3 de jun de 2012

The Night Flight Orchestra – Internal Affairs (CD)

Coroner Records – Importado 
Nota 9,5
Por Marcos Garcia

O que se pode esperar quando músicos reconhecidos reúnem-se em um super grupo?
Em geral, 90% dos fãs das bandas de onde os músicos vieram dão com os burros n’água, já que é quase sempre certo que estes (os músicos) querem fazer algo diferente do trabalho que levam adiante em seus grupos, logo, pode ser que muitos fãs de Arch Enemy, Mercyful Fate, Spiritual Beggars, Witchery, Soilwork, Mean Streak, Blinded in Bliss e Jupiter Society se decepcionem com o disco Internal Affairs, do The Night Flight Orchestra, que reúne membros delas, sendo os nomes mais centrais os de Björn ‘Speed’ Strid e o de Sharlee D’Angelo.
A sonoridade da banda é diametralmente oposta ao que estamos acostumados a ouvir vindo deles, já que a sonoridade vista aqui é um Rock and Roll clássico, com fortes nuances de Pop, Funk (pelo amor do Papai lá de baixo, não é ‘aquilo’ que se vê no Rio de Janeiro!) e Soul setentistas, com referências ao trabalho de Alice Cooper, Bruce Springsteen, Boston, Journey, Mother's Finest, Sweet e Fleetwood Mac, mas bastante personalizado, e, sem sombra de dúvidas, ótimo.
A produção, apesar de límpida, deixa fluir a veia setentista da banda sem problema algum advindo das diferenças entre a gravação analógica e a digital, logo, a música da banda soa bastante visceral, atual e com vida, sem absolutamente nada de enlatado.
É pôr o disquinho para tocar e ter uma impressão bem revigorada e fresca, de uma musicalidade com bastante requinte e vida nas 11 faixas do CD (12 se for a versão Digipack), onde se destacam bastante Siberian Queen, vibrante e com ótimo trabalho das quatro cordas; a energética e forte Californian Morning, contagiante e com excelente trabalho das guitarras; a bela Glowing City Madness; a rocker West Ruth Ave, que foi uma das faixas usadas na pré-divulgação do disco, com bastante ‘groove’ Soul dos anos 70, e um refrão maravilhoso; Miami 5:02, um Rock and Roll pesado e mais vigoroso, mas sem perder a noção de forte melodia; a ‘Funky’ Internal Affairs, que os mais velhos terão lembranças oriundas da Disco Music dos anos 70, sem sombra de dúvidas, já que há toques de Earth, Wind and Fire aqui e ali; Montreal Midnight Supply, outra faixa mais pesada e forte, com bons teclados se sobressaindo aqui e ali; Green Hills of Grumslöv, que é uma semibalada, mais sensível e mostrando bastante versatilidade no trabalho do quinteto. Para os que pegarem a versão bônus, American High é realmente uma faixa que valerá a pena o esforço de gastar um pouco mais de dinheiro, e sem remorsos.
Um dos melhores discos do ano, mas ainda devem manter em mente: esta banda nada tem com os outros trabalhos onde os músicos estão envolvidos. 
Mas sinceramente, e daí? 
O disco é ótimo, e ponto final.

West Ruth Ave

California Morning

Tracklist:

01. Siberian Queen
02. California Morning
03. Glowing City Madness
04. West Ruth Ave
05. Transatlantic Blues
06. Miami 5:02
07. Internal Affairs
08. 1998
09. Stella Ain't No Dove
10. Montreal Midnight Supply
11. Green Hills of Grumslöv



Formação: 

Björn ‘Speed’ Strid – Vocais
David Andersson - Guitarras
Sharlee D’Angelo – Baixo
Richard Larsson – Teclados 
Jonas Källsbäck – Bateria 


Contatos:


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário.
Liberaremos assim que for analisado.

OM SHANTI!

Comentário(s):