15 de fev de 2016

MISCONDUCTERS - Boundless (álbum)


2015
Denfire Music
Nacional

Nota 8,0/10,0

Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia

Destaques: "The Game", "Class of '84", "Pave the Way", "Boundless", "Lurch"


O passado ainda é uma referência para o trabalho de muitas bandas da atualidade. E quando falo em passado, estou me referindo especificamente aos anos 70 e 80. Mas existem bandas que buscam fazer um som que, apesar da clara influência da Velha Escolha, soa vibrante, atual e cheio de energia, como o trio MISCONDUCTERS, que surgiu na Inglaterra, mas que com o retorno de seu idealizador (o guitarrista/vocalista Den) para o Brasil após 10 anos, se radicou aqui. E soltaram a pedrada "Boundless".

Podemos dizer que o grupo possui um caldeirão de influência, que resumidamente ficam entre o Heavy Metal, o Punk Rock, o Hard Rock e o Rock'n'Roll. Ou seja, temos uma energia intensa e forte em sua música, sendo que muitas vezes pode nos lembrar o trabalho clássico do MOTORHEAD, mas mais técnico e sem soar como uma cópia. E, além disso, o trabalho da banda é técnico (na devida proporção), pesado e, digamos de passagem, viciante.

Misconducters
Se vocês estão procurando uma superprodução em termos de sonoridade, desistam. O trio prefere algo mais orgânico e sujo, mas sem que soe mal gravado. Aqui, o lado sujo e cru da banda está evidenciado, soando pesado, cheio de energia e despojado. Mas sem soar sujo em excesso. A arte é bem simples, encarte e layout também, com tudo centrando em sua música.

Soando direto e pesado, o grupo mostra uma energia quase sem fim, mas ao mesmo tempo, existem pontos mais técnicos. Os arranjos de sua música são simples, mas é nessa simplicidade crua que tudo funciona, que o trabalho do MISCONDUCTERS ganha vida e personalidade.

Melhores momentos em um disco bem equilibrado:

The Game - Uma canção cheia de energia, onde o casamento entre o Punk Rock e o peso do Heavy Metal fica evidente. Ponto para as guitarras, que graças aos timbres mais simples, funcionam muito bem.

Class of '84 - O andamento aqui não é muito veloz, transformando esta em uma canção azeda e empolgante, com um trabalho bem forte de baixo e bateria.

Pave the Way - Aqui, o lado mais Punk/HC da band fica bem evidente, e mesmo com alguns momentos mais cadenciados, o azedume e energia são grandes, mais uma vez mostrando guitarras ótimas (e com um solo muito bem encaixado).

Hunter and Prey - Empolgante, com o baixo mostrando um trabalho de primeira, refrão muito ganchudo e a elaboração musical está em um nível muito bom.

Boundless - Assim como "Hunter and Prey", é uma canção com um nível de elaboração bem satisfatório, apresentando uma ótima dinâmica entre os instrumentos. E por ser instrumental, permite que cada um mostre um pouco de sua técnica individual.

Plain Conditioning - Com um jeitão meio SABBATH logo no início (riffs azedo e andamento lento), ela nos surpreende justamente por usar tempos não muito velozes, refrão grudento e vocais bem legais, que estão encaixados como um Lego na base instrumental.

Lurch - Segue a mesma tendência de "Pain Conditioning", apenas com um pouco mais de energia e certo toque de Hard clássico aqui e ali.

Vê-se que a banda caprichou no disco sem ter perdido sua espontaneidade musical. Logo, se deixem cativar por "Boundless".





Músicas:

1. The Game 
2. Class of '84 
3. Pave the Way 
4. Hunter and Prey 
5. Boundless 
6. Plain Conditioning 
7. Lurch 


Banda:

Den - Guitarras, vocais 
Brisa - Baixo 
Vitão - Batera


Contato:

MS Metal Agency Brasil (Assessoria de Imprensa)

Comentário(s):