10 de jan de 2014

Deathpass - Proliferating the Curse (EP)

Independente
Nota 8,5/10

Por Marcos Garcia


Bem, fazer Black Metal é uma coisa artesanal e está ligado diretamente ao coração do músico, e não é um estilo nem simples de ser feito ou analisado. É preciso compreender a que ele vem, onde quer chegar e qual a sua missão dentro do Metal como um todo. Somente assim as pessoas terão uma idéia e poderão compreender discos seminais como "Welcome to Hell", "Under the Sign of the Black Mark", "De Mysteriis Dom Sathanas", "Det Som Engang Var" e muitos outros que, para os não iniciados, podem parecer simplesmente barulho. Não, meus caros, o estilo tem essência própria, e um bom nome que chega até nós é do quinteto carioca DEATHPASS, que lançou há algum tempo seu primeiro trabalho, o EP "Proliferating the Curse".

Bebendo na fonte seminal do estilo, o grupo faz uma música que se assemelha bastante à bandas como MAYHEM antigo, WATAIN e outros, sem muitas firulas (o que não quer dizer simplista, por favor), cru e que realmente chega a pingar sangue. Soturno, sempre bastante climático, evitando ficar sempre com um mesmo tipo de andamento. Vocais rasgados muito bons, riffs de guitarra cortantes e secos, baixo e bateria muito bem entrosados e pesados, e a banda tem garra e energia suficientes para fãs mais tradicionais do gênero. É ouvir e virar fã.

Deathpass
Gravado e produzido no estúdio Pyro Z, o grupo conseguiu uma gravação que é crua na medida certa, bem voltada às raízes da SWOBM ("Second Wave Of Black Metal"), mas sem deixar de ser de bom nível, onde possamos ouvir os instrumentos separadamente. Tudo está na medida certa, sem perder a sonoridade mais artesanal que o estilo requer. A arte, feita por Rodolfo Ferreira da Obsidian Design, toda trabalhada em tons de preto, branco e cinza é muito boa, mais uma vez reforçando a aura mais tradicional do Black Metal que o grupo possui. E isso é bom, mais um ponto positivo para o grupo.

O EP possui três faixas: a agressiva e bruta "Rivers of Blood" (com uma velocidade moderada e bons arranjos, especialmente pela bateria de Belial e vocais de Orcus), "I Don't Need Your Fucking God" (esta com boas variações de andamento, do 1x1 clássico passando por momentos bem lentos e soturnos, apresentando um bom trabalho de guitarras, além da participação especial de Pedrito Hildebrando do VOCIFERATUS nos vocais), e "Hellish Stripes" (onde a velocidade, novamente em um nível mais tradicional, se faz presente, onde baixo e bateria mostram sua força mais uma vez em uma base rítmica bem entrosada, e com aquele riffs secos e bem fortes à lá MAYHEM). E deixa um vazio ao fim, já que realmente se ouve e se quer mais e mais em termos de música. É ligar a tecla "repeat" do CD player e aproveitar ao máximo. E ainda se pode baixar o trabalho gratuitamente aqui, mas deixem de ser mão de vaca e comprem a cópia física com a banda, oras.

Uma boa estréia, e que realmente deixa claro que o DEATHPASS pode ambicionar mais dentro de seu trabalho.



Tracklist:

01. Incipiens Chaos (intro)
02. Rivers of Blood
03. I Don't Need Your Fucking God
04. Hellish Stripes


Formação:

Orcus- Vocais
Hell - Guitarras 
Zepar - Guitarras
Amon - Baixo
Belial - Bateria


Contatos:

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário.
Liberaremos assim que for analisado.

OM SHANTI!

Comentário(s):