29 de jul de 2017

KIKO DITTERT - Just One Death / Black & White Final (Singles)


2017
Selo: Independente
Nacional

Nota: 9,1/10,0

Tracklist:

1. Just One Death
2. Black & White Final


Banda:


Kiko Dittert - Guitarras
Mark Boals - Vocais em “Just One Death”
Renato Tribuzzy - Vocais em “Black & White Final”
Maxi Nil - Vocais “Black & White Final”
Mike Lepond - Baixo
Bob Katsionis - Teclados
Robson Pontes - Bateria


Contatos:

Site Oficial:
Twitter:
Youtube:
Instagram:
Bandcamp:
Assessoria: http://www.maximusmusic.com.br/ (Maximum Music Channel)


Texto: Marcos “Big Daddy” Garcia


Uma das coisas mais sacais para fãs de música é sempre aquele bendito disco instrumental. Óbvio que para instrumentistas, um disco instrumental pode ser uma ótima pedida, mas para uma esmagadora maioria dos fãs de música, raros são os discos sem vocais que são suportáveis. Mas há casos em que o instrumentista em questão é capaz de compor músicas como um todo, deixando de lado a vocação de focar todo o trabalho em seu instrumento, preferindo criar canções que funcionem como um todo. E nesse segundo aspecto, o guitarrista carioca KIKO DITTERT é um mestre, como se ouve nos Singles "Just One Death" e "Black & White Final".

Trazendo na bagagem os quase 25 anos de atividade no DREADNOX, Kiko se mostra um mestre em criar uma sonoridade moderna e agressiva, mas ao mesmo tempo, melodiosa e envolvente. E o mesmo, apesar de sua ótima técnica instrumental, ele preferiu reunir um time de músicos célebres para tocar este Single adiante, sem apelar para um mero trabalho instrumental que seria enfadonho para muitos.

Esmiuçando: ambos os Singles são compostos de faixas cantadas, e são bons demais!

A produção é de Alexandre Macedo (que também fez a mixagem) e do próprio Kiko, tudo no Full Sound Studio. A sonoridade prima por um feeling moderno e bem pesado, com timbres secos e bem agressivos. E isso gera um contraste ótimo com o feeling melodioso de cada uma das canções. Tudo soando em seu devido lugar, tudo claro e pesado.

O ponto forte de ambos os Singles é o equilíbrio entre os instrumentos musicais. Todos estão brilhantes e com bons tons, mas isso tudo funciona bem porque as canções são muito bem arranjadas, com linhas melódicas que permitam que a potencialidade de cada um seja bem explorada.

Em "Just One Death", uma canção fácil de assimilar devido a sua acessibilidade, os vocais estão ótimos, com doses equilibradas e agressividade e melodia (belo trabalho de Mark Boals, sem mencionar as lindas passagens de teclados de Bob Katsionis (do FIREWIND e SERIOUS BLACK). Em "Black & White Final", a banda pega mais pesado, em uma canção moderna que privilegia bastante a fluência técnica das guitarras de Kiko pela mudança de ritmos, mas ao mesmo tempo, o baixo de Mike Lepond e a bateria de Robson Pontes mostram uma pegada bem pesada e conduzem bem os ritmos, e que belos vocais de Renato Tribuzy e de Max Nil (do JADED STAR).


No mais, curtam bastante, pois o trabalho de Kiko é muito bom. E ambos se encontram disponíveis no Spotify.


Comentário(s):