8 de ago de 2013

Watain - The Wild Hunt (CD)

Century Media Records - Importado
Nota 9,5/10

Por Marcos Garcia


O Black Metal é um movimento de constante mudança, pois nomes antes vistos como eternos e  podem desaparecer, e outros podem surgir com força absurda, com trabalhos relevantes e dignos de aplausos efusivos. E os suecos do WATAIN mostram sua força em mais um trabalho muito bom, 'The Wild Hunt', que acaba de sair pela Century Media Records.

Sucessor do aclamado 'Lawless Darkness', e visto como um sucessor musical e ideológico de BATHORY e DISSECTION (que são as influências mais evidentes do trio), o fato é que este trio insano realmente mostra um trabalho diferenciado, com peso, boas doses de velocidade moderada (quando necessário), e mesmo algumas ótimas melodias soturnas aqui e ali, preferindo um trabalho mais simples (mas não simplório), focado mais no conjunto como um todo do que em amostras técnicas individuais, e é justamente o ponto forte do WATAIN, fazendo com que a alquimia entre vocais urrados assustadores, guitarras com riffs compactos e mórbidos, base baixo/bateria bem entrosados e pesados venha a causar a comoção que tem feito no meio do Metal extremo.

Produzido pelo próprio grupo, tendo a mixagem nas mãos de Tore Stjerna, não esperem grandes mudanças na orientação sonora da banda, pois a visão underground do grupo continua a mesma de sempre, embora a qualidade esteja muito boa, permitindo ao ouvinte apreciar o trabalho da banda como um todo. A arte, feita por Zbigniew M. Bielak, é ótima, buscando dar um ar mais refinado (ainda que bem soturno) ao CD.

E quando ouvimos o disco, tenha certeza: a satisfação é garantida.

O trio realmente produziu um disco de cair o queixo, mantendo o nível musical alto, e sem abrir mão de suas convicções sonoras em momento algum. A mesma musicalidade de seus discos anteriores se faz presente, mais bem produzida e encorpada, mas ainda é a mesma música de antes.

Destaques???

Nas primeiras audições, a rápida 'De Profundis', a mórbida 'Black Flames March' (com um andamento mediano e com riffs muito bons), a ótima e opressiva 'All that May Bleed' (bem cadenciada e terrorosa, onde as guitarras e vocais mostram todo seu pontencial), a longa e climática 'They Rode On' (com uma beleza fúnebre inesperada, digamos de passagem, mostrando como os vocais são bem trabalhados e sabem se diversificar), mesmos elementos da também ótima 'The Wild Hunt', a empolgante 'Outlaw' e a variada 'Holocaust Dawn' (começa uma pancada, ameniza e transita por algo mais soturno e cadenciado próximo ao fim, até retomar a velocidade). Na segunda ouvida, não fará diferença, pois vai ouvir o CD de ponta a ponta sem cansar por diversas vezes sem enjoar.

Com este disco, o WATAIN mostra que realmente não só merece o respeito e fama que tem na cena, mas que tem talento e manha para se tornarem um pilar do Black Metal atual.


Tracklist:

01. Night Vision
02. De Profundis
03. Black Flames March
04. All that May Bleed
05. The Child Must Die
06. They Rode On
07. Sleepless Evil
08. Wild Hunt
09. Outlaw
10. Ignem Veni Mittere
11. Holocaust Dawn


Formação:

E. - Vocais, baixo, guitarras
H. - Bateria
P. - Gutarras



Contatos:

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário.
Liberaremos assim que for analisado.

OM SHANTI!

Comentário(s):