13 de nov de 2016

REVANGER - Gladiator (EP)



2016
Independente
Nacional


Tracklist:

1. Enter Hades
2. Crazy Words
3. Hells Angels
4. The Evil Song
5. Gladiator
6. Chuva de Balas


Banda:


Patrick Raniery - Vocais
Diego Miranda - Guitarras
Diego Sampaio - Guitarras
Rodrigo Fontes - Baixo
Elison Duarte - Bateria


Contatos:

http://roadie-metal.com/press/revanger/ (Assessoria de Imprensa)


Nota:

Originalidade: 7
Composição: 9 
Produção: 6

7/10

Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


O Nordeste do Brasil sempre rendeu e ainda rende bandas bem relevantes para o cenário brasileiro, e é interessante ver bandas fazendo estilos um pouco mais velhos em termos de Heavy Metal. Esta é uma característica forte da região, e bandas como o REVANGER, de Mossoró (RN) nos chega por meio de seu EP de estréia, “Gladiator”.

Focados em um estilo mais de raiz em termos de Heavy Metal tradicional, eles tem uma ótima pegada, boa energia e apresentam linhas melodiosas interessantes. E a banda foca suas energias em criar músicas interessantes, cada uma com a devida personalidade. Digamos que é algo que funde influências de bandas como MANOWAR, ACCEPT e alguns toques de bandas como SATAN, BLITZKRIEG e outros nomes não tão grandes da NWOBHM. Mas óbvio que o grupo mostra personalidade própria.

O único “porém” do EP é a produção sonora.

Sim, ela é boa, nos permite entender o que a banda está fazendo musicalmente, mas está soando crua demais para uma banda desse estilo. Além do mais, os timbres instrumentais poderiam ser melhores. No restante, ela está boa.

Em termos de arte, a banda caprichou, pois capa, encarte e tudo mais estão de alto nível, deixando clara a proposta sonora do grupo.

Óbvio que o REVANGER tem potencial para fazer melhor, pois ainda há o que pode ser melhorado e polido na banda, sem que sua proposta e personalidade musical sejam alteradas. Mas seus arranjos são muito bons, ótimo trabalho em cada refrão do disco, e se percebe a honestidade da banda.

“Enter Hades” é uma instrumental pesada, e que dá início ao EP, seguida pela fogosa e cheia de energia “Crazy Words” (que possui um alinhavo melodioso que gruda em nossos ouvidos, for a o bom trabalho das guitarras, mas é bom o baterista tomar cuidado, pois os bumbos em certos momentos parecem fora do tempo), e a pesada “Hells Angels” (esta tem uns toques mais acessíveis daquele Hard’n’Heavy praticado em meados dos anos 80, com destaque para o bom trabalho dos vocais). Começando amena, “The Evil Song” logo se mostra uma canção que funde peso e melodias com maestria, apresentando um trabalho muito bom de baixo e bateria. Em “Gladiator”, o andamento diminui de velocidade, criando algo mais climático e que gruda nos ouvidos, fora um refrão de primeira (e é justamente a canção que mostra o quanto a banda pode render) e excelentes guitarras e backing vocals. Fechando o EP, temos a energia crua fluindo de “Chuva de Balas”, cantada em português e um pouco mais simples que as anteriores, com um toque de Hard Rock antigo.

A banda é promissora, e tem muito a oferecer. Uma produção melhor, umas arestas aparadas, e ninguém segura este quinteto!

Comentário(s):