25 de abr de 2016

RECKONING HOUR - Between Death and Courage (Álbum)


2016
Importado

Nota: 8,5/10,0

Texto: Marcos "Big Daddy" Garcia


O Brasil é um país onde a releitura de um estilo de Metal acaba ganhando certo toque de latinidade. Sim, pois basta ver como as bandas do país possuem uma vibração diferenciada, quase que como se todo swing e groove que o brasileiro carrega em si, musicalmente falando, ditasse as regras de forma subliminar. E isso é bom, mostrando o quanto se pode fazer Metal de primeira por aqui, e ainda ser relevante em um aspecto mais amplo. E é interessante ver que o quinteto carioca RECKONING HOUR vem para dar uma mudada em alguns padrões em "Between Death and Courage", seu primeiro álbum.

Se em "Rise of the Fallen" (EP de estréia do grupo, de 2013) a banda prometia bastante, em "Between Death and Courage" essa sensação está ainda mais forte. Embora todo talento do grupo ainda não tenha saído (e nem a ousadia), percebe-se que eles não são muito conformados com os rumos do Metalcore. Eles usam todos os elementos do gênero, mas as melodias são bem mais chegadas ao Metal tradicional, a complexidade musical não chega a ser uma meta da banda, e seu "insight" do Metalcore é mais melodioso e envolvente que a maioria dos grupos do gênero se permite ser.

Com o quinteto, a meta é fazer algo mais coeso, pesado, mas mesmo assim, buscam deixar sua marca pessoal. E isso é bom, pois "Between Death and Courage" é um disco empolgante por si só.

A produção da banda ficou ótima. Impera uma clareza instrumental bem grande, onde podemos entender o que o quinteto está tocando, e perceber que a escolha de timbres instrumentais foi fundamental para que as músicas soem compreensíveis. Mas ao mesmo tempo, o peso é evidente, sensível, e a agressividade é latente.

Usando os vocais limpos bem mais que a maioria das bandas de Metalcore, ao mesmo tempo em que soam mais limpos que abrasivos (devidos aos tons que mencionei acima), uma base rítmica de peso e boa técnica, e guitarras de primeira, o grupo realmente se mostra pronto para assumir uma posição privilegiada dentro do gênero que fazem. E podemos dizer que os arranjos musicais da banda são de primeira.

Se "Between Death and Courage" ainda não é o ponto alto da carreira da banda, já dá mostras claras que criatividade e talento para chegar bem longe eles possuem. Basta ouvir canções como "Misguided" (música de divulgação do álbum, construída com belas harmonias e bom nível técnico, com um dueto de guitarras de primeira); "Condemned to Failure" e sua levada mezzo agressiva e mezzo melodiosa (com o contraste entre vocais agressivos e limpos sendo de primeira); as lindas harmonias e estruturas melódicas que "What Really Matters" apresenta; os riffs de primeira que "Times of Trial" apresenta (a contraposição da agressividade dos vocais com a base mais melodiosa e cheia de mudanças é algo de primeira); a grudenta "Lost" (uma canção um pouco mais simples que as anteriores, mas que é perfeita para nos agarrar na primeira ouvida. E mais uma vez, a base rítmica de baixo e bateria está muito bem entrosada); e as violentas "Newborn Generation" (que é cheia de adrenalina e com belos corais aparecendo) e "Between Death and Courage" (uma explosão de agressividade, com riffs inspirados).

Óbvio que o RECKONING HOUR ainda pode render mais, o talento deles é bem óbvio. Mas estão no caminho certo.

Em tempo: "Between Death and Courage" está disponível em várias plataformas para a audição e aquisição por download legal, inclusive no Spotify.

  



Músicas:

1. The Awakening
2. Misguided
3. Condemned to Failure
4. Eye for An Eye
5. What Really Matters
6. Before your Eyes
7. Times of Trial
8. Lost
9. Dead Man Walking
10. Into the Uprising
11. Newborn Generation
12. Between Death and Courage


Banda:


JP - Vocais
Philip Leander - Guitarras, vocais
Lucas Brum - Guitarras
Fábio Bianna - Baixo
Johnny Kings - Bateria


Contatos:

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário.
Liberaremos assim que for analisado.

OM SHANTI!

Comentário(s):