13 de nov de 2016

OLDER JACK - Metal Über Alles (Álbum)


2016
Independente
Nacional


Tracklist:

1. Öl und Blut
2. Metal Über Alles
3. Fosa
4. In Namen das Geldes
5. Luft
6. Macumba
7. Wahnsinn
8. Das Ende


Banda:


Carlos Klitzke - Vocais
Deivid Wachholz - Guitarras
Hermann - Guitarras
Cesar Rahn - Baixo
Bruno Mass - Bateria

Contatos:

Roadie Metal (Assessoria de Imprensa)


Nota:

Originalidade: 8
Composição: 9 
Produção: 7

8/10


Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


Sinceramente, tem dias que a necessidade de inovar transcende tudo aquilo em que poderíamos pensar, especialmente dentro do Metal.

E já que inovar na música está sendo um processo um pouco mais difícil de ser encontrado, o OLDER JACK, de Pomerode (SC) chega lançando uma idéia interessante em seu primeiro disco, “Metal Über Alles”: letras cantadas em alemão.

Isso mesmo, letras em alemão!

Musicalmente, o quinteto está bem próximo de uma versão metalizada do MOTORHEAD em alguns momentos, ou seja, a fusão do Metal com Punk Rock e Hardcore, soando agressivo e bruto, mas com boas linhas melodiosas surgindo vez por outra. E sim, o quinteto mostra que tem bastante personalidade em sua música.

A produção ficou boa, escolhendo bem os timbres de cada instrumento, e permitindo que o quarteto soa pesado, cru e agressivo como a música da banda pede, mas sem obliterar a clara noção de limpeza, aquela que nos permite entender o que a banda está tocando e o que deseja de sua música. Sim, eles acertaram a mão, pois embora não seja a melhor gravação do universo, estão em um nível muito bom de qualidade nesse ponto.

A capa, por sua vez, é bem simples, assim como toda a parte da arte gráfica. Mas tudo está bem feito nessa simplicidade que é proposital, visando que todas as atenções fiquem exclusivamente no trabalho musical.

O OLDER JACK foca bastante nas composições, e embora evitem complexidades técnicas na execução das músicas, eles sabem arranjar bem cada uma de suas composições, fugindo bastante do comum. E eles já mostram que serão uma banda bem grande em alguns anos.

Melhores momentos:

Após uma introdução com sons de guerra, “Öl und Blut” esbanja energia nesse andamento mais cadenciado, mais cheio de energia e peso (e apresentando guitarras ótimas nos riffs, e os vocais que nos surpreende de cara, logo se mostram ótimos nesse timbre agudo e irônico). A cadência azeda e agressiva de “Metal Über Alles” é fascinante, mostrando uma dose de peso extra, com seu andamento cru e mais cadenciado, fora ótimos corais no refrão. “Fosa” cadencia ainda mais o ritmo, mostrando a força do trabalho mais simples de baixo e bateria, que guiam muito bem a canção e ficam evidenciados em muitos momentos. Em “Macumba”, alguns arranjos à lá LED ZEPPELIN dão a partida, mas logo o azedume reina, onde vemos uma estrutura sonora com muito da energia do Punk e Hardcore. E “Wahnsinn” é mais rápida, com certos toques de Rock’n’Roll, mas o ritmo muda algumas vezes (com alguns momentos bem soturnos dando as caras), deixando a faixa mais variada, com ótimas guitarras (especialmente nos solos).

Podemos dizer que o OLDER JACK veio para ficar, e “Metal Über Alles” (que significa “Metal Acima de Tudo”) é um ótimo disco.

Comentário(s):