9 de nov de 2013

O Sincronicídio - Sexo, Mortes e Revelações Transcendentais (Livro)

Autor: Fábio Shiva
Editora: Caligo Editora

Bem, temos o prazer de começar uma nova parte do Metal Samsara, que é destinada aos livros, e nada melhor que estrear com um exemplar tão bom que vem a acrescentar à nossa literatura nacional, que é a obra "O Sincronicídio - Sexo, Mortes e Revelações Transcendentais", cujo o autor é Fábio Shiva.

Sobre Fábio, estamos falando na mente criativa que ajudou a criar um dos grandes momentos do Metal nacional, o CD "Vida, the Play of Change", obra aclamada por público e crítica ha ános. Fábio é quem escreveu todas as letras do CD, todo o conceito que transita entre o real, o abstrato e o metafísico que até hoje arranca aplausos de todos como uma obra incomparável de nossa cena. E isso sem comentar que ele é formado pela Faculdade de Comunicação da UERJ, e também cursou Psicologia na UERJ e Ciências Sociais na UFRJ. E antes de tudo, Fábio ainda é ligado à produção de cultura e consciência social, sendo um lutador ativo, além de ser um exímio conhecedor de literatura. Não estamos falando de algum intelectual que vive apenas digitando livros e se abstendo da realidade.

"O Sincronicídio" é, antes de tudo, uma obra extremamente inovadora, com uma estória forte falando sobre assassinatos em série, mas mostrando o que há de pior e melhor em cada ser humano, e tudo isso com uma linguagem que é bem detalhista, mas ao mesmo tempo, dinâmica. Assim, o leitor não perde em momento algum a noção do que está se passando, e acaba lendo em ritmo quase sempre ditado pela ação que está escrita, chegando a ter a clara sensação de estar incorporando os personagens, sentido em sua própria mente as sensações e sentimentos de cada um deles, ou seja, o próprio leitor dessa de ser um mero espectador, mas começa a sentir-se em Rio Santo, como uma testemunha das ações que acontecem, em sua maioria, focadas no Inspetor Alberto Teixeira, da Delegacia de Homicídios de Rio Santo.

Fábio Shiva, autor de "O Sincronicídio"
O estilo de Fábio, como citado acima, é muito dinâmico, detalhista e envolvente, mas não se furta de usar uma linguagem forte e dura, como em cenas onde a sensualidade, sexo e violência, das cenas dos crimes, são abordados. E não, de forma alguma você não deixará de perceber que em "O Sincronicídio", a vida cotidiana de várias cidades em nosso país está ali retratada, preto no branco e com muita elegância e vida. E a cada capítulo encerrado, temos logo vontade de começar o seguinte sem pausa.

E um dos pontos mais inovadores da obra é que os números de seus capítulos não segue a ordem numérica convencional, mas utiliza um amálgama muito interessante entre os ideogramas do I Ching que são, por sua vez, associados à jogadas de Xadrez, logo, cada jogada e cada oráculo do I Ching projetam algo na parte que estamos lendo, mas de forma tão sutil que é preciso ter atenção e mente aberta para sua compreensão. Mas preparem-se, pois o livro, apesar de não ser uma leitura enfadonha em momento algum, tem um teor de complexidade agradável para os acostumados à leitura, mas que aos que iniciam a prática pode ser um desafio. Mas como todo desafio, tem um prêmio ótimo que os aguarda.

No mais, "O Sincronicídio" nasceu para ser grande, e é um obra tão boa que fará com que o leitor sinta-se em um misto entre Umberto Eco e Arthur Conan Doyle, mas com requintes de Edgar Alan Poe. E várias pessoas ligadas aos Heavy Metal, como Eliton Tomasi (ex-editor-chefe da Rock Hard/Valhalla, atualmente trabalhando com a Assessoria de Imprensa Som do Darma), Janaína Santos (produtora de eventos, e responsável pela extinta Domination Management, que cuidou de bandas como IMAGO MORTIS, REBAELLIUN, KRISIUN, entre outros), Alex Voorhees (vocalista do IMAGO MORTIS), este autor que vos escreve e outros estão lendo avidamente o livro. 


Deixe-se envolver pela estória de "O Sincronicídio", embalado por sua trilha sonora, e aproveitem momentos de puro prazer.

Boa leitura!

Ah, sim: a trilha sonora é ótima, e pode ser conferida aqui, que vai do Rock ao Clássico sem radicalismos, e "O Sincronicídio" pode ser adquirido no site da Editora, ou com o próprio Fábio.



Links relacionados:

Comentário(s):