Lobo - Baixo
Dã Karneiro - Bateria


Contatos:

Bandcamp: 
Assessoria: 

Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


A experiência musical de um músico pode ajudar bastante uma banda inteira. Mas e o que acontece quando não aparenta existir um músico experiente na formação?

Esta pergunta, assim como Janus possui duas faces, possui resposta dupla: ou o trabalho fica terrível, pois a inexperiência pode ser um peso insuportável de se lidar; ou então, vem um disco de cair o queixo, pois a falta de estrada pode ser suprida por uma vontade férrea de fazer algo relevante. E podemos aferir que o Maranhão é terra de cabra macho em termos de Metal, pois o estado já mostrou ótimas bandas iniciantes. E seguindo esta tradição de bandas jovens com muita música, temos o quinteto ALCHIMIST, que lançou em meados de 2016 seu EP “The Wisher”, que é o centro desta resenha.

Fundindo peso, melodia e agressividade, o Prog/Power Metal desses caras é ríspido e bem pesado, nos lembrando em alguns momentos uma mistura bem pessoal de influências vindas de ICED EARTH e SYMPHONY X. Mas se preparem, pois “The Wisher” tem todas aquelas nuances melódicas que grudam em nossos ouvidos, mas ao mesmo tempo, aquela agressividade rasgada e intensa que deixará muitos de boca aberta. E o melhor de tudo: os caras tem muita personalidade, muita raça e energia de sobra!

A produção musical de “The Wisher” ficou de alto nível, Sim, de alto nível, uma vez que consegue equilibrar todas as facetas sonoras do grupo sem lhes limitar em termos de limpeza sonora (tudo está absurdamente audível, claro e se consegue entender os instrumentos separadamente), e muito peso, com instrumentos com boa timbragem. E a capa possui uma arte bem simples, sem exageros, deixando apenas clara a tendência da banda em usar uma pegada mais melodiosa.

Nas quatro faixas de “The Wisher” (a primeira, “Ritual”, é uma introdução instrumental) vemos uma banda de potencial em termos de Brasil. Sim, eles estão em um nível que chegam a empatar com alguns nomes muito conhecidos, uma vez que todos os instrumentos e vocais se aliam para soar como uma unidade pesada e intensa. E não se pode negar que o grupo soube arranjar bem suas composições.

“Narcissus” é rápida e transborda em peso e melodia, mais aquela energia pesada e intensa de primeira (sem mencionar o refrão de primeira, e o ótimo trabalho dos vocais em timbres mais graves que o de costume do estilo), enquanto o ritmo diminui de velocidade e ganha em técnica na pesada “Beyond Darkness”, onde a agressividade latente do trabalho deles fica evidenciada pelo trabalho técnico e pesado das guitarras. Em “The Wisher”, temos aquela semi-balada elegante e sensível, cheia de belas linhas melodiosas, mas com crescendo pesados, onde baixo e bateria mostram sua força (e novamente, um refrão daqueles que se ouve e não mais se esquece). Fechando, mais linhas melódicas muito bem compostas e bela participação de teclados em “Despair”, onde eles pegam pesado mais uma vez e despejam uma torrente de energia envolvente e que nos empolga.

O ALCHIMIST veio para ficar e alcançar a todos os fãs em todo Brasil. E não é nenhum pecado em dizer que, em breve, poderão estar em um nível bem mais alto que muitos nomes do Brasil.




Comentário(s):